Page

Author admin

Bootcamp corporativo busca soluções para os desafios da LGPD

Em agosto de 2020, empresas de todos os portes e segmentos deverão estar adequadas à Lei Geral de Proteção de Dados e só poderão coletar informações dos cidadãos com expresso consentimento.

Para buscar soluções reais aos desafios da LGPD, a FIAP, Intelligence Hub e SPC Lab realizarão neste sábado (14/09), das 9h às 18h, o Bootcamp – desafio corporativo.

O evento vai reunir profissionais ligados nos dados analíticos das organizações e em todo ciclo de vida dos dados envolvidos. Analistas e desenvolvedores de soluções tecnológicas estarão juntos para um dia de elaboração de processos de negócio para governança de dados, programação, criatividade, inovação e empreendedorismo.

A programação compreende palestras, brainstorming, mentorias e avaliações para seleção das melhores soluções desenvolvidas.

Bootcamp – desafio corporativo

Data: 14/09
Local: FIAP Vila Olímpia
Endereço: Rua Fidêncio Ramos, 308 Torre A 7 – São Paulo

Como convencer a direção da empresa a investir no setor de RH?

Por Guilherme Dias

No atual cenário, ninguém duvida que o setor de RH é um dos pilares de sustentação de qualquer grupo empresarial. Na prática, porém, ainda é comum que a área de recursos humanos seja negligenciada e até preterida quando se trata do deslocamento de fundos para investimento.

Isso acontece porque o departamento de RH ainda é visto por muitos gestores como algo meramente operacional, deixando de lado sua importância estratégica. Por essa razão, muitos profissionais encontram dificuldades para argumentar pela valorização do setor e torna-se necessário traçar estratégias eficientes para convencer a direção da empresa a valorizar e investir em Recursos Humanos.

1. Inclua métricas e indicadores para embasar a argumentação

Coloque-se no lugar do gestor. Ao ser responsável pela administração de recursos em diversas áreas, você aceitaria aumentar um investimento caso não tivesse total certeza de algum retorno? Provavelmente não. Você precisaria de dados e informações que comprovassem os benefícios dele.

Com isso em mente, utilize métricas e indicadores de RH para apresentar à diretoria da empresa uma pequena amostra do potencial que o departamento pode alcançar. Esses dados devem conter informações pertinentes e que ajudem os gestores a ter uma visão mais ampla do funcionamento da empresa.

Taxas de absenteísmo e turnover são indicadores mais comuns na área de RH e também os mais importantes. Sabemos o grande impacto que cada ausência pode ter no funcionamento da empresa. Por meio desse levantamento, é possível identificar padrões de doença, períodos mais propensos a ausências e os funcionários que têm maior índice de falta. Se o índice de rotatividade estiver alto, a vitalidade da empresa pode estar em risco. Essa taxa representa perdas no conhecimento das operações, no relacionamento com clientes e na eficiência em geral. Encontrar novos profissionais pode ser trabalhoso e caro.

2. Centralize informações e garanta confiabilidade em relação à elas

Sabemos que uma informação incorreta pode representar muitos danos para um empreendimento. Assim sendo, ter total confiança na origem de um dado evita muitas dores de cabeça para os gestores. Um exemplo é a implementação de softwares de RH, que têm como objetivo automatizar processos e liquidar o risco de erro humano. Como consequência, o tempo economizado pode ser utilizado para ações estratégicas no setor.

Além disso, precisar de uma informação e não saber onde encontrá-la pode transformar o dia de trabalho em um pesadelo. O investimento em técnicas e ferramentas específicas para Recursos Humanos permite a centralização da informação, garantindo que tudo que for necessário poderá ser encontrado no mesmo lugar.

3. Use exemplos de sucesso

Quando o assunto é como convencer a direção da empresa a investir no setor de RH, nada melhor do que mostrar exemplos práticos. Há muito, gigantes do mercado identificaram que a melhor maneira de otimizar o desempenho de seus colaboradores é cuidar da sua satisfação. Nesse sentido, não faltam exemplos de grandes empresas com investimentos significativos em RH.

Uma dica para identificar esses exemplos é o famoso ranking GTPW — Great Places to Work, que indica as empresas mais atraentes para profissionais. Na lista, você encontrará verdadeiros exemplos de boas gestões de recursos humanos.

Estude cada caso, entenda os benefícios e as dificuldades e utilize as informações para trazer credibilidade e provar a validade de seus argumentos.

O investimento no setor de Recursos Humanos mostra-se cada vez mais crucial para o crescimento e o sucesso de qualquer organização. Ainda assim, pensamentos ultrapassados podem levar os gestores a não enxergar a real importância do departamento.

Guilherme Dias, CMO e cofundador da Gupy, startup líder de recrutamento de seleção com base em inteligência artificial

Atos leva jornada de indústria 4.0 ao SAP Now

Uma jornada completa que atende as empresas da área operacional até a executiva, com soluções de manutenção preditiva, inteligência artificial, dados em tempo real e manutenção remota. Esta é a experiência imersiva, dentro do tema Indústria 4.0 que a Atos, líder global em transformação digital, levará ao SAP Now 2019, evento que acontece nos dias 11 e 12 de setembro, no Expo Transamérica, em São Paulo.

“Teremos a oportunidade de mostrar nossa capacidade de apoiar nossos clientes com soluções de fim-a-fim. Para isso, trouxemos diretamente da Alemanha a mesma maquete que foi utilizada na Hannover Messe, a maior feira da Indústria 4.0”, salienta Alexandre Morais, Head of Digital Consulting da Atos. A maquete inclui sistema de automação, IoT, e simula um motor elétrico monitorado e conectado à nuvem.

A equipe de especialistas da Atos desenvolveu um modelo de predição de falha, em que antecipa estas tendências e gera pedidos de inspeção e manutenção. “Na prática, são dados valiosos sobre as condições de funcionamento de equipamentos e máquinas, que identificam e comunicam falhas, permitindo uma reação rápida, além da possibilidade de ter o técnico assistido por um especialista durante intervenções, oferecendo uma plataforma de realidade aumentada e smartglasses”, finaliza Morais. A Atos tem mais de 35 anos de parceria com a SAP, com 6 mil projetos implementados, 12 mil especialistas na área e 2,9 milhões de usuários finais de SAP.

Tags, , ,

Brasil tem cinco das seis cidades com 4G mais rápido da América do Sul

Apesar dos problemas e inúmeras reclamações em relação às conexões móveis, o usuário brasileiro conta com o download 4G mais rápido da América do Sul. É o que aponta o novo relatório da Opensignal, empresa global e independente de análise móvel, comparando as velocidades de download e upload nas 25 principais cidades do continente. Foram analisados dados de mais de 500 mil dispositivos entre os dias 1 de maio e 30 de julho.

O Brasil domina completamente o ranking de velocidades de download, com cinco das seis melhores cidades. Porto Alegre e Brasília, com 17,6 Mbps, possuem os melhores índices do continente, seguidas pela única cidade não-brasileira no topo da lista, Trujillo (Peru), com 16 Mbps. São Paulo (15,6 Mbps), Curitiba e Rio de Janeiro (15,5 Mbps) aparecem logo abaixo.

Apesar dos bons números, as diferenças regionais entre as metrópoles brasileiras são evidentes. Cidades do Norte e Nordeste, como Salvador, Manaus, Recife e Fortaleza, registraram velocidades médias bem abaixo das principais cidades do Sul e Sudeste. (Gráfico 1 abaixo)

“Esses dados mostram que as operadoras brasileiras ainda precisam considerar um aumento nos investimentos para melhorar a experiência móvel dos usuários do Norte e Nordeste”, avalia Kevin Fitchard, diretor de análises da Opensignal.

No quesito velocidade de upload, as cidades brasileiras não tiveram o mesmo desempenho favorável. Lima, no Peru, lidera o ranking com média de 7,2 Mbps, seguida de Santiago (Chile), com 7 Mbps. Brasília tem o terceiro melhor índice (6,7 Mbps) e São Paulo aparece logo em seguida (6,6 Mbps). A velocidade de upload é um quesito importante para identificar a verdadeira experiência do usuário de aplicativos como o Instagram ou o WhatsApp, e essa diferença em relação à velocidade de download pode ser explicada pelo número de usuários em cada local. (Gráfico 2 abaixo)

“O número crescente de assinantes, e em particular a quantidade de dados que consomem, pode exercer muita pressão sobre as redes, causando congestionamentos e diminuindo a velocidade. As operadoras móveis também precisam gerenciar seus recursos que muitas vezes são escassos e, às vezes, priorizam os canais de downlink para melhorar as velocidades de download, comprometendo as velocidades de upload”, explica Kevin Fitchard.

As cidades venezuelanas são o destaque negativo do relatório, com suas duas representantes (Maracaibo e Caracas) apresentando os piores resultados tanto em velocidade de download quanto de upload. O país, que passa por uma profunda crise econômica e humanitária, ainda possui a maior parte dos seus dispositivos conectados em redes 3G, na contramão dos vizinhos sul-americanos que já têm o 4G desenvolvido e estudam a implementação das redes 5G nos próximos anos.

Confira o relatório completo: www.opensignal.com/blog/2019/09/09/brazil-excels-among-south-americas-fastest-mobile-cities

GRÁFICO 1:

GRÁFICO 2:

Getronics confirma presença no SAP NOW após aquisição da Resource

A Getronics, integrante do Grupo Cimcorp, anuncia sua participação no SAP NOW 2019, após aquisição da Resource, empresa posicionada entre as maiores do setor de TI no Brasil. Principal evento do ecossistema de parceiros da SAP no país, o fórum acontecerá nos dias 11 e 12 de setembro, no Transamérica Expo Center, em São Paulo.

Durante o evento, a Getronics irá apresentar quatro palestras sobre como a adoção de soluções SAP pode auxiliar as empresas a agregarem mais inteligência, agilidade e inovação aos seus processos. Segundo Rogério Dias, Vice-Presidente Executivo da Getronics e à frente da nova operação na América Latina, a volatilidade do mundo atual faz com que as organizações precisem de plataformas cada vez mais inteligentes e integradas para impulsionar sua competitividade. “Somos um parceiro end-to-end de transformação digital, que não apenas entrega resultados, mas valor aos clientes por meio de toda a malha digital. E é exatamente isso o que vamos mostrar no SAP NOW: como podemos ajudar as empresas a serem mais eficientes na transformação de seus negócios”, afirma o executivo.

Um dos destaques do estande da Getronics será um simulador de voo com realidade virtual. “Nosso compromisso é oferecer uma experiência diferente. Desafiamos os nossos clientes a experimentarem o novo. Para isso, no SAP NOW os levaremos às nuvens, o que já fazemos hoje, na prática, com o nosso portfólio de soluções”, afirma Rogério Dias. “Somos uma empresa consolidada no Brasil e na América Latina e que, atuando em cooperação com a estrutura global do Grupo Getronics, oferece soluções alinhadas ao mercado local, mas com capacidade comprovada de entrega global”, completa.

No evento, os visitantes poderão conhecer também todo o portfólio de soluções SAP da Getronics, com destaque para práticas de implementações, upgrades, rollouts nacionais e internacionais, além de projetos fiscais e de transformação digital usando S/4HANA Cloud, SAP Cloud Platform, SAP Analytics Cloud e plataformas que utilizam Big Data, IoT e Machine Learning. A Getronics ainda irá apresentar aceleradores como Cloud Financial Intelligent Core, Administrative Intelligent Core, Analytics Cloud Intelligent Core, Cloud Administrative Intelligent Core e Intelligent Procurement Core. “O objetivo é mostrar como essas soluções podem auxiliar empresas de todos os segmentos a colocarem a inteligência competitiva no centro de seus negócios, utilizando o melhor do ecossistema SAP para impulsionar suas decisões”, diz o executivo.

SAP NOW 2019

Data: 11 e 12 de setembro, das 8h às 20h

Local: Transamérica Expo Center

Informações: https://events.sap.com/br/sap-now-brasil/pt/home

Getronics no SAP NOW 2019:

SAP S/4HANA Movement: Chegou o Momento de ser uma Empresa Inteligente

11 de setembro (quarta-feira) – 12h15 – Miniauditório 12

Financial Intelligent Core: o Futuro das Finanças

11 de setembro (quarta-feira) – 14h – Plenária D

O Ecossistema SAP e a Transformação dos Negócios na Era do Data Analytics

12 de setembro (quarta-feira) – 12h30 – Auditório 7

Chemical Quality Intelligent Core: Agilidade, Inovação, Insights e Otimização de Processos

12 de setembro (quarta-feira) – 14h45 – Miniauditório 12

Tags, , , ,

SAP Brasil apresenta estratégia da empresa para ajudar os clientes na jornada da Economia da Experiência

A SAP Brasil promove mais uma edição do SAP NOW, segundo maior evento da empresa no mundo, que reúne mais de 15 mil pessoas para discutir o futuro da Economia da Experiência e como a SAP está estruturada para contribuir com seus clientes nesta jornada.

A SAP ampliou suas ofertas após a conclusão da integração da Qualtrics e o anúncio durante o SAPPHIRE NOW, evento global da empresa, realizado em maio, das dez primeiras soluções: quatro são para experiência do cliente (CX); três para experiência do funcionário; e três para pesquisa de mercado. Todas integram dados de experiência (X-data) com dados operacionais (O-data) das aplicações de negócios, como os sistemas de CRM, ERP ou HCM (gestão de capital humano), para gerar insights, realizar melhorias e ações contínuas. As soluções já estão sendo adotadas por empresas de vários países, inclusive no Brasil.

Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil, reforça que no cenário atual as empresas estão sendo pressionadas a conhecer, compreender e responder às novas necessidades do consumidor em tempo real. “Com as novas tecnologias e a agilidade imposta pela digitalização dos processos, a relação das marcas com os consumidores tende a ser cada vez mais intuitiva e personalizada e, para que isso seja possível, é preciso conhecê-los cada vez melhor. Por isso oferecemos um diagnóstico preciso e continuado para que as empresas tomem as melhores decisões de negócios”, explica.

Entre as empresas que já utilizam as soluções Qualtrics no Brasil estão a Fast Shop, a Mercedes-Benz e a Serasa. Além dessas, a Qualtrics já está na operação de mais de 40 empresas em diversos setores no País, inclusive instituições de ensino superior. A expectativa é que uma parte importante dos mais de 13 mil clientes locais adotem as soluções SAP Qualtrics nos próximos anos.

Keynote de abertura e destaques do SAP NOW

No primeiro dia do evento, o destaque é o keynote de abertura da presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka, que aborda o desafio de transformar o negócio em uma Empresa Inteligente e as mudanças que acompanham a Economia da Experiência. Na sequência, ela recebe o CEO da Alpargatas, Roberto Funari, para aprofundar o debate e falar sobre como construir e oferecer ciclos irresistíveis para a jornada dos clientes. Participam também do bate-papo Claudio Muruzabal, presidente da SAP América Latina, e Dennis Wang, VP de operações do Nubank.

Ainda no dia 11 de setembro, a presidente global dos negócios em nuvem da SAP, Jennifer Morgan, falará sobre como vencer na era da Economia da Experiência, além de compartilhar projetos visionários que a companhia lidera em diversos países. A apresentação também vai abordar a integração de Qualtrics ao portfólio da SAP. Jennifer também vai chamar ao palco Rodrigo Vicentini, head da NBA no Brasil, que apresentará como a liga utiliza os diferentes tipos de dados para aperfeiçoar a experiência dos jogos dentro e fora das quadras. Juntos, falarão sobre o showcase SAP & NBA Basketball Data Court, uma parceria da SAP com a NBA para trazer uma quadra de basquete sensorizada, que tem tecnologias SAP para comparar estatísticas com atletas reais e proporcionar uma experiência imersiva aos participantes do evento.

Além destes destaques, a programação do SAP NOW conta com mais de 500 sessões de conteúdo, incluindo showcases interativos, painéis temáticos e apresentação de mais de 100 cases de sucesso em inovação, com foco na construção da Empresa Inteligente.

Veja programação completa no site do SAP NOW: https://events.sap.com/br/sap-now-brasil/pt/home.

SAP NOW 2019

Data: 11 e 12 de setembro de 2019

Hora: de 8h às 20h

Local: Transamérica Expo Center – Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 – São Paulo, SP.

Tags, , ,

Siemens acelera o futuro digital da indústria com a plataforma Xcelerator

A Siemens anunciou hoje o Xcelerator, um portfólio integrado de software, serviços e plataforma de desenvolvimento de aplicativos que pode ser personalizado e adaptado para atender às necessidades específicas do cliente e do setor, ajudando empresas de todos os portes a se tornarem empresas digitais. O Xcelerator combina todo o portfólio de software da Siemens para projeto, engenharia e manufatura à plataforma expandida Mendix de desenvolvimento de aplicativos de baixo código para múltiplas experiências. A plataforma Mendix agora inclui serviços na nuvem de aplicativos para engenharia digital e Internet das Coisas (IoT) baseado no MindSphere®, o sistema operacional aberto de IoT na nuvem da Siemens, além dos ambientes de desenvolvimento de baixo código ou sem código unificados e líderes de mercado da Mendix. Exclusiva do Xcelerator, essa plataforma acelera a transformação digital, permitindo que qualquer pessoa no ecossistema, incluindo desenvolvedores e engenheiros, construa, integre e amplie facilmente seus dados e sistemas.

Nova nomenclatura da companhia

A Siemens também anunciou que a Siemens PLM Software agora se chama Siemens Digital Industries Software, uma mudança que reflete o crescimento do ecossistema da empresa e o portfólio de soluções, aplicativos, ferramentas e serviços que aceleram a transformação digital em organizações do mundo todo.

Siemens PLM foi o nome dado à empresa em seu surgimento, fazendo alusão ao seu, então, carro-chefe: software de Gerenciamento do Ciclo de Vida do Produto, em inglês Product Lifecycle Management (PLM). “Nos últimos 12 anos, a Siemens investiu mais de 11 bilhões de dólares para construir e adquirir uma ampla gama de tecnologias que expandiram significativamente nosso portfólio além do PLM. Era natural adotarmos o novo nome, que reflete melhor o valor que agregamos aos clientes na condução de seus negócios à transformação digital”, explica Allyson Faria, Diretor de Marketing América Latina da Siemens Digital Industries Software. “Embora tenhamos um novo nome, nosso compromisso e liderança no mercado de PLM seguem inalterados”.

A mudança está alinhada com a nova estratégia da empresa Siemens AG, a Vision 2020+, cujo principal objetivo é dar aos negócios individuais da Siemens mais liberdade empresarial sob a forte marca Siemens, a fim de aumentar o foco em seus respectivos mercados. Entre os resultados da nova estratégia está a reorganização em três empresas operacionais: Infraestrutura Inteligente, Gás e Energia e Indústrias Digitais. A Siemens Digital Industries Software é, portanto, a divisão de software da operação Indústrias Digitais. “A indústria está no meio da transformação e nunca antes o ritmo da inovação foi tão rápido. As indústrias que vão despontar já entenderam que o futuro digital não é mais uma promessa de amanhã e sim uma oportunidade de hoje”, afirma Faria.

“A Siemens tem um longo histórico de inovação, que ultrapassa os limites entre os domínios operacionais e de engenharia, reunindo os mundos virtual e real. O Xcelerator continua essa tradição, combinando nosso portfólio completo de software para automação de projetos eletrônicos e gerenciamento do ciclo de vida do produto com a plataforma Mendix e o MindSphere para IoT. Um recurso encontrado somente no Xcelerator é o desenvolvimento de aplicativos personalizados que podem captar feedback e desempenho e fornecer essas informações para o projeto e fabricação, criando a Empresa Digital nos setores de manufatura discreta e de processos”, disse Tony Hemmelgarn, CEO da Siemens Digital Industries Software. “Estou animado para vivenciar o futuro como Siemens Digital Industries Software, uma nova identidade que reflete nosso amplo portfólio de software e serviços de digitalização, onde o projeto, a engenharia e a manufatura aceleram o futuro.”

O Xcelerator integra o portfólio de software industrial da Siemens

A Siemens criou o portfólio mais abrangente de software para projetos eletrônicos e mecânicos, simulação de sistemas, manufatura, operações e análises do ciclo de vida do produto. O Xcelerator fornece a esse portfólio ferramentas e bancos de dados integrados que se conectam aos ambientes de tecnologia da informação, tecnologia operacional e tecnologia de engenharia. Isso permite fluxos de trabalho exclusivos que utilizam uma ampla variedade de tecnologias da Siemens. O software Capital™ da Mentor foi incorporado ao software NX™ para permitir que especialistas de várias áreas da engenharia criem novos produtos de forma colaborativa. A solução Opcenter™ da Siemens foi integrada ao software Valor™ para expandir o segmento digital, do projeto à fabricação, garantindo melhorias contínuas de qualidade.

A Siemens recentemente inseriu várias ferramentas de validação automotiva para criar o ambiente de validação autônoma pré-silício PAVE360™. Esta integração aberta permite rápida inovação e validação de produtos e operações, criando o gêmeo digital mais preciso, que combina simulações baseadas em modelo a dados de teste e análises de desempenho real.

Com seu portfólio de soluções para empresas digitais, a Siemens Digital Industries fornece a empresas de todos os portes um conjunto completo de produtos, soluções e serviços para integrar e digitalizar toda a cadeia de valor. O Xcelerator é a base técnica de software para a empresa digital, que permite melhorias contínuas no desempenho e desenvolvimento de produtos, nas operações de produção e no suporte ao ciclo de vida do produto.

O portfólio do Xcelerator é composto por vários aplicativos e soluções para gerenciamento do ciclo de vida do produto (PLM – Product Lifecycle Management), automação de projeto eletrônico (EDA – Electronic Design Automation), gerenciamento do ciclo de vida do aplicativo (ALM – Application Lifecycle Management), gerenciamento de ciclo de vida do aplicativo (ALM), gerenciamento de operações de manufatura (MOM – Manufacturing Operations Management), software integrado e Internet das Coisas (IoT). Esse portfólio integrado oferece suporte às atividades de automação de negócios, desde a área administrativa à fábrica, além de coordenar o fluxo de informações entre todos os participantes do ecossistema do Xcelerator, criando uma linha digital rastreável e permitindo um ambiente aberto e colaborativo com velocidade e agilidade.

A plataforma de desenvolvimento de aplicativos Mendix acelera o ecossistema do Xcelerator

Depois de adquirir no ano passado a Mendix, líder global em desenvolvimento de aplicativos de baixo código ou sem código para empresas, a Siemens está expandindo a plataforma Mendix para trazer o potencial da nuvem e do seu ambiente de desenvolvimento rápido de aplicativos líder de mercado para seus clientes, ajudando a criar aplicativos que possam integrar e ampliar suas soluções atuais com novos tipos de dados, sistemas e para novos usuários. Com a inclusão de serviços de aplicativos para IoT baseados no MindSphere, engenharia digital e integrações de sistemas, a plataforma Mendix agora pode ser usada para extrair ainda mais dados de qualquer sistema e conectá-los bidirecionalmente a aplicativos e dispositivos. Com a plataforma Mendix, os clientes do Xcelerator podem criar aplicativos para múltiplas experiências e compartilhar dados usando qualquer dispositivo, em qualquer lugar, em qualquer nuvem e plataforma para colher os benefícios da transformação digital de forma mais rápida.

Com a capacidade de criar aplicativos que extraem dados de uma ampla variedade de sistemas e aplicativos de TI, o Xcelerator permite que empresas de todos os portes e de qualquer ponto da cadeia de suprimentos transformem digitalmente seus negócios usando soluções de software personalizadas e adaptáveis, e que promovam novas formas de trabalhar. Para organizações que exigem soluções locais, ou que adotam uma combinação de soluções locais e na nuvem ou exclusivamente na nuvem, o Xcelerator ajuda as empresas a tornar seu futuro digital em realidade, no ritmo e na configuração que desejam.

“Dedique-se de coração”, Por Howard Schults

“Importe-se mais do que os outros: pense com sabedoria. Arrisque mais do que os outros: pense com segurança. Sonhe mais do que os outros: pense com praticidade. Espere mais do que os outros: pense que é possível”.

Ter sucesso é, sem dúvida, uma tarefa árdua. Empreender ntão, nada melhor que aprender com aqueles que têm experiência no assunto. Howard Schults compartilha sua trajetória de sucesso na Starbucks em “Dedique-se de coração” e mostra que uma empresa pode funcionar com o coração, nutrir a alma e assim, alcançar o sucesso e gerar lucros.

Schultz entrou no mercado de bebidas há mais de 30 anos e, desde então, revolucionou a forma como pessoas tomam café no mundo. Sob sua direção, a Starbucks se tornou a maior rede de cafeterias do mundo. “Assumi o cargo de CEO da Starbucks em 1987 porque, como empreendedor, convenci os investidores a acreditar na visão que eu tinha para a empresa. A Starbucks cria um vínculo emocional com as pessoas. Algumas desviam-se do roteiro só para tomar café da manhã. É o romance da experiência com o café, a sensação de aconchego que faz com que as pessoas da comunidade entrem nas lojas”.

Crença inabalável numa visão de futuro e uma persistência de ir contra a maré, e foi assim que Schults conquistou seus objetivos. “Eu tenho origens humildes. Eu ousei sonhar grande, e então desejei que meus sonhos se concretizassem. Estou certo de que a maioria das pessoas pode realizar seus sonhos e ir além deles se tiverem perseverança”.

O autor revela que o objetivo do livro é fazer com que “as pessoas tenham coragem de perseverar, de continuar seguindo seus corações mesmo quando os outros as ridicularizem”.

Em “Dedique-se de coração”, Howard Schults envolve cada detalhe de sua história de ousadia, amor, sucesso e empreendedorismo. Schults enfatiza ainda que uma empresa pode crescer sem perder a paixão e a personalidade. “O segredo é o coração.”Eu ponho emoção em cada xícara de café, e os meus parceiros fazem isso na Starbucks.Quando os clientes sentem isso, respondem com bondade”.

Se você dedicar-se com emoção poderá realizar sonhos que outros julgavam impossíveis. É isso que torna a vida compensadora!

Ficha Técnica:

Título: “Dedique-se de coração”

Autor: Howard Schults

Preço: R$ 59,90

Selo: Buzz Editora

ISBN: 978-65-80435-19-7

Formato: 16×23

Lançamento: Setembro 2019

Páginas: 336

Mercado de Trabalho: confiança no futuro se mantém positiva

A 9ª edição do Índice de Confiança Robert Half (ICRH) mostra que, na média, desempregados, empregados e recrutadores mantém baixa confiança no momento atual do mercado de trabalho. O levantamento, que mede de 0 a 100 a avaliação desses profissionais, registrou 30,2 pontos no cenário atual. Porém, quando consideramos os próximos seis meses, o ICRH segue no patamar positivo, acima de 50 pontos desde outubro de 2018, registrando o índice de 51,9 nesta edição.

Ao desmembrar o levantamento por grupos, é possível constatar que os recrutadores são os únicos que, desde julho de 2018, não perderam a confiança na retomada. Enquanto isso, o sentimento dos profissionais qualificados, empregados e desempregados apresentou mais oscilações ao longo do período. É importante destacar que, para a produção do ICRH, entendem-se como profissionais qualificados aqueles com idade igual ou superior a 25 anos e formação superior completa.

“O ICRH classifica como recrutador todos os profissionais que têm algum poder de decisão sobre o preenchimento de uma vaga dentro da organização, ou seja, são as pessoas que possuem informações reais sobre as chances de prosperidade de uma empresa, abertura de vagas e retomada de projetos. Por isso, essa manutenção do otimismo dos recrutadores nos aponta para um cenário positivo no mercado de trabalho, ainda que a passos lentos”, considera Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half no Brasil.

“Apesar de não fazer parte do indicador consolidado, vale ressaltar o resultado do ICRH Projetos, que reflete a opinião de profissionais especializados que trabalham por projetos e de empresários que contratam nesta modalidade. O otimismo desta categoria é uma evidência clássica de retomada, pois mostra que, mesmo com certa cautela, existem maneiras e alternativas de fazer a rodar girar e os resultados aparecerem”, completa Mantovani.

Confiança dos Profissionais no Mercado de Trabalho – consolidado
(Fonte: 9ª edição do Índice de Confiança Robert Half — ICRH)

Cai a taxa de desemprego entre profissionais qualificados ─ Conforme aponta o ICRH, historicamente a taxa de desemprego entre profissionais qualificados é inferior à média geral. Felizmente, no segundo trimestre de 2019, o índice caiu para 5,5%, contra 6,1% registrados nos primeiros três meses do ano. Considerando a população geral, os índices de desemprego são de 12,7% no primeiro trimestre e 12% no segundo.

ÍNDICE DE DESEMPREGO
(Fonte: IBGE)

Profissionais de projetos estão mais satisfeitos ─ De acordo com dados do ICRH, 90% dos profissionais que atuam em projetos, nos cargos que vão de analista a diretor, avaliam a oportunidade como positiva para o currículo. Na sondagem anterior, essa taxa era de 86%. Em geral, atuar nesse modelo de trabalho propicia experiência, networking, contato com ferramentas novas, flexibilidade e oportunidade de efetivação. Para as empresas, os benefícios se traduzem em acesso rápido à mão de obra qualificada, preenchimento rápido de posição-chave, redução de custos, mais eficiência e agilidade nas atividades, conclusão do projeto com sucesso, possibilidade de retenção de talento e transferência de conhecimento para os pares da equipe.

A 9ª edição do Índice de Confiança Robert Half está disponível para download gratuito no site da Robert Half. Do estudo, é possível, ainda, extrair informações sobre os seguintes temas:

• Dificuldade para contratar profissionais qualificados ─ Quase 60% dos recrutadores têm enfrentado algum nível de dificuldade para encontrar profissionais qualificados. Destes, 46% avaliam a tarefa como difícil e 13% a classificam como muito difícil.
• O que os recrutadores valorizam ─ As habilidades mais observadas pelos recrutadores ao entrevistar um candidato são: trabalho em equipe e relacionamento interpessoal (opinião de 50% dos entrevistados), experiência (48%) e proatividade (40%).
• O que os candidatos buscam ─ Em um processo seletivo, além do salário, o que mais chama a atenção dos candidatos é a possibilidade de crescimento (opinião de 36% dos entrevistados), o pacote de benefícios (19%) e os valores e o propósito da empresa (14%).
• Motivos para a falta de oportunidades, segundo os desempregados ─ Para os profissionais desempregados que responderam à sondagem, os principais fatores para o desemprego estão relacionados ao momento econômico (opinião de 74% dos entrevistados), a um momento pessoal (14%), questões ligadas a habilidades comportamentais (13%) e necessidade de aprimorar a qualificação técnica (9%).

Metodologia do ICRH — Lançado em agosto de 2017, o Índice de Confiança Robert Half — ICRH é um indicador de difusão que varia de 0 a 100. Os indicadores de difusão são de base móvel (50 pontos), construídos de forma que os valores acima de 50 pontos indicam agentes do mercado de trabalho de profissionais qualificados confiantes. A 9ª edição do ICRH é resultado de uma sondagem conduzida pela Robert Half entre os dias 2 de julho e 2 de agosto de 2019, com base na percepção de 1.161 profissionais, igualmente divididos em três categorias: recrutadores (profissionais responsáveis por recrutamento nas empresas ou que têm participação no preenchimento das vagas); e profissionais qualificados empregados e desempregados (com 25 anos de idade ou mais e formação superior). Todos distribuídos regional e proporcionalmente pelo Brasil, de acordo com os dados do mercado de trabalho coletados na PNAD. Para os cálculos da taxa de desemprego dos profissionais qualificados, foram utilizados os microdados da PNAD trimestral, fornecidas pelo IBGE em seu portal, executando recortes na amostra para condizer com o perfil de profissionais qualificados. Para os profissionais contratados para projetos não foram observados os critérios estatísticos adequados, portanto seu resultado deve ser interpretado com cautela.

Hisnëk é uma das selecionadas pelo projeto de aceleração da Neo Química

A Hisnëk é a primeira startup a desenvolver um benefício corporativo que contempla diversos serviços de saúde e bem-estar para colaboradores. Fundada pela economista Carol Dassie em 2014, hoje cobre mais de 80 mil vidas de funcionários em gigantes como DASA, Alelo, Pirelli, Love Mondays e Nokia. Agora, a startup comemora mais uma conquista: a empresa é uma das selecionadas para o programa de aceleração da Neo Química, a Neo Acelera.

Dentre os critérios para a seleção das startups escolhidas estavam o potencial de impacto social, a qualificação da equipe de liderança responsável pelo projeto e o potencial de escalabilidade.

“Os objetivos da NeoAceleradora estão completamente alinhados com o que buscamos oferecer com a Hisnëk. Em um país no qual a ansiedade atinge 9,3% da população, segundo a OMS, incentivos para iniciativas como a nossa nos enchem de esperança e alegria”, destaca Carol Dassie.

Recentemente, a Hisnëk lançou a robô Ivi (Inteligência Virtual Interativa), sistema de video bot capaz de conversar e entender o comportamento de funcionários. A partir de um relatório entregue mensalmente aos gestores, é possível analisar se as ações de bem-estar promovidas pela empresa estão sendo eficazes e proveitosas. A Ivi consegue, inclusive, oferecer conteúdos específicos para a necessidade do colaborador, com total foco na prevenção da Síndrome de Burnout, ou esgotamento profissional.

Os selecionados passarão por um programa de três meses, que inclui mentorias e encontros focados na capacitação dos empreendedores, apoio da Yunus Negócios Sociais. Para ampliarem e aprimorarem sua atuação, os escolhidos poderão ter ainda um aporte de R$ 150 mil.

NEC anuncia novidades na liderança da operação brasileira

Angelo Guerra, vice-presidente da NEC no Brasil

A NEC no Brasil promove mais um passo da reestruturação de sua liderança local, que começou com a nomeação de Yasushi Tanabe como presidente da companhia, em novembro de 2018. Com base em uma visão estratégica e em planos definidos para a operação no país, a organização planejou para este ano novos anúncios, envolvendo mudanças nos demais níveis hierárquicos da empresa. Uma delas é a chegada de Angelo Guerra ao corpo diretivo da companhia, que passa a ocupar o cargo de vice-presidente, com a responsabilidade de fortalecer as linhas de negócio, com uma coordenação muito próxima às equipes e foco total no mercado.

Com ampla experiência no setor de tecnologia, Guerra iniciou sua carreira nos anos 90, quando trabalhou em diversas empresas, entre elas, a HP, até ingressar na Nokia, onde permaneceu por mais de 18 anos. Ao longo desse período na companhia de origem finlandesa, após uma etapa de cinco anos no Brasil, o executivo construiu uma extensa trajetória internacional, marcada por posições de liderança dentro da organização, quando atuou como vice-presidente regional para a América Latina, incluindo Chile, Colômbia, Peru e Equador. A partir de 2016, Guerra passou a liderar a companhia para o mercado do México, Caribe e América Central, sendo responsável pelas operações nesses países. “Estou muito honrado em passar a fazer parte de uma organização como a NEC – centenária e, ao mesmo tempo, inovadora. Os desafios que temos pela frente, como equipe, são realmente motivadores e estou pronto para contribuir com minha experiência para atingir os objetivos”, afirma o vice-presidente.

Para a área de Segurança da multinacional, um dos pilares de seus negócios no mundo, Rogério Reis, executivo com 23 anos de experiência no mercado de segurança, com especialização em Cybersecurity pela Universidade de Harvard, foi definido como vice-presidente de segurança cibernética. Com a reestruturação do portfólio e a divisão entre os produtos voltados à segurança física, como sistemas de identificação e monitoramento, e a segurança cibernética, o executivo comandará as operações referentes ao segmento cibernético. Entre outras atribuições, Reis, que atuava anteriormente na diretoria da Arcon, empresa adquirida pela multinacional japonesa em 2016, tem a responsabilidade de liderar a equipe local e as operações do SOC (Security Operation Center) da NEC.

Responsável por uma visão macro dos números e de todas as atividades da empresa, bem como do alinhamento permanente com a matriz, no Japão, Yasushi Tanabe destaca que este novo momento da NEC é decorrente de um planejamento estrutural e de longo prazo desenhado para o Brasil. “Quando estabelecemos as diretrizes da companhia em cada país, analisamos cada fator, cada detalhe. Nesse contexto, é de extrema importância podermos contar com os profissionais ideais para as funções que vão desempenhar. Isso porque acreditamos que eles trazem uma bagagem que irá verdadeiramente contribuir para a nossa estrutura”, comenta Tanabe.

Como atrair e reter talentos no mercado de tecnologia?

Por Tomás Ferrari, CEO da GeekHunter

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o setor de Tecnologia da Informação emprega 845 mil pessoas atualmente e a expectativa é gerar mais 350 mil oportunidades no setor até 2024. Além disso, o mercado conta ainda com poucos profissionais capacitados, fazendo com que 25 mil vagas fiquem em aberto nesse setor até o final deste ano.

Com a desaceleração da economia, atrair e reter bons profissionais dessa área tem sido um desafio para as organizações. Prova disso é que o Brasil possui um dos piores índices de mão de obra qualificada do mundo, com taxa de escassez de talentos de 63%, frente a média internacional de 36%, segundo um levantamento da recrutadora ManpowerGroup.

E acreditem, o universo dos desenvolvedores da geração atual mostra o quão peculiar os profissionais desse mercado são. Altos salários não são o principal atrativo para eles, possuindo expectativas bem diferentes de profissionais de outras áreas, inclusive. Eles, definitivamente chegaram ao mercado para desafiar empregadores.

Os profissionais desse setor têm necessidade de pertencimento e de se enxergarem nos valores defendidos pela companhia. Querem fazer parte de algo maior, não apenas bater ponto e receber o salário. Almejam trabalhar por um propósito claro. Seis a cada 10 entrevistados em um estudo realizado pela Deloitte elegeram esse ponto como fundamental na hora de escolher se querem trabalhar para determinada organização. Eles querem ser encarados como parceiros, não como meros empregados, que podem ser facilmente substituídos por outros que mecanicamente cumprirem metas.

Então, como as empresas podem atrair e, principalmente reter esses profissionais? A primeira sugestão é ter foco nas pessoas e no propósito. Enfatizar o que a companhia faz para apoiar o desenvolvimento dos funcionários pode ser um grande atrativo para essa nova geração. Também é importante conduzir o colaborador para a evolução dentro de sua função.

É preciso deixar claro que é uma mão de via dupla: você vai ajudá-lo a desenvolver competências e habilidades e ele, se sentindo participante ativo de um propósito maior, vai retribuir com essa carga de novos conhecimentos e com a disposição de fazer mais e melhor, sempre. Esse novo público quer ter a perspectiva de aprendizagem no novo ambiente de trabalho. Eles buscam ser guiados por líderes que os inspirem, que pensem de forma estratégica.

Outro ponto é que não adianta apenas um currículo invejável de alguém que se mostra desinteressado ou inacessível. Você atrai bons profissionais e os retêm, se acima deles estiver quem exerça liderança com os mesmos valores que você “vende” aos candidatos. Invista tempo para identificar talentos in loco, frequentando os locais que os desenvolvedores circulam. Assim será possível entender melhor suas aspirações, fazer networking e garantir boas indicações para as suas vagas.

O perfil comportamental do candidato é bastante importante na escolha, também. Para isso há tecnologias desenvolvidas especialmente para traçar o perfil dos interessados a uma função, além de plataformas focadas em otimizar tempo de recrutamento e seleção, identificando os melhores perfis para as empregadoras.

Em suma, identificar e garimpar os melhores talentos é uma questão de sobrevivência para as empresas e o principal obstáculo apontado pela maioria dos CEOs de startups. A notícia animadora é que existem atalhos e muitas formas de se destacar frente a concorrência, garantindo qualificação.

T-Systems Brasil é destaque no SAP NOW

A T-Systems Brasil, provedora alemã com amplo portfólio digital de soluções e serviços de TI, será uma das participantes do SAP NOW, evento que será realizado entre os dias 11 e 12 de setembro no Transamérica Expo Center, em São Paulo. Em uma área de experiência de 48 metros quadrados, a companhia apresentará uma série de soluções baseadas na plataforma SAP e envolvendo o uso de tecnologias como IoT, Indústria 4.0 e Inteligência Artificial (IA).

Um exemplo de IA é a solução Robo-T, desenvolvida pelo time de sustentação de aplicativos da T-Systems Brasil. Criado há cerca de dois anos, o Robo-T é responsável pela automação do processo de atendimento a incidentes, contando com um banco de dados com informações úteis aos consultores do projeto. Hoje, a cada consulta, o Robo-T fornece aos consultores informações como os cinco incidentes mais parecidos com o pesquisado, quais as bases de informações semelhantes e demais informações que possam ajudá-lo a resolver o problema.

Na área de Indústria 4.0, quem visitar o estande da T-Systems poderá ver uma maquete industrial em funcionamento. Ali, haverá uma linha de produção demonstrativa conectada à plataforma de IoT Cloud of Things da companhia. Na simulação, parâmetros como produção, velocidade e disponibilidade da linha serão monitorados em tempo real e disponibilizados em dashboards na plataforma. A integração com o SAP permitirá realizar o apontamento da produção de maneira automática e em tempo real e até mesmo realizar aberturas de ordens de manutenção automaticamente.

Em outra simulação, os visitantes poderão ver o funcionamento de uma solução de manutenção utilizando tecnologias de realidade aumentada. Aqui será possível ver a integração entre a tecnologia HoloLens e os sistemas de gestão da SAP. Integração também é marca da solução de WMS (Warehouse Management System), desenvolvida em parceria com a Valid.

A solução automatiza e simplifica praticamente todos os processos de transporte dentro de um centro de distribuição, entregando maior controle no armazenamento, agilidade nos processos, otimização do espaço e redução substancial do risco de perda de mercadoria armazenada. Todas as informações geradas pela solução são consolidadas e apresentadas em um dashboard desenvolvido pela T-Systems Brasil, que se integra aos sistemas de gestão SAP.

Jogos e palestras

O estande da T-Systems contará também com uma área multicloud, criada com o objetivo de discutir quais os melhores tipos de nuvem para soluções SAP. Outra novidade do estande será a instalação de um jogo de amarelinha, adaptado para guiar os visitantes pelas principais perguntas que precisam ser feitas para que a empresa entenda qual o melhor caminho para aderir ao SAP S/4HANA: se por conversão ou uma nova implementação.

A T-Systems Brasil também estará presente na área de palestras, com destaque para a apresentação do caso de sucesso da Usina São João. Aos 75 anos, a empresa do setor sucroenergético está investindo para incrementar o uso de tecnologias e levar inovação aos seus processos de negócio. Fabrício Liani, especialista em TI da Usina São João, vai contar como a empresa mergulhou nessa jornada, passando pela infraestrutura e atualização do SAP ERP até a inovação tecnológica.

Também apresentarão palestras durante o evento o CTO da T-Systems Brasil, Leonardo Volkmar, que vai falar sobre o tema “Afinal, qual a melhor nuvem para o meu SAP?”; Javier Rivas, gerente de projetos AP, falando sobre “Do roadmap à execução, o uso do SAP Activate para garantir uma abordagem correta na jornada S/4HANA; e Javier Rivas e Cleber Suavi, consultor de integração de sistemas, falando sobre “Como o AMS da T-Systems, se aliado ao uso do SAP Activate, pode apoiar na jornada para o S/4HANA.

SAP NOW

Data: dias 11 e 12 de setembro de 2019

Local: Transamérica Expo Center Norte

Área de experiência T-Systems Brasil: estande 1, Hall B

Tags, ,

Petrobras é a indústria com melhor reputação no Brasil, aponta pesquisa da DOM Strategy Partners

A Petrobras foi eleita a indústria de base com a melhor reputação do País, segundo o ranking Reputation Index, elaborado pela consultoria nacional de marketing DOM Strategy Partners. O estudo aponta as companhias que se destacam em seus segmentos por terem uma boa reputação entre os seus diferentes stakeholders, grupo formado por clientes, consumidores, acionistas, investidores e funcionários. Ao todo foram entrevistadas mais de oito mil pessoas – 2 mil presencialmente e 6 mil por internet – durante 10 meses.

A petroleira conquistou 8,02 pontos e dentre os 37 atributos avaliados para a pesquisa, a “relevância” foi o mais lembrado pelos entrevistados. Os outros atributos mensurados foram confiança, transparência nas relações internas e externas, governança corporativa e propagação de causa, além de conexão emocional e representatividade de marca.

“Mesmo com os escândalos revelados pela Operação Lava Jato, a marca Petrobras ainda tem uma presença forte no imaginário popular do brasileiro. Ela se vale dessa relevância e representatividade inclusive no trabalho de reconstrução de imagem que vem realizando com os seus públicos, principalmente para o consumidor final, que é quem define o melhor atributo reputacional”, explica Daniel Domeneghetti, coordenador do estudo Reputation Index e CEO da DOM Strategy Partners.

A Vale e a Weg, com 8,01 e 7,69, respectivamente, também aparecem no ranking das três melhores colocadas.

O estudo Reputation Index by DOM Strategy Partners é um levantamento que mostra as marcas com melhor reputação do País em 22 subsetores da economia. As empresas são avaliadas em até 100%, o que gera uma nota de 0 a 10.A DOM Strategy Partners, entrevistas pessoais e online com consumidores, clientes, colaboradores e acionistas, para selecionar as 50 empresas com melhor reputação no País em ranking geral.

Veja abaixo, o ranking das três empresas automobilísticas de maior reputação, pontuadas de 0 a 10.

Empresa

Nota

Petrobras

8,02

Vale

8,01

Weg

7,69

Conecta Startup Brasil seleciona 100 equipes de empreendedoras e startups em estágio inicial

O Programa Conecta Startup Brasil anuncia o lançamento do edital para a seleção de 100 equipes empreendedoras e startups em estágio inicial (early stage) interessados em retirar suas ideias do papel e desenvolver o seu negócio por meio de uma ação integrada de capacitação, mentoria com profissionais de mercado, conexão com empresas e networking. Projetos aprovados poderão receber até R$ 200 mil em aportes. Para participar não é necessário ter CNPJ constituído e são aceitas equipes com um mínimo de dois empreendedores.

O Conecta Startup Brasil tem como principal objetivo aumentar a densidade de empreendedores e de startups. O programa também visa capacitar os empreendedores e conectar os diferentes atores do ecossistema. A iniciativa é resultado de uma ação conjunta entre o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a Softex e o parceiro executor, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

“Existe uma grande demanda das empresas por soluções inovadoras e, com o Conecta Startup Brasil, as startups terão a oportunidade de desenvolver essas soluções. Assim, os empreendedores ampliam suas bases de negócios e se tornam cada vez mais preparados para os desafios do mercado. Já para as empresas, o programa é uma oportunidade para fortalecer a cultura de inovação aberta e participar do ecossistema de inovação”, destaca Paulo Alvim, secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC.

No início do mês de agosto, o Conecta Startup Brasil divulgou a relação das 50 empresas de diferentes setores e indústrias selecionadas para participar do Programa, uma relação que inclui, entre outras organizações, 3M, Boticário, Natura, Vale, Enel, Usiminas, Burger King, Votorantim Cimentos, Johnson & Johnson, L’Oréal, Fiat e BASF. A ideia é que essas organizações mobilizem as equipes empreendedoras a partir de 237 desafios reais mapeados em diferentes áreas, tais como Indústria 4.0, Saúde, Educação, Treinamento, Comunicação, Construção Civil, Energia, Varejo e Transformação Digital.

“Esta chamada é uma oportunidade única para que empreendedores e startups em estágio inicial validem a ideia proposta em sintonia com as necessidades reais do mercado, recebendo acompanhamento e mentorias. É, também, uma ponte de conexão com os principais players do ecossistema de inovação nacional”, destaca Diônes Lima, vice-presidente da Softex.

Para mobilizar empreendedores de todas as regiões e disseminar conteúdos sobre inovação e empreendedorismo, o Conecta Startup Brasil está promovendo um roadshow por todas as regiões do país. Nas próximas semanas, ele percorrerá as cidades de Manaus, Porto Velho, Roraima, Belém, Palmas e Rio Branco (Norte); Campo Grande, Goiânia e Brasília (Centro-Oeste); Recife, Natal, Salvador e Teresina (Mordeste); Florianópolis, Porto Alegre, Curitiba (Sul); e Belo Horizonte e São Paulo (Sudeste).

Os empreendedores interessados em se preparar para a chamada podem participar gratuitamente do programa de capacitação na plataforma de EAD do Conecta Startup Brasil que inclui, além de videoaulas, materiais complementares e exercícios de avaliação. Inscrições no endereço www.cursos.conectastartupbrasil.org.br.

A próxima etapa do Conecta Startup Brasil envolve a mobilização de mentores, o cadastro de investidores e de aceleradoras parceiras. As inscrições para as equipes empreendedoras e startups prosseguem até o dia 27 de setembro. A íntegra do edital está disponível para consulta no endereço https://conectastartupbrasil.org.br/

Com apoio de investidores, Motoboy.com expande atuação no Brasil

Criada antes da popularização dos aplicativos para entregas, a plataforma online de entregas ultra-rápidas Motoboy.com nasceu em 2013 para atender uma necessidade de mercado. Não apenas de empresários, mas de qualquer pessoa que precisa de agilidade para resolver problemas do dia a dia, seja entregar um produto, mercadoria ou documentos em algum lugar. A ideia nasceu a partir de práticas adotadas em âmbito global, como entregas last mile e ultra-rápida — em referência à última etapa do processo de logística para atender o usuário final, e o tempo estimado entre a solicitação e a realização de um serviço — e da contratação de parceiros para realização de tarefas operacionais, tática utilizada por gigantes como a Amazon.

Há cerca de 5 anos, os fundadores apostaram na ideia, validaram a hipótese e depois conseguiram investimento com um amigo para aquisição do domínio Motoboy.com. E deu certo. Hoje, a plataforma soma números expressivos: mais de 130 mil usuários cadastrados; cerca de R$ 1,5 milhão em aceleração e investimentos recebidos de organizações como Bossa Nova, Banco BMG e CNT; e mais de 25 mil locais atendidos em todo o Brasil só no último mês. Tudo isso para permitir que profissionais de entregas tenham demandas para atender clientes diversos — sobretudo pequenas e médias empresas, além de pessoas físicas — e revolucionar a oferta de serviços para entrega rápida.

Disponível por meio de aplicativo de celular ou interface web, a Motoboy.com é um marketplace que conecta clientes com perfis diversos, B2B, B2B2C e B2C, aos entregadores, com agendamento sob demanda e pagamentos por meio de cartão de crédito ou dinheiro. Além da plataforma, tanto os novos quanto os clientes recorrentes podem utilizar um chatbot para permitir cotações e pedidos através do Facebook Messenger. A Motoboy.com foi a primeira empresa do Brasil a utilizar um chatbot que possibilita cotação e solicitações de serviços pelo aplicativo de mensagens instantâneas da rede social.

Podem utilizar a plataforma apenas motoboys 100% autônomos, treinados, com licença de motofrete (via prefeituras) e regularizados como Microempreendedor individual (MEIs), compromisso que a Motoboy.com exigia dos profissionais antes mesmo da mudança na legislação. Com o apoio da ferramenta, os motoboys fazem entregas mais ágeis e com qualidade, oferecendo comodidade aos usuários.

A startup é comandada por Jonathan Pirovano, CEO da Motoboy.com; seu sócio Rafael Perboni, ocupa o cargo de CMO. Ambos são fundadores da empresa e possuem perfil empreendedor desde cedo. Formado em psicologia, mas com tino para os negócios, Rafael, 39 anos, começou a empreender aos 21, passando por segmentos diversos — de locadoras até comércio de produtos odontológicos, antes de embarcar no setor de tecnologia em 2011, quando criou sua primeira startup. Já Jonathan, 29 anos, sempre foi da área de tecnologia: aprendeu a programar desde cedo e já na sua adolescência cursou robótica no programa SESI Indústria de talentos. Aos 18, tentou seu primeiro empreendimento que não deu certo, uma gráfica com um amigo peruano. Foi uma experiência curta. Na época, resolveu terminar sua graduação em Sistemas da Informação. Desde o início, ele foi o principal responsável por desenvolver a tecnologia da Motoboy.com. Com o passar dos anos, veio a assumir a responsabilidade de CEO, função que ocupa atualmente.

Embora sua maior operação seja em São Paulo desde o início em 2013, a sede da Motoboy.com está localizada na cidade de Joinville, Santa Catarina, um dos pólos tecnológicos do estado, cuja capital é considerada o Vale do Silício brasileiro. Além de estar em um dos principais redutos de tecnologia e inovação no Brasil, a empresa também cresce por conta de diferenciais, em comparação com outros serviços de entrega disponíveis no mercado.

Cobrança diferenciada — diferente de outros serviços para entrega disponíveis no mercado, com cobrança feita por porcentagem, na Motoboy.com os motoboys são cobrados por taxa fixa, de acordo com a quantidade de locais de retirada e entrega. Os entregadores ficam com o total da corrida e posteriormente pagam um valor fixo por local de parada. Nesse caso, a Motoboy.com emite um boleto para o motoboy pagar à plataforma. Com isso, potencialmente ficam com uma proporção maior do total do serviço, principalmente em corridas de maior valor.

Já o pagamento feito pelo solicitante da entrega pode ser realizado tanto por cartão de crédito quanto em dinheiro. Recentemente também adicionaram mais uma opção de pagamento, através de créditos pré-pagos, o que possibilita descontos especiais ao usuário. Atualmente, mais da metade do pagamento das corridas são realizadas em espécie, permitindo que o entregador receba por seu serviço de forma imediata, o que é na prática percebido pelos motoboys como uma grande vantagem para facilitar seu dia a dia.

Parceira dos motoboys — outro diferencial da plataforma é estimular a valorização dos motoboys por meio de sua regularização. “Enquanto outras empresas para entrega exploram o modelo ‘trabalhar mais rápido para ganhar mais’, a Motoboy.com preza pelo respeito da categoria. Orientamos os parceiros a sempre trabalharem dentro das normas, e oferecemos um manual de boas práticas para evitar acidentes ocasionados pelo excesso de velocidade e imprudência no trânsito”, ressalta Jonathan Pirovano, CEO da Motoboy.com.

Aqueles que são melhor avaliados pelos clientes e atuam dentro dos critérios de qualidade recebem pontuações positivas e se destacam na plataforma, com a oportunidade de receber mais corridas. O algoritmo é otimizado para beneficiar os entregadores que possuem as melhores pontuações. Dessa forma, quem preza pelo profissionalismo e respeito ao cliente têm mais chances de continuar seu trabalho.

Além disso, a Motoboy.com entende que, sendo autônomos, possuem total liberdade para escolher quais serviços querem e podem realizar. Por isso, diferente de outras empresas, os entregadores não são penalizados quando recusam corridas.

Foco em fidelizar clientes — para fazer com que os usuários da plataforma se tornem recorrentes, a Motoboy.com trabalha com foco em qualidade do serviço ofertado pelos entregadores e pelo suporte do aplicativo. E a iniciativa dá certo: em 2019, a taxa de clientes recorrentes cresceu 42% em comparação com o ano anterior.

O suporte monitora em tempo real o andamento das entregas e o que ocorre na plataforma, para evitar ocorrências e insatisfação dos clientes. “Tanto os clientes quanto os entregadores recebem igual atenção em relação ao uso da plataforma. Assim, em caso de qualquer imprevisto, é possível acionar a plataforma e ser atendido com agilidade”, afirma o CEO da Motoboy.com.

Além do aspecto operacional, há investimento em estabilidade de sistema, para evitar lapsos que custam aos clientes. Quando comparado com outras empresas, a Motoboy.com se destaca com uma performance de 99,9% de uptime, na prática, com menos instabilidades durante seu uso.

Por esses e outros diferenciais, os números da plataforma não param de crescer e surpreendem pela dimensão da startup. Embora seja considerada de pequeno porte, sua atuação está atingindo mercados dominados até então por grandes negócios.

Projeção de futuro — é por esses números que os empreendedores à frente da Motoboy.com estão positivos com seu futuro: esperam dobrar de volume e faturamento no próximo ano. “Desde que lançamos a plataforma, sempre alcançamos crescimento exponencial ano após ano. Em 2019, estamos vivendo nosso melhor momento, com resultados e aperfeiçoamentos que nos indicam que os próximos anos serão de consolidação em nosso mercado”, explica Jonathan Pirovano, CEO da Motoboy.com.

Novartis lança desafio de inovação

A Novartis anuncia parceria com a Fiap e lança desafio de inovação para estudantes da faculdade. Ao longo da colaboração, alunos do segundo ano do curso de Mecatrônica serão desafiados a apresentar ideias para potencializar a capacidade produtiva da fábrica da farmacêutica na zona Oeste de São Paulo. A parceria faz parte de uma série de iniciativas da Novartis em colaboração com instituições de ensino e pesquisa para manter-se como líder em inovação em saúde.

A Novartis concederá mentoria aos alunos para o desenvolvimento das ideias, contribuindo para a aprendizagem e a formação dos estudantes. Os três melhores projetos serão premiados com aporte financeiro e poderão ser incorporados nas linhas de produção da empresa.

O desafio terá validade dentro do currículo pedagógico do curso e será acompanhado por professor da instituição. Entre as fases de desenvolvimento estão a entrega inicial dos protótipos, em setembro, e a apresentação dos três finalistas no Festival de Inovação e Tecnologia da Fiap, que acontece em novembro.

“Os alunos obterão conhecimento acadêmico e experiência prática aplicada ao mercado com mentoria de profissionais da Novartis. Por outro lado, a companhia terá a oportunidade de entrar em contato com jovens que desenvolvem ideias inovadoras com um poder de transformação tecnológica dos negócios e que contribuam para a nossa missão de estender e melhorar a vida das pessoas”, avalia Francesco Carnevale, diretor da fábrica da Novartis em São Paulo.

Especializada em tecnologia, inovação e empreendedorismo, a faculdade FIAP é referência no mercado. “A Fiap possui em seu DNA uma busca incansável por modelos disruptivos de ensino e esta parceria com a Novartis prova que é possível elevar a educação a outro patamar, pois traz desafios reais para que alunos e professores implementem todo o poder da tecnologia aliado a suas mentes brilhantes em prol de resolução de problemas”, afirma o professor Dr. Wagner Sanchez, diretor acadêmico da instituição.

Reimaginado a medicina

A Novartis é uma das companhias que mais investe em inovação no mundo, com aporte de cerca de U$ 9 bilhões ao ano. No Brasil, a empresa vem realizando uma série de investimentos em parcerias com universidades, centros de pesquisa e startups.

E o relacionamento vem dando resultado: segundo levantamento recente da Fapesp, a empresa é a segunda no Brasil com mais artigos científicos publicados em universidades estaduais paulistas (USP, Unicamp e Unesp), atrás apenas da Petrobras. Com base no levantamento, a companhia produziu 118 estudos em coautoria com universidades públicas do estado entre 2011 e 2017.

Com o propósito de reimaginar a medicina, a companhia investe no desenvolvimento de ciência médica e em tecnologia digital e dados, posicionando-se como líder mundial em inovação com foco em saúde. A tecnologia contribui para o desenvolvimento de novas terapias, para o diagnóstico mais rápido e preciso, bem como para levar informações a pacientes, cuidadores e profissionais de saúde, empoderando todos na jornada pelo melhor tratamento. Além disso, é fundamental para melhorar a eficiência operacional, possibilitando maior produtividade e inovação em processos.

No fim de 2018, a empresa lançou no país o Novartis Startup Marathon, iniciativa exclusivamente brasileira para estreitar o relacionamento com empreendedores que geram ideias inovadoras para pacientes, com foco solucionar problemas de saúde no Brasil.

O projeto envolveu 14 startups brasileiras e gerou contribuições em projetos e iniciativas para ampliar o acesso a serviços de saúde no Brasil, abrangendo áreas como telemedicina, big data e inteligência artificial para detecção e prevenção de doenças, bioinformática aplicada à genética, além de plataformas de treinamento médico.

Internacionalmente, a companhia mantém o Novartis Biome, um laboratório de inovação digital destinado a capacitar e fomentar empresas de tecnologia de saúde e pessoas apaixonadas por inovar por meio do uso de dados e tecnologias digitais.

Brasil ainda encontra dificuldades para crescer, diz KPMG

O Brasil continua mal preparado para crescer e está na 76ª posição na nova edição do relatório “Indicadores de Promessa de Crescimento” (Growth Promise Indicators, em inglês), desenvolvido pela KPMG e baseado na análise de duas décadas de dados de cerca de 180 países que procuram avaliar quais são os países mais bem estruturados para o crescimento. Apesar disso, o País teve uma leve melhora na posição em relação a 2018, quando ocupava o 89º lugar, e em relação a 2017, quando aparecia na 91ª posição.

“Este conteúdo oferece uma visão prática sobre o desempenho dos países em diversos pilares vitais, como estabilidade macroeconômica, infraestrutura e capital humano. Trata-se de um guia de referência para a tomada de decisões estratégicas e a identificação de iniciativas e operações importantes”, afirma Mauricio Endo, sócio-líder de Governo da KPMG no Brasil e na América do Sul.

A nota atribuída ao Brasil foi de 4,83, quase a metade de que recebeu a primeira colocada, a Suíça (nota 8,63). Com isso, o Brasil está pior posicionado que China (5,71), Rússia (5,70) e África do Sul (5,19), mas melhor posicionado que Índia (4,40). Outros países que estão à frente do Brasil são República Checa (28ª colocação), Chile (32ª colocação), Uruguai (42ª), Panamá (60ª colocação) e Namíbia (74ª colocação).

A nota final considera pontuações em cada um dos seguintes critérios, com as notas brasileiras indicadas a seguir: estabilidade macroeconômica (3,52), abertura (0,50), qualidade da infraestrutura (5,40), qualidade das instituições (4,45) e desenvolvimento humano (6,15).

O relatório da KPMG revelou ainda que a Suíça permanece no topo da classificação, seguida por Holanda e Cingapura. Nas demais posições de destaque, estão Luxemburgo e Finlândia, que subiram um lugar em relação ao ano passado e superaram a Noruega.

Há também casos de países menores que estão avançando rapidamente na classificação, caso da Coreia do Sul e dos Emirados Árabes Unidos. Outra conclusão é que as economias em desenvolvimento continuam progredindo rapidamente. O conteúdo está disponível na íntegra no link – assets.kpmg/content/dam/kpmg/uk/pdf/2019/07/growth-promise-indicators-2019-report.pdf.