Page

Author admin

Easynvest abre 80 vagas em diversas áreas

Easynvest, maior corretora independente do Brasil, anuncia a abertura de 80 vagas para integrar o time da empresa. Impulsionadas pelo crescimento da corretora, há posições para diferentes cargos — de analista a gerente — para áreas de marketing, design, agilidade, B.I. (Business Intelligence), desenvolvimento, backoffice, risco, entre outras. Os pré-requisitos variam de acordo com escopo e cargo.

Com a proposta de revolucionar o mercado financeiro a partir de um modelo de negócio diferenciado, a cultura interna da empresa reflete o mantra “sem gravata, sem economês”. “Na Easynvest, nossos esforços são voltados para sermos acessíveis e inclusivos dentro e fora de casa. Acreditamos em um ambiente com diversidade e respeito, atributos que também buscamos em novos talentos”, explica Simone Lima, gerente de RH Estratégico da corretora. O processo seletivo é customizado a depender da área ou complexidade do perfil, com a possibilidade de incluir testes técnicos, entrevistas presenciais ou online.

Entre os benefícios oferecidos pela Easynvest, estão os planos de saúde e odontológico, Vale Refeição, Vale Alimentação, Vale Transporte, day off no mês do aniversário, Gympass e subsídio para pós-graduação e cursos ou treinamentos, entre outros. Alinhado com a cultura de pluralidade e inclusão, o dress code é “venha como se sentir confortável” e o horário é flexível. “Além do pacote completo de remuneração, a Easynvest tem uma cultura muito diferente do mercado financeiro, com DNA jovem e leve”, completa Lima.

Para participar, acesse: http://bit.ly/vagas-na-easynvest

Tags,

GenesisGroup e AgroSafety associam-se para fortalecer a segurança agroalimentar na cadeia produtiva

Luiz Roberto Trevizan (Diretor Técnico do Agrosafety), Nelson Bechara (Presidente do GenesisGroup), Adauto da Silva (Diretor Comercial do Agrosafety)

O GenesisGroup, empresa especializada em soluções em testes, inspeções, certificação e rastreabilidade na cadeia agroalimentar, fortalece ainda mais sua estrutura e a oferta de soluções de alta confiabilidade por meio de associação colaborativa com o laboratório AgroSafety, baseado em Santa Bárbara D’Oeste (SP).

“O mercado e o consumidor estão mais exigentes e atentos a aspectos de qualidade e de segurança alimentar e isso impulsiona processos mais eficientes, com o uso de novas tecnologias, a custos menores e tendo como parâmetro decisivo a redução dos impactos ambientais. O GenesisGroup busca novas parcerias estratégicas para se tornar cada vez mais inovador e, assim, atender às exigências do mercado. O AgroSafety será extremamente importante nesse processo, pois utiliza a mais moderna tecnologia de análises disponível e tem o respeito das empresas e da comunidade científica”, explica Nelson Bechara, presidente do GenesisGroup.

Com 13 anos de atuação no mercado, o AgroSafety é um laboratório de análises independente, altamente tecnológico, que nasceu dentro da ESALQ/USP e se estabeleceu nas cadeias agrícola e animal, além de foco ambiental. “Oferecemos ao mercado um amplo portfólio de análises, contando com o respaldo de importantes certificações e acreditações, como das Boas Práticas Laboratoriais (INMETRO BPL 023), ISO 17025 INMETRO, IN 26 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e

REBLAS (Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos em Saúde) ANVISA, além de utilizar a mais moderna tecnologia para análises, como espectrometria de massas de alta resolução” explica Adauto da Silva, sócio diretor.

“O GenesisGroup investe seguidamente para ser líder em testes, inspeções, certificação e rastreabilidade na cadeia agroalimentar na América Latina, oferecendo soluções completas aos seus clientes. No trajeto ‘do campo à mesa’, as análises laboratoriais são fundamentais em termos de segurança alimentar. E esta demanda dentro do grupo tem crescido significativamente. Afinal, estamos falando do alimento que chega à nossa mesa”, ressalta Nelson Bechara.

Tags, ,

Amgen anuncia chegada de novo diretor de Recursos Humanos no Brasil

A Amgen, uma das maiores empresas de biotecnologia no mundo, anuncia a nomeação do executivo Thiago Pastore para o cargo de Diretor de Recursos Humanos da companhia no Brasil. Com mais de 20 anos de experiência, Thiago assumirá o posto a partir do dia 1º de novembro de 2019, onde terá o importante papel de prover, direcionar e coordenar todas as estratégias e funções de RH na filial brasileira — atendendo os mais de 400 funcionários da empresa no país.

O executivo brasileiro saiu do país por cinco anos para atuar como parceiro de negócios de RH da Amgen em Thousand Oaks, sede da empresa na Califórnia. Thiago também foi líder de Eficiência Organizacional (OE) e Gestão de Talentos, onde contribuiu com a atração, retenção e internacionalização de diversos talentos da Amgen. Anteriormente, o executivo atuou na Unidade de Negócios de Inflamação e Nefrologia dos EUA (INBU), na equipe comercial da afiliada em Porto Rico e também na sede do Brasil.

Antes de iniciar sua carreira na Amgen, ocupou diversos cargos de liderança em RH nas indústrias Bristol-Myers Squibb, Wyeth e Pfizer.

5 dicas para conseguir uma promoção

Durante muito tempo as contratações e promoções aconteciam de acordo com as habilidades técnicas dos profissionais. Eram promovidos aqueles que dominavam sua área de atuação, batiam metas e desempenhavam bons projetos. Mas o que o mercado começou a ver é que muitas dessas pessoas não tinham habilidade de gestão. Por isso, hoje, a capacidade comportamental, também chamada de soft skills, é muito mais valorizada que a técnica.

A pedagoga e especialista em educação corporativa, Erika Linhares, que atua com aceleração de pessoas e negócios, diz que, atualmente, ter técnica é o básico. “Antigamente as pessoas eram contratas pela técnica e demitidas pelo comportamento, mas hoje o cenário do mercado de trabalho mudou e a maior qualidade que um profissional deve ter é o bom comportamento. Agora, as pessoas são contratadas, promovidas e demitidas pelo comportamento”, explica.

A especialista listou cinco comportamentos que as pessoas precisam adquirir por meio de hábitos para conquistarem a tão sonhada promoção no trabalho. Confira:

1. Inovar

Darwin dizia que as pessoas precisam se adaptar, mas hoje as empresas já não pensam mais em adaptação. Se adaptar deve ser intrínseco ao trabalhador, o que as corporações precisam agora é mais do que isso: precisam inovar. O profissional de agora deve se antecipar, criar o hábito da inovação e ter equilíbrio pessoal para que consiga pensar à frente, enquanto as empresas devem oferecer um ambiente propício para seus colaboradores e que incentive a inovação para alcançar resultados melhores.

2. Agregar

As empresas cada vez mais buscam capital intelectual e não apenas braço. O mundo está mudando o tempo todo e os profissionais precisam agregar, portar resultado. Nesse processo, debater e aceitar ideias diferentes, escutar e aprender é muito importante porque a inteligência coletiva é soberana e, como consequência, você vai entregar e agregar!

3. Parceria

Ninguém faz nada sozinho! Seja sempre parceiro dos seus pares porque você precisa ajudar para ser ajudado. Para conseguir dar resultados exponenciais todos precisam de ajuda de outras áreas e também do coletivo.

4. Protagonismo

Não seja vítima de uma situação, ninguém tem que fazer nada para você e, se alguém fizer, seja grato! Entenda a diferença entre culpa e responsabilidade: algumas vezes você pode não ter culpa de atrasar um projeto, mas se você tinha que entregar a responsabilidade é sua. A desculpa não pode ser uma muleta para justificar o erro, você é o protagonista! Assuma a glória e também as consequências.

5. Lealdade

Seja leal ao chefe e a empresa. Aqui a questão não é gostar dele ou não, o que é necessário é ter lealdade àquilo que você se comprometeu a fazer pela companhia. O compromisso assumido tem que ser cumprido!

Catho cadastra gratuitamente currículo de pessoas com deficiência na 9ª edição do Contrata SP

A Catho estará presente na 9ª edição do Contrata SP, evento promovido pela Prefeitura de São Paulo com o objetivo de ajudar na inclusão de públicos vulneráveis no mercado de trabalho ou no empreendedorismo na região onde moram. Durante o evento, a Catho estará prestando orientações, bem como cadastramento de currículos de profissionais com deficiência ou reabilitados pelos INSS. A ação acontece no próximo dia 05 de novembro, no Expo Barra Funda, próximo ao metrô, entre 09h e 17h.

O Contrata SP integra o Programa de Inclusão Econômica (PRIEC). No local, empresas de vários segmentos participam do evento, onde são disponibilizadas vagas de emprego para profissionais com deficiência e reabilitados do INSS. Os interessados devem comparecer com uma cópia do currículo, laudo ou certificado de reabilitação profissional, além de documentos pessoais, como RG, CPF e Carteira de Trabalho.

Orientações

Ao longo do evento, a Catho realizará o pré-cadastramento gratuito de profissionais com deficiência ou reabilitados pelos INSS. Os interessados devem comparecer com uma cópia do currículo e laudo ou certificado de reabilitação profissional.

Contrata SP 9ª edição
Data: 05 de novembro
Local: Expo Barra Funda – Rua Tagipuru, 1001, Barra Funda (Próximo ao metrô Palmeiras – Barra Funda)
Horário: das 09h às 17h

Mastercard lança o programa Accelerate para impulsionar o sucesso das Fintechs na América Latina e no mundo

A Mastercard anuncia o lançamento do Mastercard Accelerate, uma iniciativa global que simplifica a maneira como a empresa trabalha com fintechs, dando-lhes acesso a tudo que precisam para crescer rapidamente. Ao oferecer um ponto de entrada único e simples para o amplo portfólio de programas especializados da empresa, o Accelerate proporciona às startups e empresas emergentes o suporte e a assistência para todas as fases de seu crescimento e transformação, desde a entrada no mercado até a expansão global.

O Accelerate permitirá que as fintechs sejam integradas à Mastercard em questão de semanas e com uma experiência guiada por tudo o que a empresa de tecnologia de pagamentos pode oferecer. Os participantes do programa são conectados a diferentes áreas da empresa para integrarem a tecnologia da Mastercard ao seu negócio, alavancando conhecimento e serviços de cybersecurity, atrair novos clientes e alcançar novos mercados e segmentos. Além disso, o compromisso da Mastercard com a inclusão financeira impulsiona o desenvolvimento focado no produto, ajudando os participantes a co-criarem soluções que permitam uma economia mais inclusiva.

“O Mastercard Accelerate é um acesso único para as inúmeras maneiras que a Mastercard pode ajudar as fintechs de todo o mundo a crescerem e escalarem seus negócios de forma sustentável”, disse Michael Miebach, Chief Product Officer global da Mastercard. “As fintechs estão contribuindo para a rápida transformação digital que torna a vida mais conveniente, mais simples e gratificante. Somos o parceiro ideal das principais fintechs em todo o mundo e, com o Accelerate, convidamos a próxima geração de empreendedores globais a se unirem a nós”.

“E, para os nossos parceiros e clientes de instituições financeiras, o Mastercard Accelerate fornece acesso à próxima geração de empresas e empreendedores inovadores, com um portfólio de startups e fintechs parceiros prontos para criarem e colaborarem no desenvolvimento de novas experiências”, acrescentou Miebach.

O Accelerate é composto por uma variedade de programas premiados que ajudaram participantes de todo o mundo a acessar e se beneficiar do ecossistema, dos clientes e das inovações da Mastercard: Mastercard Fintech Express, Mastercard Engage, Mastercard Start Path e Mastercard Developers.

Mastercard Accelerate — apoiando fintechs e escalando seus negócios na América Latina e no Caribe

Um dos pilares do Accelerate, o Fintech Express, será essencial para avançar o crescimento das fintechs na América Latina. O programa conquistou grande sucesso para as fintechs no Brasil e agora está pronto para ser expandido para outros mercados latino-americanos. O Fintech Express fornece um conjunto personalizado de regras, produtos e serviços digital-first, projetados de acordo com as necessidades exclusivas das fintechs para ajudá-las a crescer na velocidade exigida por elas e seus clientes.

“A oportunidade de mercado para os bancos digitais e fintechs é clara, e a criação de uma estrutura para acelerar o modelo de engajamento é o próximo passo para continuarmos sendo o parceiro ideal das fintechs que desejam crescer na América Latina”, disse Kiki del Valle, vice-presidente senior de Parcerias Digitais da Mastercard para América Latina e Caribe. “A história de sucesso da Mastercard em parcerias com fintechs, especialmente no Brasil, é resultado de muita colaboração e confiança. Nos últimos cinco anos, comprovamos que o nosso formato de parceria agrega valor, e por isso conquistamos mais de 90% de participação desse mercado até o momento. Trabalhamos com associações de fintechs em diferentes mercados, adotando uma abordagem proativa na construção de parcerias, identificando as empresas mais brilhantes com a tecnologia mais promissora e resolvendo seus desafios com inovação digital, conexões comerciais, bem como fazendo investimentos estratégicos nesse setor. Agora estamos animados para replicar esse mesmo sucesso em outros mercados da região”, completou Kiki.

Apoiando o futuro das fintechs na América Latina

A Mastercard está comprometida com as fintechs na América Latina há vários anos. Hoje, essas fintechs – Nubank (Brasil); C6 Bank (Brasil); BanQi da Via Varejo (Brasil); Ualá (Argentina) e albo (México), para citar algumas — transformaram-se em poderosas marcas que emitem cartões 100% Mastercard.

• Investindo no sucesso de longo prazo, o Nubank trabalha exclusivamente com a Mastercard desde o seu lançamento em 2014, quando se tornou o primeiro emissor 100% digital no Brasil. “O Brasil e a América Latina estão entre os mercados de maior concentração bancária do mundo. Nós chegamos recentemente a 15 milhões de clientes e agora estamos expandindo nossas operações para o México e Argentina, com o apoio constante da equipe da Mastercard”, disse Vitor Olivier, VP of Consumers do Nubank.

Liderando a inclusão financeira

• Com o objetivo de facilitar a entrada no sistema financeiro, o Ualá vem trabalhando com a Mastercard para expandir sua operação na Argentina. “A nossa missão é trazer serviços financeiros da América Latina para o século XXI. O Ualá oferece uma experiência inovadora e integrada, acolhendo os desbancarizados e oferecendo melhores serviços financeiros para todos. Nunca esperávamos emitir mais de um milhão de cartões em dois anos. Trabalhar ao lado de um parceiro ágil que entende igualmente o valor da inclusão financeira para o desenvolvimento de um país teve um impacto valioso em nosso crescimento“, disse Andrea Arrébola, Diretora Comercial de Ualá.

• Com o objetivo de fornecer as ferramentas necessárias às pessoas para acessar serviços financeiros e alcançar um futuro financeiro mais seguro, a Mastercard firmou parceria com a Via Varejo, um dos principais varejistas do Brasil, e a Airfox, uma Fintech incubada na Universidade de Harvard (EUA). “O nosso sucesso dependia de encontrar clientes com o perfil certo e oferecer a eles uma solução completa de banco digital de uma maneira que fizesse sentido para eles. Com nossa parceria com a Mastercard, conseguimos encontrar o parceiro certo, com a melhor experiência local, para colocar nossas soluções de serviços financeiros ao alcance de comunidades anteriormente marginalizadas”, disse Helisson Lemos, da Via Varejo.

Entregando a melhor experiência para o usuário

• Dedicado a inovar a jornada do consumidor, o C6 Bank está colaborando com a Mastercard para desenvolver produtos e soluções como prevenção a fraudes e recompensas que atendam às necessidades de seu público-alvo. “Por meio de nossa parceria com a Mastercard, conseguimos trazer soluções simples e seguras para nossos clientes. O fato da Mastercard ter integrado o C6 Bank à sua rede em menos de 60 dias foi uma parte extremamente valiosa da parceria ”, disse Maxnaum Gutierrez, head de produtos do C6 Bank

Rapidez na implementação e crescimento das fintechs

• Tão importante quanto a etapa de expansão é a velocidade de lançamento nos mercados de atuação. A Mastercard está desafiando os modelos de negócios tradicionais para acelerar o processo de integração, fazendo parcerias com diferentes processadoras para lançar novos programas no mercado de forma mais rápida. Entre os exemplos estão parcerias com o Banco C6, Nubank and BanQi da Via Varejo, que foram totalmente integrados à nossa rede em menos de 60 dias.

• O modelo agnóstico do Bin Sponsor da Mastercard oferece flexibilidade às fintechs, pois permite que comecem a emitir cartões em não mais de 4 semanas e dá a elas o direito de escolher seu parceiro preferido. O primeiro parceiro certificado a oferecer esse serviço é a Orbitall.

• Como alternativa à integração direta, a Mastercard desenvolve relacionamentos proativos e com processadoras como CSU, DXC Technology, Pismo, Orbitall, Conductor e Tutuka, por meio de um modelo de certificação para o Express Onboarding, que reduz de 6 meses para não mais do que 10 semanas o tempo de entrada no mercado.

Para saber mais sobre os parceiros da Mastercard e como trabalham conosco, visite o site mastercard.com/fintech

Para mais informações, visite http://www.mastercard.com/fintech.

Tags, , ,

Brasileiros estão dispostos a pagar mais para ter internet 5G dez vezes mais rápida que 4G, aponta Deloitte

Tema frequente e muito debatido pelos especialistas e apaixonados por tecnologia, o 5G está cada vez mais provocando curiosidade e ansiedade ao redor do mundo. E no mercado brasileiro não é diferente – o desejo pela internet mais rápida é destaque da edição deste ano da Global Mobile Consumer Survey Brasil. Realizada com 2 mil usuários de telefonia móvel no país, o objetivo é identificar as tendências para o setor de telecomunicações nacional, por meio de análise de hábitos, expectativas e oportunidades de usuários e do mercado global.

Apontado por dois terços dos respondentes, a internet 5G dez vezes mais rápida do que a 4G é considerada muito importante para os usuários. Cerca de 69% dos participantes estão dispostos a pagar mais caro pela tecnologia e 45% consideram migrar para a rede assim que ela estiver disponível.

“As novas tecnologias chegaram para proporcionar aos modelos de empresas tradicionais, por meio de plataformas e ecossistemas digitais, uma ‘nova ordem’ do processo de globalização. O 5G entra em cena para habilitar o uso dessas novas tecnologias que possibilitarão as transformações das empresas. Esta será a oportunidade para o Brasil se inserir no bloco dos países líderes da Economia Digital.”, declara Márcia Ogawa, sócia-líder de Telecomunicações, Mídia e Tecnologia da Deloitte.

O interesse das empresas em adotar o 5G é grande, contudo, é imprescindível ao mercado fazer uma avaliação dos benefícios que a rede trará a população, que vão além da velocidade. Outro ponto importante é a análise do impacto dos custos de implementação sobre o preço ao consumidor.

Smartphones na liderança da corrida tecnológica

Os smartphones seguem como os dispositivos eletrônicos utilizados com maior frequência pelos entrevistados. Do total de respondentes, 95% haviam utilizado o aparelho nas últimas 24h anteriores à pesquisa, bem à frente de desktop (70%) e notebook (66%). Isso indica a consolidação do smartphone como fonte de comunicação e pesquisa principal.

Segundo a Global Mobile Consumer Survey Brasil 2019, as atividades de compras são as mais realizadas pelos usuários no celular: 89% afirmam usar o dispositivo para pesquisar sobre produtos e serviços, seguido de navegar em sites/apps de compras (87%), ler avaliações sobre produtos/serviços (82%) e comprar online (80%). Entre os principais motivos para a escolha de um aplicativo de compra online estão a rapidez (34%), o baixo custo da entrega (27%) e a garantia de segurança (23%).

Produtos e serviços relacionados à saúde e beleza são os que os entrevistados adquirem com maior frequência pelo celular (34% afirmaram que compram mensalmente pelo dispositivo). Esses dados refletem o aumento da confiança do consumidor no ambiente online e a ascensão de novas plataformas de pagamento, e-commerce e entrega.

Trabalho x Lazer

Em um momento onde os modelos de negócios exigem agilidade e conectividade dos dados, os smartphones se tornam, cada vez mais, prioritários na comunicação profissional. A pesquisa aponta que existe um equilíbrio entre as atividades profissionais exercidas nos momentos de folga e as atividades pessoais durante expediente de trabalho. Cerca de 44% dos entrevistados assumem se distrair com o celular durante o trabalho e mais de dois terços utilizam o aparelho durante o expediente para fins pessoais. Ambas situações ocorrem com alguma ou muita frequência. Do outro lado, 90% afirmam o uso para fins profissionais fora do horário de expediente.

Smart TVs ganham força

Em resultado ao papel dos smartphones como hub de controle de outros dispositivos conectados, a smart TV se tornou o equipamento de entretenimento doméstico mais utilizado pelos brasileiros, de acordo com 59% dos respondentes. A transmissão de vídeos para a televisão é a atividade mais realizada por meio de site ou aplicativo no celular (47%). Em segundo lugar, na lista dos aparelhos, estão os videogames (33%) e o streaming de vídeo (25%). É importante ressaltar que a frequência do uso dos celulares aplicados aos carros conectados também é significativa (71% dos usuários que possuem o sistema o utilizam) e isso torna o celular um grande aliado na busca por mobilidade.

Uso dos aplicativos de comunicação

O WhatsApp é apontado pela pesquisa como aplicativo de comunicação mais utilizado. Oito em cada dez respondentes indicaram utilizá-lo pelo menos uma vez por hora. Em seguida, encontram-se Facebook, e-mail pessoal e Instagram. Os aplicativos de namoro e encontros são os menos utilizados, seguidos por Snapchat e Skype.

Dados seguros

A preocupação com a segurança de dados está cada vez mais consolidada entre os brasileiros. Mais de 70% dos respondentes se preocupam com o compartilhamento, armazenamento e uso de seus dados pessoais. Porém, 54% indicaram aceitar os termos e condições sempre ou quase sempre sem lê-los e apenas 9% responderam não seguir adiante sem lê-los.

“Esse cenário amplifica ainda mais a preocupação e responsabilidade das empresas sobre a governança dos dados pessoais de seus clientes”, finaliza Ogawa.

Metodologia da pesquisa

Para apurar os resultados da Global Mobile Consumer Survey Brasil 2019, a Deloitte consultou, por meio de questionários eletrônicos, cerca de 2mil brasileiros, de 18 a 55 anos, residentes de todas as regiões do país, sendo 58% público feminino e 48% masculino.

Tags, , ,

Equipe brasileira vence a final global do EDP University Challenge, em Lisboa

A grande final global do EDP University Challenge, programa desenvolvido pelo grupo EDP para apoiar e fomentar o espírito empreendedor de estudantes universitários, realizada nesta terça-feira, 29, em Lisboa, premiou uma equipe da Universidade de São Paulo. Ao todo, foram 272 grupos inscritos na competição, promovida pela EDP em Portugal e Brasil, e pela EDP Renováveis, na Espanha.

As três empresas desafiaram os estudantes a desenvolver um projeto de engenharia, gestão e marketing focado no futuro em diferentes temas. Em Portugal o tema proposto foi “Loja do Futuro EDP”; no Brasil os alunos trabalharam “A Casa do Futuro”; e a EDP Renováveis desafiou os grupos a desenvolverem trabalhos sobre o futuro das energias renováveis. Na final, um Pitch Bootcamp promovido pela Spark Agency, os alunos fizeram seu pitch diante dos jurados.

A equipe da USP, grande vencedora do concurso, propôs a criação de um aplicativo que monitora os aparelhos domésticos e responde a comandos, tornando o cliente mais informado e autônomo em relação ao seu consumo de energia. O app tem interface com programas de voz como Google Home e Alexa. Adicionalmente, as empresas de comercialização e distribuição de energia podem usar os dados e algoritmos de previsão para otimizar a rede, e a informação reunida pode ser usada para direcionar estratégias de conscientização dos consumidores e melhorias da rede.

O canal de voz, integrado aos smart speakers presentes nas casas do futuro, pode ser usado para a divulgação de produtos e serviços — desde planos financiados de painéis solares até gestão de compra e venda de energia. Em Portugal, o EDP University Challenge é realizado há 13 anos. No Brasil, celebrou neste ano a 10ª edição. Já a EDP Renováveis promove este concurso na Espanha desde 2009. Em 2019, pela primeira vez as três empresas que promovem o projeto se uniram numa grande final global.

A EDP conta com a consultoria Premivalor Consulting como parceira global e com a Tekever e a Spark Agency como parceiras em Portugal, para manter esta iniciativa como um concurso de referência no estímulo ao empreendedorismo dos jovens estudantes.

Bayer firma parceria com instituto de pesquisa para desenvolver app de combate ao mosquito Aedes aegypti

A Bayer assinou, nesta terça-feira (29), um acordo de colaboração com o Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Inovação (IPTI) e a fabricante de equipamentos, Guarany, para desenvolver um aplicativo de celular e uma estratégia de mobilização das comunidades capazes de realizar o monitoramento e controle epidemiológico do mosquito Aedes aegypti, um dos principais vetores de doenças tropicais como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Na prática, o software identificará os focos de reprodução do mosquito para facilitar o controle do vetor pela comunidade e órgãos públicos. A cerimônia aconteceu em Santa Luzia do Itanhy, município no litoral sul de Sergipe, onde a ferramenta já está em fase de desenvolvimento e, em breve, será testada.

Com lançamento previsto para 2020, o app é gratuito e propõe que a população participe de um game online com o registro de informações e fotos de pontos de risco (objetos ou locais com água parada) próximos a sua geolocalização. Por meio de modelos preditivos, o sistema transforma os dados cadastrados em mapas de calor, permitindo uma ação mais assertiva na eliminação dos criadouros. Toda essa dinâmica está sendo criada por um grupo de 10 jovens selecionados pelo Instituto, participantes de um de seus projetos, o CLOC (Criatividade, Lógica, Oportunidade, Crescimento), que transforma jovens da comunidade que tiveram pouco ou quase nenhum contato com linguagem de programação em profissionais prontos para disseminarem conhecimentos e até desenvolverem softwares criativos e sofisticados para o mercado global.

Para Saulo Barretto, responsável pela área de Relacionamento Institucional e Novos Negócios do IPTI, trata-se de uma tecnologia social pensada para um projeto de saúde pública, feito com e para a comunidade. “As pessoas serão os verdadeiros agentes da mudança em seus bairros. No fim do dia, o engajamento de todos é que fará a diferença”, afirma. “Com o sucesso da iniciativa, o aplicativo deve ir de Sergipe para o mundo, ganhando escalabilidade. Nossa intenção é que a ferramenta esteja disponível em todo o Brasil e até em outros países em breve”, completa.

O aplicativo faz parte do projeto “Mais fortes que a Zika”, lançado pela Bayer em 2017 com base em três pilares: promoção da saúde materna e da criança, defesa de direitos sexuais e de reprodução, e a prevenção de infecção por meio da otimização do controle do vetor. “Neste novo momento, vamos investir em meios de conscientização que mostrem o quanto as ferramentas modernas — como a digitalização de processos e técnicas de aplicação — podem contribuir efetivamente para a promoção de ambientes mais saudáveis para melhorar a vida das pessoas”, afirma Dirceu Ferreira Junior, diretor do Centro de Expertise em Agricultura Tropical (CEAT) da Bayer, área responsável por promover inovação para os desafios tropicais. “Em um mundo que evolui tão rapidamente, nós estamos constantemente explorando novos caminhos para entregar soluções melhores e mais sustentáveis para o benefício de nossos clientes, de nossa sociedade e de nosso planeta”, finaliza.

Tags, , ,

Adobe, Microsoft e KES se unem em jornada pelo empoderamento feminino na inovação

Com o objetivo de debater e trocar experiências sobre o empoderamento feminino no mercado de inovação em países emergentes, a Adobe e a Microsoft se uniram ao projeto KES TREK_W – Women’s Innovation Journey, que ocorrerá pela primeira vez entre os dias 17 e 23 de novembro, na Cidade do Cabo, África do Sul.

As participantes – executivas de diferentes empresas brasileiras que fazem parte da delegação – terão contato com novas tecnologias, pesquisas e insights de como líderes sul-africanas veem e lideram inovação.

Para Maria Juliana Giraldo, cofundadora do KES, a viagem trará uma visão diferente quando se trata da liderança feminina no mercado. “A KES TREK_W é uma Learning Journey para que mulheres líderes e formadoras de opinião tenham um espaço para questionar e refletir sobre os estereótipos de poder e de sucesso que ainda hoje dominam o nosso imaginário coletivo. Vamos à procura de ferramentas que ajudem a dar espaço, voz e capacidade de ação à liderança feminina”, diz ela.

A Cidade do Cabo foi considerada o ponto de partida ideal por ser considerada a capital tecnológica da África, concentrando 60% das startups da África do Sul e 25 programas de aceleração voltado a esse mercado. Além disso, a cidade vive um momento de alta no empreendedorismo com mulheres protagonizando as principais transformações. Dentre os setores que passam atualmente por forte evolução na capital sul-africana estão segmentos como Fintech, EduTech, turismo, varejo, serviços digitais e saúde.

“A ideia é reunirmos lideranças femininas importantes nessa jornada em um país rico em empreendedorismo feminino como a África do Sul – e que guarda uma semelhança importante com os nossos desafios no Brasil. Queremos ver de perto inovação aplicável à nossa realidade”, conclui Gabriela Viana, diretora de Marketing da Adobe para a América Latina.

“A Microsoft assumiu Diversidade e Inclusão como pilares da nossa cultura e conhecer o ambiente de empreendedorismo feminino e inovação em um ecossistema tão rico quanto o sul-africano é uma forma de trazermos insights importantes para a forma como vivemos esse compromisso no Brasil”, afirma Alessandra Karine, vice-presidente de marketing e operações da Microsoft Brasil.

Dentre as confirmadas estão executivas de marcas como Unilever, Pepsico, KPMG, United, Grupo Baumgart, Tetra Pak, entre outras grandes organizações globais. São líderes de diferentes backgrounds, indústrias, etnias e idades. Ainda com vagas em aberto, as interessadas em fazer parte do projeto podem entrar em contato com o KES (www.kes.do).

Futurecom traz discussões importantes sobre a implementação do 5G no Brasil

A 21ª edição do Futurecom, maior evento de Transformação Digital, Tecnologia e Telecomunicações da América Latina, abriu nesta terça-feira (29) debatendo as principais inovações do setor no São Paulo Expo. Em seu primeiro dia, a feira contou com a presença do CPO da Netflix, Greg Peters, do ministro em exercício do MCTIC, Júlio Francisco Semeghini Neto, e ministro do STF, Dias Toffoli, que participou da abertura do FutureJUD.

A solenidade de abertura oficial do Futurecom 2019 ocorreu na noite desta segunda-feira, 28, e foi marcada pela união entre artes e tecnologia. O maestro João Carlos Martins usou pela primeira vez, em uma apresentação, um robô colaborativo da Universal Robots para virar as páginas de suas partituras. O projeto é resultado de uma parceria entre a empresa, Nokia, TIM e a SPI Integração de Sistemas.

Nesta terça-feira, o congresso e os eventos paralelos da 21ª edição discutiram a transformação digital em diversas áreas: judiciária, meios de pagamento, segurança da informação, mobilidade, varejo, entre outros.

O primeiro a palestrar no Futurecom Congress foi Júlio Francisco Semeghini Neto, Ministro em Exercício do MCTIC, que destacou os desafios brasileiros no uso da tecnologia e como ela pode melhorar a qualidade de vida da população.

O presidente e ministro do STF, Dias Toffoli, também destacou a digitalização do judiciário brasileiro durante o FutureJUD. De acordo com o ministro, o Brasil possui 78 milhões e 600 mil processos em tramitação; do total, 80% já estão no sistema de processos eletrônicos. “Somos o judiciário mais produtivo do mundo: temos uma média de 8 sentenças por dia útil”, disse.

O futuro com o 5G

Um dos destaques da feira é a tecnologia 5G, que já está em funcionamento em vários países e deve chegar ao Brasil nos próximos anos. Por meio da quinta geração de telefonia móvel, é possível ter uma internet muito mais rápida e com menor latência. Com isso, teremos cidades conectadas e funcionais onde será possível, por exemplo, controlar a iluminação pública de forma inteligente, como demonstrado pela NEC em seu estande.
“Com a chegada iminente da rede 5G, teremos um mundo novo de oportunidades para inovar e tornar a nossa sociedade muito mais conectada, com benefícios para todos os setores”, afirma Angelo Guerra, vice-presidente da NEC no Brasil.

A Qualcomm também mostrou como o 5G transformará a vida das pessoas, das casas, das cidades e das indústrias.

“Temos um papel de liderança no desenvolvimento da tecnologia 5G no mundo. Durante o Futurecom, vamos mostrar as inúmeras oportunidades de negócios, aplicações, melhorias e o avanço econômico que o 5G poderá trazer para o Brasil e para a América Latina”, diz Rafael Steinhauser, vice-presidente sênior e presidente da Qualcomm para América Latina.

Em uma coletiva de imprensa, a Deloitte apresentou a Global Mobile Consumer Survey Brasil 2019, que afirma que os brasileiros estão dispostos a pagar mais para ter internet dez vezes mais rápida que a permitida pelo 4G.
“O 5G entra em cena para habilitar o uso de novas tecnologias que possibilitarão as transformações das empresas. Esta será a oportunidade para o Brasil se inserir no bloco dos países líderes da Economia Digital”, declara Márcia Ogawa, sócia-líder de Telecomunicações, Mídia e Tecnologia da Deloitte.

Mas para que todos os benefícios dessas tecnologias sejam aproveitados, é importante que o Brasil tome o importante passo de leiloar o 5G ainda no próximo ano.

De acordo com uma pesquisa da Ericsson, caso o leilão do 5G seja adiado para 2021, o Brasil pode perder R$ 25 bilhões, reduzindo de R$ 70 bilhões para R$ 46 bilhões a vantagem total de impostos e fundos para o governo entre 2021 e 2025.

O estudo também mostra que o 5G vai gerar R$10 bilhões em investimentos diretos e R$ 250 milhões adicionais em investimentos em P&D, além de criar mais de 205 mil empregos.

Entretenimento

O primeiro dia da Futurecom contou ainda com uma palestra de Greg Peters, Chief Product Officer da Netflix. Depois de uma projeção emocionante de séries e filmes brasileiros produzidos pela empresa, Greg apresentou aos presentes um pouco da filosofia da Netflix ao destacar a produção de conteúdos locais que são apreciados por milhões de pessoas ao redor do mundo.

Além disso, o executivo explicou que a provedora de conteúdo para entretenimento vai investir R$ 350 milhões em 30 produções originais brasileiras até 2021.

“O Brasil tem histórias que o mundo todo quer conhecer”, explicou Greg. Ele também comentou que, desde que a Netflix começou a produzir conteúdos nacionais, já gerou 40.000 empregos indiretos no país. “Nós somos apaixonados por contar histórias e transmiti-las de maneira que as pessoas possam assistir quando quiserem e de onde quiserem. Isso só pode ser feito por intermédio da tecnologia”.

Além disso, o evento também contou com a tecnologia na apresentação da escola de samba Sociedade Rosas de Ouro, que no Carnaval de 2020 falará sobre as quatro revoluções industriais.

Internet das Coisas (IoT)

O Futurecom marcou o lançamento do livro ‘Mundo Conectado: como a Internet das Coisas está revolucionando os negócios, as cidades e a vida das pessoas’, foi realizado pelo empreendedor Alexandre Bueno e escrito pela jornalista especializada em Tecnologia, repórter e colunista do Jornal do Comércio, Patricia Knebel.

Além disso, o CPQD, em parceria com a Qualcomm e a EMBRAPII, está apresentando uma solução inovadora que coloca inteligência em dispositivos conectados à Internet das Coisas (IoT). Trata-se de uma plataforma para o desenvolvimento de aplicações IoT com Inteligência Artificial embarcada, que se baseia em processador Qualcomm® Snapdragon™ 820E, de alto poder de processamento e baixo consumo de energia.

A solução está sendo demonstrada no espaço IoT Applications, em uma aplicação de reconhecimento de placas de veículos que utiliza Inteligência Artificial – especificamente, recursos de visão computacional. Mas essa plataforma habilita a criação das mais diversas aplicações IoT, em áreas diferentes – como cidades inteligentes, agronegócio inteligente, manufatura avançada e também em casas conectadas.

Consumidor

Marcelo Biasoli, diretor de estratégia de negócios e marketing da Seguros SURA, participou do painel “O cliente como protagonista” e destacou o Programa Exponencial, idealizado pela companhia para preparar a empresa para o futuro com base em três pilares: eficiência operacional, potencializar os negócios, estratégia e cultura.

Dessa forma, o executivo explica que “ao identificar o potencial do mercado e entender as características do negócio, definimos a estratégia que vai entregar a experiência que os nossos clientes e parceiros esperam em suas respectivas jornadas”. Para isso, a Seguros SURA inova constantemente o seu modelo de negócios para gerar experiências positivas por meio da análise do entorno, que “é fundamental para as empresas identificarem as competências e as soluções necessárias para alcançar o consumidor e os parceiros que estão ávidos por experiências”.

Cabos submarinos

Durante a Futurecom 2019, a Angola Cables mostrou sua parceria com a TM Global, braço da Malaysia Telekom Berhad (empresa líder em telecomunicações da Malásia), que contempla a implementação de um acordo de testes para uma rota expressa “Sul-Sul” de cabos submarinos vindos da Ásia conectando diretamente à Africa e à América do Sul.

Cibersegurança

O Future Cyber contou, pela manhã, com a palestra “Segurança Cibernética em uma Sociedade Hipercontectada e a Gestão de Riscos”, que reuniu Cristiano Breder, Head of Cybersecurity and Risk Services Latam da Wipro; Vitor Sena, Global Information Security Leader da Gerdau; André Fleury, da Accenture Latam; Bruno Ramos, da PSA Group, e Leidivino Natal, CEO da Stefanini Rafael.

“Quando falamos em cibersegurança, precisamos pensar o quanto somos vulneráveis, nós mesmos, as empresas e o próprio Governo”, destacou o executivo da Stefanini.

Tags,

Speed Networking: Sanofi inova no formato de troca de experiências entre funcionários e alta liderança

A Sanofi, maior multinacional farmacêutica do mercado brasileiro, promoveu uma sessão de Speed Networking entre os funcionários e executivos da alta liderança da empresa. Este formato de reunião permite que os colaboradores compartilhem suas experiências e objetivos profissionais de maneira rápida com um grande número de executivos.

O encontro teve a participação dos diretores de todas as unidades de negócios da empresa, incluindo o diretor-geral, Félix Scott, além da liderança de várias áreas de suporte, como Jurídico, Finanças, Recursos Humanos, Supply, Aceleração Digital, Pesquisa Clínica, Assuntos Regulatórios, entre outras.

A ação faz parte do Career Day, iniciativa que visa estimular o protagonismo e responsabilidade de cada pessoa na gestão de carreira dos seus colaboradores, com base nas necessidades e expectativas individuais e mudanças no mercado de trabalho. O evento reuniu 250 colaboradores presencialmente na sede da empresa, mais 250 das fábricas e da Força de Vendas via conexão remota. A programação do dia contou também com palestras sobre o futuro do trabalho, a importância da rede de influência na gestão de carreira e roda de conversa sobre jornada profissional com palestrantes da companhia e convidados, além de sessão de avaliação dos Planos de Desenvolvimento Individual (PDI) com consultores.

Idealizado pela Sanofi no Brasil, o Career Day é parte do compromisso da empresa em inspirar os colaboradores em suas jornadas profissionais. “Queremos fomentar uma atitude proativa de cada um em relação a sua carreira. Esta ação é uma forma de ajudá-los a estruturar PDIs mais assertivos, com ações que realmente irão contribuir para o desenvolvimento profissional de cada um”, explica Pedro Pittella, diretor de Recursos Humanos da Sanofi. “Além disso, é uma forma de promover a exposição dos funcionários perante a liderança”, completa.

Tags, ,

Email marketing: 72% dos executivos citam a personalização como a principal tática

O principal desafio das marcas em campanhas de email marketing é atrair a atenção do cliente na caixa de entrada. Isso é o que aponta o estudo The State Of Email Marketing, produzido pela Return Path by Validity, em parceria com a Demand Metric. “O e-mail segue como um dos canais de melhor custo-benefício quando o assunto é marketing, sem falar que ainda é grande a preferência das pessoas por se comunicar com as marcas por meio dessa ferramenta. A questão é que, para se beneficiar do valor deste canal, é preciso que os profissionais de marketing fiquem atentos a uma série de boas práticas”, explica Cecilia Belele, diretora regional da Validity para a América Latina.

O principal objetivo do The State Of Email Marketing é munir os profissionais da área com insights que lhes permitam usar a ferramenta e-mail de uma forma mais otimizada. O estudo indica, por exemplo que a tática de personalizar as mensagens é a mais eficaz para 72% dos entrevistados, à frente do gerenciamento da lista de e-mail (63%) e da atenção ao assunto indicado na mensagem (52%).

“O perfil do cliente mudou. Há algum tempo ele tem valorizado ser tratado como único, por isso, fica tão encantado quando recebe e-mails com promoções alinhadas a seus desejos, necessidades e expectativas. Nesse contexto, também não faz mais sentido enviar campanhas para extensas listas de destinatários, sem segmentação ou certeza de que as pessoas desejam contato com a sua marca. Além de não ser estratégica, essa atitude também fere rígidas regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), programada para entrar em vigor em agosto de 2020”, destaca Cecilia.

O The State Of Email Marketing revela, ainda, que 33% dos entrevistados não têm uma estratégia formalizada para a otimização da linha de assunto, o que impacta negativamente na taxa de abertura da mensagem. Além disso, o relatório mapeou que os três principais principais objetivos das marcas com o email marketing são: comunicação com os clientes (74%); conscientização da marca (64%); e comunicação com os possíveis consumidores (63%).

A seguir a executiva destaca sete boas práticas para os profissionais de marketing que querem aumentar o sucesso de suas campanhas de e-mail:

• Defina o objetivo da campanha – Quando uma campanha é bem planejada e tem objetivos claros, o profissional de marketing tem informações sólidas para direcionar a ação e focar a atenção nos detalhes, o que tende a elevar os resultados.

• Use as táticas certas – Envie e-mails personalizados e fuja da compra de listas de endereços, por exemplo. Prefira ter contato apenas com clientes que demonstraram interesse no relacionamento com a sua marca.

● Tenha atenção à atualização da lista de e-mails – Inclua na rotina da área de marketing a ação de higienizar a lista de e-mails, atendendo prontamente às solicitações de exclusão e eliminando endereços desatualizados. Aqui, vale mais ter qualidade do que quantidade.

• Otimize suas linhas de assunto – É um erro não ter uma estratégia para compor as informações que serão inseridas na linha de assunto. Esse campo é um dos fatores que faz com que o destinatário decida se vai abrir ou não a mensagem.

• Apoie as ações em soluções de tecnologia – O estudo The State Of Email Marketing faz referência a várias tecnologias que auxiliam os profissionais de marketing a resolver questões relacionadas à entrega na caixa de entrada, Sender Score e blacklist, por exemplo. Use a tecnologia a favor do seu negócio, sempre.

• Conheça seus assinantes – Não saber os desejos, necessidades e expectativas dos clientes gera impactos negativos nos resultados da campanha de email marketing. Quando o cliente nota que a marca não o conhece, ele tende a classificá-la como irrelevante.

• Conheça seus concorrentes – O estudo mostra que o monitoramento da atividade de e-mail do concorrente está relacionado a taxas de abertura médias mais altas. Então, saiba com quem você compete e quais são as forças e fraquezas dessas empresas. Assim, será mais fácil criar estratégias para se destacar diante dos clientes.

Contact Center deverá faturar R$ 54,14 bilhões até dezembro, aponta E- Consulting

O mercado de contact center, considerando operações terceirizadas e internalizadas, deverá crescer 5,6% até dezembro, faturando R$ 54,14 bilhões no período, segundo levantamento realizado pela consultoria E-Consulting. O índice confirma a ascensão do segmento, que arrecadou R$ 51,26 bilhões no ano passado.

A expectativa é que os Serviços de Atendimento ao Consumidor (SACs) voltem a crescer após o recuo de 3,4% do ano passado no qual fechou com uma receita de R$ 6,21 bilhões. A previsão é que até o final de 2019 as atividades nesta linha de atendimento faturem R$ 6,35 bilhões, tendo uma evolução de 2,25%.

Já a área de autosserviço e transações digitais registrará avanço histórico de 78,5%. A interação por meio de plataformas digitais, tais como mobile, mídias sociais, apps, bots, unidades de resposta audível (URAs) inteligentes e, também tecnologias analíticas, deverá proporcionar ao segmento de contact center uma receita de R$ 4,32 bilhões em 2019 contra os R$ 2,42 bilhões atingidos no ano passado.

Depois da queda do ano passado, o setor de televendas também crescerá, mesmo que timidamente, movimentando R$ 2,78 bilhões contra R$ 2,72 bilhões do ano anterior. Já os serviços de recuperação de crédito e cobrança surfam na onda da crise macroeconômica e vão faturar R$ 4,57 bilhões frente aos R$ 4,29 bilhões conquistados em 2018, uma variação positiva de 6,53%.

“Será a consolidação na disrupção do call center. Até o final do ano possivelmente vamos ver que funções antes relevantes simplesmente sumirão, enquanto outras vão se tornar protagonistas por conta das facilidades da tecnologia digital, antes adjacentes. É justamente esta mudança que ocorrerá na área de atendimento ao cliente das empresas, impactando diretamente nos resultados do setor de contatc center neste ano”, explica Daniel Domeneghetti, CEO da consultoria E-Consulting.

Sobre a mão de obra, nos últimos dez anos, o setor de call center decresceu as contratações em aproximadamente -7%. Em 2019, mais um recuo acontecerá com cerca de 1,251 milhão de pessoas empregadas pelo segmento contra 1,353 milhão em 2018. Segundo sinaliza o levantamento, os postos de trabalho que vem sendo fechados não são circunstanciais, mas frutos da substituição tecnológica digital definitiva.

A pesquisa da E-consulting ouviu 613 das 1000 maiores empresas brasileiras de diversos segmentos e os 50 maiores operadores de Contact Center do País.

Tags, ,

GovTech: 5 áreas que podem ser exploradas pelas startups

A digitalização de serviços públicos vem se tornando cada vez mais relevante na pauta dos governos. E não é à toa: dados do Relatório “Estratégia Brasileira de Transformação Digital” revelam que uma boa estratégia digital pode trazer ao Brasil um aumento de 5,7% do Produto Interno Bruto (PIB) e economizar até 97% dos custos de atendimento e serviços públicos.

Isso mostra uma enorme possibilidade para startups que desejam trabalhar com o governo. Só na esfera federal, as compras em TI movimentaram cerca de cinco bilhões de reais em 2012.

Nesse cenário, o BrazilLAB, principal hub de inovação que conecta startups ao poder público, destaca cinco áreas a serem exploradas por empreendedores e que podem gerar grande impacto nesse contexto de transformação digital.

• Digitalização de processos

O Brasil tem 107,9 milhões de usuários de Internet, dos quais 61% (aproximadamente 65,8 milhões de pessoas) procuraram informações de governo ou realizam serviços públicos online.

A contínua digitalização do atendimento pode representar uma economia para o governo brasileiro de R$ 663 milhões ao ano. Para a sociedade como um todo, a economia alcança a casa de R$ 5,6 bilhões ao ano. Ou seja, uma economia total de R$ 6,3 bilhões ao ano.

A startup “Fábrica de Negócio”, por exemplo, conseguiu, através de sua solução de auditoria em folhas de pagamento, economizar cerca de oito milhões para a prefeitura em despesas com folha.

Dessa forma, soluções que priorizem a automatização e digitalização de processos se fazem necessárias em todas, Executivo, Legislativo e Judiciário, e têm grandes chances de aplicabilidade.

• Transparência

A sociedade está passando por uma grande mudança na sua relação com a Gestão Pública, e as lideranças do setor precisam responder a esses novos de forma eficaz.

Entre as principais necessidades estão a redução da burocracia, aperfeiçoamento de gestão de pessoas e, em especial, a ampliação da transparência das ações do governo.

“O cidadão anseia que a sua interação com o governo seja uma experiência positiva e que a participação na vida pública seja mais simples e rápida, ao mesmo tempo em que quer ter confiança de que os recursos públicos são utilizados com eficiência. Por isso, ações que privilegiem a transparência de dados são fundamentais”, explica Letícia Piccolotto, fundadora do BrazilLAB.

• Smart Cities e Urban Techs

No Brasil, mais de 80% da população brasileira vive em cidades. E, apesar de ocuparem apenas 2% do espaço, elas são responsáveis por consumir entre 60% a 80% da energia e gerar 75% da emissão de carbono.

Um grande exemplo de Smart City é Barcelona, que, por meio de projetos em Internet das Coisas (IoT), conseguiu criar 47 mil empregos, além de economizar 42 milhões de euros em apenas um ano. No Brasil, já vemos alguns exemplos, como Curitiba, considerada a cidade mais inteligente e conectada em 2018.

Dessa forma, tecnologias para apoiar o uso estratégico de recursos, gerar economia, desenvolvimento e qualidade de vida nas cidades são imprescindíveis, e ganham cada vez mais espaço, inclusive, nas esferas públicas.

• Habilidades na Sociedade 5.0

Cerca de 65% das crianças que estão no ensino primário terão empregos que hoje nem sequer existem. Além disso, estima-se que, em 2019, haverá 161 mil vagas abertas e não preenchidas para profissionais de TI, segundo estudo promovido pelo BrazilLAB em conjunto com o Centre for Public Impact, da consultoria BCG.

O desafio da transformação digital no Brasil passa pela educação e formação das competências necessárias para interagir com a tecnologia, tanto para consumi-la, quanto para produzi-la. Pensar em soluções que priorizem habilidades para uma sociedade 5.0 deve ser a tônica da agenda de desenvolvimento do Governo nos próximos anos.

• Gestão de Pessoas

A liderança tem um papel fundamental no que se refere à visão de longo prazo, enquanto a governança determina a capacidade de concretizar tal visão. Do ponto de vista tecnológico, a transformação digital de um país pode ser feita em apenas alguns meses. No entanto, do ponto de vista político, pode levar anos de articulação.

Por isso é necessário que se criem agendas claras e que se determinem as atribuições de cada agente para que seja possível garantir que funcionários públicos sintam-se empoderados, e não ameaçados pelas mudanças.

É necessário incentivar o avanço de ferramentas e métodos que busquem a qualificação e desenvolvimento desses profissionais.

Programa de Aceleração

O BrazilLAB tem como missão fomentar a inovação dentro do setor público, por meio da mobilização, conexão e empoderamento de diferentes atores da sociedade. Para isso, promove um programa de aceleração focado em conectar startups a governos.

As inscrições para a 4ª edição do Programa de Aceleração do BrazilLAB estão abertas e podem ser realizadas pelo link http://inscricao.brazillab.org.br/ até o dia 18 de novembro. Qualquer startup com soluções que possam ser adotadas pelo poder público pode participar – não é necessário que a solução tenha sido desenvolvida especificamente para esse fim. Os 25 empreendedores selecionados serão anunciados no dia 19 de dezembro.

A principal novidade desta edição é que o BrazilLAB considerará projetos capazes de atender, além do executivo, o judiciário e o legislativo – poderes que não costumam ter foco das startups.

Ao final dos três meses da aceleração, os empreendedores serão avaliados por uma banca composta por líderes públicos, parceiros e especialistas, que identificarão as melhores soluções. Os três primeiros colocados ganharão horas de assessoria jurídica dedicada e poderão participar de eventos com gestores públicos. O grande vencedor ganhará um contrato de investimento de até 250 mil reais e uma missão ao Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Tags, , ,

Trabalho remoto e tecnologia da informação — que já são tendência nos dias de hoje — ganham força no futuro

Discutir ideias como o trabalho em rede e remoto entra na discussão durante a 7ª edição da Welcome Tomorrow 2019 (WTW19), maior evento sobre futuro já realizado no Brasil, que acontece de 6 a 10 de novembro, em São Paulo. Quem apresenta as respostas para essa discussão são os embaixadores Laércio Albuquerque, presidente da Cisco, e Ruy Shiozawa, CEO do Great Place To Work Brasil (GPTW). A Cisco é a líder mundial em TI e redes e seu representante traz para a mesa de discussões propostas inovadoras, como o trabalho remoto e em rede. Há 23 anos, o GPTW atua no Brasil oferecendo às empresas uma metodologia para avaliar o grau de satisfação dos colaboradores com a organização. Seu CEO, também é autor do livro “Qualidade no Atendimento e Tecnologia de Informação”, que será debatido no evento.

Administrando o trabalho mais estratégico da vida: sua Carreira

Um estilo de vida “em qualquer tempo” e “em qualquer lugar” vai exigir dos profissionais um senso de autogestão e definição de prioridades que são bem pouco praticados no dia de hoje. Como as empresas e o mercado podem ajudar os profissionais de agora a desenvolver a autonomia que necessária no futuro? Com mediação de Ruy Shiozawa, esse painel acontece no dia 06 de novembro às 18h45.

A tecnologia que salva é a mesma que cega

Laércio Albuquerque é o responsável por liderar a estratégia da Cisco para acelerar a transformação digital e inovação do país. Em meio a essa revolução tecnológica onde milhões de dispositivos são conectados a cada minuto, ele quer fomentar a inclusão social e melhorar a qualidade de vida por meio da tecnologia. Nessa palestra, que acontece no dia 08 de novembro às 14h30, ele convida os participantes a embarcar em uma jornada humana sobre o futuro dos negócios.

Welcome Tomorrow 2019

Dias: 06 a 10 de Novembro
Horário: 9 às 21h (de 06/11 a 09/11) e 9h às 19h (10/11)
Local: São Paulo Expo – Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, Vila Água Funda

Tags, ,

Jobecam é selecionada para integrar o Pulse, hub de inovação da Raízen

A Jobecam , plataforma de empregos e entrevistas gravadas que torna os processos de seleção mais eficientes e justos por meio da tecnologia de vídeo e inteligência artificial, acaba de ser selecionada para integrar Pulse, hub de inovação promovido por uma das maiores exportadoras de açúcar do mercado internacional, a Raízen.

Voltado à empreendedores do agronegócio, indústria, logística, varejo, gestão e produtividade, o hub da marca é focado em inovação e promete ser um ponto de encontro entre startups, corporações, investidores, entidades e universidades.

A CEO e fundadora da Jobecam, Cammila Yochabell, acredita que ter a Raízen como aliada do propósito da empresa ajudará a propulsionar o crescimento da marca. “O Pulse, hub de inovação da Raízen vem ajudando muitas startups a se destacarem, e ser uma delas, é gratificante”, pontua a empresária.

Parceria

A Jobecam e a Raízen iniciaram a parceria este ano, quando a startup realizou o processo seletivo às cegas para uma vaga na área administrativa, da unidade da empresa em Piracicaba. A startup ajudou a empresa a encontrar o candidato ideal para a posição, acelerando o processo seletivo em, pelo menos, 70%.

Tags, , , ,

Magazine Luiza bate recorde de vendas – Digital tem crescimento exponencial e já é quase metade do faturamento

O Magazine Luiza (B3:MGLU3), uma das maiores plataformas digitais do varejo brasileiro, acaba de informar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seus resultados financeiros do terceiro trimestre. Os indicadores do período entre julho e setembro — período que já incorpora os resultados da Netshoes e que foi marcado pela expansão acelerada das vendas em todos os canais — demonstram a efetividade da estratégia de crescimento exponencial adotada e comunicada pela companhia no início de 2019.

No trimestre, as vendas totais do Magalu atingiram 6,8 bilhões de reais, um avanço de 47% em relação ao mesmo período de 2018. O e-commerce — composto por site, superapp de vendas, marketplace e as operações de Netshoes, Zattini e Época Cosméticos — cresceu 96% no trimestre. Em setembro, pela primeira vez, as vendas digitais representaram aproximadamente metade das receitas totais da companhia. E, ao final do trimestre, o Magalu reunia 24 milhões de clientes ativos em sua base, uma expansão de 49% na comparação anual, impulsionada pela integração da Netshoes, pelo crescimento do marketplace e pelo crescimento da rede de lojas físicas, com a entrada em dois novos estados e no Norte do país.

“Estamos traçando o caminho previsto na estratégia: um crescimento exponencial e acima da expectativa, impulsionado pelo ganho de participação, pelo marketplace e pela incorporação das vendas da Netshoes no nosso resultado”, diz Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza. No terceiro trimestre, a companhia apresentou um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) ajustado de 301 milhões de reais — aumento de 7% em bases anuais — com margem de 6,2%. O lucro líquido ajustado foi de 136 milhões de reais, com margem de 2,8%.

As vendas digitais continuam a ser um poderoso motor de crescimento. O Superapp do Magalu — que, há cerca de três meses, integrou os aplicativos de Netshoes, Zattini e Época Cosméticos — conta atualmente com cerca de 14 milhões de usuários ativos mensais. O Marketplace — plataforma que permite a venda de produtos de tíquete menor e maior recorrência, entre outras facilidades — vem incorporando uma média de 1 000 novos sellers a cada mês. O Magalu conta, atualmente, com 11 400 parceiros que, juntos, oferecem 12 milhões de itens, entregues em todo o país. Na comparação com o terceiro trimestre de 2018, o Marketplace cresceu mais de 300%, contribuindo com vendas adicionais de 853,7 milhões de reais — ou 26% do e-commerce da companhia.

A multiplicação do número de sellers e da quantidade e variedade de itens oferecidos impulsiona uma nova linha de negócios — o Magalu as a Service (MaaS). Mais de 70% dos sellers já aderiram ao Magalu Entregas e, no modelo de cross-docking, a Malha Luiza atualmente oferece o serviço de coleta e entrega do produto ao cliente final para mais de 200 parceiros.

Para comemorar esses marcos e estreitar ainda mais os laços com os sellers, foi realizada em setembro a primeira edição do ExpoMagalu, que reuniu mais de 1 200 parceiros. No evento, foram lançadas duas iniciativas: frete grátis para vendas acima de 99 reais feitas pelos sellers que aderiram ao Magalu Entregas e taxa de antecipação de recebíveis promocional que passou de 1,49% para 0,99% ao mês. Além de duas inovações do Magalu as a Service, o iPDV (para facilitar a venda de produtos e listagem dos parceiros) e o Magalu Tax (com soluções de recolhimento de impostos).

Plataforma digital, com pontos físicos e calor humano

Os bons resultados do trimestres não ficaram restritos ao digital: as vendas das lojas físicas tiveram crescimento de 9%, na comparação com o ano passado, em mesmas lojas. Com as unidades novas, o expansão foi de 19%. Neste terceiro trimestre de 2019, a companhia chegou a simbólica marca de 1 000 lojas físicas, localizadas em 18 estados do Brasil. Entre junho e setembro, 52 unidades foram inauguradas. E dois novos mercados passaram a ser atendidos: Pará – marcando a chegada do Magalu ao Norte do País – e Mato Grosso. A companhia também chegou a marca de 17 centros de distribuição e cerca de 30 000 funcionários.

Netshoes: integração acelerada

Adquirida no final de junho, a Netshoes, maior e-commerce de calçados e artigos esportivos do país, vem sendo um fator importante na estratégia de aceleração do crescimento. No trimestre, a Netshoes registrou vendas de quase 700 milhões de reais. Em apenas quatro meses, a margem Ebitda da operação quase atingiu o ponto de equilíbrio.

A integração de Magalu e Netshoes teve início logo após a conclusão da aquisição. Desde junho, clientes do Magazine Luiza podem comprar produtos Zattini e Netshoes por meio do Superapp — o que, agora, inclui itens de marcas como Adidas. Quase 40 grupos de trabalho, que reúnem profissionais das duas operações, foram formados para analisar e ajudar na adoção geral das melhores práticas. Desde o início de outubro, clientes que compram nos sites de Netshoes e Zattini podem retirar suas encomendas em algumas das lojas do Magalu, em São Paulo. Em 2020, o sistema Retira Loja para vendas dessas operações deve ser escalado para outras unidades e regiões do país. Dessa forma, a operação da Netshoes se integra à estrutura multicanal construída pelo Magazine Luiza nos últimos anos.

Nos últimos 12 meses, a companhia inaugurou 126 unidades físicas, já no conceito de shoppable distribution centers, ou pequenas centrais de distribuição que se integram aos 17 CDs e a toda malha logística do Magalu.

Esse sistema interligado na plataforma Magalu faz com que a companhia possa oferecer um padrão elevado de serviços ao cliente. A entrega expressa — prometida e entregue em até 48 horas na casa do consumidor — já está disponível em 320 cidades e representa quase 50% de todas as entregas realizadas pela empresa. A Logbee, startup de tecnologia em logística comprada em 2018, está presente em 120 municípios e entrega em até 24 horas para mais de 40 cidades, incluindo seis capitais.

A Luizacred, uma operação importante para aumentar a base de clientes e torná-la fiel, registrou um lucro de 14,4 milhões de reais no trimestre. A receita total aumentou 37,3% e sua base cresceu 23,1%, atingindo um total de 4,9 milhões de cartões. No período, o faturamento do Cartão Luiza foi de 6,9 bilhões de reais, uma expansão de 35,1% na comparação anual.

Tags, ,