Page

Author admin

Evento para executivos discutirá remuneração e reconhecimento de profissionais

Acontecerá no próximo dia 23 de outubro (quarta-feira) a 39ª edição do Top Executive Compensation, evento que analisa a remuneração executiva brasileira baseado na pesquisa elaborada pela Korn Ferry, maior empresa de recrutamento de executivos e consultoria organizacional do mundo. O evento, que será realizado no São Paulo Center, das 8h às 11h, apresentará os resultados do maior estudo sobre a remuneração e reconhecimento. De acordo com levantamento realizado pela organização sobre o futuro do trabalho, até 2030 a economia global perderá mais de 80 milhões de colaboradores qualificados.

Em geral, além de apresentar dados sobre o crescimento dos salários dos CEOs e executivos, o evento abordará, também, a importância do reconhecimento para os colaboradores. A pesquisa, que será apresentada na ocasião, foi realizada em maio deste ano e ouviu 422 empresas, todas clientes da Korn Ferry, das quais 24% são de capital aberto, sendo metade brasileiras. O levantamento analisou, ainda, o comportamento das organizações neste período de volatilidade econômica que mostrou que mesmo em meio à crise, houve um aumento salarial para os cargos de alta gerência. O evento contará com a participação de especialistas da Korn Ferry que analisarão os dados e discutirão tendências e práticas globais.

39ª edição do Top Executive Compensation
Dia: 23 de outubro de 2019 (quarta-feira);
Horário: das 8h às 11h;
Local: São Paulo Center (Av. Lineu de Paula Machado, 1088 / 1100 — Cidade Jardim — SP)

Vivo busca estudantes para seu Programa de Estágio 2020

A Vivo está com inscrições abertas para o seu Programa de Estágio 2020 e estudantes de todos os cursos são bem-vindos. O que a empresa busca é a vontade de fazer acontecer do candidato e sua capacidade de enfrentar desafios. Ao todo, são 120 vagas disponíveis para estagiar em São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Belém. As inscrições podem ser feitas até o dia 13 de novembro pelo site http://www.programaestagiovivo.com.br/ .

Entre os requisitos necessários estão conclusão de curso prevista para acontecer entre dezembro de 2020 a dezembro de 2021, bons conhecimentos no Pacote Office, disponibilidade para estagiar de 4h a 6h diárias (horário flexível a ser combinado). Conhecimentos de idiomas não serão exigidos. O aprendizado da língua inglesa fará parte do desenvolvimento dos estagiários durante o programa. Os selecionados terão acesso a trilhas de desenvolvimento técnico e comportamental, com a maior parte focada em experiências do dia a dia e também em interações com sua equipe.

A Vivo quer conhecer as habilidades e competências dos participantes, portanto, a seleção será às cegas. O processo contará com etapas que serão online, como um teste no qual espera-se que os candidatos apresentem características como empatia, colaboração, adaptabilidade, espírito de dono, autonomia e confiança. Além disso, dinâmica de grupo online, painel com os gestores e entrevista individual farão parte da mecânica. Uma vez selecionados, os 120 estagiários atuarão em áreas da empresa agrupadas em quatro clusters: Tech / Digital; Marketing; Customer Experience / User Experience; e Estratégia.

“Queremos todos na Vivo, pois temos compromisso forte com uma cultura mais inclusiva. Buscamos extrair o melhor das pessoas, capacitando e desenvolvendo suas competências. Nosso programa de estágio está em linha com esses atributos, por isso a proposta é trazer mais diversidade por meio de talentos com vontade de transformar e de construir o futuro com a gente”, destaca Niva Ribeiro, VP de Pessoas da Vivo.

A bolsa auxílio do programa de estágio da Vivo é compatível com o que é oferecido no mercado e a empresa disponibiliza ainda benefícios como celular corporativo com plano de dados; vale refeição e transporte; plano de saúde; seguro de vida; day off de aniversário.

Startup de recrutamento digital facilita o processo de contratações no Brasil

A Connekt, plataforma inteligente de recrutamento digital, oferece um sistema completo de atuação em todas as etapas do processo seletivo, desde o marketing de atração de talentos até a seleção de pessoas para contratação efetiva. A startup faz parte do cenário do RH 4.0 que, ao longo dos anos, ganhou recursos tecnológicos e automação, criando o que é chamado de HRTechs.

“Na Connekt, nós otimizamos o processo de recrutamento e seleção. Além de auxiliar na abertura das vagas, nós temos como expertise a estratégia de marketing para atração de talentos, criamos uma experiência digital simples para empresas e candidatos e possibilitamos o ranqueamento dos participantes de acordo com o perfil da vaga e a cultura da companhia contratante”, explica Celson Hupfer, CEO da startup.

Por meio da plataforma, as empresas têm a possibilidade de criar vagas e escolher a jornada do candidato, isto é, quais os passos ele irá traçar durante o processo de candidatura, que envolve testes específicos, múltipla escolha e/ou dissertativos e entrevista em vídeo feita na própria ferramenta. A Connekt entrega para a empresa contratante todos os candidatos que se aplicam às vagas, ranqueados por grau de afinidade com os requisitos de cada uma delas. A partir disso, o empregador ou o setor de RH consegue selecionar as melhores opções, com base nas respostas da jornada digital, e convocar para as etapas presenciais apenas os perfis mais aderentes, economizando tempo do recrutador e do próprio candidato.

Entre as vantagens desse tipo de ferramenta estão a otimização de investimento no processo de recrutamento e seleção, transparência, eficiência e a redução de tempo dedicado ao processo – tanto para a empresa quanto para o candidato, já que o procedimento é realizado de modo online, gerando autonomia e redução de custos.

“A Connekt tem como objetivo ser parceira dos setores de RH. Temos a missão de ajudar as empresas a contratar pessoas com o melhor fit cultural para a vaga em aberto, porém, mais do que isso, queremos auxiliar as pessoas a melhorar suas condições de empregabilidade, num espaço democrático e que ajude-as na busca do melhor trabalho para seus respectivos perfis”, finaliza Hupfer.

Fundada em 2017, a plataforma Connekt já auxiliou marcas como Natura, Teleperformance, Centauro, Riachuelo, Pobre Juan, Kumon, entre outras, somando a abertura de mais de 18 mil vagas nos últimos dois anos, em todas as regiões do país. Além disso, a empresa é uma das unidades de negócio da 2HRH, grupo de investimentos em startups HR Techs.

5 livros indispensáveis sobre cultura organizacional para gestores

Na condução de uma empresa, o alinhamento da cultura organizacional tende a ser um importante ponto de inflexão. Entender as crenças, valores, hábitos, costumes e as políticas internas e externas de uma instituição costuma ser uma tarefa complicada, mas compartilhar esses valores com os colaboradores demanda um esforço hercúleo. Imagine, então, as relações com clientes, fornecedores, acionistas e com o público.

Compreender todos os meandros que envolvem essa atribuição pode ser muito complexo, mas positivo. Envolve, entre outros benefícios, garantir maior engajamento, reduzir o turnover e aumentar a produtividade da equipe, melhorar a imagem da empresa e atrair novos talentos. Pensando nisso, Guilherme Mendes, CEO do 12min, aplicativo que condensa os pontos mais importantes dos livros de não-ficção em leituras rápidas, preparou uma lista com obras para ajudar quem está passando por esse processo. Confira:

A Quinta Disciplina – de Peter Senge

Engenheiro formado na Stanford e o professor do MIT, Peter Senge apresenta a ideia de que as organizações com maior potencial são as que os colaboradores aprimoram suas habilidades para criar o futuro que desejam. A partir daí, ele sugere e explica a ideia de pensamento sistêmico, fala da importância dos ciclos de feedback e auxilia na criação de uma visão que será compartilhada efetivamente por toda a empresa.

Feitas Para Durar – James C. Collins, Jerry I. Porras

A obra é o resultado de uma estudo para descobrir o que torna uma organização especial e que se destaque em um mercado tão competitivo. A resposta é emblemática e atravessa o debate de setores considerados prioritários dentro das companhias, como cultura corporativa, estrutura societária, satisfação dos funcionários e penetração de mercado. No fim, o que as empresas visionárias têm em comum vai bem além disso.

Organizações Exponenciais – Salim Ismail, Michael S. Malone e Yuri Van Geest

Quanto maior sua empresa mais ela cresce e mais difícil é manter sua equipe satisfeita. Estamos na era das organizações exponenciais e esse é o objeto debatido neste livro. Os autores apontam como um negócio pode escalar usando tecnologias como big data e algoritmos para superar as estratégias convencionais adotadas pelos concorrentes, tradicionalmente mais restritas e escassas.

Sprint – Jake Knapp, John Zeratsky e Braden Kowitz

A dica mais mão na massa da lista, Sprint ensina como testar ideias e validá-las sem gastar muito tempo no desenvolvimento de uma solução obscura. O Sprint exposto no livro é uma metodologia de 5 dias que ajuda empresas a analisarem as ideias sinalizadas e o que fazer para tirá-las do papel. A obra também traça estratégias que podem ajudar os gestores a resolver problemas de forma mais rápida e efetiva, entregando resultados melhores.

Potencializando a Excelência – Robert I. Sutton e Huggy Rao

A partir da análise de empresas que se tornaram bem-sucedidas e de negócios que fracassaram, os autores falam sobre as maiores dificuldades enfrentadas por organizações no complicado desafio de desenvolver uma cultura empresarial. O livro aborda o comportamento dos colaboradores para comentar desde técnicas para realizar contratações efetivas até procedimentos que visam manter os colaboradores atuais mais felizes.

Thomson Reuters marca presença em mais uma edição da Fenalaw

A Thomson Reuters, multinacional líder de informação estratégica e soluções em tecnologia para os diferentes segmentos do Direito, participa da 16ª Fenalaw, o maior e mais completo congresso do mercado jurídico na América Latina. Com o objetivo de discutir as novidades e tendências que podem impactar a atuação dos profissionais, empresas e departamentos jurídicos, o evento acontece em São Paulo, de 23 a 25 de outubro.

Devido ao sucesso das últimas edições, a Thomson Reuters apresenta a terceira edição do Thomson Reuters’ Trust Summit, que reúne palestras e debates exclusivos sobre temas relevantes do atual e futuro cenário do mercado jurídico no Brasil e no mundo. As apresentações serão ministradas por renomados autores da Revista dos Tribunais, selo editorial da Thomson Reuters, e especialistas no Direito nacional, representado por juízes, advogados e responsáveis por departamentos e escritórios jurídicos. Por serem vagas limitadas, os interessados em participar deste evento exclusivo devem se cadastrar através do link .

Além de conferir quais serão os lançamentos em livros impressos do selo editorial Revista dos Tribunais, o público também poderá participar das sessões do Trust Summit com alguns autores e das apresentações das startups selecionadas durante a primeira edição do Thomson Reuters Accelerator Day for Lawtechs, programa de aceleração de startups da empresa, que teve início em 2018. Essas empresas apresentarão ao público as inovações, desenvolvidas e adaptadas com o apoio da multinacional, a fim de tornar ainda mais eficiente a plataforma Legal One™, solução de gestão, conteúdo e inovação para segmento jurídico da empresa. Desse programa de fomento e incentivo surgiram soluções como o módulo que agrega aprendizagem de máquina (machine learning) e big data à plataforma.

“O mercado jurídico tem se tornado cada dia mais competitivo, em toda a América Latina. Tendo isso em vista, nossa missão durante a Fenalaw 2019 é, além de proporcionar experiências, também apresentar de que forma as tecnologias da Thomson Reuters têm proporcionado eficiência e otimizado o tempo dos profissionais e empresas da área do Direito. Ao adotar essas inovações, tanto os advogados como os departamentos jurídicos terão mais tempo para focar em demandas estratégicas, agregando, assim, maior valor a sua atuação indispensável no mercado”, comenta José Domínguez, Líder de Legal Professionals da Thomson Reuters na América Latina.

Neste ano, a multinacional vai, mais uma vez, surpreender o público com o maior e mais tecnológico estande da feira. Com 108m², o espaço Thomson Reuters permite o acesso dos visitantes em 360º, seguindo um conceito de inovação aberta, o espaço traz ativações para potencializar encontros, troca de ideias e fluxo de informações entre clientes e representantes da Thomson Reuters. O espaço também contará com um palco aberto e arquibancada que reproduz o espaço do Future Law Innovation Center (FLIC), primeiro espaço de inovação mantido pela empresa na América Latina, onde serão apresentadas as palestras. Outra novidade serão os totens, localizados em uma das laterais do estande, para que as startups parceiras apresentem suas inovações aos visitantes. Lá, o público também poderá degustar das soluções da marca e terá acesso à biblioteca virtual da companhia, o ProView, que reúne mais de mil títulos, acessíveis em dispositivos móveis.

“Nosso intuito é simplificar e abrir espaço para inovação no cotidiano dos nossos clientes e parceiros. Por isso, o design desse espaço é antes de tudo um design de relações para inovação: aberto, simples, convidativo e com uma curadoria confiável para potencializar as conversas que importam. Nossas tecnologias, informações confiáveis e expertise humana estão redefinido a forma que os profissionais trabalham, mas precisamos estabelecer confiança e parceria para que os profissionais jurídicos sejam indispensáveis em sua inovação e performance”, explica Ralff Tozatti, Diretor de Marketing da Thomson Reuters na América Latina.

Segundo a organização, a Fenalaw 2018 cresceu 24% em relação ao mesmo evento em 2017. Para este ano, projeta-se a superação do número de participantes em 2018, que foi de 5.200 presentes. Já quanto ao perfil do público, espera-se, como nas edições anteriores, que cerca de 47% sejam de representantes de escritórios de advocacia e 53% por tomadores de decisão em departamentos jurídicos.

Programação – Thomson Reuters Trust Summit:

Fenalaw 2019

Dias: 23, 24 e 25 de outubro

Horário: das 9h às 19h

Local: Rua — Frei Caneca, 569, Bela Vista, São Paulo – SP (Centro de Convenções Frei Caneca)

Informações, programação e inscrições no site: www.fenalaw.com.br

Tags,

SAP faz parceria com a Microsoft para lançar primeiras ofertas no mercado de migração para a nuvem

Baseando-se em um compromisso conjunto de simplificar e modernizar as jornadas dos clientes para a nuvem, através do projeto “Embrace”, a SAP SE (NYSE: SAP) e a Microsoft Corp. anunciaram na segunda-feira uma ampla parceria de go-to-market – da conceitualização às vendas – para acelerar a adoção pelos clientes do SAP S/4HANA® e SAP® Cloud Platform no Microsoft Azure.

Agora, a nova parceria de nuvem preferencial reúne a SAP e a Microsoft, junto com a rede global de integradores de sistemas, para oferecer pacotes holísticos que fornecem aos clientes arquiteturas unificadas de referência, planos de ação e jornadas aprovadas pelo mercado, para iluminar uma transição clara para a nuvem. Como parte dessa jornada simplificada do cliente, a Microsoft irá revender componentes da SAP Cloud Platform (plataforma de nuvem da SAP) junto com o Azure. Essa oferta única visa ajudar os usuários do SAP ERP e SAP S/4HANA a migrar mais facilmente de softwares nos computadores d a empresa (on-premises) para a nuvem pública.

“Essa parceria se resume em reduzir complexidades e minimizar custos para os clientes, conforme eles adotam o SAP S/4HANA na nuvem”, disse a copresidente-executiva da SAP, Jennifer Morgan. “Juntar o poder da SAP e da Microsoft proporciona aos clientes a certeza de trabalhar com duas líderes do setor, de forma que podem fazer a transição com confiança e eficiência para empresas inteligentes”.

“A decisão da SAP de escolher o Microsoft Azure como parceiro de preferência aprofunda o relacionamento entre as duas empresas de uma maneira diferenciada e sinaliza um compromisso compartilhado de promover o crescimento do ecossistema de nuvem”, disse o vice-presidente executivo da Microsoft para negócios comerciais mundiais, Judson Althoff. “A notícia de hoje também reflete nosso compromisso com a mentalidade de colocar o cliente em primeiro lugar e de dar suporte a sua transformação para a nuvem, o que continua a determinar como nós, na Microsoft, abordamos tudo, de parcerias a inovação de produtos. Isso eleva a venda conjunta para um novo patamar”.

A SAP irá liderar com o Microsoft Azure a transição dos usuários do SAP ERP e SAP S/4HANA de on-premise para a nuvem, através de melhores práticas específicas do setor, arquiteturas de referência e serviços prestados através de nuvem. Isso inclui futuras implementações e migração dos atuais clientes diretos do SAP HANA® Enterprise Cloud, alavancando infraestrutura de hiperescalador. No entanto, a SAP mantém sua política de longa data de escolha de suporte para os clientes que querem alternativas baseadas em necessidades dos negócios.

Especificamente, o projeto “Embrace” no Microsoft Azure irá fornecer aos clientes:

– Uma transição simplificada de edições on-premise do SAP ERP para o SAP S/4HANA dos clientes, com produtos integrados e soluções do setor. Pacotes do setor para o mercado irão criar um plano de ação para a nuvem para os clientes em setores focados, com uma arquitetura de referência singular e uma via para racionalizar a implementação.

– Modelo de suporte colaborativo para resolução simplificada. Em resposta ao feedback de clientes, um modelo se suporte combinado para o Azure e o SAP Cloud Platform irá ajudar a facilitar a migração e melhorar a comunicação.

– Jornadas ao mercado desenvolvidas em conjunto para dar suporte às necessidades dos clientes. Projetados em colaboração com a SAP, a Microsoft e parceiros integradores de sistemas irão fornec er planos de ação para a empresa digital, com soluções recomendadas e arquiteturas de referência para os clientes. Isso oferece um método harmonizado pelo setor para produtos, serviços e práticas, através da Microsoft, SAP e integradores de sistema.

Estão abertas as inscrições para o Estágio Natura 2020

Começam hoje as inscrições para o Estágio Natura do primeiro semestre de 2020. Não há critérios como idade, requisitos técnicos, ou cursos específicos. Para participar, basta o candidato estar matriculado nos dois últimos anos do curso universitário. São mais de 60 vagas distribuídas na sede da empresa em São Paulo e Cajamar (SP), em diversas áreas de atuação. As inscrições devem ser realizadas no site da 99 Jobs até o dia 17 de novembro.

Assim como no primeiro semestre de 2019, a jornada de seleção tem a inclusão étnico-racial como principal foco. O objetivo é formar um grupo diverso de pessoas que buscam oportunidade de desenvolvimento e desejam participar da transformação da empresa. “Acreditamos no potencial da rede diversa de pessoas e da inteligência coletiva para gerar impacto positivo na sociedade”, pontua Flávio Pesiguelo, vice-presidente de Pessoas, Cultura e Organização da Natura.

Além disso, atuais colaboradores que já são estagiários ou que cumprem os pré-requisitos também podem participar da seleção, caso estejam buscando novos caminhos profissionais dentro da empresa.

Seleção

A jornada de seleção tem duas etapas mais um evento de capacitação. A primeira fase, momento de realizar a inscrição, é 100% digital. O candidato realiza testes de identificação com a cultura da empresa e de capacidade analítica, ambos conduzidos por um chatbot, ali representado por um estagiário real. Ele conduz a interação por meio de vídeos e responde a perguntas para acompanhar o candidato ao longo da inscrição.

Os selecionados nessa primeira fase serão convidados a participar de um evento preparatório, na sede da Natura, em São Paulo, onde terão acesso a dicas de desenvolvimento profissional. O objetivo do evento é contribuir para o aumento da confiança dos estudantes para a próxima etapa e também para futuras aplicações ao longo da carreira.

Na fase final, os candidatos participarão de uma dinâmica na empresa e o resultado será imediato. O início dos novos estagiários e estagiárias está previsto para fevereiro de 2020.

Os momentos presenciais da jornada, a empresa disponibilizará transporte fretado saindo de um ponto central na cidade, de forma a garantir o deslocamento dos jovens até a empresa.

Estágio Natura 2020 — 1º semestre
Inscrições até 17 de novembro de 2019
Vagas em na capital paulista e Cajamar (SP)
Link: https://99jobs.cc/estagionatura2020

Original atinge a marca de 2,5 milhões de clientes

O Original, primeiro banco no Brasil a proporcionar abertura de conta corrente 100% digital, acaba de atingir a marca de 2,5 milhões de clientes. A meta, que faz parte da estratégia de crescimento do banco, foi cumprida dois meses antes do esperado. Em janeiro, o Original contava com cerca de 700 mil clientes e esse marco representa um aumento de mais de 250% em menos de 1 ano.

Essa conquista reflete o atual momento do banco, que vem inovando no lançamento de produtos e serviços, com o objetivo de oferecer as melhores soluções para os clientes. Como prova disso, em apenas dois meses desde o lançamento da Conta Pessoa Única, o Original já atingiu mais de 60 mil empreendedores com contas digitais pessoas jurídicas. Além disso, o banco também acaba alcançar 100% do território nacional com clientes ativos.

“Estamos extremamente entusiasmados com esse resultado, que é fruto da ampliação da estratégia de atuação do banco. Além disso, estamos vivendo um momento muito propício de crescimento do modelo de bancos digitais e muito focados em proporcionar a melhor experiência em serviços financeiros para os nossos clientes”, afirma Alexandre Abreu, presidente do Banco Original.

Especialista avalia impactos da MP do Contribuinte Legal para empresas

O Governo Federal anunciou na última quarta-feira (16/10) o lançamento da Medida Provisória (MP) do Contribuinte Legal, que estimula a regularização e a resolução de conflitos fiscais entre a Administração Tributária Federal e os contribuintes com débitos junto à União, regulamentando o instituto da transação tributária.

Prevista no Art. 171 do Código Tributário Nacional — CTN, Lei nº 5.172/1966, a medida pode auxiliar na regularização de 1,9 milhão de devedores, cujos débitos junto à União superam R$ 1,4 trilhão.

Para o diretor tributário da Confirp Consultoria Contábil, Welinton Mota, a medida lança novos tempos na postura do Governo Federal perante as empresas com dívidas tributárias, o que é bastante positivo, pois proporciona novos elementos e possibilita ajustes para as empresas.

“Não se trata de um novo ‘Refis’, mas sim da regulamentação da chamada ‘transação tributária’ (acordo fiscal entre a União e devedores), prevista no artigo 171 do Código Tributário Nacional. Essa transição esperou 53 anos para ser colocada em prática”, explica Mota.

Ele complementa que essa medida envolve concessões mútuas entre as partes. Além disso, permite descontos no valor das multas, juros e encargos das dívidas inscritas na Dívida Ativa da União, o que é muito interessante para os devedores, face às pesadas multas e juros que recaem sobre os débitos de natureza tributária.

“A ‘transação tributária’ (acordo) é uma ferramenta bastante utilizada nos países desenvolvidos para resolução de conflitos e agora se tornou realidade no Brasil. Veio em boa hora e certamente ajudará a desafogar o judiciário. Mostra-se ainda como uma excelente alternativa para a regularização débitos de difícil recuperação e para resolver litígios de difícil solução”, analisa o diretor da Confirp.

Clientes hiperconectados demandam atendimento rápido e eficaz

As expectativas e exigências dos consumidores estão mudando frequentemente. Um levantamento realizado pela Nuvem Shop no final de 2018 revelou que quase 70% das vendas originadas pelas redes sociais foram realizadas via Instagram, enquanto 27% ocorreram por meio do Facebook. O estudo revela que mais de 24% das transações são realizadas por meio das redes sociais. Isso mostra um movimento dos clientes em relação às marcas. Uma vez que eles querem comprar pela plataforma que acharem mais conveniente, eles também querem conectar-se com as empresas no canal que preferirem.

Um estudo conduzido pela Zendesk, que avaliou os impactos do atendimento ao cliente nos negócios, mostrou que 96% dos brasileiros dizem que uma resposta rápida no primeiro contato é um fator importante para decidir de qual empresa comprar. Atenta às necessidades dos clientes e superconectada à plataformas digitais e redes sociais, a Gocase, lovebranding que desenvolve um mix de produtos personalizados como mochilas, cases e acessórios, decidiu, reinventar a forma como se relacionava com seus consumidores.

Com um baixo índice de satisfação dos clientes e sem controle de acompanhamento das demandas e chamados, a Gocase decidiu colocar o cliente no centro de sua estratégia de negócio, reorganizando o setor de atendimento, implementando um sistema de dados, métricas e relatórios de acompanhamento.

Eles também diversificaram seus canais de atendimento e optaram por adotar uma estratégia omnichannel, que conecta todos os canais em uma só interface, fazendo com que o time de atendimento tenha uma visualização completa do histórico do cliente. Ou seja, não importa por qual canal o cliente entrar em contato, o agente tem uma visualização de toda sua interação com a marca. Hoje o atendimento da Gocase é feito via Facebook, Instagram, Reclame Aqui, acompanhamento de Review de produto e NPS, Chat, Zendesk Guide (plataforma de inteligência artificial) e e-mail.

Velocidade na interação

Com um perfil de consumidor hiperconectado, a Gocase não poderia deixar seus clientes esperando. No início, o tempo de resolução das solicitações que recebiam era de 60 horas e, após o uso da Zendesk, esse número caiu para uma média de 7,8 horas. Isso fez com que o índice de satisfação de seus clientes chegasse a 84%, acima dos 80% apontados como uma média pelos mais de 45 mil clientes que responderam ao Benchmark 2019.

“O tempo de espera para a resolução de problemas está diretamente ligado ao nível de satisfação dos clientes”, afirma Marcell Rosa, gerente de Vendas da Zendesk. Ainda segundo o Zendesk Benchmark 2019, 85% dos consumidores tentarão diferentes meios, caso não tenham a resposta da sua primeira solicitação atendida, e 44% esperam menos de uma hora para fazer isso.

Outro fator importante para melhorar a velocidade de resolução, é a oferta de canais de autoatendimento. Segundo o levantamento da Zendesk, 81% dos clientes preferem resolver seus problemas sozinhos, sem precisar entrar em contato com uma empresa. E foi justamente isso que a Gocase comprovou. Com a ferramenta, a empresa registrou uma redução de 20% no número de chamados abertos.

“Antes da Zendesk, não tínhamos visibilidade dos problemas dos clientes, não tínhamos integração com Instagram e nem respaldo para compartilhar métricas e indicadores com outras áreas da empresa”, afirma Guilherme Lopes, Analista de Operações da Gocase. Segundo Silvia Gomes, Coordenadora de Customer Experience da Gocase, a meta da equipe é continuar aumentando o nível de CSAT, que chegou à 95% em maio de 2019, com um tempo de primeira resposta de 3,5 horas, e 9 horas para a resolução no primeiro chamado.

Aruba escolhe o WTC Events Center para realizar o Atmosphere 2019

O Golden Hall do WTC Events Center recebe no dia 7 de novembro o Atmosphere São Paulo 2019, realizado pela Aruba, empresa da Hewllet Packard Enterprise. Trata-se de um encontro que reúne os melhores do setor de TI para discutir os principais aspectos de inovação da atualidade.

O Atmosphere São Paulo 2019 abordará, entre outros temas, como melhorar a eficiência operacional das redes com automatização, monitoramento da qualidade de serviço SD-WAN e gerenciamento na nuvem, como proteger a rede dos ciberataques e como tornar mais simples o gerenciamento e segurança da IoT. Entre os nomes confirmados estão o de Partha Narasimhan, CTO da Aruba, e do futurista e escritor Tiago Mattos, além de outros executivos da Aruba.

O espaço escolhido para realizar o evento, o Golden Hall, é um dos mais completos para receber eventos corporativos como este, além de congressos, convenções, lançamento de produtos, seminários e feiras comerciais. Com 3 mil m² e pé direito de 15 metros, ele tem capacidade para receber até 2,5 mil pessoas e possui um foyer de 1 mil m², o que permite várias configurações cenográficas e de iluminação.

Atmosphere São Paulo 2019

Dia: 7 de novembro
Horário: das 8h às 18h
Local: WTC Events Center | Golden Hall | São Paulo
Mais informações: http://www.arubanetworks.com/br/atmbr/

Buscas por vídeos de ‘como fazer’ são duas vezes mais frequentes que qualquer outra

Levantamento realizado pelo Google junto aos públicos de 182 canais de grande audiência no YouTube revelou que as buscas por vídeos de ‘como fazer’ são duas vezes mais frequentes que qualquer outra. Os dados foram apresentados durantes o IAB Insights: Content & Video, evento realizado na terça-feira (15/10), em São Paulo, que destacou ainda o sucesso que formatos como podcasts e vídeos vêm alcançando, e apontou as tendências e potenciais de negócio que a convergência de telas pode trazer para meios como a TV.

Isso ocorre porque, independentemente do formato ou plataforma em que é consumido, o conteúdo se consolidou como ferramenta que ajuda a construir audiências, estimula o engajamento pela criatividade e relevância, e cresce dentro da estratégia de comunicação das marcas e anunciantes, para promover um diálogo real com os consumidores.

“O cross device representa um enorme potencial para a estratégia das marcas. A TV linear gera impacto, tem alcance. Mas é o digital que tem levado à mudança nos hábitos do consumidor, que passa a escolher o conteúdo que deseja receber, quando e como. E isso é muito bom para toda a cadeia envolvida, pois a audiência recebe conteúdos mais relevantes, gera mais oportunidades aos anunciantes e também cria mais fontes de receita para os veículos”, explicou Angel Nebot, VP Latam na Smartclip e presidente do IAB Espanha.

De acordo com Sergio Melo, Insights Manager no Google, o levantamento realizado pela plataforma de vídeos revelou também que 67% dos entrevistados afirmam que experimentariam outra marca se ela fosse sugerida por um youtuber, e outros 62% dizem que comprariam um produto que fosse sugerido pelo influenciador.

O potencial de influenciar as pessoas se confirma ainda no fato de que 60% dos que responderam à pesquisa afirmam que poderiam mudar a opinião que têm sobre determinada marca se a história sobre ela fosse recontada pelo youtuber, e mais da metade dos entrevistados experimentaria um canal digital sugerido por ele. “Os creators são vozes que trazem autenticidade para o conteúdo, ao responder a uma audiência que está em busca de experiências reais, relevantes e plurais”, disse Sergio Melo.

“Construir audiência, contudo, é uma maratona e não uma prova dos 100 metros rasos, pois os resultados demoram a surgir”, comentou Rafael Grostein, CEO da NWB, ao mostrar como as marcas podem desenvolver estratégias mais sólidas e de longo prazo em plataformas de vídeo.

Tiago Lessa, head de Marketing, CRM e Inteligência do Grupo Globo, ressaltou que é o usuário quem escolhe a tela que deseja ver, mas é o conteúdo que permite conectar e engajar a audiência. “O consumidor se conecta com boas histórias”, observou, reforçando a busca por conteúdos que gerem identificação com o público ou uma experiência real.

Nesse contexto, há formatos de conteúdo que funcionam melhor para transmitir a autenticidade que as pessoas buscam. “Os stories têm o poder de aproximar a vida real do influenciador com a da sua comunidade. De forma autêntica, ele proporciona uma experiência a partir do olhar do influenciador com quem ele se identifica”, explicou Isabel Ventura, CEO na SQUID, que apresentou um levantamento indicando os períodos de rush dos stories, os horários e dias da semana que têm maior impacto na audiência, e tipos de perfis com as maiores taxas de engajamento.

O fim do monopólio na criação de conteúdo empoderou o consumidor, que passou a poder buscá-lo das mais diferentes formas, observou Rodolfo Campitelli, COO e sócio da Bold. “O conteúdo tem uma série de atributos que permitem levar valor real para os consumidores, e as marcas que criarem isso de forma original em seus canais, irão se relacionar de forma mais profunda com seu consumidor, uma vantagem competitiva para quem quer estar em conformidade com a LGPD”, afirmou.

Rafael Constantinou, diretor de Marketing da Webmotors, destacou que “hoje o consumidor usa conteúdo, durante o tempo todo, para tomar sua decisão de compra, afetando todo a jornada”. Levantamento realizado pela empresa mostrou que 82% dos usuários da plataforma assistem vídeos, buscam conteúdo e veem testes e reviews dos modelos de carros e que 80% deles acabam adquirindo um automóvel diferente daquele pensado inicialmente. “O conteúdo tem papel relevante nisso, e a Webmotors busca desenvolver um conteúdo proprietário que ajude o consumidor nessa jornada de compra”.