Page

Author admin

Empresas com Planejamento Estratégico garantem vantagens competitivas no mercado

Toda empresa deve possuir três pontos fundamentais: missão, visão e valores. Esse conjunto permite constituir objetivos que qualquer negócio precisa ter para encontrar êxito em suas atividades, além de orientar funcionários, colaboradores e parceiros na busca de resultados. Entretanto, com as atividades rotineiras, é comum que haja perda de conexão com os objetivos devido à falta de compreensão da cultura e dos diferenciais do mercado. Para evitar tal cenário, é fundamental a realização do Planejamento Estratégico, processo que orienta na tomada de decisões e que ajuda na alocação de recursos para o futuro.

Planejar é essencial para organizar, otimizar e tornar processos mais eficientes dentro de uma empresa, além de manter sempre presentes missão, visão e valores. “Conceituo planejamento estratégico como uma ferramenta capaz de direcionar as organizações quanto ao atingimento de suas metas. Toda instituição possui uma razão de sua existência, planejar ajuda a alcançar esses propósitos”, analisou Renato Thé, Diretor de Compliance da UGP Brasil, empresa que auxilia organizações a implementarem Planejamentos Estratégicos.

O Planejamento é operado por meio de várias ferramentas de gestão organizacional, como a Matriz SWOT, que analisa aspectos internos (fraquezas e forças) e externos (oportunidades e ameaças) e a Matriz PEST que tem por base os fatores políticos, econômicos, sociais e tecnológicos de um negócio. A partir de métodos amplamente testados, cria-se o Planejamento Estratégico que deve ser dinâmico, ou seja, pode ser reajustado à medida que metas são atingidas, criando outras a serem perseguidas.

O Diretor de Compliance da UGP Brasil também explicou que o estabelecimento de metas precisa estar associado a prazos de realização, de tal forma que a ferramenta possa ser dividida em objetivos de curtíssimo prazo (até 1 ano), curto prazo (até 3 anos), médio prazo (até 5 anos) e longo prazo (até 10 anos). “À medida que os prazos aumentam, as visões também são dilatadas para que haja convergência de ações”, completou Renato.

Benefícios

O Planejamento Estratégico pode ser adotado por novos negócios, empresas em crise, bem como naquelas que querem um diferencial no mercado. “Traçando objetivos, metas e ações, com prazos e projeções de investimento e despesas, com metodologias e ferramentas próprias para o trabalho, é possível prever para onde a empresa vai seguir e como corrigir os rumos, caso seja necessário”, explicou Alfredo Dezolt, Diretor Executivo da UGP Brasil.

Além de indicar os caminhos mais adequados para alcançar os objetivos, a ferramenta também auxilia no alinhamento e colaboração entre funcionários e gestores, uma vez que deixa claro quais os valores e metas a serem alcançadas pela empresa. Dessa forma, um bom Planejamento Estratégico permite visualizar todo o potencial do negócio, garantindo vantagens competitivas para sair à frente no mercado.

idwall levanta R$40 milhões e se torna a primeira empresa latino-americana investida por fundo de Inteligência Artificial da Qualcomm Ventures

Principal empresa brasileira especializada em soluções digitais de validação de identidade, a idwall acaba de levantar R$40 milhões em sua terceira rodada de investimentos, liderada pela Qualcomm Ventures LLC e seguida por nomes como ONEVC, Canary, Monashees e Grupo Globo. O investimento da Qualcomm Ventures vem de seu novo Fundo de Inteligência Artificial, marcando o primeiro aporte em uma companhia da América Latina.

“Sempre nos preocupamos em montar o nosso time dos sonhos, dentro ou fora da idwall. Por isso, procuramos parceiros com ideias similares às nossas do ponto de vista tecnológico, de venture capital e propósito”, diz Lincoln Ando, co-founder e CEO da startup. “A Qualcomm, por exemplo, é uma referência global em tecnologia, especialmente quando se fala sobre o desenvolvimento de soluções em IA”.

Alexandre Villela, diretor sênior da Qualcomm Technologies Inc. e diretor-geral da Qualcomm Ventures na América Latina, enfatiza a importância de construir um ambiente digital mais seguro na região.

“Estamos entusiasmados em investir na idwall, empresa com uma plataforma de ponta baseada em inteligência artificial que ajuda a reduzir a fraude online e o roubo de identidade, uma questão crucial na economia digital de hoje”, diz Alexandre Villela. “Estamos ansiosos para colaborar de forma que eles possam aproveitar as plataformas móveis da Qualcomm, com processamento de IA no dispositivo, para tornar suas soluções mais rápidas e eficientes”.

Para o Grupo Globo, o aporte financeiro na idwall faz parte de sua estratégia de investimentos em empresas de tecnologia que busquem solucionar grandes desafios de forma inovadora, como a aplicação de IA e análise de dados na otimização de processos visando o aumento da confiança no ambiente digital.

Em três anos de existência, a idwall já acumulou mais de R$ 50 milhões em rodadas que contaram com nomes como Monashees, Canary, Fundação Estudar e Mercado Livre.

Agora, finalizado o Series B, Lincoln Ando revela que o plano é continuar aplicando os investimentos na expansão da idwall, que pretende abrir 200 vagas em 2020 e hoje conta com centenas de clientes – entre eles Loggi, Movida, Banco Original, Sicredi e Neon.

Ele reforça que é essencial pensar na desburocratização dos processos de cadastro de usuários, tornando os serviços mais eficientes, seguros e em conformidade com um ambiente regulatório cada vez mais rígido.

“Temos uma missão que se fortalece a cada dia, que é resolver o desafio da identidade no Brasil – queremos que empresas e usuários possam ter conexões mais transparentes e seguras, pois acreditamos que o aumento da confiança é essencial para o desenvolvimento da economia”, finaliza.

Cenário regulatório desafiador abre oportunidades para a expansão de RegTechs como a idwall

O constante aprimoramento e a rigidez das regulamentações, especialmente no mercado financeiro, têm possibilitado o crescimento das RegTechs, startups que desenvolvem soluções pensando na resolução de desafios relacionados ao ambiente regulatório.

Um estudo realizado pela Juniper Research aponta que os gastos globais com plataformas de RegTech devem exceder os $115 bilhões até 2023 – em uma empresa, as RegTechs são responsáveis por absorver 45% dos gastos regulatórios. Esse valor fica muito além dos 17% investidos em compliance de forma geral, o que mostra a migração de gastos dos métodos tradicionais para as RegTechs.

No Brasil, a pressão regulatória ficou maior após a Operação Lava-Jato e a sanção da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, levando as empresas a se preocuparem com a privacidade de dados e a implementação de processos e ferramentas que auxiliem no combate a crimes como a lavagem de dinheiro, corrupção e financiamento ao terrorismo.

Schneider Electric abre Programas de Trainee na América do Sul para 2020

Já estão abertos os dois programas de trainee da Schneider Electric, líder global na transformação digital em gestão da energia elétrica e automação: o Schneider Electric Specialists for the Future e o Schneider Electric Leaders for the Future . Ao todo, são 14 vagas na América do Sul, sendo 7 delas para trabalhar no Brasil, na cidade de São Paulo. As inscrições para os processos seletivos vão até o dia 10 de novembro.

Podem participar de ambos os programas talentos das áreas de Engenharia (Elétrica, Controle e Automação, Mecânica, Eletrônica, Mecatrônica, Produção, Telecomunicações, etc.), Administração, Finanças e Marketing, entre outras, com formação entre 2016 e julho de 2019, e inglês e espanhol em níveis avançado a fluente (de acordo com a demanda da área escolhida).

Nesta edição, o processo será feito de forma unificada, considerando alguns países da América do Sul em que a Schneider Electric atua (Brasil, Chile, Argentina, Peru e Colômbia). E, em consonância com o avanço da transformação digital, as etapas do processo seletivo estão ainda mais digitais. Além de teste on-line e vídeo-entrevista, a Schneider Electric fará uso das novas tecnologias, como interação com uma chatbot chamada Selena (criada exclusivamente para o programa) e realidade aumentada. Outra novidade é a etapa de Fit Cultural, na qual, por meio de um teste on-line, é verificado o “match” cultural do candidato com a empresa.

As possibilidades

O Specialists for the Future é focado no desenvolvimento de talentos que apoiarão a companhia no processo de transformação digital e cultural, em funções específicas. Os profissionais que fizerem parte desse programa terão um arrojado plano de aceleração de carreira, podendo criar um projeto dentro da área da sua especialidade no decorrer de dois anos. Já no Leaders for the Future, o objetivo é capacitar os profissionais para futuras posições de liderança da empresa na América do Sul. Nele, os participantes executarão projetos diversos, de seis em seis meses, tendo interação com executivos de diversos países da região.

“Para os programas de trainee, buscamos profissionais de mindset digital, que apliquem as ferramentas dessa transformação no seu dia a dia e que tenham, além de um olhar inovador, o sentimento de ownership, ou seja, que ajam como donos do negócio. Quem quer fazer parte da nossa equipe também deve saber abraçar e respeitar o diverso, e ter propósito nas suas ações”, afirma Miquel Serra Alquezar, vice-presidente de RH da Schneider Electric Brasil.

Ambos os programas (abertos externa e internamente) têm duração de dois anos e, juntamente ao de estágio, fazem parte da estratégia da companhia para desenvolvimento de jovens talentos. Os selecionados terão processos de integração bem definidos, com treinamentos virtuais e presenciais específicos para cada um deles (acompanhados por coach técnico e de negócios), visitas a clientes, oportunidades de exposição com a alta liderança, participações e até lideranças em projetos. Além disso, os programas oferecem todos os benefícios de mercado de acordo com cada país. No Brasil, os trainees também contam com flexibilidade de horário, home office, free dress code, day off no aniversário e Gympass.

Para mais informações sobre os programas de trainee da Schneider Electric, acesse: Specialists for the Future , Leaders for the Future ou www.seforthefuture.com/pt/ . No dia 29 de outubro, terça-feira, às 11h, a Schneider Electric fará um webinar ao vivo, a ser transmitido nas suas redes sociais, dando dicas para quem quer se candidatar às vagas.

Os cuidados que o RH precisa tomar diante da LGPD

Por Marcelo Furtado , CEO e fundador da Convenia

A Lei Geral da Proteção de Dados (LGPD), veio para modificar drasticamente a relação entre usuários e detentores de dados. A área de recursos humanos não fica de fora dessa brincadeira, afinal é uma das poucas que lida com dados pessoais sensíveis, para executar seu trabalho e gerenciar toda a jornada do colaborador desde sua contratação e em alguns casos, até após seu desligamento.

É importante destacar que o RH utiliza dados em todas as suas áreas desde gestão estratégica como processo de recrutamento e seleção, avaliação e desempenho, pesquisa de clima organizacional, plano de cargos e salários, treinamentos, até a gestão operacional como admissão, cálculo de folha, férias, controle de jornada, desligamento e gestão de benefícios.

Em todos esses momentos a LGPD tem igual importância, seja para coleta, uso ou armazenamento de dados é necessário que o profissional de recursos humanos aliado ao profissional de TI siga todas as normas e procedimentos da lei.

O que é a Lei Geral da proteção de dados?

A LGPD (Lei Nº 13.853, de 8 de julho de 2019) , trata-se de uma lei brasileira que regulariza a coleta, tratamento, armazenamento e compartilhamento de dados pessoais de usuários,sejam por empresas públicas ou privadas.

Entende-se por tratamento de dados qualquer tipo de manipulação, seja uma alteração, transferência, exclusão, entre outros. A lei entrará em vigor em agosto de 2020 e até lá as empresas deverão se adaptar às novas regras, uma vez que as multas por não cumprimento chegam até 2% do faturamento da empresa, não podendo ultrapassar 50 milhões por infração.

É importante lembrar que a lei permitirá mais liberdade, segurança e transparência aos usuários, uma vez que eles deverão autorizar o uso dos seus dados diante de determinada finalidade.

Quais são os impactos da LGPD na área de RH?

A área de RH precisará se adequar aos procedimentos da lei, visando o melhor uso e preservação dos dados dos colaboradores e candidatos. Assim como em outros departamentos que coletam dados, como o marketing ou o jurídico, por exemplo. O RH também precisará ter uma documentação de consentimento do uso dos dados do colaborador ou candidato, onde conste qual a finalidade da utilização e por quanto tempo tempo será armazenado. Dentre as rotinas de RH, que irão exigir atenção redobrada, destacam-se os pontos abaixo:

– Banco de currículos;
– Dados fornecidos à seguradora do plano de saúde;
– Dados compartilhados com a empresa responsável por fechar folha de pagamento;
– Envio de dados para o sindicato e órgãos públicos;
– Exames admissionais.

Fique atento para não pedir dados que não sejam realmente necessários, por exemplo, em um processo de recrutamento e seleção, ao criar a documentação questione o pedido de dados como, gênero, estado civil, religião, orientação sexual entre outros tipos de informações que não estão ligadas diretamente com o propósito de contratar funcionários capacitados. Com os colaboradores que já fazem parte do quadro da empresa tenha ainda mais cautela com dados sensíveis como atestados médicos e informações da utilização do plano de saúde.

A área de recursos humanos ainda é responsável por manter a cultura organizacional conforme insere novas pessoas na empresa. Toda a empresa deve estar ciente que é responsabilidade de todos, como um time, garantir que informações não vazem, e aí entra um dos papéis mais relevantes do RH, inserir na cultura da empresa essa responsabilidade, disseminar as normas e criar práticas diárias com os colaboradores para evitar a exposição de dados.

E agora, quais os próximos passos?

As normas de Lei Geral da Proteção de Dados, exigem que toda empresa tenha um encarregado da LGPD que responderá à diretoria e terá autonomia para garantir o funcionamento da aplicação das normas. Suas responsabilidades incluem monitorar o uso dos dados e ter uma interação direta com a Autoridade Nacional de Proteção de dados (ANPD), para reportar possíveis falhas e aplicar as alterações que forem solicitadas pela agência.

Além do alinhamento do RH com encarregado da LGPD, será necessária a comunicação direta com o responsável por segurança na área de tecnologia da informação e com o jurídico da sua empresa.

Junto ao time de TI garanta que os softwares utilizados nas áreas de recursos humanos e departamento pessoal sejam confiáveis e tenham uma boa política de proteção de dados. No Convenia , por exemplo, lida-se diariamente com dados pessoais de milhares de colaboradores, e as informações ficam organizadas e centralizadas, para facilitar o controle e a gestão do RH, evitando documentos em papéis ou em planilhas que podem comprometer a segurança da informação.

Por fim, construa suas políticas de proteção de dados junto ao jurídico. Caso não tenha um departamento interno, procure uma consultoria jurídica especializada.

SoftBank lidera rodada de investimento Série C do Olist com aporte de mais de R$ 190 milhões

Julia Yazbek-Endeavor Brazil

O Olist , uma startup que ajuda varejistas a aumentarem suas vendas ao gerar liquidez de estoque, acaba de entrar para a lista de empresas brasileiras investidas pelo SoftBank Group, o maior fundo de venture capital do mundo. Fundada e sediada em Curitiba, no estado do Paraná, a empresa, que também conta com escritório em São Paulo, acaba de receber um investimento Série C de mais R$ 190 milhões.

Com a missão de empoderar o comércio o Olist interage simultaneamente com vendedores e consumidores. De um lado, trabalha junto a uma seleta e extensa base de vendedores para classificar produtos de acordo com categoria, origem, qualidade e potencial de vendas. Já do lado do consumidor, o Olist oferece ofertas competitivas e suporte de ponta-a-ponta durante a jornada de compra. “Os produtos oferecidos em nossas lojas são enviados diretamente por varejistas localizados em todo o país. Esse modelo é leve em ativos e tem grande potencial de escalar”, explica Tiago Dalvi, CEO e fundador do Olist.

“Acreditamos que o Olist agrega imenso valor ao ecossistema do e-commerce ao profissionalizar micro e pequenos vendedores que buscam liquidez para seus produtos. O Olist integra o varejo tradicional de cauda longa aos marketplaces digitais, ao mesmo tempo que atende consumidores finais por meio de um sólido serviço ao consumidor”, disse Paulo Passoni, sócio gestor de investimentos do fundo latino-americano do SoftBank. O fundo junta-se aos já investidores Redpoint eventures e Valor Capital Group, dois dos mais ativos fundos de venture capital brasileiros.

O aporte desta rodada é o investimento mais alto recebido pela empresa desde sua fundação, em 2015, e reforça seu crescimento acelerado em pouco tempo. Com isso, a startup é a mais nova integrante de um seleto grupo de empresas brasileiras com o potencial de tornarem-se unicórnios (nome dado a empresas cujo valor é estimado em mais de US$ 1 bilhão).

Para Tiago Dalvi, a nova rodada representa um marco importante na história da empresa. “Nosso propósito é empoderar o comércio, desde pequenos empreendedores a grandes marcas. Para entregar a melhor plataforma, nós criamos um ecossistema para gerar valor para consumidores, comerciantes e marketplaces. Agora estamos elevando esse modelo comprovado a um novo patamar”, explica.

O investimento liderado pelo SoftBank será utilizado para fortalecer a relação da empresa com os marketplaces, expandir sua equipe para acelerar a evolução do produto e aumentar a base de comerciantes offline. O objetivo da empresa é expandir sua comunidade existente de 7.000 vendedores para mais de 100.000 nos próximos anos. “O foco do Olist, mais do que nunca, é trazer vendedores offline para o mundo online, adicionando uma grande variedade de produtos únicos aos marketplaces parceiros”, ressalta o CEO do Olist.

Diferentemente de integradores tradicionais, o Olist se apresenta aos consumidores finais em cada marketplace por meio da sua própria marca. A atuação como marketplace dentro de outros marketplaces faz com que o modelo seja mais complexo, mas o resultado é que a empresa realmente tornou-se um one-stop-shop, ou um balcão único, para os vendedores, que podem gerenciar catálogos, preços, reposição de estoque, serviço ao consumidor e pagamentos em uma só plataforma.

O lançamento do app do Olist para dispositivos móveis, realizado no mês passado, é a síntese de um movimento que simplifica ainda mais a relação entre vendedores e compradores. “O vendedor baixa o aplicativo, disponível para iOS e Android, cria uma conta, lista produtos e vende direto de seu smartphone em poucos passos, sem precisar saber o que é e-commerce ou qual é o papel do marketplace”, afirma Dalvi.

Atualmente, a equipe do Olist conta com 250 pessoas, distribuídas em Curitiba e outras cidades do Brasil e da Europa. A empresa já tem mais de 200 vagas abertas em áreas como tecnologia, produto e vendas.

Além das parcerias com os maiores marketplaces do Brasil (incluindo Amazon, B2W, Carrefour, MadeiraMadeira, Mercado Livre, Via Varejo e Zoom), o Olist está construindo um amplo ecossistema de integrações com importantes plataformas de e-commerce, ERPs e hubs de e-commerce. “Estamos nos tornando a principal escolha de negócios de quem quer aumentar a liquidez de seus estoques”, diz o CEO.

A empresa também desenvolveu uma solução especificamente para empresas maiores, chamada Branded Store. Essa unidade de negócios é focada em ajudar grandes marcas a consolidarem sua presença online. Ela permite que as marcas lancem suas operações D2C (direct-to-consumer, ou direto ao consumidor) ao mesmo tempo em que empodera sua rede de distribuição existente sem o efeito colateral do conflito entre canais. “A Branded Store é um desdobramento white label de nosso carro-chefe, o Olist Store. Oferecemos toda nossa expertise comercial e técnica como um serviço para essas marcas”, explains Dalvi.

Antes de fundar o Olist em 2015, Dalvi havia criado a Solidarium, que em seus 12 anos de história foi de loja offline a atacadista e depois se tornou um markeplace online. Essas pivotagens ajudaram Dalvi a entender melhor as dores de vendedores e marketplaces. “Entendemos que o mercado estava evoluindo. A maioria dos varejistas offline que eram nossos parceiros no passado estavam migrando para o ambiente online e lançando seus próprios marketplaces. De uma forma ou de outra eles precisavam de produtos de cauda longa para complementar seus catálogos. Essa sempre foi nossa maior força. Foi assim que o Olist nasceu, para conectar esses dois mundos”, lembra Tiago Dalvi. “Hoje, o Olist atende pouco mais de 1% de todo o mercado”, diz.

Grupo Movile realiza 1º Tech Summit em São Paulo

Pensando em fomentar cada vez mais o compartilhamento de conhecimento sobre tecnologia no país, o Grupo Movile, ecossistema brasileiro de empresas de tecnologia líder na América Latina, vai realizar o seu primeiro grande evento, que possibilitará a apresentação de cases, projetos e desafios dos times de tecnologia das empresas do ecossistema. A 1ª edição do Tech Summit, acontecerá no dia 9 de novembro, no escritório do iFood, em Osasco, e contará com palestrantes do Grupo e convidados externos.

O painel de abertura vai abordar o que o Grupo tem aprendido sobre tecnologia na China, um dos grandes benchmarks da empresa hoje. Entre os keynotes de destaque estão Sandor Caetano, Chief Data Scientist Office no iFood, e a convidada Marcia Asano, CEO da Hekima. Juntos, eles vão falar sobre como a Inteligência Artificial impacta todas as áreas da tecnologia. Além disso, ocorrem durante o dia inteiro as palestras das trilhas paralelas sobre os temas: Back-end, Front-end, Dados e IA, Produto e Mobile.

“Nossa missão é melhorar a vida de um bilhão de pessoas e, para isso, desenvolvemos tecnologia conectada com o mundo. Neste evento, queremos compartilhar o conhecimento e expertise que o nosso ecossistema gera com outros profissionais, a fim de enriquecer e criar impacto na comunidade de tecnologia do nosso país”, afirma Luciana Carvalho, Diretora de Gente da Movile.

Atuando nos pilares de alimentação, entretenimento, ingressos, pagamentos e customer experience, a Movile é composta por iFood, MovilePay, PlayKids, Sympla, Wavy e Zoop e. Além de fazerem parte do mesmo ecossistema de tecnologia, as empresas têm em comum o propósito de promover impacto positivo no dia a dia das pessoas, por meio de apps e tecnologia de ponta.

Os interessados em participar, poderão obter os ingressos pela Sympla, e todo valor arrecadado será revertido para a Fundação 1Bi, instituição social do Grupo Movile, que trabalha para promover oportunidades para os jovens brasileiros usando tecnologia.

Evento: Tech Summit

Data: 09 de novembro
Horário: das 8h às 21h
Local: Escritório do iFood (Avenida dos Autonomistas, 1496, Vila Yara, Osasco, SP)
Mais informações no site: techsummitmovile.com

Já pensou em usar Design System e Design Ops para escalar a experiência do consumidor?

O mundo está cada vez mais conectado e transformador, exigindo das pessoas uma resiliência maior, abertura para novas ideias, vontade de aprender e fazer diferente. Alinhada a essa nova dinâmica do mercado, a Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, promove o webinar “Design System e Design Ops: Escalando o UX” com o Head de Customer & Digital Experiences da multinacional brasileira, Victor Hugo Alves. O evento acontecerá no dia 25 de outubro, sexta-feira, às 10h.

Segundo a consultoria IDC, 36% das empresas que investem na experiência do consumidor crescem mais de 50%, outra pesquisa da In Brands We Trust, revela que 91% dos consumidores brasileiros afirmam que é fator decisivo confiar na marca. “Esses dados revelam que o consumidor está cada vez mais exigente, principalmente em relação à qualidade dos serviços prestados pelas empresas”, comenta Victor Hugo Alves.

A metodologia de DesignOps é aplicada dentro das organizações que desejam planejar, definir e gerenciar o processo de design para garantir que o time de colaboradores alcance qualidade e alta eficiência nos projetos. O Design System é o processo de definir a arquitetura, os módulos, as interfaces e os dados de um sistema para atender aos requisitos especificados.

Segundo Victor Hugo Alves, o caminho é criar um ambiente de novos conhecimentos para que os profissionais possam se desenvolver para atuar em um ambiente mais dinâmico, criativo, colaborativo e voltado a resultados. “Tudo está mudando muito rapidamente e os colaboradores precisam acompanhar essas evoluções”, finaliza.

Webinar – “Design System e Design Ops: Escalando o UX”

Data: 25 de outubro de 2019
Horário: 10h às 11h
Link de inscrição: https://register.gotowebinar.com/register/3746836962205970957

ABFintechs defende modernização do mercado financeiro

A modernização do mercado financeiro é caminho sem volta, segundo a ABFintechs (Associação Brasileira de Fintechs) . Na era em que códigos e algoritmos substituem atividades e ocupações, despontam no mercado as fintechs – startups de tecnologia do setor financeiro – como Nubank, Creditas e Guiabolso. Juntas, as fintechs revolucionam o mercado ao modernizar as operações e oferecer às pessoas maior transparência e facilidades para lidar com o dinheiro.

A Associação representa os interesses das mais de 300 fintechs brasileiras associadas junto aos órgãos de regulamentação e proporciona impacto social positivo por meio do crescimento do empreendedorismo e do acesso à inovação. Além disso, gera negócios entre os associados, solidificando a modernização do mercado financeiro.

A ABFintechs defende o empoderamento do indivíduo e apoia ferramentas que propiciem o acesso a melhores produtos e serviços financeiros. A Associação acredita, por exemplo, que manter uma conta corrente pode ser mais fácil e barato, investir pode ser mais rentável e fazer transações, comprar e quitar dívidas também pode ser mais prático.

História e membros

Fundada em outubro de 2016, a ABFintechs conta com gestão horizontal, exercida igualmente por cinco diretores que são empreendedores de fintechs e conhecem os principais obstáculos ao desenvolver inovações em serviços financeiros no Brasil. São eles: Bernardo Pascowitch do Yubb, Diego Perez da StartMeUp, Ingrid Barth da Linker, Mathias Fischer da Meu Câmbio e Paulo Deitos da Cap Table.

Além disso, a Associação conta com mantenedores e conselheiros. Entre os conselheiros estão: Dorival Dourado, ex-presidente da Boa Vista SCPC que conhece a cena do crédito no mercado financeiro; Guilherme Horn, fundador das corretoras Órama e Ágora, ex-Accenture e atualmente conselheiro do Banco do Brasil; José Luiz Rodrigues, especialista em regulação financeira do Brasil e com grande experiência junto ao Banco Central e CVM (Comissão de Valores Mobiliários);Pedro Englert, ex-sócio da XP Investimentos e atualmente CEO da StartSe e sócio de 5 fintechs; Rodrigo Menezes, sócio fundador do Derraik & Menezes Advogados, um dos principais escritórios de assessoria para startups do Brasil; Romero Rodrigues, referência de empreendedorismo no Brasil, fundador do Buscapé e sócio investidor da Redpoint e Ventures; e Monica Saccarelli, ex-Rico Investimentos e atualmente sócia da Diin.

A regulamentação dos diversos segmentos em que atuam as fintechs é vista pela Associação como a possibilidade de garantir a continuidade dos negócios e da inovação, algo que facilitará a integração com o sistema financeiro e empresas tradicionais. Em sua atuação junto aos órgãos governamentais e reguladores, a ABFintechs ressalta que o surgimento de novas ferramentas – mais eficientes, transparentes e colaborativas – é resultado dos avanços tecnológicos e culturais dos últimos anos, além de tendência inevitável para o futuro.

A análise preditiva é a bola de cristal do RH?

Por Ivana Mozetic, VP de Marketing da LEVEE

Se formos pegar por definição básica, a análise preditiva é a união de diversas tecnologias, como machine learning e inteligência artificial com coleta de dados e estatísticas, com o objetivo de fazer previsões. Inevitavelmente essa possibilidade está impactando diretamente a área de Recursos Humanos na forma de gerir pessoas e no desenvolvimento de carreira dos colaboradores.

Afinal, esse conceito se tornou a bola de cristal das empresas? Eu digo que a comparação é válida, uma vez que conseguimos enxergar de forma ampla o ciclo de vida do funcionário desde a sua contratação até a saída, tendo a possibilidade de observar os motivos da troca de emprego daquele profissional. Além disso, permite que o RH se antecipe a futuros riscos, perceba oportunidades e faça um planejamento adequado a longo prazo.

Ao usar os computadores para processar e identificar comportamentos padrões, podemos adiantar ações para melhoria do sistema. E essas previsões de carreiras tendem a crescer, pois trazem um benefício não só ao colaborador, mas para as empresas que contratam melhores talentos, aumentando a motivação e adaptação dos funcionários e evitando o turnover.
Precisamos aceitar que a era dos dados é a nova realidade que vivemos. O Índice de Transformação Digital, da Dell Technologies, está aí para provar. De acordo com o estudo, 70% das empresas brasileiras contam com planejamento e até investimento para digitalizar o negócio.

Sabendo disso, é preciso ter em mente que o RH não pode ficar de fora dessa transformação. Isso porque uma empresa não consegue ser competitiva e se posicionar no mercado sem uma equipe estável e que consiga dar continuidade aos processos daquela companhia. Um estudo feito pela Harvard Business Review revelou que 80% do turnover nas empresas acontece devido à contratação de profissionais inadequados. E pode acreditar: o mercado não aceita mais isso, motivo pelo qual a tecnologia está atuando para melhorar este panorama.

E vale ressaltar aqui que a implementação do processo de análise preditiva nas empresas não é algo que acontece do dia para a noite. Para dar início, a empresa precisa coletar dados dos funcionários, como distância pro trabalho, idade, escolaridade, entre outros. Em seguida, a compilação pode ser feita no excel, para facilitar a análise.

Com os dados mais claros para visualização, a equipe de RH poderá enxergar de forma mais objetiva os números. Estes dados poderão responder perguntas como: qual a taxa de rotatividade deste ano? Houve mais queda que do ano anterior? Com essas respostas na mão, o gestor tem maiores chances de resolver dificuldades pelas quais a empresa pode passar.

Por isso é tão importante que as companhias em primeiro lugar entendam o papel estratégico do RH no negócio e comecem a planejar a digitalização da área. Diante de tudo isso, você consegue enxergar em qual nível está a sua organização?

A transformação do mercado de trabalho e caminhos para os Recursos Humanos

O mercado de trabalho está definitivamente se transformando e repensar na forma de buscar profissionais já começam a se fazer necessárias no dia a dia das empresas, principalmente aquelas nas áreas de hotelaria, restaurantes, varejo, facilities, contact center e supermercados.

Com novas demandas por parte dos profissionais, as caraterísticas do mundo do emprego começam a exigir adequações para identificar e aproveitar ao máximo as qualidades dos trabalhadores.

O primeiro passo para essa adequação é entender que a força de trabalho já está engajada com a tecnologia e, portanto, habituada à rapidez, facilidade e simplicidade. Empresas que querem sair do formato tradicional, que deixou de ser eficiente, precisam evoluir para a nova realidade, adequando seus processos e se tornando competitivas na atração e retenção de profissionais.

“Estamos no meio de uma revolução na qual as áreas de recursos humanos precisam adequar seus processos e utilizar da mesma tecnologia que usam esses profissionais”, explica Guilherme Ramos, COO da Peoplenect, empresa que oferece soluções tecnológicas disruptivas para Recursos Humanos.

“Existe uma nova realidade no mercado de trabalho. Profissionais buscam equilibrar vida pessoal com vida profissional e, muitas vezes, a solução passa por ter horários flexíveis, trabalhos e modelos de remuneração diferentes, entre outros diferenciais, o mais interessante é que não querem um ou outro, querem tudo ao mesmo tempo”, explica o CEO da Peoplenect, Ricardo Dallalana.

O especialista complementa: “Tenho visto muitos exemplos de profissionais que buscam uma renda em uma atividade, em um determinado período dia, utilizando os outros períodos disponíveis para exercer uma atividade diferente ou se dedicar a vida pessoal”.

Tecnologia como aliada

O grande aliado dessa nova realidade que vive o mercado de trabalho, são as ferramentas tecnológicas, já concebidas dentro deste conceito. Exemplo disto é o aplicativo Peoplenect, que muda radicalmente a forma como a empresa se conecta com os profissionais, que buscam flexibilidade no trabalho, sem causar diminuição de renda.

A ideia da ferramenta é permitir que o profissional tenha, rapidamente, acesso às oportunidades de trabalho na sua região geográfica de escolha, tudo de forma muito simples.

Para as áreas de Recursos Humanos fica a certeza da necessidade de adequação à essa nova realidade, ou a perda de competitividade e um turnover intenso, com impacto direto nos resultados do negócio.

Transformação digital comanda a 21ª edição do Futurecom

Entre os dias 28 e 31 de outubro, será realizada no São Paulo Expo, em São Paulo, a 21ª edição do Futurecom, principal evento de tecnologia, telecomunicações e transformação digital da América Latina, que terá como Keynote Speakers o Chief Product Officer da Netflix, Greg Peters; o CEO da TIM, Pietro Labriola; o SVP& Presidente da Qualcomm, Jim Cathey; o Presidente de Telecom da Huawei, Sun Baocheng; o CEO da Vivo, Christian Gebara, e o CEO da Nokia, Rajeev Suri. Durante todo o evento, executivos C-Level das principais operadoras e de empresas de tecnologia participarão de várias palestras e painéis, juntamente com representantes do Governo, como Anatel e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC).

O Futurecom deste ano vai romper barreiras com as tecnologias aplicadas para dar qualidade de vida aos seres humanos. E este cenário se transformará a partir do dia 28 de outubro, quando o pianista e maestro João Carlos Martins fará um espetáculo utilizando uma novidade tecnológica, que será apresentada, pela primeira vez, na solenidade de abertura do evento, dia 28, a partir das 19h30, no São Paulo Expo.

O Futurecom 2019 mostrará a simulação de uma avenida do futuro com poste inteligente conectado a uma rede 5G, credenciamento na sala VIP com reconhecimento facial, experiências de Realidade Virtual (VR), novas soluções de pagamento, monitoramento de cilindros de oxigênio para pacientes que precisam utilizar o equipamento no dia a dia, atendimento médico baseado em imagem com luva tátil controlada remotamente. O paciente estará no ambiente do Futurecom e o médico fará o diagnóstico a partir do seu consultório. Também haverá soluções focadas em entretenimento, como a apresentação de uma banda conectada que possibilitará que seus músicos toquem em lugares fisicamente distintos.

Em um amplo espaço que combina exposição de Soluções Digitais, uma Conferência Internacional e um Centro de Networking, o Futurecom fomentará também discussões nos 12 auditórios dedicados a apresentação de cases, workshops, palestras e debates, com foco em soluções técnicas e modelos de negócios nas áreas de TI, Telecomunicações, Serviços Financeiros (Meios de Pagamentos), Startups, Segurança da Informação, Empreendedorismo, Governo e Judiciário. Além da transformação digital e das iniciativas com o 5G, o evento trará toda a hiperconectividade presente nos dias atuais, com aplicações de tecnologias disruptivas como Internet das Coisas (IoT), Blockchain, Inteligência Artificial e Computação Quântica, entre outras.

Saiba mais sobre as novidades que serão apresentadas pelos expositores e palestrantes:

5G AMERICAS

No dia 28 de outubro, das 14h às 17h30, acontece o workshop da “Desafios enfrentados pela 5G na América Latina”, no auditório Hiper Conectado (aberto ao público). O 5G já é uma realidade para alguns países. Com a sua chegada na região, as mudanças no setor das telecomunicações já começam a impactar não apenas nas Tecnologias da Informação e da Comunicação (TIC), como também em áreas como educação, saúde, governamental, automotiva, produção, entre outras. Ou seja, inicia-se uma revolução no modo de vida da sociedade. O encontro da 5G Americas irá abordar, segundo os principais especialistas latinos americanos do segmento, os desafios e soluções que a tecnologia 5G já começa a sofrer na região. Serão debatidas questões de infraestrutura e de espectro radioelétrico. O setor também passa por grandes mudanças rumo ao desenvolvimento, principalmente no mercado brasileiro. Outros temas abordados no workshop da 5G Americas são: Internet das Coisas (IoT), questões relacionadas às antenas, bloqueadores de sinais, alertas de desastres, entre outras.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS EMPRESAS DE SOFTWARE (ABES)

A ABES marca presença na Futurecom 2019 com a participação de Jamile Sabatini Marques, diretora de Inovação e Fomento, em dois painéis. Na terça-feira (29), às 9h30, a executiva será a moderadora de um debate com o tema “Como estimular o desenvolvimento de um ecossistema IoT de inovação”, que destacará a importância do desenvolvimento do IoT para a economia e como melhorar o ambiente de inovação no Brasil, como por exemplo, quais políticas públicas são necessárias para o desenvolvimento dessa tecnologia. No dia 30 de outubro, às 14h, Jamile volta para mais uma palestra, dessa vez sobre a “Importância da implementação eficiente da Indústria 4.0 no Brasil”.

ACCENTURE

As novas gerações estão demandando cada vez mais a atenção das empresas para as suas necessidades. Com isso, as companhias precisam se antecipar e assumir a vanguarda do mercado, atualizando sua relação com a sociedade. A Accenture ꟷ com atuação e oferta de soluções em estratégias de negócios, consultoria, digital, tecnologia e operações ꟷ levará à Futurecom 2019, o conceito Access the New Generations, em que apresentará soluções desenvolvidas para o setor de telecomunicações e mídia. No espaço da empresa no evento, experiências demonstrarão algumas das principais soluções para a indústria, como o sistema de personalização de voz, que interage com seu interlocutor conforme suas emoções são detectadas, aumentando o engajamento e o grau de eficácia do assistente virtual; ou a NBA (Next Best Action), que funciona como motor de definição e priorização, em tempo real, das ofertas e abordagens mais relevantes ao cliente, de acordo com suas características, contexto e probabilidade de aceite.

Haverá também demonstrações de experiências para a indústria, como o Content Intelligence, solução que examina a internet para extrair o conteúdo de determinada marca e avaliar o nível de conformidade com suas diretrizes. Ele monitora a identidade da marca nos canais e identifica lacunas que podem levar a um impacto negativo nas vendas.

Além das demonstrações, a Accenture levará um time de especialistas para palestras como a de Saulo Bonizzato, líder da Accenture para a indústria de Comunicações, Mídia e Tecnologia na América Latina, sobre a transformação tecnológica no setor de telecomunicações, apresentando as oportunidades da era digital e seus impactos sobre as estratégias e modelos de negócios na indústria.

ANATEL

Participará de palestras e painéis ao longo de todo o evento. No dia 29/10, Alex Pires de Azevedo, especialista em regulação da Anatel, estará no painel “Muito além de provedores de serviços: Quais são as oportunidades para as empresas de satélite com a chegada”, de 9h30 às 10h40. Na sequência, Vicente Aquino, Conselheiro da Anatel, participará de 11h20 às 12h40 do painel “5G como fator determinante da transformação dos negócios e serviços”. No período da tarde, Ronaldo Neves Moura, chefe de gabinete da Presidência da Anatel, integrará o painel “Ecossistema Digital e Demandas para um Ambiente de Inovação, de 16h às 17h30.

CORNING

A Corning, fabricante de soluções para redes óticas, apresentará uma nova estratégia expandindo seu foco também aos provedores de internet – segmento que está crescendo bastante e já concorre com as grandes operadoras. A companhia está ampliando suas operações na fábrica do Rio de Janeiro para aumentar a produção de soluções para FTTH para atender mais esse nicho de mercado. Além disso, a marca quer reforçar a mensagem de que, antes de avaliar componentes isolados, é importante comparar os desenhos de rede mais utilizados e identificar a topologia adequada aos objetivos e desafios de cada projeto. Com isso, Marcelo de Faria, coordenador de Desenvolvimento de Mercado da Corning, dará uma palestra no dia 29 de outubro, às 16h, sobre Desenhos de Redes FTTH: benefícios e desafios.

Para completar a participação da Corning no evento, Claudio Mazzali, sênior VP de Tecnologia da Corning Optical Communications, participará do painel – no dia 30 de outubro às 14:20 – sobre os primeiros passos do 5G no Brasil. Ele trará sua visão de mercado sobre como a infraestrutura de fibra óptica é essencial para a nova geração de telefonia móvel.

DELL

Fornecedora líder em diversos segmentos no País (servidores, storage, hiperconvergência e PCs), a Dell Technologies contará com estande, além de painéis focados em oportunidades da era digital para operadoras, Edge Computing e Big Data. Na terça-feira (29/10), das 9h30 às 10h40, Leonardo Araújo, Diretor Sênior de Serviços de Consultoria para América Latina da Dell Technologies, participa do painel “Gestão de Tomada de Decisões Estruturada em Big Data & Analytics nas Organizações Inovadoras”. No dia 30/10, a companhia conta com duas apresentações: das 11h20 às 12h40, com Gerson Freire, Consultor Técnico da Dell Technologies para Brasil, que falará sobre “À espera pela rede 5G: Oportunidades de monetização para Edge Computing em ambientes LTE” e, das 16h20 às 18h, com Marcelo Medeiros, vice-presidente de Vendas da Dell Technologies no Brasil, que participa do painel “TIC Telco Transformation: As oportunidades da Era Digital e seus impactos sobre as estratégias e modelos de negócios”.

DELOITTE

Executivos nacionais e internacionais vão revelar os dados e analisar os resultados com a visão Brasil e global da edição de 2019 da pesquisa Global Mobile Consumer Survey, elaborada anualmente pela Deloitte. Ela traz uma análise importante sobre o hábito dos brasileiros em relação ao uso dos smartphones e as novas facilidades digitais. Um dos resultados aponta o crescimento no uso dos smart whatches e fitness bands, que criaram nível de praticidade, trazendo as informações mais importantes em uma rápida checada no relógio. Os resultados da pesquisa chamam a atenção, ainda, para o aumento de compras feitas pelo celular e o uso da internet para pesquisa de preços e variações de produtos neste dispositivo. Além disso, o uso do smartphone para acessar os apps de entrega rápida e barata mostram a mudança no comportamento dos brasileiros. Mesmo que ainda existam preocupações com os dados pessoais e privacidade, hoje a comodidade que essas facilidades trazem se mostra acima da necessidade de segurança pessoal.

EMBRATEL

A Embratel fará uma série de anúncios, com destaque para o novo Centro de Operações de Segurança, o Security Operations Center – SOC Embratel. “A Embratel está na vanguarda do mercado e é a primeira empresa a ter um centro com essa especialização”, afirma Mário Rachid, diretor Executivo de Soluções Digitais da Embratel, destacando o pioneirismo da empresa com centros de segurança digital no Brasil. A Embratel fornece às empresas um serviço de segurança completo de análise de dados em tempo real capaz de coletar e correlacionar informações de diferentes plataformas de segurança, e outras fontes tecnológicas do ecossistema de TI dos clientes. Estes eventos coletados são confrontados com os padrões de comportamento do ambiente do cliente e qualquer cenário anômalo identificado permite o início imediato de uma série de ações e medidas para mitigar e bloquear possíveis ameaças às aplicações, dispositivos e ao negócio das empresas.

O serviço de segurança utiliza tecnologias de análise de comportamento, inteligência artificial e cognitiva, além de machine learning, para garantir a segurança e ampliar a proteção conta eventuais ataques às instalações dos clientes. O monitoramento permite examinar 100% dos eventos ocorridos em redes móveis para os serviços de dados, voz e SMS, além de atuar de forma contínua (24 horas por dia, sete dias por semana).

Executivos da empresa também participarão de importantes painéis com foco em tendências e em temas do momento como serviços via satélite, segurança cibernética, Internet das Coisas (IoT), Computação em Nuvem (Ofertas Cloud), Inteligência Artificial, Redes Virtualizadas, Omnichannel e Edge Computing.

EQUINIX

A Equinix, empresa global de interconexão e data center, apresentará no evento a solução Equinix Cloud Exchange Fabric™, que permite a interconexão (conexão direta e privada entre empresas) a qualquer empresa presente na Plataforma Equinix, incluindo as principais clouds públicas, como AWS, Microsoft Azure, Google Cloud, IBM Cloud, Alibaba, Oracle Cloud, entre outras. Disponível em 37 regiões metropolitanas distribuídas entre cinco continentes, a solução ajuda companhias de qualquer segmento a interconectarem seus negócios globais com seu ecossistema de clientes, parceiros e fornecedores, seja como uma conexão principal entre os data centers da Equinix ou como um complemento às suas redes existentes. O ECX Fabric foi projetado para acelerar os esforços de transformação digital das empresas, permitindo que elas alcancem qualquer pessoa no mundo, sob demanda, por meio de uma única conexão privada.

ERICSSON

Em seu estande, a Ericsson contará com demonstrações de 5G em rede comercial com aplicações em indústria, saúde, educação, entretenimento e segurança/cidades inteligentes. Além disso, a empresa anunciará um estudo sobre espectro, que fala sobre o impacto econômico de um possível atraso na implementação do 5G no Brasil.

Saúde: atendimento médico baseado em imagem com luva tátil controlada remotamente. O paciente estará no ambiente do Futurecom e o médico fará o diagnóstico a partir do seu consultório.

Entretenimento: apresentação de uma banda conectada que possibilitará que seus músicos toquem em lugares fisicamente distintos. Os instrumentos são conectados por meio da nova tecnologia e o público terá a mesma experiência de um show tradicional.

HP

Cláudio Raupp, presidente da HP, apresentará um Talk Show no painel “Desbravando as Incertezas da Sociedade Digital: Quais estratégias devem estar no Foco das Empresas?”, na quinta-feira, 31/10. Discutirá temas como ‘O poder do cliente em transformar tudo’, ‘Tecnologias repensando negócios’, ‘Dicotomia entre conhecimento e experiência / diversidade de gerações’ e ‘Construção de uma cultura organizacional forte’.

HUAWEI

A Huawei apresentará novas soluções e desenvolvimentos da tecnologia 5G. Nos painéis temáticos da Futurecom 2019, a Huawei trará também novidades de seu portfólio de computação inteligente e nuvem, que faz uso da combinação destas tecnologias com Inteligência Artificial (IA), 5G e Internet das Coisas para oferecer soluções full-stack para todos os cenários.

As demonstrações desse portfólio integrado acontecerão no Espaço Telco Transformation, onde também estarão expostos exemplos de usos da tecnologia 5G em parceria com diferentes operadoras. Além disso, a líder mundial do setor de Tecnologia da Informação e Comunicação demonstrará soluções de cidades inteligentes, redes óticas, sites simplificados de 5G e muito mais. A integração dos produtos e soluções da Huawei já foi uma tendência na mais recente edição do Huawei Connect, ocorrida no mês passado em Xangai. Esta será uma oportunidade de o público da América Latina conferir o mesmo que a seleta audiência global pôde ver em primeira mão em setembro.

Outra novidade que a Huawei traz é o podcast ‘5G Zone’, que será gravado durante o evento e abordará temas como o impacto do 5G na vida das pessoas, as novas possibilidades para o mercado e aplicações que surgirão no futuro próximo e se o Brasil já está pronto para receber o 5G. Os episódios serão disponibilizados no Spotify.

IBM

Tendências e o futuro da tecnologia 5G, inteligência artificial, computação quântica e computação em nuvem estão no centro da discussão da transformação digital das empresas e são foco da participação da IBM na Futurecom. Cultura colaborativa, carros autônomos, OpenRAN, NFV, automação, diversidade, capital humano também serão temas tratados pela companhia no evento em palestras e demonstrações no estande, com executivos Brasil, América Latina e globais.

No dia 29 de outubro – Inteligência Artificial & Capital Humano: O Papel dos CEOs na promoção de uma nova Cultura Colaborativa aliando Cliente, Novas Tecnologias e resultados da Organização, com Bob Fox, Associate Partner, Talent & Engagement, Public Sector; A Revolução dos Carros Autônomos: Uma Nova Relação do Usuário com o Veículo, com Rodrigo Stanger, VP GBS Latin America – Industry Academy Member; Perdendo o sinal? Reinvente-se para o Mundo Digital, com Marcelo Braga, VP, IBM Cloud & Cognitive Software.

Dia 30 de outubro – À espera pela rede 5G: Oportunidades de monetização para Edge Computing em ambientes LTE, de Marcos Peigo, Vice President de Value Creation para América Latina; Network Cloudfication, com Rahul Kumar, Digital Customer Engagement Leader para telecomunicações; Mais dados, mais potência, mais capacidade computacional – Potencializando a Inteligência Artificial com a Computação Quântica, com Leonardo Silveira de Albuquerque Martins, Research Staff Member, Manager; Bridging the GAP: Promovendo diversidade e inclusão dentro das corporações, com Marisol Penante, VP Communication Sector Leader.

A presidente da IBM na América Latina estará presente no evento para falar sobre tendências e o futuro da tecnologia 5G no dia 31 de outubro. Também estarão disponíveis para entrevistas Marcelo Braga, VP, IBM Cloud & Cognitive Software; Leonardo Silveira de Albuquerque Martins, Research Staff Member, Manager; Rodrigo Stanger, VP GBS Latin America – Industry Academy Member e Thiago Moraes, Arquiteto de soluções para telco da IBM Brasil.

ICARO TECH

A Icaro Tech, especialista em operações inteligentes, apresenta sua nova plataforma de automação voltada para os Centros de Operações do Futuro, um conceito proposto pelo TM Forum – associação global do setor de telecomunicações. Os Centros de Operações do Futuro (OpCFs) são impulsionados por duas importantes mudanças que vêm sendo vivenciadas por este setor. “A primeira é a evolução do modelo de negócios para apoiar a nova economia dos serviços digitais, que reconhece e integra cada vez mais os serviços prestados, por meio de ecossistemas parceiros. E a segunda é a revolução tecnológica na forma de virtualização da rede”, afirma Laerte Sabino, CEO da Icaro Tech. A novidade poderá ser conhecida durante a Futurecom 2019. Na ocasião, a empresa também apresentará sua solução para automação de atendimento ao cliente, e trará novamente o robô Little Guy, “que representa uma das possibilidades de uso da inteligência artificial no atendimento ao cliente. No caso, utilizando tecnologia de reconhecimento de voz, ele processa as informações em linguagem natural, que nada mais é do que a forma como nós conversamos normalmente, e dá respostas entendendo o contexto como um todo”, explica o executivo. A plataforma irá contribuir para a transformação digital no setor de telecom e surge para ajudar essas empresas a aumentarem a escalabilidade de seus negócios, bem como a velocidade da transformação digital, por meio de processos automatizados, redução de custos e otimização das tarefas repetitivas.

IEEE

Durante o evento, os especialistas do IEEE, maior organização profissional do mundo dedicada ao avanço da tecnologia em benefício da humanidade, debaterão os desafios da cibersegurança, a revolução das smart grids e as implicações éticas e legais geradas por essa nova realidade. Como a tecnologia pode contribuir para segurança das cidades e dados pessoais e quais implicações éticas e legais envolvem o surgimento de novas tecnologias? Este será o tema central do debate com três especialistas: Paulo Miyagi, Edson Prestes e Cyro Boccuzzi, no próximo dia 30 de outubro, 11h30. As smart cities (cidades inteligentes) podem desempenhar importante papel, assegurando qualidade de vida, promovendo o desenvolvimento sustentável e incrementando a funcionalidade dos sistemas urbanos, porém, com a implantação desses sistemas inteligentes, problemas de cibersegurança, como privacidade e ameaças a dados pessoais, se tornarão grandes desafios, que exigirão contramedidas eficientes para combatê-los.

Lightning Talks

Além do debate, a IEEE organizará na edição deste ano da Futurecom as Lightning Talks, “palestras-relâmpago”, com os três especialistas, no próprio estande sobre importantes temas como Cidades Inteligentes e segurança dos dados, redes inteligentes e ética na tecnologia. Cada apresentação dura em média 5 minutos:

29 de outubro, às 14h – Paulo Miyagi – Smart Cities e Cybersecurity
30 de outubro, às 14h – Cyro Boccuzzi – Smart Grids Redes inteligentes habilitando aplicativos de segurança para cidades inteligentes
30 de outubro, às 16h30 – Edson Prestes – Ética na Tecnologia

INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES (INATEL)

O Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel) vai apresentar em seu estande as soluções criadas como parte do projeto Inatel Smart Campus, que está transformando o Instituto em um living lab (laboratório vivo) para aplicações em IoT (Internet das Coisas). Serão demonstradas tecnologias para iluminação inteligente, controle de distribuição de água e reconhecimento de vaga de estacionamento. A plataforma de IoT usada para interligar as soluções, também será apresentada na feira. Com código aberto, ela pode ser usada por acadêmicos, pesquisadores e empresas que desejam desenvolver projetos na área. Segundo o coordenador do Innovation Office e responsável pelo Inatel Smart Campus, Daniel Mazzer, a intenção é que a plataforma seja uma referência para desenvolvedores.

“O Inatel está investindo fortemente no desenvolvimento de soluções em IoT e para Smart Cities que possam agregar tecnologia ao Campus. Nossa equipe multidisciplinar tem aplicado técnicas de design de soluções e pesquisas etnográficas para identificar as necessidades dos usuários e desenvolver aplicações que façam sentido para eles. Esta equipe também é responsável por fomentar um ecossistema de desenvolvimento aberto voltado para os alunos e professores do Inatel, empresas parceiras e outros interessados em contribuir com o projeto”, esclarece Daniel.

As inovações do Inatel Smart Campus estarão à disposição do público no estande H66 no Futurecom 2019.

INFINERA

A Infinera (NASDAQ: INFN) apresentará sua série DRX, uma família de roteadores desagregados que combina um portfólio carrier-class white box com o software CNOS da Infinera, escalável e comprovado em campo. A solução foi selecionada pela Telefónica Alemanha, para modernizar sua rede nacional de transporte móvel naquele país. A série DRX permite à Telefónica Alemanha preparar sua rede nacional de transporte móvel para serviços móveis 5G com escala, eficiência e automação. A Telefónica oferece serviços móveis e fixos para clientes privados e empresariais, bem como produtos e serviços digitais inovadores, incluindo a Internet das Coisas (IoT) e análise de dados. Somente no segmento móvel, a Telefónica Alemanha é responsável por mais de 45 milhões de conexões. Com a solução da Infinera, a Telefónica Alemanha continua expandindo e melhorando sua rede de transporte para oferecer aos seus clientes uma experiência aprimorada e estabelecer a base para serviços 5G emergentes.

Intelbras

A Intelbras, indústria brasileira desenvolvedora de soluções tecnológicas, participará da Futurecom com um portfólio amplo e completo, que abrange produtos de altíssimo desempenho, flexibilidade e fácil gerenciamento. Entre as novidades está a Plataforma Tanaza Intelbras Edition: com interface amigável, recursos avançados e dashboard BI (Business Inteligence), o software em nuvem para gerenciamento de redes Wi-Fi pode ser acessado de qualquer lugar do mundo pelo usuário. O sistema, ideal para comércios, varejos, hotéis, pequenos e médios negócios é um lançamento em parceria com a premiada empresa italiana Tanaza.

Durante a feira, a Intelbras também fará o lançamento de um sistema que permite a utilização das comunicações IP, analógica e de celular em um mesmo dispositivo. A solução integra todas as tecnologias necessárias para a comunicação, dispensando a aquisição de vários equipamentos isolados. Multifuncional, ainda possibilita a conexão de ramais analógicos, IP e de fax, além do compartilhamento de Wi-Fi nos ambientes. Com o equipamento, também é possível fazer nove chamadas simultâneas, gerenciar até 32 ramais IP, atender automaticamente e bloquear chamadas. Entre outros destaques da empresa no evento estão switches gerenciáveis fabricados no Brasil, access points corporativos com tecnologia Dual Band e alto desempenho, aparelhos de audioconferência sem fio e com design ultramoderno, entre outros.

MASTERCARD

No dia 29 de outubro, às 11h, Renato Ottoni, diretor de Soluções de Segurança da Mastercard Brasil e Cone Sul, fará uma palestra sobre Segurança e Integridade Digital das Transações e Pagamentos. Durante o evento, Renato também poderá falar sobre o lançamento da Mastercard em 2019: o Digital Security Roadmap. Com essa abordagem, a empresa fornecerá um conjunto de iniciativas, diretrizes e ferramentas para bancos e varejistas na América Latina para acelerar a adoção das tecnologias de ponta necessárias para manter seguro o espaço do comércio eletrônico, incluindo tokenização e tecnologias de autenticação. Com isso, a Mastercard pretende melhorar a experiência do consumidor diminuindo a fricção na hora da compra e aumentando as taxas de aprovação, além de diminuir as fraudes.

NEC

Nesta edição, a empresa apresenta a plataforma NEC 5G de negócios verticais voltada às prestadoras de serviços de telecomunicações (CSPs), ao lado dos parceiros, Juniper Networks, A10 Networks, Dell Technologies e Open Labs. Quem passar pelo estande da NEC durante o evento encontrará a representação da avenida de uma cidade do futuro, que concentrará diversos sistemas, como iluminação inteligente (smart lighting), segurança para cidades – com aplicações em reconhecimento facial e análise de vídeo (video analytics) – e aplicações de Internet das Coisas (IoT) representadas por uma plataforma para a aquisição e gestão de dados na área da saúde. Todas as aplicações são suportadas pela solução de Computação na Borda (Edge Computing), que concentra os serviços e possibilita processamento dos dados gerados no próprio estande. A Head Global dos Negócios de Provedores de Serviços da NEC Corporation, no Japão, Mayuko Tatewaki, integrará o painel “Sociedade Superinteligente: Posicionando o Ser Humano no centro da inovação e transformação tecnológica”, que acontece no dia 31 de outubro, das 11h30 às 12h40. Executivos da NEC no Brasil também participarão de painéis sobre oportunidades com IoT e infraestrutura aberta como chave para desbloquear o potencial 5G.

NOKIA

No maior evento de tecnologia da América Latina, a Nokia mostra sua liderança na tecnologia 5G, que promete entregar soluções extraordinárias: novos serviços, aplicações revolucionárias e infinitas possibilidades de negócios, culminando na verdadeira transformação digital. No estande F131 e nos outros espaços do evento, a Nokia traz casos de uso e a versatilidade do 5G para indústrias e consumidores finais. A empresa apresenta demos com games em nuvem como do “Homem Aranha”, entre outros, indicando a baixa latência promovida pela conexão 5G, que beneficiará gamers e apreciadores desse universo a vivenciarem uma melhor experiência nos jogos sem a necessidade de um console de última geração.

Outra grande demonstração será na área de aplicações industriais, que vislumbra uma realidade onde os robôs farão parte do nosso dia a dia. Este novo cenário de ultra conectividade, com baixa latência, maior confiabilidade, estabilidade e segurança, trará inúmeros ganhos para os mercados de verticais. Na área de IoT, a empresa marca presença em conjunto com líderes do Agronegócio na iniciativa ConectarAgro, oferecendo o estado da arte em tecnologia para o setor: softwares, máquinas, IoT e conectividade juntas para a Agricultura 4.0.

QUALCOMM

A Qualcomm participa da Futurecom 2019 mostrando como o 5G, a Inteligência Artificial e as novas tecnologias transformarão a vida das pessoas, das casas, das cidades e das indústrias. Em parceria com a Bosch, a empresa irá destacar a aplicação da tecnologia 5G no setor industrial. Os visitantes poderão interagir com um robô por meio de recursos de realidade virtual e conectividade 5G que trazem mais eficiência e segurança em tarefas típicas de uma fábrica. Para mostrar os diferenciais dos smartphones 5G, o estande terá smartphones da Xiaomi, da oneplus e da LG equipados com a plataforma móvel Snapdragon. E quem gosta de games poderá testar o recém-lançado ROG Phone II, o smartphone gamer da ASUS, baseado na novíssima plataforma móvel Snapdragon 855 Plus. Como toda essa variedade de dispositivos em breve estará conectada com centenas de objetos dentro das casas inteligentes, a Qualcomm vai mostrar como funciona o novo padrão Wi-Fi 6, que ampliará a capacidade de tráfego de dados e aumentará a velocidade da conexão.

Este ano, executivos C-Level da empresa estarão presentes no evento para keynotes e paineis, como Penny Baldwin, Chief Marketing Officer e Rafael Steinhauser, presidente para América Latina. Outros executivos participarão de paineis e palestras.

OPENSIGNAL

Brendan Gill, CEO da Opensignal, apresentará no dia 29 de outubro, às 14h, no auditório O Futuro é Inteligente, a palestra “Como o 5G mudará a experiência da rede móvel do mundo real nas Américas”. Gill usará os dados do mundo real da Opensignal para comparar a experiência móvel 4G nas Américas e destacará os desafios enfrentados pelos consumidores agora com vídeo móvel, disponibilidade, velocidade e latências e explicará como a indústria móvel planeja usar o 5G para melhorar a experiência móvel.

OTRS

Outubro é o mês de conscientização sobre segurança cibernética. Para entender melhor o tratamento de segurança cibernética, o OTRS Group realizou uma pesquisa entre 280 gerentes de TI na Alemanha, EUA e Brasil. Uma descoberta importante: a maioria (61%) de todos os entrevistados diz que lida com incidentes de segurança, pelo menos, uma vez por semana. Ao avaliar como os ataques cibernéticos são perigosos para a empresa, 18% dos entrevistados classificaram o risco de segurança como muito alto. Metade (50%) chegou a afirmar que sua empresa havia sofrido perdas financeiras devido a incidentes de segurança. Quando perguntados se os incidentes foram tratados da melhor maneira, as opiniões diferem: quase metade (49%) disse que tudo funcionou bem, enquanto a outra metade (49%) achou que havia muito potencial de melhoria. Os dois por cento restantes ainda estão lutando para lidar com as consequências dos incidentes de segurança em geral.

Os gerentes de TI valorizam processos e regulamentos governamentais claramente definidos. Nos três países, a maioria dos gerentes de TI (37% nos EUA, 42% no Brasil e 41% na Alemanha) respondeu que processos mais claramente definidos seriam a maior ajuda para lidar adequadamente com incidentes de segurança. Além disso, a maioria dos entrevistados acredita que regulamentos governamentais como GDPR (Regulamento Geral de Proteção de Dados), CCPA (Lei de Privacidade do Consumidor da Califórnia) e LGPD (Lei Geral de Proteção / Brasil) ajudam a manter os dados seguros. Os EUA parecem ser o país com o maior número de incidentes de segurança. Aqui, 68% responderam que isso ocorre semanalmente ou com mais frequência. No Brasil, 59% falam de incidentes semanais ou mais frequentes; e na Alemanha, isso é apenas 57%.

RAISECOM

A Raisecom, fabricante global de redes ópticas com inteligência de tráfego e gerenciamento de serviços, levará para o Futurecom 2019 sua nova linha de Unidades Ópticas de Redes (ONUs) para planos de altas velocidades oferecidos pelos provedores de Internet. A solução já está sendo comercializada aos ISPs por meio de sua parceira OIW Telecom Solutions, uma das maiores distribuidoras de infraestrutura de redes do país e uma das mais ativas na expansão nacional das redes de fibra até a residência (FTTH). A linha ISCOM WS2 AC/Dual Band segue a tecnologia GPon e se enquadra na categoria “carrier class”, levando aos provedores de Internet recursos semelhantes aos disponíveis em operadoras Tier 1. Seu objetivo é viabilizar a provedores de pequeno a grande porte oferecer planos de assinatura de alta velocidade, atingindo até 500 Mb ou mais de banda para o cliente final com conexão Wi-fi. Com a nova tecnologia, o ISP pode entregar a mesma qualidade de velocidade e serviço, mesmo para uma população de usuários menor, realizando um investimento compatível com sua capacidade financeira.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE ENGENHARIA DE TELEVISÃO (SET)

Na quarta-feira, 30 de outubro, 9h30 às 10h40, no auditório Xperience, a Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão (SET) promoverá o painel ‘Evolução da distribuição de mídia eletrônica: consumo, negócios e tecnologia’. Com quase 70 anos no Brasil, a televisão é a mídia mais consumida e amada pelos brasileiros.

Mantendo-se como o principal veículo para anunciantes e com o maior potencial de resultados, a TV integra o imaginário das famílias, sendo sua maior fonte de informação e entretenimento. Ao mesmo tempo, adapta-se às transformações tecnológicas ampliando seu escopo de distribuição. Com este foco, a SET organizou um painel que apresentará um panorama da evolução das tecnologias e dos modelos de negócios e abordará as novas oportunidades de monetização, os novos hábitos de consumo e as projeções para os próximos 20 anos. A moderação será feita por Carlos Fini, presidente da SET e diretor de Tecnologia do Grupo RBS.

Haverá também outras participações da SET. Na palestra 1 – Fórum SBTVD: TV digital e 5G, o Fórum do Sistema Brasileiro de TV digital apresentará uma evolução dos padrões de TV no Brasil e no mundo e os estudos sobre a integração futura desses padrões com as redes 5G. Palestrante: Leonardo Chaves, coordenador do Módulo Técnico do Fórum SBTVD. Na palestra 2: Globoplay e o futuro da TV, a Globo apresentará seu case de sucesso, a Globoplay, e abordará de que maneira a TV aberta e o OTT trabalham juntos para alavancar negócios e melhorar a experiência do consumidor. Palestrante: Marcelo Souza, diretor de Produtos de Vídeo OTT da Globo. Já a palestra 3: NextGen Advertising, o foco será o target advertising e como ele está operando mudanças no modelo de negócios da televisão. Além disso, serão abordados os desafios tecnológicos para a implantação de um sistema automatizado de publicidade. Palestrante: David Brito Jr, CEO na Mirakulo Software.

SHURE

A Shure, empresa líder em fabricação de equipamentos de áudio, com mais de 90 anos de atuação, apresenta seu portfólio de soluções de áudio no Futurecom. Na ocasião, a empresa demonstrará soluções premiadas de captação de áudio por IP. São microfones discretos, como o MXA910, utilizado principalmente em salas de reunião, em que a qualidade do áudio precisa ser notável, e o aspecto estético da organização da mesa requer ausência de cabos e nenhuma desordem. “As soluções da Shure são dotadas de criptografia tanto na transmissão sem fio, quanto no transporte de áudio em rede, o que garante a segurança imprescindível nos dias de hoje”, afirma Didiê Cunha, especialista sênior em Desenvolvimento de Mercado.

A Shure tem expandido seu portfólio no Brasil, onde atua há três anos, e aposta em sua área de instalação para desenvolver sistemas de áudio com redes integradas em grandes corporações, incluindo instituições de ensino, hospitais e governo. “Com a Internet das Coisas, é vital que todos os equipamentos modernos tenham tecnologia IP, sejam criptografados e possam ser gerenciados remotamente por equipes de TI. É com esse conceito que a Shure vem trabalhando nos últimos anos em todos os seus novos lançamentos, e vamos levar todo esse potencial para a Futurecom”, diz Cunha.

STEFANINI RAFAEL

O CEO da Stefanini Rafael, Leidivino Natal da Silva, participará no dia 29 de outubro, de 9h30 às 10h40, do painel “Segurança Cibernética em uma Sociedade Hiperconectada e a Gestão de Riscos”. “É fato que as ameaças cibernéticas estão crescendo tanto em quantidade quanto em sofisticação. E, neste cenário, temos que olhar mais criticamente o que podemos fazer quando somos alvo desses ataques para, então, agir rapidamente e neutralizar as ações danosas às corporações”, ressalta.

Recentemente, a Stefanini Rafael, venture do Grupo Stefanini especializada em soluções avançadas de Inteligência em Segurança e Cyber Defense, ampliou sua estrutura com a inauguração do novo Advanced Management Security Service Provider (MSSP), em Alphaville (SP), e projeta um crescimento de 35% na carteira de clientes até o final de 2020.

SURA

O diretor de estratégia de negócios e marketing da Seguros SURA, Marcelo Biasoli, estará no painel “O cliente como protagonista: entregando experiências memoráveis com a personalização do varejo”, agendado no dia 29/10, de 9h30 às 10h40, na Arena 4Corp. “Nosso modelo de gestão focado nas pessoas nos ajuda a oferecer uma experiência diferenciada, que se conecta com nossos valores e estratégias de negócios”, destaca.

Com uma metodologia baseada na análise da sociedade, buscando as tendências para adequar a estratégia de entregar bem-estar para as pessoas e competitividade sustentável para as empresas, a Seguros SURA atua com foco em seguros para pessoas e para empresas com produtos de Seguro para bicicletas, Transportes, Frotas de Automóveis, Seguros para Pequenas, Médias e Grandes Empresas (Vida em Grupo, Empresarial, Responsabilidade Civil e Frotas), além do Seguro Residencial. Ao todo, são mais de 350 funcionários distribuídos nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba e Goiânia, que atendem todo o território nacional.

TOTVS

A empresa participa do debate entre líderes no painel “Consumidor 4.0: uma nova relação com consumidores e uma nova forma de fazer negócios”, que acontece no dia 30, às 10h. Na ocasião, Dennis Herszkowicz, CEO da TOTVS, abordará, entre outros tópicos, como a TOTVS faz para antecipar as necessidades do cliente hiperconectado, gerando uma experiência única por meio de soluções personalizadas.

TS SHARA

Participando pela primeira vez da Futurecom, a TS Shara expõe seu portfólio de nobreaks e inversores de energia com especificações desenvolvidas para atender as necessidades mercado de Telecom. O destaque da empresa é a linha de inversores de energia TS ON Inverter, que conta com equipamentos nas potências entre 1kVA e 6kVA, responsáveis por converter a tensão de entrada de 48V em uma tensão de corrente alternada (AC) de 115V ou 220V, gerando uma onda senoidal pura. “Em um mundo cada vez mais conectado, as instalações de Telecom precisam garantir a operação de seus serviços sem interrupções. Temos, portanto, a satisfação de oferecer ao mercado nossos produtos que julgamos ser competitivos e práticos no uso para proteger servidores, datacenters, POPs de internet pública e privada, entre outros”, explica Pedro Al Shara, CEO da TS Shara.

YEALINK

A Yealink, fornecedora líder global de soluções de comunicação e colaboração empresarial, apresentará suas mais recentes soluções de UC. Haverá lançamentos de telefones IP da série T4U, as soluções sem fio DECT e as soluções de videoconferência com as mais avançadas ferramentas de colaboração. A Yealink exibirá soluções UC abrangentes, para empresas de todos os tamanhos, incluindo: soluções para telefone IP e de videoconferência, além de alto Falantes portáteis.

VISA

A Visa marca presença na 21ª edição do Futurecom. Na plenária de abertura da trilha ‘FuturePAYMENT | Mobile e Tecnologias Disruptivas’, no dia 29/10, às 9h40, Fernando Pantaleão, VP de Vendas e Soluções para Comércios da Visa conta no painel: “Consumidores empoderados e Transformações Sistêmicas em Meios de Pagamento” sobre as tendências e os desafios da indústria de pagamentos digitais. Já no dia 30/10, às 15h, Alessandro Rabelo, Diretor executivo de Soluções da Visa apresenta no painel “O Débito como Ferramenta de Inclusão Digital e Financeira”, na trilha ‘e-Com, Varejo Físico e Evoluções de Mercado’, sobre a evolução do débito no comércio eletrônico, nas carteiras digitais e o impacto tanto para lojistas quanto para consumidores.

Jobecam é selecionada para programa de inovação da Raízen

A Jobecam, plataforma de empregos e entrevistas gravadas que torna os processos de seleção mais eficientes e justos por meio da tecnologia de vídeo e inteligência artificial, acaba de ser selecionada para o programa de inovação Pulse Raízen, promovida por uma das maiores exportadoras de açúcar do mercado internacional, a Raízen.

Voltado à empreendedores do agronegócio, indústria, logística, varejo, gestão e produtividade, o hub de aceleração da marca é focado em inovação e promete ser um ponto de encontro entre startups, corporações, investidores, entidades e universidades.

A CEO e fundadora da Jobecam, Cammila Yochabell, acredita que ter a Raízen como aliada do propósito da empresa ajudará a propulsionar o crescimento da marca. “O programa Pulse da Raízen vem ajudando muitas startups a se destacarem, e ser uma delas, é gratificante”, pontua a empresária.

Parceria

A Jobecam e a Raízen iniciaram a parceria este ano, quando a startup realizou o processo seletivo às cegas para uma vaga na área administrativa, da unidade da empresa em Piracicaba. A startup ajudou a empresa a encontrar o candidato ideal para a posição, acelerando o processo seletivo em, pelo menos, 70%.