Page

Author admin

Google Cloud realiza treinamento gratuito para desenvolvedores

O Google está com inscrições abertas para o Google Cloud OnBoard, evento anual que oferece treinamento gratuito sobre Google Cloud Platform (GCP) para desenvolvedores, estudantes universitários e profissionais iniciantes em computação em nuvem. Em sua terceira edição, o Cloud OnBoard será realizado em São Paulo, no Allianz Parque, no dia 18 de junho (terça-feira) e terá transmissão simultânea em sete cidades pelo Brasil: Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Brasília (DF), Belo Horizonte (MG) e Florianópolis (SC).

Em 2019, a capacitação terá duas sessões de conteúdo com apresentações e demonstrações técnicas de engenheiros do Google.

1. Core Infrastructure será dedicada aos profissionais que estão começando a desenvolver e implementar ambientes para aplicativos utilizando Google Cloud Platform (GCP). Além disso, a sessão sobre infraestrutura vai abordar os conceitos de computação na nuvem, além de explicar as potencialidades da linguagem open source do Google e, Kubernetes.
2. Big Data & Machine Learning tem como público-alvo quem já projeta e gerencia projetos de Machine Learning. Ela incluirá explicações em profundidade sobre produtos como o Cloud Dataproc, Dataflow, TensorFlow e BigQuery.

Além da transmissão ao vivo para salas de cinema em sete cidades (mais detalhes abaixo), os interessados também poderão acompanhar as sessões ao vivo por meio do YouTube — neste caso, ao se inscrever por meio do site é preciso selecionar a opção “livestream” no lugar de escolher a cidade.

O Cloud OnBoard é parte de um esforço contínuo do Google Cloud de investir em treinamento e capacitação de universitários e profissionais de TI em todo o mundo. Só em 2018 11 mil desenvolvedores foram certificados pelo Google Cloud na América Latina (Brasil, Argentina, Chile e México).

Como forma de potencializar o aprendizado dos participantes, será disponibilizado, no período que antecede o evento, o “Fundamentos do GCP”. O material de apoio que auxiliará as pessoas com uma introdução do que será comentado durante o OnBoard.

Atualmente, por meio do site de Google Cloud, brasileiros podem fazer mais de 40 treinamentos on-line, que incluem como desenvolver uma infraestrutura de nuvem confiável e segura, entre outros temas, além de cursos em parceria com a plataforma Coursera e laboratórios práticos com Qwiklabs. Também é possível se atualizar por meio de webinars gratuitos, disponíveis no Cloud OnAir.

São Paulo (SP)
Data: 18 de junho
Local: Allianz Parque
Endereço: Av. Francisco Matarazzo, 1.705, São Paulo, Brasil

Assista ao Cloud OnBoard no cinema mais perto de você:

Brasília (DF)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark Shopping Iguatemi
Endereço: St. de Habitações Individuais Norte CA 4 – Lago Norte, Brasília

Belo Horizonte (MG)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark BH Shopping
Endereço: BR-356, 3049 – Belvedere, Belo Horizonte

Curitiba (PR)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark Shopping Mueller
Endereço: Av. Cândido de Abreu, 127 – Centro, Cívico, Curitiba

Florianópolis (SC)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark Floripa Shopping
Endereço: SC-401, 3116 – Saco Grande, Florianópolis

Porto Alegre (RS)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark Shopping Bourbon Ipiranga
Endereço: Av. Ipiranga, 5.200 – Loja 201 – Jardim Botânico, Porto Alegre

Recife (PE)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark Shopping Riomar
Endereço: Av. República do Líbano, 251 – Pina, Recife

Rio de Janeiro (RJ)
Data: 18 de junho
Local: Cinemark Botafogo Praia Shopping
Endereço: Praia de Botafogo, 400 – Botafogo, Rio de Janeiro

Tags,

Como criar fluxos de trabalho digitais para levar experiência de ponta para os clientes

A ServiceNow (NYSE: NOW), a Empresa Número 1 da Forbes em Inovação em 2018, anunciou mudanças transformacionais em sua estratégia global de ecossistema de parceiros, introduzindo novos programas para a comunidade de parceiros globais da ServiceNow para acelerar o crescimento com a empresa e entregar maior valor para os clientes. Esses programas, apresentados no Knowledge 2019, a conferência anual de usuários ServiceNow, ressaltam o compromisso da ServiceNow em desenvolver um ecossistema de parceiros de classe mundial e possibilitar transformações digitais que tornam o trabalho melhor para as pessoas.

“A ServiceNow acredita que pode se tornar uma empresa de US$ 10 bilhões criando oportunidades significativas para o nosso ecossistema global de parceiros crescer conosco, ajudando a viabilizar a transformação digital para clientes em todo o mundo”, disse David M. Parsons, Vice-Presidente Sênior de Alianças Globais e Canal do Ecossistema da ServiceNow. “As mudanças anunciadas hoje segmentam de forma mais intuitiva o nosso portfólio global de parceiros, diferenciando melhor os níveis de conhecimento para nossos parceiros e clientes. Também estamos implementando uma estrutura conjunta de engajamento para saída ao mercado que é mais consistente, proativa e previsível. Juntos, a ServiceNow e seus parceiros representam um verdadeiro “multiplicador de forças” para nossos clientes. Temos o compromisso de ajudar os clientes a acelerarem sua jornada de transformação digital e obter um valor comercial sem precedentes”.

Juntamente com seus parceiros, a ServiceNow está fornecendo fluxos de trabalho digitais que criam ótimas experiências e destravam a produtividade para os clientes. Os destaques da estratégia de ecossistema de parceiros globais da ServiceNow e dos programas de parceiros incluem o seguinte:

Nova abordagem de segmentação de parceiros globais

A ServiceNow estabeleceu uma nova abordagem global de segmentação de parceiros para reconhecer o conhecimento dos parceiros em todo o ecossistema. Isso aumentará as oportunidades para os parceiros diferenciarem e posicionarem seus serviços para clientes em comum.

Dentro dessa nova estrutura, os parceiros são segmentados de acordo com dois conjuntos de critérios: 1) sua amplitude e profundidade de adoção de soluções habilitadas pela ServiceNow associadas ao desenvolvimento de suas práticas e ofertas de serviços gerenciados; e 2) sua maturidade de saída para o mercado. O primeiro é determinado por quatro fatores-chave, que incluem:

– Capacidade, que diz respeito ao número de pessoas que são certificadas na tecnologia ServiceNow dentro da organização parceira;

– Competência, caracterizada pela especialização de um parceiro, que é determinada pela obtenção de certificações específicas de produto, soluções e fluxo de trabalho da ServiceNow e reconhecida por meio do novo “Sistema de Crachás Digitais” da ServiceNow;

– Sucesso do cliente, conforme validado pelos critérios publicados, incluindo várias implementações de linha de produtos, solução e fluxo de trabalho que atendem às pontuações básicas de satisfação do cliente; e

– Capacidade com relação a uma avaliação qualitativa das habilidades de transformação digital de um parceiro, especialização em domínio da indústria e escala global.

Com base nesses conjuntos de critérios, os parceiros são segmentados em uma das seguintes categorias de parceiros:

– Parceiro Global Elite: um parceiro Global Elite atende a todos os critérios do “Parceiro Elite” e tem as seguintes características: Experiência em domínio profundo do setor; habilidades de transformação digital, incluindo reengenharia de processos de negócios e gerenciamento de mudanças organizacionais; escala global;
compromisso de alcançar uma prática ServiceNow de US$ 1 bilhão dentro de três a cinco anos; e comprometimento em nível de CEO para uma prática da ServiceNow. A obtenção dessas características é revisada anualmente.

– Parceiro Elite: um parceiro Elite normalmente é especializado em cinco ou mais produtos ServiceNow nos fluxos de trabalho de TI, Experiência do Funcionário e Atendimento ao Cliente e estabeleceu operações em várias regiões geográficas.

– Parceiro Premier: um parceiro Premier geralmente se concentra em menos de cinco produtos da ServiceNow em mais de uma região geográfica.

– Parceiro Especialista: um parceiro Especialista normalmente fornece habilidades altamente especializadas em uma área específica em qualquer de um ou mais produtos ServiceNow.

– Parceiro Registrado: um parceiro Registrado é novo no ecossistema de parceiros da ServiceNow, atendeu aos requisitos mínimos de qualificação do programa e ainda não realizou atividades ou certificações mensuráveis.

Novo modelo de cobertura do provedor de serviços e programas de parceiros

A empresa implementou programas específicos que apoiam cada nível de especialização e estratégias de entrada no mercado. Isso ajuda os parceiros a criar as práticas de tecnologia e as ofertas de serviços gerenciados da ServiceNow que são impulsionadas pela Now Platform e pelos fluxos de trabalho, incluindo a visibilidade do roteiro de produtos da ServiceNow.

Além disso, a ServiceNow criou uma equipe de desenvolvimento de negócios dedicada ao suporte aos principais provedores de serviços globais e regionais. Também lançou um novo programa para provedores de serviços que inovam em produtos ou na plataforma de fluxo de trabalho da ServiceNow. Um novo processo de validação de design de referência da ServiceNow incentiva os provedores de serviços a construírem suas próprias ofertas acionadas pela Now Platform.

Para atender melhor às necessidades exclusivas dos parceiros que atendem clientes do setor público que operam em um ambiente altamente regulamentado, a ServiceNow estabeleceu um novo programa para ajudar seus parceiros a responder com mais eficácia às oportunidades dos clientes do setor público. Inicialmente, o programa se concentrará em parceiros que atendem clientes federais dos EUA; com o passar do tempo, o programa se expandirá para incluir os estados, o poder local e a educação e será estendido a parceiros na Europa e na Ásia.

Como base da transformação global do ecossistema de parceiros, a ServiceNow estabeleceu uma nova estrutura de engajamento conjunto global e regional para melhorar a consistência e a previsibilidade conjuntas de entrada no mercado, um novo processo de registro de negócios da próxima geração e um Centro Global de Serviços de Concierge de Parceiros (5×24) para simplificar a maneira como os parceiros interagem com a ServiceNow e garantir que eles tenham o suporte necessário para obter êxito. A organização global de parceiros também implementou um novo modelo conjunto de governança de entrada no mercado, habilitação unificada e programas de treinamento progressivos para reduzir o custo do treinamento e acelerar o tempo para a certificação em todo o ecossistema global de parceiros.

“O anúncio de hoje representa um ponto estratégico de engajamento com nossa comunidade global e regional de parceiros de maneira de classe mundial. Nosso objetivo é permitir que nossos parceiros sejam bem-sucedidos à medida que desenvolvem suas práticas e ofertas de serviços gerenciados da ServiceNow. Na ServiceNow, estamos comprometidos em tornar o sucesso do parceiro um sinônimo de sucesso do cliente”, continuou Parsons.

Tags, ,

Mobile banking é o canal preferido dos brasileiros para pagamento de contas e transferências bancárias, aponta pesquisa da FEBRABAN

O número de transações bancárias feitas pelo celular em 2018 cresceu 24% em relação ao ano anterior e os aplicativos dos bancos tornaram-se o canal preferido dos brasileiros para fazer pagamento de contas, transferências de dinheiro e outras transações financeiras. O aumento na quantidade de transações com movimentações financeiras por celular chegou a quase 80% no ano passado.

Hoje, de cada 10 transações, com ou sem movimentação financeira, 6 são feitas por meios digitais – celular ou computador.

Esses são alguns dados da Pesquisa de Tecnologia Bancária 2019 da FEBRABAN, divulgada nesta terça-feira (07/05). A edição deste ano é a 27ª do estudo, realizado pela Deloitte, que revela, de forma consolidada, as tendências de investimentos e do uso da tecnologia no setor financeiro, além de analisar a relação dos consumidores com os canais de atendimento bancários.

Em 2018, 2,5 bilhões de pagamentos de contas e transferências, incluindo DOC e TED, foram realizados por meio do mobile banking, que, pela primeira vez, superou o internet banking na preferência do brasileiro nessas operações.

Esse movimento é reflexo da praticidade de uso, da segurança e da conveniência oferecidas pelo canal, que foi responsável por 40% do total de operações bancárias efetuadas no ano passado – levando-se em conta as transações feitas em agências, via internet banking, autoatendimento, pontos de venda no comércio, correspondentes no país e pelo telefone. Para efeito de comparação, em 2014 o mobile banking respondia por apenas 10% das operações.

De acordo com o estudo, o número de transações bancárias com movimentações financeiras cresceu cerca de 33%. O avanço de 80% na quantidade de transações com movimentações financeiras por celular foi puxado, principalmente, pelo crescimento número de contas pagar por esse canal (que chegou a 1,6 bilhão, em 2018) e de 119% na quantidade de DOCs, TED e outras transferências de quantias em contas bancárias (862 milhões).

O brasileiro também contratou mais crédito pelo celular: foram 359 milhões de contratações em 2018, com aumento de 60% em relação ao ano anterior.

As transações com movimentação de dinheiro em contas bancárias realizadas pelos POS (pontos de venda no comércio, as chamadas maquininhas) ultrapassam aquelas realizadas nas agências, o que reforça a tendência mundial do uso dos canais eletrônicos.

Para o diretor setorial de Tecnologia e Automação Bancária da FEBRABAN, Gustavo Fosse, a opção pelo mobile ajudou a manter a tendência de alta no total de transações bancárias em todos os canais, que saltaram de 71,8 bilhões em 2017 para 78,9 bilhões, no ano passado.

“A facilidade em poder resolver questões financeiras apenas utilizando o celular é um ponto-chave desse crescimento”, afirma. Ele acrescenta que o incremento de transações com movimentação financeira por mobile banking atesta que o cliente se sente cada vez mais seguro para movimentar seu dinheiro por esse canal.

Investimentos – Mesmo num cenário macroeconômico desafiador, os gastos com tecnologia bancária, incluindo despesas e investimentos, continuaram consistentes e somaram R$ 19,6 bilhões no ano passado, um crescimento de 3% em relação ao último ano. Desse total, R$ 10 bilhões foram destinados a software, reforçando o foco das instituições bancárias no desenvolvimento de novas funcionalidades em serviços e produtos dos bancos.

Quando perguntados sobre os investimentos prioritários previstos para os próximos anos, os bancos revelam que o setor tende a usar cada vez mais a inteligência de dados em suas operações: 80% dizem planejar investimentos em big data/analytics; e 73% investirão em inteligência artificial e computação cognitiva. O setor bancário é, junto com o governo, o que mais investe em tecnologia no Brasil.

Contas digitais – O levantamento registrou, também, um boom de contas abertas por meio do mobile banking: foram 2,5 milhões em 2018 ante 1,6 milhão no ano anterior. O internet banking não fica atrás nesse quesito, já que registrou a abertura de 434 mil contas no ano passado, bem acima das 26 mil, em 2017. Também houve um forte incremento de 60% na contratação de crédito por aplicativos de celular; e os investimentos e aplicações feitas pelo mesmo canal cresceram 36%.

A Pesquisa também aponta que as comunicações feitas digitalmente também cresceram de maneira considerável. As interações feitas entre clientes e bancos por web-chat tiveram um crescimento de 364%, e chegaram a 138,3 milhões no ano passado. Já os atendimentos via chatbot passaram de 3 milhões, em 2017, para 80,6 milhões no ano passado, ou seja, aumentaram 2.585%.

A Pesquisa e a metodologia adotada

A Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária é realizada há 27 anos pela Federação Brasileira de Bancos. O levantamento foi desenvolvido em parceria com a Deloitte e contou com a participação de 20 bancos, que representam 91% dos ativos dessa indústria no País. Um questionário online foi aplicado às instituições financeiras e, também, foram feitas entrevistas com especialistas; dados públicos foram consolidados e pesquisas internacionais da Deloitte foram usadas para ampliar e aprofundar a análise dos dados.

“A Pesquisa Deloitte mostra que os bancos têm explorado novas tecnologias constantemente, sempre tendo como prioridade oferecer uma experiência melhor, mais rápida e segura para seus clientes”, analisa Sérgio Biagini, Sócio Líder da Deloitte para Serviços Financeiros no Brasil.

Tags, ,

Startup Paulista vai representar Brasil em Competição Global

O grupo Rede+, aceleradora de negócios e rede de escritórios compartilhados, trouxe à São Paulo, pelo 3° ano consecutivo no Brasil, a maior competição de startups do mundo: o Get in The Ring.

O modelo simula um ringue de lutas, onde os empreendedores se degladiam em pitchs de 30 segundos aum minuto, tratando temas como equipe, conquistas, modelo de negócio, marketing, financeiro, entre outros assuntos conexos a esse universo. Os participantes vieram dos mais diversos segmentos e de pelo menos cinco estados brasileiros.

Ao todo, oito startups de alto-nível foram selecionadas, mas apenas uma tem a chance de representar o Brasil na fase final, que acontece no próximo mês na capital alemã. Além do ingresso, o ganhador terá a viagem e todos os custos pagos.

Em uma competição árdua, avaliada por grandes nomes do mercado como Cris Arcangeli (Shark Tank Brasil) e Cássio Spina (Anjos Brasil), o evento contou com palestras dos jurados e do professor Newton Monteiro, coordenador do centro de empreendedorismo da FGV.Com a casa cheia, no Inovabra Habitat Bradesco, os espectadores puderam aprender mais sobre o tema e interagir com o uso de um aplicativo específico do evento, influenciando os jurados sobre as preferências de quem assistia.

A startup vitoriosa foi a Legal Bot – Inteligência Regulatória. Especialista em compliance, a marca desenvolveu um sistema digital inteligente de facilitação de processos e análises de dados que promete reduzir trêsmil horas de trabalho manual para apenas três.

O sistema já foi aplicado em modelos do Banco Central e agora espera angariar clientes internacionais na próxima etapa.

“A grande importância desse evento está em trazer oportunidade aos empreendedores brasileiros de mostrar sua cara lá fora. Por isso realizamos um processo de seleção bem criterioso, pois além de tudo, essa empresa estaria não somente representando sua marca, mas representando algumas cidades do Brasil! “. Pontua Rodrigo Paolilo, CEO da Rede Mais (Rede+) e líder do projeto.

Como dar voz às mulheres da sua empresa

Por Mônica Schimenes, fundadora e CEO da MCM Brand Group

O desafio que eu sempre quis está aqui, que é dar voz às mulheres, destaque aos negros e liderança aos LGBTI+. Eu, como mulher, sei como é difícil uma empresária ganhar evidência em um “mundo dos homens” e, por ter vivenciado isso, me comporto de uma forma contrária a essa situação. Sendo assim, acredito profundamente no potencial das mulheres que me cercam e de tantas outras que ainda terão seu espaço conquistado. Com essa mentalidade, a minha empresa teve destaque e sucesso, que perduram mais de 20 anos.

Com o espaço que conquistei, vejo claramente como a pluralidade teve impactos positivos no meu negócio. Pensamentos múltiplos e origens distintas geram visões diferentes e fazem com que a empresa seja um lugar de constante inovação. Mesmo assim, não podemos acreditar que o trabalho já está feito, pois ainda temos muito espaço para conquistar, considerando que – nos últimos 4 anos – o número de mulheres em cargos de liderança diminuiu, segundo o IBGE. Por isso, devemos nos atentar a diferença entre o discurso e a prática.

Muitas práticas estão envolvidas para que essa situação desfavorável perpetue, tanto que uma delas envolve a gestão e o fato de muitos líderes ainda acreditarem que a presença de um filho na vida da mulher é um empecilho para que ela não se dedique ao trabalho, o que sei – por experiência própria, que não é verdade. Nós, mulheres, não precisamos escolher entre trabalho ou família, o “OU” não precisa fazer parte de nossas vidas quando usamos tão bem o “E”. Sou mãe e empresária, sou mãe e cantora, sou mãe e palestrante, sou múltipla.

Além disso, estudos já provaram os inúmeros benefícios palpáveis da presença de mulheres nas empresas, como – por exemplo – números maiores, até mesmo, no patrimônio líquido. As mulheres estão diretamente ligadas a isso, um aumento de 30% da presença feminina em cargos de liderança equivale a um aumento de 15% de rentabilidade, segundo o Instituto Peterson de Economia Internacional.

O que precisamos agora é de uma mudança de pensamento para dar espaço àquelas que tanto se dedicam ao que fazem. As mulheres são inovadoras, multidisciplinares e tantas outras coisas, que deixam as empresas que contam com elas a frente das demais. Ainda mais quando se trata de inovação, gerando uma proposta de ainda mais valor para o negócio, sendo possível apenas com as perspectivas diferentes que grupos diversos podem trazer.

Como líder, estou atenta ao cenário ao meu redor, fazendo dele uma parte da minha transformação, enxergando oportunidades, fomentando discussões, buscando e propagando conhecimento sobre inclusão – tópicos esses tão importantes na sociedade, ainda mais se falando de um país tão diverso como o Brasil. Gosto da forma como Vernã Myers – VP de Inclusão da Netflix – trata essa questão, pois ela reconhece duas situações e as diferencia como ‘convite ao baile’ e ‘convite para dançar’ – a primeira delas é feita por pessoas que acreditam na diversidade e a segunda é para quem realmente transforma a realidade. Eu, por exemplo, danço quando mentoro, empodero, compartilho, vivo, dou voz e vez a mulheres e ao potencial que vejo em cada uma dela.

Portanto, o desafio de dar voz às mulheres é uma das grandes conquistas da minha empresa. A inclusão é para mim um realidade trabalhada diariamente. Além de impactos positivos no dia a dia, busco fazer com que elas acreditem que podem ser o que quiserem ser, onde quiserem e como quiserem, o que é fundamental para formação de grandes líderes.

Tags,

SAP abre caminho para criar empresas inteligentes e baseadas em resultados usando gestão de experiências

A SAP SE (NYSE: SAP) inaugurou hoje uma nova era para o modo como consumidores e empresas interagem uns com os outros. Apenas três meses depois de concluir a aquisição da Qualtrics, a companhia anuncia 10 novas soluções que combinam dados de experiência (X-data) com dados operacionais (O-data) para medir e aprimora as quatro principais experiências de negócios — as de clientes, funcionários, produtos e marcas. A implantação desse sistema define um novo padrão para o software empresarial.

Essa combinação permite que as organizações captem continuamente as opiniões, emoções e intenções dos clientes, colaboradores, fornecedores, parceiros e outras partes interessadas. Essas novas ofertas — quatro para experiência do cliente (CX), três para experiência do funcionário e três para pesquisa de mercado — integram X-data diretamente em aplicações de negócios, como os sistemas CRM, ERP ou HCM (gestão de capital humano), para realizar melhorias e ações contínuas.

“Queremos que todos se lembrem de seus X-data e O-data”, destacou Bill McDermott, CEO da SAP, durante a 30ª conferência anual SAPPHIRE NOW. “Gestão de Experiência é a nova fronteira para as melhores empresas do mundo. Nunca vi a SAP tão motivada pra ajudar nossos clientes a ser uma força motriz de crescimento, inovação e otimismo”.

“Vivemos em uma economia da experiência, na qual as organizações estão correndo intencionalmente para o topo ou inconscientemente para o fundo do poço. A diferença das empresas que vão vencer o jogo é que elas entendem como X-data e O-data trabalham juntos para contar o que está acontecendo em uma organização, porque está acontecendo e como agir em tempo real para gerar excelentes resultados de negócio”, afirma Ryan Smith, cofundador e CEO da Qualtrics.

Essas novas soluções da SAP oferecem uma completa plataforma Gestão da Experiência (XM) que usa X-data e O-data. Dessa forma, as organizações podem:

● Centralizar X-data de clientes, funcionários ou outras partes interessadas em cada ponto de relacionamento relevante, usando um único sistema em toda a empresa. Isso possibilitará que as organizações escutem seus contatos de forma mais simples.

● Conectar X-data a operações e processos dos negócios para entender por que as coisas estão acontecendo, identificar tendências ocultas e então fazer recomendações automaticamente para ajudar a corrigir o que não está funcionando e ampliar o que está dando certo.

● Agir, levando os clientes a permanecer por mais tempo nos relacionamentos, comprar mais e compartilhar suas ações com os amigos e levando os funcionários a produzir mais, construir uma cultura positiva e defender a marca.

Para a área de experiência do cliente, a SAP introduziu a Gestão de Experiência para o pacote SAP C/4HANA, com a intenção de criar poderosas soluções de nuvem para vendas, marketing, comércio e serviços de gestão. Isso vai resultar em uma plataforma completa para experiência do cliente, permitindo que as organizações escutem, entendam e ajam sobre insights que vão levar a decisões de compra e fidelização de clientes.

Para o segmento de experiência do funcionário, a SAP introduziu três soluções de Gestão de Experiência que transformam as atuais plataformas de RH em sistemas de ação. Construídas diretamente sobre sistemas de RH existentes, as soluções coletam dados de experiência dos funcionários em todo o ciclo de vida e dão a líderes e gerentes de RH a capacidade de escutar, entender e agir sobre insights que vão atrair, engajar e reter uma força de trabalho de classe mundial.

Tags, , ,

Você conhece o canal de contato de preferência do seu cliente?

Por Rodrigo Ricco, CEO e fundador Octadesk

Não é segredo que o meio de contato para o atendimento ao cliente mais utilizado até hoje pelas empresas foi o telefone. Só que, você está certo que o canal que a sua organização usa para se relacionar com o seu consumidor é, de fato, o que ele prefere? A pesquisa CX Trends apontou que o telefone, 93%, seguido pelo e-mail, 92%, são as plataformas de preferência das marcas. Mas com o desenvolvimento e atualização diária das tecnologias, estes processos serão alterados com o passar dos anos – essa mudança já começou – e teremos que ser assertivos na hora de falar com os nossos clientes.

Aplicativos

A integração do WhatsApp Business para Android e, recentemente, para IOS tem mudado esse panorama de modo que se tornou uma das melhores plataformas one-to-one para comunicação direta com os clientes, como apontou a pesquisa citada acima: 48% deles preferem ser atendidos pelo app. O fato é que o cliente quer um suporte de forma rápida e eficaz, de modo que, no final do atendimento, ele terá a sensação de realização, ou melhor, de tranquilidade que a sua solicitação foi ou será resolvida.

Você precisa de ajuda?

Quem nunca que se incomodou com o vendedor que te aborda na porta da loja, ou nas imediações, e pergunta se você precisa de ajuda? Porém, você fala que só está dando uma olhadinha e após perceber que não encontrou o que precisa – cadê o vendedor? Outra opção que tem sido bastante utilizada são os chats, interação em tempo real no momento em que o consumidor está navegando pelo site. Não encontrou o que precisa? Tem alguma dificuldade em transitar pelo portal? É só acessar o chat.

A verdade é que o atendimento é um dos pontos mais importantes na hora de realizar a venda, pois é o modo pelo qual você gera engajamento e fideliza o cliente. Hoje, temos uma infinidade de opções para realizar um bom suporte, mas nem todos lojistas as conhecem a fundo e menos ainda qual é a mais adequada para o seu público alvo. Temos que levar diversos pontos em consideração: classe social, idade, convívio, interação, necessidade. Quem é o seu cliente? Ele estuda? O que faz da vida? Qual é a dor dele? São algumas das perguntas que você precisa fazer para conhecê-lo.

Antes de vender, você precisa entender a necessidade do bom atendimento e realizar isso, junto com sua equipe, de forma eficaz e assertiva. Existem diversos cursos, pagos e outros gratuitos como o Customer Hero que podem te preparar melhor para aumentar, ainda mais, a satisfação de quem é fiel a sua loja.

Os lojistas se perguntam o tempo todo como conseguem economizar nas suas operações sem necessariamente ter que mexer nos preços dos seus produtos. Eu te respondo: Seja o herói do seu cliente. A parte mais fácil é encontrar consumidores em busca de oportunidades e opções. A parte mais difícil é retê-los. As empresas conseguem conquistar cada dia mais pessoas para comprar, porém, não conseguem fidelizá-las. Aí, meu caro, a conta não fecha. Busque opções e conheça seu usuário, posteriormente, proporcione a experiência que ele está buscando. Ele voltará em busca disso novamente e, nesse ciclo, quem ganha é você.

Tags, ,

Cultura cidadã nas empresas: benefícios ajudam mães a cuidarem dos filhos e da carreira

Conciliar as responsabilidades da maternidade com a vida profissional é um desafio que faz parte da vida de muitas mulheres. Não à toa que muitas desistem do emprego por não ter uma rotina adaptada. Mas a boa notícia é que este cenário vem mudando, pois as organizações estão cada vez mais cidadãs. Uma pesquisa recente realizada pela Deloitte mostra que a ascensão da empresa social é uma tendência global e algumas empresas no Brasil já estão dentro dessa nova realidade.

Segundo o estudo Tendências Globais de Capital Humano 2018, 77% dos respondentes dizem se preocupar com a cidadania da empresa, e horário flexível de trabalho é a questão mais importante para 86% dos funcionários ouvidos ao redor do mundo.

É o caso de muitas mães que dependem desse tipo de benefício para voltar ao mercado de trabalho depois da maternidade. Outro estudo realizado em 2018 mostra que, no Brasil, 1 em cada 4 mulheres devem encontrar uma forma não tradicional para cuidar do bebê enquanto trabalha. Mas no País, empresas têm investido em jornadas e programas diferenciados para ajudar as profissionais e mães a dar continuidade às suas carreiras ao mesmo tempo em que mantêm o cuidado com os filhos.

“A ideia do programa diferenciado surgiu quando percebemos que diversas mulheres se achavam desatualizadas e incapazes de voltar ao mercado de trabalho logo após se tornarem mães, principalmente por conta da rotina. Mas isso não é verdade. Sabemos que a jornada de uma mãe é dupla, então se quisermos mantê-la conosco, precisamos proporcionar um ambiente onde ela consiga realizar bem suas tarefas profissionais sem ter que abrir mão da maternidade”, diz Juliana Lorenzetti, Diretora de Novos Negócios da Vik Services, empresa especializada em BPO e apoiadora da cultura empresarial social.

Tatiana Ferreira, mãe do Felipe e da Manuela, de 5 e 3 anos, respectivamente, é um exemplo da nova prática. Auxiliar administrativa na Vik Services, Tatiana tem uma rotina intensa, que se divide diariamente em estar em parte no escritório, parte remotamente de casa e levar e buscar seus filhos na escola. Apesar da correria, Tatiana se diz realizada: “Eu estava fora do mercado desde que meu primeiro filho nasceu, há 5 anos, pois não conseguia conciliar o trabalho com a rotina de meus filhos. Agora consigo dar atenção a eles, ser mãe e focar no crescimento da minha carreira. Para mim, é uma relação mútua de confiança entre a pessoa e a empresa”.

Também é o caso de Nathalia Nogueira, Executiva de Vendas na empresa idwall, que passou pelo processo seletivo ainda grávida. A companhia, sabendo que ela seria mãe em breve, focou em seu potencial como profissional e seguiu com o processo dando suporte à Nathalia desde sua contratação. “Mais do que incluir, acredito que deveríamos pensar em normalizar. Ser mãe é mais um papel que desempenhamos em nosso dia-a-dia, assim como ser profissional. Ser avaliada por minhas habilidades no processo e acolhida pela empresa nesse momento que é muito sensível, foi e ainda é – mesmo agora na licença maternidade – fundamental para que eu me sinta capaz e segura para exercer ambos papéis.”

E os profissionais de RH apoiam. Para Roberta Lucio, especialista e consultora em Recursos Humanos, “A maternidade é apenas um período de adaptação. Criar condições que respeitem este tempo é essencial para manter e empoderar mulheres e torna-se um passo importante para equidade de gênero nas organizações”.

Startup INTI anuncia ex-diretora da IBM para CTO

A INTI, startup brasileira de gestão e venda de ingressos, passa a contar com Laís Aquino para o cargo de CTO da empresa. O anúncio ocorre após novas parcerias que permitirão o avanço da plataforma em mercados de atuação como eventos, casas de shows e teatros.

Laís é formada e possui MBA em administração de empresas pela PUC e FGV, respectivamente. Após passagens por diversos cargos, entre eles diretora de TI para América Latina na IBM, onde atuava desde 2004, a profissional tem agora a missão de coordenar a equipe na expansão dos serviços da INTI.

Para a CEO da startup, Nicolle Stad, a contratação acompanha o momento da empresa. “Na área de tecnologia, qualquer crescimento precisa estar sempre ao lado de excelência técnica. Esse foi o principal motivo para buscarmos no mercado uma profissional experiente como a Laís”, afirma Nicolle.

Com pouco mais de 15 anos de IBM, Laís conta que um dos motivos para aceitar o novo desafio é a possibilidade de mudar o mercado de compra e gestão de ingressos no país. “Encontramos uma combinação interessante entre a vivência em um setor consolidado e a proposta da INTI para um mercado em plena transformação tecnológica”, explica Aquino.

Twitter abre inscrições para seleção da segunda turma de estagiários de 2019

A partir de hoje (7), estudantes de graduação de todo o Brasil poderão se inscrever para a quinta edição do programa de estágios do Twitter no Brasil. O processo seletivo, feito em parceria com a Companhia de Estágios, conta com seis vagas para estagiários no escritório de São Paulo (SP) e não tem restrições de cursos.

As etapas de seleção de candidatos incluem atividades de trabalho em equipe para avaliar a habilidade de relacionamento interpessoal, organização, raciocínio lógico, persistência, pensamento estratégico, foco e comunicação. “Procuramos fazer da nossa equipe um reflexo da diversidade presente na plataforma – diferentes experiências de vida, formação, cultura e perspectivas. Por conta disso, temos ampliado o número de faculdades que fazem parte do campo de busca de estudantes e retiramos a obrigatoriedade do inglês para participação do processo”, afirma Francine Graci, diretora de aquisição, treinamento e desenvolvimento do Twitter para a América Latina.

Além da bolsa-auxílio, os escolhidos receberão benefícios como vale-transporte, vale-refeição e auxílio para academia. Para saber mais sobre o programa, fazer sua inscrição ou compartilhar a oportunidade, os estudantes podem acessar a página da Companhia de Estágios dedicada ao programa do Twitter. Informações e novidades sobre o assunto também estarão disponíveis no perfil @JoinTheFlockBR, no Twitter.

Veja os depoimentos de quem participa atualmente do programa de estágios do Twitter sobre como é ter essa experiência.

André
O Twitter é uma empresa que olha para os estagiários como parte fundamental de todos os processos. E mais do que isso, é um lugar que te faz entender o humano que existe atrás de cada um dos profissionais que trabalham ao seu lado. “Love where you work” faz sentido existir aqui!

Brener
Uma das coisas que mais me emocionam sobre o Twitter são as BRGs (grupos de funcionários com afinidades entre si que se unem para promover uma cultura inclusiva e colaboram para que a diversidade esteja à frente e no centro de tudo o que o Twitter faz). Antes de vir para o ninho, não conseguia imaginar uma empresa que fosse capaz de se preocupar com questões importantes como gênero, raça e sexualidade. Aqui me sinto seguro. #LoveWhereYouWork #LoveWhoYouWorkWith.

Hellen
Estagiar no Twitter é uma experiência única por si só, mas se torna ainda mais incrível pela oportunidade de conviver diariamente com pessoas brilhantes, que amam o que fazem e que estão sempre dispostas a compartilhar aprendizados fundamentais para nosso desenvolvimento <3 Paloma
Estar no Twitter é uma descoberta diária – a gente sempre tem algo novo pra aprender. E assim como acontece online, aqui dentro a troca de experiências cria um forte senso de comunidade que aproxima, acolhe e nos inspira a ser quem somos.

Raphael
Além de um ambiente muito acolhedor e saudável, temos autonomia e liberdade total para ser quem somos de verdade. O crescimento pessoal e profissional que adquirimos aqui é de imenso valor. Fazer parte do time Twitter é um sonho desde o primeiro dia!

Original e Cielo lançam solução digital de pagamento para microempreendedores

O Original, primeiro banco no Brasil a proporcionar abertura de conta corrente 100% digital, e a Cielo, maior empresa de pagamentos eletrônicos no país, lançam soluções digitais de pagamento voltadas a microempreendedores.

A partir deste mês, esse público poderá contar com um pacote completo de serviços do Banco Original e adquirir a máquina Cielo Zip ou Cielo Flash por meio dos mais de 700 Agentes Originais espalhados pelo país. “O número de empreendedores no Brasil cresce rapidamente, que é o que mostra o cadastro de MEI (Microempreendedor Individual), que conta hoje com 8 milhões de contas ativas. Com essa oferta queremos ser o banco desses microempresários”, destaca Raul Moreira, Diretor Executivo de Tecnologia Inovação e Operações do Banco Original. “Estamos muito felizes com a parceria e confiantes de que damos mais um passo importante para sermos a primeira escolha dos microempreendedores”, afirma Renata Greco, Vice-Presidente Comercial da Cielo.

O pacote de serviços inclui conta física e empresarial com gestão totalmente independentes, e o cartão empresa, com o custo a partir de R$ 39,90. Além disso, a conta pessoal fica totalmente isenta de tarifas. “Estamos dando identidade empresarial para esses empreendedores com a facilidade e agilidade de uma oferta de serviços bancários totalmente digital”, finaliza Moreira.

Estratégias para desenvolvimento de equipes

Especialista aponta 5 dicas para o gestor conseguir tirar o melhor proveito de cada um, individualmente e acrescentar ao grupo.

Fábio Abate, sócio, diretor e consultor do grupo Netas,especialista no desenvolvimento e integração de funcionários, alerta que o acesso mais fácil a informação e a maior consciência das potencialidades, tornam as novas gerações cada vez mais competentes e questionadoras, não de pode apenas juntar pessoas, o desenvolvimento de equipes deve ser algo personalizado e pode se diferenciar de acordo com cada organização.

Quanto maior a companhia maior a prioridade desta área para seu crescimento saudável, afinal, estamos lidando com pessoas e suas expectativas e, quando isso é bem trabalhado, pode se tornar uma grande vantagem para o sucesso da organização.

O treinamento vivencial é uma ferramenta de grande poder de mudança no comportamento de colaboradores, visto que suas atividades permitem uma verdadeira imersão no universo do time, fazendo com que cada membro desenvolva características fundamentais para o trabalho colaborativo, segue abaixo algumas estratégias genéricas que podem ser aplicadas na maior parte das organizações.

1. Aplique feedbacks constantes

O feedback é uma excelente ferramenta que serve tanto para mostrar ao colaborador quais são os seus pontos a melhorar e orientá-lo rumo ao caminho certo, quanto para reconhecê-lo por entregar um trabalho de valor e qualidade, motivando-o ainda mais. Portanto, o feedback deve ser aplicado independentemente da situação.

Funcionários que já passaram por treinamentos de equipes costumam ter uma autoconfiança maior com relação às suas habilidades e competências, estando mais preparados para entenderem de fato os pontos abordados em um feedback e utilizando-os de maneira mais construtiva e assertiva.

2. Estruture um bom plano de carreira

Uma equipe em desenvolvimento não deseja ficar para sempre nos mesmos cargos e atribuições, afinal, eles têm o desejo de crescer, aprimorar seus conhecimentos e contribuir cada vez mais com o crescimento da empresa também.

Para isso, estruturar um plano de carreira para todos os cargos da companhia, é uma boa forma de mostrar ao colaborador que ele será recompensado por seus esforços e por mostrar um bom trabalho.

Neste ponto, o treinamento de desenvolvimento de equipes também é capaz de promover um maior engajamento dos funcionários com os objetivos da empresa, por meio de dinâmicas e atividades práticas que mostram o seu real papel no atingimento dos objetivos corporativos.

3. Promova um ambiente colaborativo

A empatia entre os membros, o saber se colocar no lugar do outro é um diferencial competitivo para empresas que prezam pelo desenvolvimento de seu capital humano, enxergando neles os agentes de mudança da companhia.

4. Estabeleça metas e prazos

Estabelecer metas e prazos é algo extremamente útil. Isso porque é a partir de indicadores que o colaborador vai conseguir mensurar o seu desempenho dentro da companhia. Claro que cada caso é um caso e para que ele tenha uma real noção disso, o gestor precisa criar metas e prazos reais e atingíveis, mas sem deixar de ser desafiadores.

5. Invista em treinamento e desenvolvimento

Investir em treinamentos corporativos, sejam eles funcionais — para capacitar os colaboradores na utilização de uma ferramenta, por exemplo — ou comportamentais — como um treinamento de desenvolvimento de equipes — que gera oportunidades de mostrar que a companhia se preocupa com o seu crescimento e quer trabalhar como uma verdadeira parceira, fazendo uma troca justa e honesta.

Essa valorização motiva sua equipe a realmente fazer parte do seu quadro de funcionários, se identificando de fato com a missão, visão e valores de sua companhia e trabalhando em equipe com foco no mesmo resultado.

A sinergia de uma equipe integrada, unida e focada, traz além de um ambiente corporativo muito agradável, uma grande satisfação e admiração por parte de seus clientes e demais stakeholders, que provavelmente sentirão uma melhoria no atendimento e nos serviços prestados. Ou seja, sua empresa só tem a ganhar e seus funcionários também.

Stefanini apresenta solução para o mercado varejista

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as vendas do comércio varejista brasileiro registraram alta de 2,3% no ano passado. Foi a maior alta do indicador em cinco anos. Já a pesquisa conduzida pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que dois em cada dez brasileiros recorreram a algum tipo de empréstimo nos últimos 12 meses, sendo que 11,7% tomaram empréstimos pessoais em bancos, enquanto 7,5% contrataram este mesmo serviço em financeiras.

A transformação digital está impactando o varejo, com o consumidor no centro das decisões. Pensando nesse crescimento do setor e com o intuito de oferecer jornadas totalmente digitais, a Stefanini, uma das mais importantes provedoras globais de soluções de negócios baseadas em tecnologia, passa a oferecer aos seus clientes a solução inovadora Spark, que pode ser customizada para o mercado de vendas diretas, com objetivo de aumentar as vendas e a fidelização, por meio de uma plataforma de relacionamento com clientes integradas à linha de crédito.

A solução endereçada as operações de CRM, crédito e cobrança do varejista, entrega elevado desempenho e facilidade de gerenciamento, evitando processos ultrapassados como, por exemplo, a digitalização dos documentos dos clientes para abertura de crediário em lojas de departamento, que acabam tendo sua própria financeira para confecção de cartões de crédito. Com esse formato é possível fidelizar o cliente por meio de um crediário sem burocracia, que garante mais agilidade no dia a dia do consumidor.

“A Stefanini está o tempo todo na busca de soluções para promover a transformação digital de seus clientes, auxiliando no aumento das vendas. Buscamos integrar, de modo inteligente, as melhores soluções, oferecendo maior valor agregado para otimizar os resultados”, afirma Henrique Lima, CTO do Grupo Stefanini.

Para o setor varejista, o Spark auxilia no aumento do ticket médio das vendas em mais de 30%, considerando os clientes já cadastrados. Também amplia a capacidade de previsão e aprovação de crédito em 35%, reduz em 12% as perdas de crédito e em 9% os custos fixos por cartão. “Dessa forma, eliminamos a impressão do cartão e dos demais procedimentos em papel, oferecendo uma integração totalmente digital”, destaca.

A ferramenta busca promover uma interação mais efetiva entre o varejista e o consumidor, gerando valor para ambos, como por exemplo, acesso a ofertas personalizadas, realização de compras pelo aplicativo, visualização dos gastos das faturas em aberto, pagamento antecipado da fatura e cobrança inteligente, motivando e ajudando na redução de despesas mensais.

Segundo Bráulio Lalau de Carvalho, CEO da Orbitall, empresa do Grupo Stefanini, a solução é completa (end-to-end), vendida no modelo SaaS e com diferenciais de motores analíticos baseados em Machine Learning. Ele afirma que o objetivo é gerar ofertas de engajamento, motores de cobrança e de crédito. “Pensamos e desenvolvemos metodologias de trabalho com foco na visão do cliente, utilizando a transformação digital para garantir uma experiência diferenciada ao consumidor final. É necessário entender o consumidor e desenvolver uma jornada de compra cada vez mais simples e assertiva”, explica.

Cashback World lança inovador recurso digital para facilitar compras no Brasil

A Cashback World, maior comunidade de compras do mundo, multicanal e multissetorial, que permite aos seus Afiliados receberem Cashback a cada compra feita, lança no Brasil o eVoucher – novo recurso digital para facilitar a realização do pagamento durante uma compra.

O mais novo recurso permite adquirir vales-compras digitais, diretamente no Cashback App ou no portal de compras www.cashbackworld.com/br. Com o vale comprado, é gerado um código no próprio aplicativo, que será utilizado pelos Afiliados para pagarem suas compras. Esse é um dos mais inovadores recursos do App, que ainda oferece Cashback e Shopping Points a cada vale-compras adquirido.

“Trabalhamos com afinco em todo o mundo para que o nosso Afiliado tenha cada vez mais benefícios, agilidade e opções na hora de fazer suas compras. O eVoucher nasce desta nossa busca constante por inovação e por oferecer hábitos de compra mais inteligentes para os consumidores. Agora, é possível pagar pelas compras com valores já adquiridos das marcas selecionadas e ainda ganhar Cashback – até 5% do valor da compra e Shopping Points”, afirma Davi Damazio, diretor geral da myWorld, operadora da Cashback World no Brasil.

A ferramenta, recém-lançada, já está disponível em mais de 35 mercados ao redor do globo e são mais de 100 mil pontos de aceitação em todo o mundo. No Brasil, já é possível adquirir eVouchers de grandes marcas de diversos segmentos como alimentação, vestuário, decoração, educação e entretenimento. A expectativa para os próximos meses é expandir a aceitação em diversas outras marcas do varejo físico e e-commerce.

“Temos como meta desembarcar os mais relevantes nomes do varejo brasileiro nas nossas plataformas até o próximo ano”, ressalta o diretor geral da myWorld Brasil.

O comportamento de compra tem evoluído constantemente no Brasil. Segundo uma pesquisa divulgada pelo Google, o povo brasileiro está mais aberto as novas tecnologias do setor. Tal processo mostra uma mudança cultural quando o assunto é como investir e comprar.

O eVoucher chega nesse sentido como uma forma de consumo inteligente, simples, fácil, digital. Ele pode ser adquirido por meio do Cashback App ou pelo portal de compras e é transacionado via cartão de crédito ou débito. O consumidor pode escolher o valor do vale-compras digital que deseja adquirir e, caso faça uma compra inferior ao montante do vale digital, a diferença fica de crédito para futuras compras.

Depois de gerado o vale-compras, é possível fazer compras em lojas físicas e online. Veja como adquirir o vale-compras digital neste passo a passo:

– Faça download do Cashback App (Google Play ou Apple Store);

– Clique no ícone eVoucher, selecione a marca de sua preferência, o valor e a quantidade que deseja adquirir;

– Defina a opção de pagamento, cartão de crédito ou débito e, pronto;

– Aparecerá um código de barras para o pagamento das suas compras na tela do seu smartphone.

O impacto da inteligência artificial na indústria de manufatura

Por Morris Menasche

Tecnologias como Inteligência Artificial (IA), Machine Learning e Internet das Coisas (IoT) estão estabelecendo um novo padrão para a eficiência e forçando as empresas a revisitar seus planos de negócios para encontrar maneiras de incorporá-las. Uma área que já está colhendo benefícios diretos dessas tecnologias, em países onde foram implementadas em nível adequado, é o segmento de manufatura.

Essas tecnologias oferecem a oportunidade de otimizar processos de negócios, prever problemas futuros e aumentar a produtividade dos funcionários. Desta forma, quando a tecnologia é empregada corretamente, as fábricas tornam-se mais eficientes, o que significa lucros maiores e menores custos.

No Brasil, infelizmente, o cenário ainda é incipiente. Pesquisa de 2018 sobre Investimentos em Indústria 4.0 realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que a indústria brasileira engatinha no que diz respeito à migração para tecnologias digitais, já que apenas 17% das empresas que investirão nestas tecnologias pretende investir em sistemas inteligentes de gestão e inteligência artificial. O relatório da CNI revela também que 77,8% das empresas estão nos estágios mais atrasados de aplicações de tecnologias. No estágio seguinte, no qual a integração das áreas é total, estão 20,5% das indústrias pesquisadas. E apenas 1,6% está na dianteira, com integração digital total e uso de inteligência artificial.

Inteligência Artificial e o agendamento do serviço em campo

A inteligência artificial é especialmente adequada para o agendamento. O processo de envio de técnicos para reparar equipamentos críticos é demorado, tedioso e, se feito utilizando processos antiquados, representa um uso ineficiente de recursos. Isso porque vários aspectos afetam a necessidade de reprogramar um compromisso de serviço, como o tempo impreciso e estimado de viagem e duração do trabalho, peças incorretas ou ausentes e até mesmo as condições climáticas. Os ajustes do cronograma são típicos, mas, para fins de eficiência, eles devem ser feitos rapidamente, e os humanos nem sempre têm os dados completos para resolver o problema de forma eficiente. Como resultado, pequenos contratempos transformam-se em grandes problemas logísticos.

A incorporação da IA ​​ao cronograma permite que os gerentes calculem o tempo de viagem e otimizem a rota do técnico, levando em consideração as condições do tempo e do trânsito. Com base no histórico e no tipo de tarefa, ele também pode sinalizar os clientes com maior risco de cancelamento e responder de maneira proativa e eficaz. Isso economiza um tempo valioso, não apenas para o profissional, que agora pode participar de outros trabalhos, mas especialmente para os clientes.

Inteligência Artificial e a manutenção preditiva

Quando combinada à Internet das Coisas, a IA também pode ajudar a agendar compromissos proativamente com base no histórico de manutenção. A indústria de manufatura não pode perder tempo e produtividade por conta de falhas de equipamento não planejadas. A inteligência preditiva fornece um alerta antes que as máquinas quebrem, permitindo que a empresa agende antecipadamente o tempo para reparar ou substituir uma peça sem sofrer qualquer período de inatividade, mantendo o chão de fábrica funcionando no prazo e limitando as interrupções.

Apesar de algumas organizações já começarem a usar sensores e máquinas inteligentes, estamos apenas engatinhando. À medida que mais máquinas conectadas são implantadas, as fábricas poderão agregar dados históricos de desempenho em centenas de milhares de unidades, permitindo que as máquinas aprendam e identifiquem padrões em seu próprio desempenho para prever e evitar problemas. A inteligência artificial pode reduzir o tempo de inatividade do equipamento a zero.

Inteligência Artificial e os técnicos

O próximo passo após otimizar o agendamento e passar para modelos de manutenção preventiva é melhorar a eficiência dos técnicos e, novamente, a inteligência artificial é a protagonista. A proporção de ordens de serviço concluídas em uma visita – uma taxa fixada pela primeira vez – em relação ao total de ordens de serviço, aumenta as oportunidades de receita adicional de provedores de serviços devido ao aumento da capacidade. A satisfação do cliente também é melhorada pelo aumento da produtividade e pelo tempo médio reduzido para um determinado reparo, por conta de uma duração menor da interrupção, o que, por sua vez, aumenta a receita.

A IA e o machine learning também ajudam a garantir que o profissional mais adequado seja designado para um trabalho. Essas tecnologias podem analisar o histórico, as habilidades, a localização, a prioridade, as ferramentas e a disponibilidade da força de trabalho para garantir que seja enviada a pessoa certa para o trabalho. Esse processo complexo com múltiplas variáveis ​​e contingências seria muito mais difícil para um humano.

A tecnologia do futuro já está aqui

É fato que a inteligência artificial e o machine learning permitem uma escala e velocidade de otimização praticamente impossíveis com processos puramente manuais. Os casos de uso mais comuns para IA no serviço em campo incluem programação mais inteligente e otimização de rota para reduzir o tempo de viagem. No entanto, a vantagem real vem do mapeamento da otimização para as metas de negócios – da conformidade com o SLA ao crescimento da receita – que permite que a IA encontre o caminho certo para cada resultado desejado.

Não é ficção científica e não é uma visão para o futuro. São soluções práticas baseadas em IA destinadas a solucionar problemas reais de gerenciamento da força de trabalho. A inteligência artificial permite que as organizações limitem o tempo que os trabalhadores humanos gastam em tarefas repetitivas e demoradas e otimiza todo o fluxo de trabalho do serviço em campo para maximizar a eficiência, cortar custos e manter uma vantagem competitiva.

Morris Menasche, Vice Presidente de Vendas da ClickSoftware para América Latina, líder no fornecimento de soluções para a gestão automatizada e otimização da força de trabalho e serviços em campo.

GFT abre mais de 80 vagas para profissionais de TI

A GFT, empresa alemã referência em tecnologias exponenciais para transformação digital e projetos ágeis, está com mais de 80 vagas em aberto para profissionais de TI. As posições, distribuídas entre as três unidades da companhia no país, Alphaville e Sorocaba, em São Paulo, e Curitiba, no Paraná, são para desenvolvedores Java, Phyton e iOS, arquitetos de API e de Sistema, Agile Coach, Scrum Master, Product Owner, automação de Testes para Mobile, analista QA e desenvolvedor Dot Net com inglês avançado.

As novas contratações respondem à demanda crescente na companhia em projetos e soluções para as principais instituições financeiras do país. “A GFT tem desenvolvido soluções disruptivas, a partir das tecnologias exponenciais, para enfrentar os desafios digitais constantes dos nossos clientes e parceiros. Com os profissionais e talentos que chegarão, iremos, certamente, acelerar o nosso processo de expansão e reforçar a posição no mercado”, afirma Fernanda Rodrigues, diretora de RH Latam da GFT.

Entre os benefícios aos novos profissionais, a companhia alemã oferece um modelo de carreira que incentiva tanto o intercâmbio profissional quanto o cultural, salários e benefícios competitivos, bolsas de estudo e idioma, programas de incentivo (certificações, treinamentos, indicações etc.), desconto nos planos de Gympass, espaços, de trabalho diferenciados, com games e área de descompressão, entre outros diferenciais, além de acesso a cursos, treinamentos e workshops em sua universidade corporativa, a GFT ACADEMY.

Desde 2005 no país, a GFT está posicionada entre os principais soluções para o momento de transformação no mercado financeiro e conta com cerca de 800 colaboradores no Brasil. Mais informações sobre todas as oportunidades de emprego podem ser acompanhados no site da GFT.

Perfil do profissional brasileiro de TI é tema de estudo do Observatório Softex

A escolaridade no setor de TI vem evoluindo e hoje 73% dos profissionais que atuam em setores econômicos tipicamente de TI (Core TI)* possuem curso superior completo. Se considerados profissionais com mestrado e doutorado, são 74%. Essa é uma das conclusões do estudo “Persona TI – Caracterização do Profissional de TI no Brasil”, elaborado pelo Observatório Softex.

O levantamento aponta que também é alta a escolaridade dos profissionais de TI in House**, com 65% deles possuindo curso superior completo (67% somando mestrado e doutorado), e destaca o crescimento das vagas de TI na região Sul, que passa a responder por 15% de participação no mercado total. São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais concentram 62%, cabendo a São Paulo a maior participação: 42%.

No universo Core TI, as principais ocupações dos profissionais são analistas de sistemas, técnicos em programação e técnicos em operação e monitoração de computadores, atuando nas áreas de desenvolvimento de programas, consultoria em TI e suporte. A jornada de trabalho desses profissionais varia entre 31 e 40 horas semanais e 65% estão na faixa etária entre 25 e 39 anos (40% estão entre 30 e 39 anos). As micro e pequenas empresas empregam 42% desses profissionais e as grandes 41%. A remuneração média é de R% 5.955,79 (valor de 2017 atualizado em 1º de janeiro de 2019) e 60% têm menos de três anos na organização em que trabalham.

O profissional de TI in House está presente principalmente nas áreas de comércio, nas indústrias de transformação e em atividades administrativas. As empresas de grande porte absorvem 50% desses profissionais e a remuneração média é de R$ 6.726,78, podendo chegar a mais do dobro em setores-chaves da economia, como o de mineração no qual a média se aproxima dos R$ 14.326,25 (valor de 2017 atualizado em 1º de janeiro de 2019). Em relação à faixa etária, 61% têm entre 25 e 39 anos (41% entre 30 e 39 anos). A jornada de trabalho de 63% desses profissionais situa-se entre 41 e 44 horas semanais e o tempo no emprego de 49% deles é de menos de três anos na organização.

“O estudo apresenta diversos outros dados, detectando, por exemplo, uma tendência de crescimento de programas customizados ou sob encomenda e apontando que as empresas estão cada vez mais trazendo a tecnologia para dentro delas”, comenta Diônes Lima, vice-presidente executivo da Softex.

Ele destaca ainda o aumento do número de cargos diretivos, como os de gerência, apontando para uma leitura da TI mais orgânica e estruturada. “Não só é possível registrar esse fortalecimento da TI brasileira ao longo dos anos, mas também detectar a crescente importância da inovação para esse segmento”, conclui Diônes Lima.
A versão completa do estudo Persona TI está disponível para consulta gratuita no endereço www.softex.br/inteligencia/

* Core TI – Desenvolvimento de programas de computador sob encomenda; desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis e não-customizáveis; consultoria em TI; suporte técnico, manutenção e outros serviços em TI; tratamento de dados, provedores de serviços de aplicação e serviços e hospedagem; portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet.

** TI In-House – Outros setores que não aqueles considerados tipicamente de TI

Tags, , , , ,

Marisa investe em omnichannel e reforça o serviço Clique e Retire

A mudança de comportamento do consumidor, que está conectado à internet o tempo todo por meio do celular, traz desafios ao varejo. Atenta a essa realidade, a Marisa, maior rede de moda feminina e de lingerie do Brasil, comemora a primeira fase da sua transformação para o modelo omnichannel com a expansão do serviço Clique e Retire para 115 lojas em todas as regiões brasileiras.

Dessa forma, a rede alia a conveniência da compra digital com a praticidade da entrega presencial na unidade de escolha do cliente. Com Clique e Retire, a Marisa responde a uma demanda de suas clientes que querem comprar online, mas não estão em casa durante o dia para receber suas entregas. A modalidade também possibilita que a consumidora tenha contato com o produto, facilitando a prova antes de levar as peças para casa, e faça a troca imediata, se necessário, além de permitir a escolha de itens complementares para sair da loja com um look completo. Outro benefício para a cliente é o frete grátis sem valor mínimo de compra.

De acordo com Marcelo Pimentel, vice-presidente de vendas e operações da Marisa, a funcionalidade contribui para aumentar o fluxo de clientes em loja. “Começamos a testar o serviço em 2018 e identificamos que havia ganhos para os dois canais: clientes online passaram a frequentar nossas lojas físicas e os pontos de venda que divulgavam o site como opção para encontrar produtos geravam menos atrito. Com o omnichannel, reduzimos a ruptura e garantimos maior disponibilidade de produtos. A expansão do número de lojas para retirada em maio de 2019 vai melhorar a experiência de compra e aumentar a fidelidade da consumidora”. Para tornar o projeto possível, a companhia preparou os funcionários para receber o novo serviço e atender o aumento do fluxo.

A partir de 3 de maio e por tempo determinado, na sua loja do Shopping Boulevard Tatuapé, a Marisa também irá disponibilizar o Showrooming, modalidade que permite aos consumidores pesquisar e experimentar os produtos em uma loja física e finalizar no ambiente digital. O serviço será realizado via desktop com uma equipe exclusiva de apoio ao cliente, ou, caso a consumidora prefira, poderá acessar o site da Marisa pelo celular utilizando a rede Wi-Fi da loja. A rede estuda disponibilizar, em breve, totens para facilitar ainda mais o processo. Com essa aposta, a Marisa aumenta a conveniência para a cliente.

O projeto de omnichannel está sendo desenvolvido em parceria com a Linx, empresa que conta com sistema especializado para o setor de varejo.

Tags, , ,