Page

Author admin

Enquanto 85% dos brasileiros com smartphone já realizaram compras online, 17% fizeram pagamento por aproximação

A mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre Comercio Móvel no Brasil, realizada por Mobile Time e Opinion Box, com internautas brasileiros que possuem smartphone, revela que, ao mesmo tempo em que 85% dos consumidores mobile já fizerem compras pelo aparelho, 17% fizeram o pagamento por aproximação, por meio da tecnologia NFC ou MST. Entre aqueles que já chamaram uma corrida de táxi ou carro particular através de aplicativos, a proporção subiu de 66% para 75%, o que representa um aumento de 9 pontos percentuais em um ano.

Foram entrevistados 2.024 brasileiros que acessam a Internet e possuem smartphone entre 21 e 25 de agosto, respeitando as proporções por faixa etária, renda familiar mensal e distribuição geográfica desse grupo.

Entre as principais descobertas desta edição, está a entrada dos aplicativos Uber Eats, Rappi e Amazon no ranking dos apps de m-commerce mais usados no Brasil. No segmento de delivery de comida, iFood e Uber Eats crescem, enquanto apps menores perdem terreno. Entre os apps de corrida, o 99 registra recuperação, enquanto Uber perde espaço entre os usuários. Entre as novas opções de meios de transportes, 9% dos internautas brasileiros já alugaram uma bicicleta via app e 4% optou por um patinete elétrico.

A maior surpresa da pesquisa: 17% dos internautas brasileiros já fizeram pagamento por aproximação

Esta edição do Panorama Mobile sobre Comercio Móvel no Brasil revelou que o pagamento por aproximação começa a se destacar entre os recursos de meio de pagamento, fato não registrado nas edições anteriores da pesquisa. Agora, 17% dos internautas brasileiros que possuem smartphone já experimentaram realizar um pagamento por aproximação com o aparelho.

O pagamento por aproximação usando as tecnologias NFC ou MST (no caso dos aparelhos da Samsung) está disponível no Brasil há muitos anos, mas somente agora começa a ganhar adesão. Segundo Fernando Paiva, editor do Mobile Time e coordenador da pesquisa, “há algum tempo, os lojistas tinham até medo de aceitar essa forma de pagamento por não a conhecerem, mas, agora, pelo menos nos grandes centros urbanos, os funcionários nos caixas já estão acostumados com o procedimento que deve ser feito para receber um pagamento desta forma. Com a maturidade dos lojistas e seus balconistas, a tendência é que esta modalidade venha a crescer”, sinaliza Paiva.

Pergunta ilustrada

A pergunta sobre pagamentos por aproximação foi feita acompanhada de uma imagem para que o usuário visualizasse a ação: “Você já realizou pagamentos por aproximação com seu smartphone, encostando na maquininha de pagamento, conforme representado na imagem acima?”. O resultado revelou que a proporção é maior entre os homens (21%) do que entre as mulheres (13%). E maior ainda entre pessoas das classes A e B (23%) do que entre aquelas das classes C, D e E (15%), diferença que se explica pela necessidade de ter um smartphone moderno e um cartão de crédito. Essa forma de pagamento é mais popular entre donos de iPhone (25,8%) do que entre aqueles com smartphones Android (16,6%). E há uma diferença por faixa etária: quanto mais jovem, maior a probabilidade de já ter usado o smartphone para pagar por aproximação. No grupo entre 16 e 29 anos, 21% já testaram essa tecnologia. A proporção cai para 16% no grupo entre 30 e 49 anos, e é de 12% naquele com 50 anos ou mais.

Comércio móvel presente no dia a dia das pessoas

A utilização do smartphone como meio para a realização de compras online de produtos físicos segue crescendo no Brasil. Em quatro anos, de setembro de 2015 a setembro de 2019, a proporção de internautas brasileiros que já experimentaram o comércio móvel passou de 41% para 85%. Ou seja, a proporção de “consumidores móveis, como pode ser chamado esse grupo, mais que dobrou, com um ganho de 44 pontos percentuais. O uso recorrente do m-commerce também cresce. Outros 77% dos consumidores móveis afirmam que hoje fazem mais compras pelo celular do que seis meses atrás. E 75% deles fizeram alguma compra nos últimos 30 dias – um ano atrás essa proporção era de 71%.

“Além disso, quem experimenta o smartphone para compras acaba deixando de lado o desktop”, comenta Fernando Paiva. 73% dos consumidores móveis declaram que preferem comprar pelo celular que pelo computador. Isto está relacionado ao alto grau de satisfação para com a experiência em m-commerce: 88% dos consumidores móveis dizem que estão satisfeitos ou muito satisfeitos com ela. “Vemos aqui uma consolidação do m-commerce no país”, destaca o coordenador da pesquisa.

A pesquisa completa pode ser obtida em www.panoramamobiletime.com.br

Mercado Eletrônico anuncia novas vagas em São Paulo e no México

O setor de tecnologia cresceu exponencialmente nos últimos anos e as companhias procuram pessoas que estejam alinhadas com as novas expectativas propostas pela transformação digital. Para acompanhar o seu ritmo de crescimento, o Mercado Eletrônico, líder em soluções de comércio eletrônico B2B, anuncia novas vagas para os escritórios do Brasil e do México.

O Mercado Eletrônico foi eleito pelo Great Place to Work uma das 150 melhores empresas para trabalhar em 2019. Com nota de 90% de satisfação na pesquisa feita com colaboradores, o ME se destaca no cenário brasileiro e reforça seu valor “Pessoas em Primeiro Lugar”.

Adriana Oliveira, diretora de Recursos Humanos do Mercado Eletrônico, explica que o processo seletivo da empresa é feito em três etapas: análise dos currículos inscritos, seguida por uma avaliação na área de Recrutamento e Seleção e, por último, uma avaliação com a área requisitante.

“Além de buscar por profissionais com as qualidades técnicas necessárias para as vagas, queremos ter no nosso time, colaboradores que tenham interesse genuíno por tecnologia e, principalmente, que possam contribuir para um ambiente de transformação e crescimento”, completa.

São quatro oportunidades de diferentes perfis técnicos para trabalhar com o time de tecnologia e comercial em São Paulo, no bairro da Vila Olímpia, e duas para a filial da empresa no México, na Cidade do México e em Querétaro. As descrições das vagas — conhecimentos necessários, formação e responsabilidades — estão disponíveis no site vagas.com e, para mais informações sobre o Mercado Eletrônico, acesse https://blog.me.com.br/.

Trivèlla M3 irá investir R$ 165 mi em empresas brasileiras

Depois do sucesso alcançado com os primeiros produtos de venture capital operados pela Trivélla M3 Investimentos, a gestora se prepara para lançar dois novos veículos para incentivar o crescimento de empresas nacionais.

A Trivèlla M3 Investimentos está captando para seu quarto fundo de venture capital: o Trivèlla M3 VC4. O objetivo da gestora é levantar R$ 150 milhões neste produto e fazer aportes denominados série B, investindo em empresas que apresentem, no mínimo, R$ 20 milhões de faturamento anual. “Nosso planejamento é fazer cheques entre R$ 10 milhões e R$ 30 milhões”, antecipa Marcel Malczewski, CEO da gestora.

Para o Trivèlla M3 VC4, a gestora já levantou R$ 67,5 milhões para investimentos. Um de seus parceiros nesta empreitada será o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). A instituição aprovou, no final de maio, aporte de R$ 37,5 milhões no Trivèlla M3 VC4 Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia.

Apesar de ainda estar em fase de captação, a gestora não deixou passar uma boa oportunidade que encontrou no mercado e aportou R$ 11 milhões na InfoPrice, empresa de tecnologia e inteligência de negócios focada em pricing do varejo físico para varejistas e indústrias.

Outro produto aberto para captação na gestora é o M3 VC5. Aberto no final do último mês, com capital de R$ 15 milhões, este veículo foca investir em startups que registrem pelo menos de R$ 1 milhão de faturamento por ano.

Histórico

Os primeiros produtos da gestora converteram bons rendimentos para os investidores. Entre as operações realizadas é possível destacar a venda da FBITS, uma plataforma de construção de e-commerce voltada para grandes operações de loja virtual, para a Locaweb; e a negociação da Veltec (empresa de tecnologias embarcadas para telemetria e monitoramento de logística com foco na prevenção de acidentes e redução dos custos operacionais da frota) para a norte-americana Trimble, em 2018.

Em 2014, a gestora organizou o Cypress M3 FIP, que contou com patrimônio de R$ 20 milhões. “Realizamos três investimentos com cheques que variaram entre R$ 3 milhões e R$ 8 milhões”, conta Malczewski.

O primeiro investimento do fundo foi na empresa carioca M2M Solutions, que se consolidou como uma das principais referências no monitoramento de frotas do Brasil com foco no setor público. A empresa é responsável, por exemplo, pelo BRT (Bus Rapid Transit) da cidade do Rio de Janeiro. A saída da participação da Trivèlla M3 Investimentos da M2M Solutions ocorreu em janeiro deste ano, quando a companhia foi adquirida pela chilena Sonda, em um investimento avaliado em R$ 43 milhões.
Outro aporte realizado pelo Cypress M3 FIP foi na Velsis, empresa que oferece solução em mobilidade urbana, principalmente radares para aferir velocidade.

Já com o VC3, a Trivèlla M3 Investimentos registrou retorno favorável com a startup catarinense Hiper, que desenvolve softwares para micro e pequenos varejistas. Em abril deste ano, a Hiper foi comprada pela Linx, líder brasileira no fornecimento de soluções em software de gestão (ERP e POS) para o varejo. A operação foi dividida em dois estágios. No primeiro, a Linx pagou R$ 17,7 milhões à vista, valor que poderá chegar nos próximos dois anos a até R$ 50 milhões, com pagamento de R$ 32,3 milhões adicionais conforme o resultado da integração das soluções da Hiper à plataforma da Linx.

Outro case de sucesso do terceiro produto de venture capital da gestora é a venda da VHSYS (empresa de São José dos Pinhais (PR) focada em gestão para pequenos negócios, que recebeu aporte da Trivèlla M3 Investimentos em 2017) para a Stone (credenciadora de cartões brasileira listada na Nasdaq), em maio deste ano. A Stone não divulga os termos financeiros da operação.

Além da expertise em gestão do fundo, Malczewski explica que o excelente resultado alcançado com os investimentos realizados é decorrente de um trabalho próximo realizado junto a cada empresa que recebe aporte da gestora. “Um dos nossos diferenciais é atuar diretamente em todos os investimentos. Estruturamos um conselho de administração nestas empresas e um profissional da Trivèlla M3 Investimentos integra o grupo. E todos os meses realizamos reuniões com a diretoria”, explica o CEO da gestora. Por todo seu histórico de gestão, Malczewski também contribui com coachings e mentorias junto aos empreendedores das companhias investidas e auxilia na definição de estratégias para expansão internacional destas empresas.

Peixe Urbano lança o Peixe Pay, carteira digital da plataforma

O Peixe Urbano, maior plataforma de ofertas locais do Brasil, acaba de lançar sua carteira digital: o Peixe Pay. Com a novidade, o consumidor consegue realizar pagamentos nos estabelecimentos credenciados, via QR code, usando apenas o celular. A funcionalidade garante comodidade, rapidez e uma experiência positiva tanto para clientes quanto para os estabelecimentos.

O CEO da empresa e idealizador do projeto, Ilson Bressan, conta que “a estratégia do Peixe Urbano ao entrar no universo das e-wallets é ser reconhecido como a melhor plataforma de benefícios aos usuários e um solution provider de experiências em restaurantes e entretenimento. O objetivo é aproximar os estabelecimentos dos consumidores de maneira personalizada e prática.”

Ainda em fase de teste, o Peixe Pay já está disponível no Rio de Janeiro e em Florianópolis como uma funcionalidade dentro do aplicativo do Peixe Urbano, e permite que consumidor possa pagar o total da conta com o smartphone, mesmo que não tenha cupom para utilizar. Basta ter um cartão de crédito cadastrado. Ainda este ano, a plataforma vai lançar o Peixe Pay como um app separado, mais completo e focado em benefícios. A partir daí, será ampliado para todas as cidades do Brasil e demais países da América Latina: Chile, Argentina, Colômbia, México e Peru.

As próximas etapas do projeto também incluem ampliar a solução para permitir pedidos antecipados (order ahead), take-out, conta integrada para pagamento instantâneo, divisão do valor entre duas ou mais pessoas que possuam cadastro, além da possibilidade de usar os créditos das ações de cashback, – promoções onde o usuário recebe parte do valor da compra de volta.

A plataforma contará ainda com funcionalidades como conta digital e transferência entre usuários (modelo P2P), modelo de cash-in pré-pago, cartão de débito, pagamentos de contas, recarga de celular e até o cadastro de outras e-wallets como forma de pagamento.

Outra característica exclusiva do Peixe Pay é a liberdade que os estabelecimentos parceiros poderão ter com o aplicativo. “O que queremos alcançar é a possibilidade de ofertas pelos varejistas, além de descontos, promoções e até programas de fidelidade. Assim, os consumidores terão oportunidades de acordo com as preferências de compra e por tempo ilimitado”, afirma o CEO.

O anúncio chega em um momento em que o mercado está aquecido: no último ano, diversas fintechs e bancos anunciaram as próprias e-wallets, fomentando o uso dos pagamentos digitais, que alcançou mais de 60% de brasileiros neste período. O crescimento desse meio não é novidade no exterior: a China, por exemplo, já utiliza os smartphones para transações financeiras há anos.

Para Bressan, o aumento do número de players é bastante positivo, porque impulsiona o mercado como um todo. O executivo afirma que nessa corrida, quem ganha é o cliente (usuários e estabelecimentos), que vai contar com soluções cada vez mais customizadas. “Vai sobreviver quem tiver o melhor reconhecimento e adesão da proposta de valor que está oferecendo. É uma corrida por escala, na qual, queremos colaborar e conectar com todos os demais players do mercado para oferecer ao usuário a melhor interoperabilidade entre wallets”, completa.

A previsão é que, até 2020, o Peixe Pay chegue em todo o território nacional com a maioria das funcionalidades disponíveis, estabelecendo, inclusive, sua posição entre os super-apps brasileiros.

Como funciona

Atualmente, o consumidor já pode utilizar o Peixe Pay com ou sem um cupom na rede credenciada. O interessante é que, se ele tiver um cupom, a e-wallet simplifica o pagamento, integrando os valores do voucher e adicionais em um só lugar, também facilitando a vida do comerciante.

O reconhecimento é feito por QR Code fixo ou dinâmico no estabelecimento comercial. No modelo fixo, o usuário lê o QR code do estabelecimento, digita o valor e finaliza o pagamento. No modelo dinâmico, o estabelecimento comercial gera o QR code, o app do usuário lê esse código e realiza o pagamento. A cobrança por ora é feita em um cartão de crédito cadastrado pelo consumidor no aplicativo. Há também a possibilidade de utilizar saldos de cashback disponíveis para o usuário.

Também será implantado em estabelecimentos de alto tráfego o modelo “Scan-Pay-Take-out” (escaneia, paga, retira), com QR Code fixo e exclusivo para itens de maior venda do estabelecimento. Nele, o cliente faz o pedido e pagamento direto na carteira digital e retira imediatamente o produto, sem passar pela fila do caixa.

Gartner apresenta cinco armadilhas que executivos de TI devem evitar para serem líderes bem-sucedidos

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, alerta que os novos CIOs (Chief Information Officers) devem procurar informações e tentar aprender com os erros comuns de quem já viveu a experiência de se tornar um líder de tecnologia para, de fato, se prepararem de forma ainda mais eficiente para as novas demandas desta função.

Segundo analistas do Gartner, essa pode ser a principal dica para que os profissionais evitem maiores dificuldades no comando de áreas de TI. O Gartner alerta que se você for um novato na função de CIO ou um profissional experiente, o primeiro dia em uma nova companhia certamente reservará algumas surpresas, desafios esperados e, provavelmente, muita papelada para ler.

“No seu primeiro dia como novo CIO, há algumas situações potencialmente prejudiciais que se abrem à sua frente”, diz Kelly Calhoun Williams, Vice-Presidente de Análise do Gartner. “A boa notícia é que os CIOs mais experientes já experimentaram repetidamente essas situações, e você pode se preparar buscando essas histórias.”

De acordo com o Gartner, as cinco dicas que os líderes de TI deveriam seguir para evitar armadilhas comuns e alcançar sucesso em sua jornada são:

1. Redirecione o ego para a eficácia – Embora você tenha demonstrado à direção da empresa que você é a pessoa certa para o cargo, a verdade é que seu trabalho é algo desconhecido de sua equipe, colegas e fornecedores. Resista ao desejo de estabelecer sua credibilidade compartilhando histórias de sucesso de suas experiências anteriores. Passe devagar pelo processo de familiarização com as pessoas, estabelecendo a confiança delas. Mesmo se você tiver um histórico impecável até o momento, restabeleça sua marca do zero para se tornar um líder confiável.

2. Mostre seu apreço às histórias e demonstre sua parceria com a equipe – É possível que um ou mais membros de sua equipe tenham se inscrito para ser o novo CIO da companhia – ou até tenham atuado como CIO interino – mas não foram escolhidos. Esses candidatos provavelmente estão decepcionados, talvez magoados e ressentidos. Eles podem pensar que você não merece o emprego. É uma situação muito comum. Preste atenção extra aos candidatos frustrados, ou com aqueles que se mostram mais ressentidos com sua chegada, e trabalhe para dissuadí-los de qualquer problema ou para ajudá-los a encontrar um cargo em outro lugar. A realidade é que eles costumam seguir em frente de qualquer maneira.

3. Avalie detalhadamente suas decisões – Decisões precoces e com poucas informações são, geralmente, uma maneira comum de se encaminhar para o fracasso. Lembre-se de que, a menos que ocorra uma crise séria, mais algumas semanas não farão diferença significativa, mas agir cedo demais pode causar danos duradouros, que exigem retrabalho, reprojeto ou reparo. Seja para interromper ou iniciar algum projeto grande ou substituir pessoas importantes em sua equipe durante a transição, ter paciência e agir coerentemente é sempre o mais indicado.

4. Aguente firme – Os novos CIOs geralmente caem na armadilha de deixar escapar críticas precoces ao trabalho do líder anterior, mas a equipe de TI e outras pessoas podem achar que as críticas também são direcionadas a eles. Tenha certeza de que suas opiniões como novo CIO são altamente valorizadas, mas mantenha suas críticas para obter o máximo de precisão e impacto quando tiver certeza de que pode fazer melhorias.

5. Busque conselhos sábios – Antes de começar, monte um pequeno e confiável grupo de conselheiros, formado por pessoas que o conhecem bem – especialistas em seu setor e pessoas poderosas em sua nova organização que investiram em seu sucesso. Caso contrário, você corre o risco de confiar nas pessoas erradas para aconselhamento político. Isso pode levar você a cometer erros graves, enfrentando a cultura, normas e formas de trabalho da nova organização.

Para discutir o tema e apresentar dicas sobre como aplicar este processo, os analistas do Gartner apresentarão pesquisas e novidades durante o Gartner IT Symposium/XpoTM 2019, principal evento do Gartner no Brasil, que acontecerá de 28 a 31 de outubro. Trata-se do mais importante encontro de CIOs e executivos de TI do mundo. Líderes da área confiam em eventos como esses para obter insights sobre como suas organizações podem usar TI para superar desafios de negócios e melhorar a eficiência operacional de suas empresas. Acompanhe novidades sobre os eventos no Twitter: #GartnerSYM.

As inscrições para o Gartner IT Symposium/XpoTM 2019 podem ser feitas pelos telefones (11) 5632-3109, 0800-7741440, e-mail conferencias.brasil@gartner.com ou também pelo website www.gartner.com/br/symposium.

Javier Constante assume a presidência da Dow América Latina e Dow Brasil

Javier Constante assume a posição de Presidente da Dow América Latina e Dow Brasil, em substituição a Fabian Gil, que se aposenta após 27 anos na empresa.

Javier Constante retorna à América Latina após permanecer, por oito anos, na sede da Dow na Suiça como Vice-presidente comercial para Embalagens e Plásticos Especiais na Europa, Oriente Médio e África, além de promover a agenda do negócio na África Subsaariana. Constante é presidente da Plastics Europe, principal entidade do setor de plásticos na Europa, e membro do Conselho Mundial de Plásticos (World Plastics Council, em inglês).

Durante sua mais recente passagem pela região, quando assumiu o cargo de Diretor Comercial de Plásticos de Performance para a América Latina em 2009, o negócio alcançou um recorde histórico de EBIT em 2010. Ao mesmo tempo, Constante incrementou significativamente a diversidade da sua organização comercial com foco em marketing e inovação.

“Estou muito feliz com a oportunidade de retornar à América Latina, em um momento tão especial para a Dow e para a região, que segue oferecendo desafios, mas também oportunidades únicas de transformação e crescimento. Seguiremos consolidado nossa trajetória de sucesso como a empresa de ciência dos materiais mais inclusiva, sustentável, inovadora e focada no cliente na AL”, afirma Javier Constante.

Desde seu ingresso na Dow em 1989, em Buenos Aires, na Argentina, já ocupou importantes posições de liderança no Brasil, Suíça, França, Itália, Grécia e Espanha. É engenharia químico formado pela Universidad de La Plata, na Argentina, com MBA pelo Instituto Altos Estudio Empresariales – IESE.

AMARO lança nova embalagem com plástico coletado da costa brasileira

A AMARO, marca digital de moda direct to consumer, lançou um novo modelo de embalagem que substituirá plástico virgem por matéria prima descartada na costa brasileira. A iniciativa integra o movimento Rethink Plastic, parte da AMARO Cares, que tem como objetivo repensar o uso de plástico na cadeia da marca, inclusive em itens de vestuário.

A AMARO também já trabalha com outros dois modelos de embalagens sustentáveis – a sleeve packaging, envelope 100% reciclável já utilizado em 50% dos pedidos, e as caixas de papelão com o selo Eu Reciclo, que certifica a logística reversa de uma porcentagem dos pedidos enviados dentro delas.

“Temos muitas ações planejadas para reduzir o uso de plástico ao longo dos próximos anos, principalmente no que diz respeito a materiais virgens e produção de resíduos. Também estamos revisando cada produto da cadeia para entender onde temos oportunidades de fazer substituições mais sustentáveis”, explica Denise Door, diretora de branding e marketing da AMARO.

O Rethink Plastic integra o projeto AMARO Cares – Tendências que Transformam -, que tem como objetivo construir uma sociedade mais sustentável, apoiando ações que beneficiem o meio ambiente e as pessoas ao redor do País. A iniciativa tem três pilares: social, produtos eco e sustentabilidade -, esse último com foco em como reduzir o uso de material virgem nas embalagens, além de fomentar a reciclagem.

TOTVS oferece 500 vagas para oficinas gratuitas de programação

Seguir a carreira de TI é uma tendência crescente entre os jovens, da mesma forma que atrai olhares de quem já está no mercado de trabalho em outras áreas. Pensando em apoiar o fortalecimento do setor no país, a TOTVS, empresa brasileira líder no desenvolvimento de software de gestão, está oferecendo 500 vagas para aulas gratuitas de programação nas linguagens AdvPL (proprietária da companhia) e para desenvolvimento web (HTML, CSS e JavaScript), além técnicas de Design Thinking e Introdução ao Ágil.

O evento, que acontecerá nos dias 15 e 16 de outubro, na sede da empresa em São Paulo, faz parte das comemorações ao Dia do Profissional de TI.

Este é o segundo ano consecutivo que a companhia promove uma ação em comemoração à data, e desta vez terá dois dias de programação com aulas divididas em diferentes níveis de conhecimento. “Os cursos serão 100% gratuitos e abertos a qualquer pessoa que se interesse por tecnologia. Teremos tanto conteúdo básico voltado para iniciantes, como oficinas para aqueles que já conhecem de programação e outras áreas da tecnologia”, afirma Diana Rodrigues, diretora de Marketing da TOTVS. “As aulas serão ministradas por um time de desenvolvedores e especialistas da TOTVS, que também apresentarão a sede da empresa aos participantes”, explica.

Além da capacitação técnica, a programação se estende em conjunto com a iniciativa para desenvolvedores da companhia, o TOTVS Developers. No primeiro dia (15) haverá a gravação do podcast TOTVS Developers, ao vivo no auditório da TOTVS, com a participação de Carla Vieira, desenvolvedora e coordenadora no perifaCode, projeto que leva a tecnologia para dentro das periferias, entre outros convidados que debaterão como construir uma carreira sólida em TI. Já no segundo dia (16) será realizado um meetup especial com a participação do NerdZão, grupo de estudos focado em disseminar o conhecimento e a cultura de TI, falando sobre softwares de código aberto e sobre o primeiro grande projeto da TOTVS neste sentido.

“A TOTVS, como uma empresa de origem orgulhosamente brasileira, se dedica a esta e outras iniciativas de compartilhamento de conhecimento e fortalecimento do mercado nacional como parte da sua crença no Brasil que faz, e que pode ir muito mais longe por meio da tecnologia e da educação”, finaliza a executiva.

As inscrições serão feitas pelo Sympla até as vagas se esgotarem.

Oficinas de Programação TOTVS 2019

Data: 15 e 16 de outubro

Horário: a partir das 14h

Endereço: Av. Braz Leme, 1000 – Santana, São Paulo – SP

Inscrições: https://www.sympla.com.br/oficinas-de-programacao-totvs-2019__651007

Alelo abre 22 vagas na área de Tecnologia

Como parte da estratégia para expandir e reforçar sua área de Tecnologia da Informação, a Alelo, bandeira especializada em benefícios, incentivos e gestão de despesas corporativas, está com 22 vagas de emprego abertas para a área de TI, com início imediato.

As oportunidades são para os cargos de analistas, especialistas, coordenador e gerente para atuação em sistemas, governança, infraestrutura, devops, segurança da informação, administração de dados, arquitetura de sistemas e prevenção a fraudes.

Os profissionais contratados vão trabalhar na sede da Alelo, em Barueri (SP). A companhia oferece diversos benefícios como fretado, reembolso de estacionamento e pedágio, assistência médica, previdência privada, participação nos lucros, home office uma vez por semana, cartão alimentação e refeição e Alelo Natal (cartão com valor pré-estabelecido para compras de final de ano).

Os interessados devem se inscrever pelo site https://jobs.kenoby.com/alelo. Os candidatos recebem por e-mail um conjunto de testes, que avaliam aspectos de raciocínio fluído, motivacional, situacional, cultural e comportamental. Sendo aprovados, os selecionados seguem para entrevistas presenciais com o RH e gestores da área correspondente.

Referência para mais de 700 colaboradores, a Alelo conquistou, ano passado, os prêmios GPTW – As Melhores Empresas para Trabalhar em Barueri e região e Love Mondays (atual Glassdoor), como As Mais Amadas – Escolha dos profissionais.

Converta a experiência do cliente digital em receita para o seu negócio

Por Rafael Martins

Hoje, todos nós passamos boa parte do dia online. Neste cenário, como um e-commerce pode impactar seus clientes de diferentes formas e fazer parte da sua rotina e contexto? Avalio que, quanto melhor a experiência do cliente, maiores serão as chances de obter taxas de conversão e aumentar o valor geral das transações para sua loja virtual. Por isso, sua plataforma de e-commerce deve fornecer uma resposta estratégica para essa questão.

Na hora de escolher uma ferramenta, avalie que ela deve promover agilidade e capacidade de adaptação ao seu ambiente de negócios, desempenhando um papel crucial no desenvolvimento de uma vantagem competitiva em seu mercado. Um exemplo disso é a melhora da experiência do usuário em seu site por meio da promoção de conteúdos dinâmicos de marketing que acompanham o comportamento dos consumidores.

Imagine, por exemplo, que seu cliente esteja navegando e se depare com um anúncio de 15% de desconto na compra de qualquer tênis de sua loja virtual. Se ele estiver precisando comprar um tênis novo para jogar, esse anúncio pode ser perfeito. Porém, talvez ele nem costume praticar esporte e passe batido por esse anúncio.

Agora, pense que ele esteja navegando pelas suas redes sociais e passe por um artigo sobre os benefícios da prática de esporte ou com dicas para escolher o tênis ideal para caminhadas. Esse tipo de conteúdo pode chamar a atenção de um público ainda maior, e não apenas daquele que está procurando por um tênis. Entretanto, é uma conversão que dificilmente leva a uma venda imediata.

Apesar de possuírem objetivos diferentes, ambas são estratégias de vendas baseadas na experiência do cliente no mundo digital, que podem ser usadas pelas empresas para aumentar a conversão de receita nas lojas online. Uma avaliação de como alavancar as vendas deve iniciar com uma análise da abordagem utilizada.

Desta forma, a sua plataforma de e-commerce deve promover uma melhor colaboração, alinhando processos operacionais e fornecendo uma visibilidade completa dos dados em tempo real das transações realizadas, contribuindo, desta forma, para que os gestores possam tomar as melhores decisões estratégicas, além de fornecer uma opção de receita proveniente do site.

Usar a plataforma de e-commerce para mensuração de dados ajudará na construção da conversão da experiência do cliente digital em receita para o seu negócio. Com ela, será possível identificar de onde estão chegando os usuários, quais os canais de atração são possíveis utilizar para aumentar o tráfego e conversão, entre outros indicadores.

Portanto, depois do tempo, do dinheiro e do esforço que as empresas dedicam na criação de um site, é importante converter o tráfego em vendas. Sendo assim, não importa se você faz negócios para o mundo B2B ou B2C, sua plataforma de e-commerce precisa fazer muito mais do que apenas realizar as transações em sua loja virtual.

Os dados apontam estratégias que podem resultar em mais vendas para a loja online. Explorar o contexto digital é uma obrigação e a plataforma de e-commerce é uma ferramenta para isso. E, se você quer ser competitivo em mercados de alta performance, ofereça mais vantagens e benefícios para os clientes e garanta uma ampla satisfação deles. Está preparado para esse cenário?

Rafael Martins, CEO da LifeApps, empresa do Grupo Máxima responsável por plataformas de e-commerce

Hackaton da Netshoes premiou estudantes da USP

No último fim de semana, de 28 a 29 de setembro, a Netshoes realizou seu primeiro Hackaton com o objetivo de encontrar soluções inovadoras para aprimorar os canais de atendimento ao cliente e aperfeiçoar a gestão do marketplace. A maratona de programação contou com a participação de mais de 40 estudantes de tecnologia da USP, que se reuniram na sede da companhia e trabalharam durante 30h ininterruptas para resolver os desafios e propor melhorias por meio da utilização da Inteligência Artificial.

Os alunos — que formaram 10 grupos com cinco integrantes cada — contaram com todo o suporte do time de desenvolvedores da Netshoes. Já a banca julgadora, que avaliou os trabalhos e definiu os vencedores, foi composta por Marcio Kumruian, CEO da Netshoes; Graciela Kumruian, COO da empresa; Elísio Pereira, Diretor de TI da Netshoes; Luciane Ortega, professora de Empreendedorismo e Inovação da USP; além de executivos do Magalu. Os vencedores ganharam videogames PS4 e os integrantes do grupo que ficou em segundo lugar ganharam um Nintendo Switch cada.

“Foi uma enorme satisfação receber e disponibilizar o espaço da Netshoes para uma iniciativa tão importante. Fiquei impressionada com o nível das apresentações e das soluções propostas. O resultado foi muito positivo e já estamos pensando em promover novos Hackatons no próximo ano”, afirmou Graciela Kumruian.

Para Luciane, da USP, é fundamental aplicar na prática todos os conhecimentos teóricos que são debatidos nas aulas. “O grande diferencial do Hackaton é a oportunidade que os alunos têm de colocar em prática todos os conteúdos estudados. Além do conhecimento em si, os alunos puderam vivenciar um dia em um ambiente empresarial e entender os desafios que enfrentarão quando ingressarem no mercado de trabalho”, destacou. “Temos uma incubadora e queremos continuar e expandir os trabalhos iniciados com a Netshoes no Hackaton em nosso campus”, complementou.

Para Elísio Pereira, da Netshoes, a parceria com a USP é bem estratégica para a companhia. “Os alunos trouxeram ideias criativas e inovadoras. Propuseram soluções de altíssimo nível, totalmente aplicáveis e viáveis não só do ponto de vista técnico, mas também sustentáveis para o negócio e com valor para o cliente. Aproveitamos também esse contato para identificar talentos que possam vir a integrar nosso time de tecnologia”, concluiu.

Câmara Espanhola abre as inscrições para o 7º Prêmio de Sustentabilidade

Com o objetivo de promover a cultura sustentável no país, a Câmara Espanhola de Comércio no Brasil abre as inscrições para o 7º Prêmio Câmara Espanhola de Sustentabilidade. Independente de qual seja o porte e padrão de atuação da companhia, a iniciativa tem como mérito de identificar e disseminar as boas práticas sustentáveis pelas empresas que atuam no Brasil, e que muitas vezes são desconhecidas do público.

“O Prêmio Câmara Espanhola de Sustentabilidade reconhece as práticas empresariais que gerem benefícios cada vez mais tangíveis ao negócio a partir da integração das questões ASG e da identificação de oportunidades de geração de negócios. Na última edição foram inscritos excelentes projetos que compartilhamos em nossa tradicional Memória de Sustentabilidade” afirma Alejandro Gómez, diretor executivo da Câmara Espanhola de Comércio no Brasil.

Com 3 novas categorias: socioambiental, inovação e diversidade, tanto as grandes companhias como também as Pequenas Médias Empresas (PMEs), serão contempladas nesta edição do prêmio. “O nosso objetivo é prestigiar os melhores projetos, independente do porte da companhia, em cada uma das categorias. Com isso, mostraremos que as melhores práticas podem ser disseminadas por todos”, acrescenta o executivo.

As inscrições do 7º Prêmio Câmara Espanhola de Sustentabilidade vão até o dia 15 de outubro e se estendem a todas as empresas associadas da Câmara, e também não associadas no caso de concorrentes na categoria PMEs. O júri de peso composto pelas entidades Pacto Global, Instituto Ethos e Ideia Sustentável avaliarão todos os projetos inscritos. Os vencedores serão conhecidos no dia 3 de dezembro de 2019, em grande evento realizado pela Câmara, com a presença de autoridades espanholas, empresários e líderes da área de sustentabilidade.

EDIÇÃO 2018

A edição 2018 do Prêmio Câmara Espanhola de Sustentabilidade superou as expectativas. Dos 22 projetos, 69% se inscreveram na categoria Grandes Empresas e 31% em Pequenas e Médias Empresas.

Os projetos inscritos registraram a marca de R$ 117 milhões de investimentos, beneficiando cerca de 14 mil famílias em mais de 730 municípios em todo o Brasil. Desenvolvidos em diferentes áreas como educação, proteção ambiental, promoção de energias renováveis, erradicação da pobreza, empoderamento, microcrédito, saúde, inovação, reutilização de resíduos, redução da pegada de carbono, entre outros.

Clique aqui e saiba como se inscrever no 7º Prêmio Câmara Espanhola de Sustentabilidade.

Para saber mais informações, acesse o site: www.camaraespanhola.org.br.