Page

Author admin

Logicalis abre vagas em programa de estágio

A Logicalis, empresa global de soluções e serviços de tecnologia da informação e comunicação, abriu as inscrições para o Programa de Estágio 2021. São mais de 40 vagas nas áreas de cloud, finanças, IoT, marketing, data intelligence, engenharia comercial, consultoria, IT applications, recursos humanos, excelência operacional e supply chain. Os estudantes interessados em participar do processo seletivo têm até 24 de janeiro para se cadastrar.

Depois de um ano atípico como 2020, a Logicalis adaptou a iniciativa  –  já consolidada e reconhecida no Brasil há mais de dez anos – para a nova realidade do mundo pós-pandemia. Por essa razão, desta vez o processo seletivo é 100% online, e as vagas permitem que estudantes de polos tecnológicos em todo o país atuem em um modelo flexível, que corresponde a 80% do tempo remoto e 20% presencial, se necessário. Em caso de visita ao escritório, a companhia possui ambiente preparado e adequado aos protocolos de segurança em resposta à Covid-19, além de utilizar uma solução tecnológica própria para garantir o agendamento prévio das estações de trabalho.

Com alto índice de efetivação histórico, o Programa de Estágio da Logicalis oferece capacitação e acompanhamento de desempenho, bolsa-auxílio, vale-refeição e/ou vale-alimentação, assistência médica e odontológica e seguro de vida. Além disso, a companhia valoriza a diversidade, proporcionando oportunidades iguais para todos os que se qualifiquem para suas posições, independentemente de gênero, raça, orientação sexual, deficiência ou qualquer outra característica. Para participar da seleção, os candidatos precisam ter previsão de conclusão de curso entre dezembro de 2021 e dezembro de 2022 e estar estudando  Administração, Ciências da Computação, Ciências Econômicas, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia da Computação, Engenharia Elétrica, Engenharia de Produção, Matemática, Estatística ou Sistemas da Informação.  O processo seletivo será conduzido pela Companhia de Estágios e as inscrições devem ser feitas no site ciadeestagios.com.br/vagas/logicalis/

“O mundo mudou e nós também. Para a Logicalis, não existem fronteiras para buscarmos os melhores talentos. Diante dessa nova realidade, o Programa de Estágio 2021, mais do que nunca, está aberto para estudantes de todo o Brasil”, explica Tania Casa, diretora de Relações Humanas e Administração da Logicalis.

Em 2020, a companhia foi reconhecida pelo Great Place to Work na lista “As melhores empresas de tecnologia para trabalhar no Brasil” e ficou com a posição 7 na categoria de grandes empresas no ranking anunciado pela organização. 

2021 é o ano da reinvenção do ecossistema de canal da América Latina

Por Saida Ortiz Sedano, diretora de canais para a Vertiv América Latina

As profundas transformações vividas pelo ecossistema de canais em 2020 continuarão revolucionando 2021. Os negócios digitais da América Latina deram um salto em 2020 – avanços que levariam anos aconteceram em poucos meses.

Somente a empresa de e-commerce Mercado Livre, por exemplo, conquistou 45% a mais de novos clientes em março de 2020 do que em relação a março de 2019.

Levantamento realizado em maio de 2020 pela VISA com consumidores da Argentina, Brasil, Chile, México e República Dominicana mostrou que, com a pandemia, o uso de dinheiro em pagamentos ficou restrito a 44% do universo pesquisado. 72% das populações desses países aderiram a cartões de débito e de crédito (63%).

Veja abaixo as principais tendências para canais em 2021:

1. Fusões e Aquisições

O movimento de Mergers & Acquisitions (Fusões e Aquisições) chegou à América Latina e está promovendo a consolidação do canal. Empresas maiores e mais capitalizadas estão, nesse exato momento, procurando adquirir parceiros com expertise em serviços. Em alguns casos, em vez de uma aquisição o que está sendo alinhavada é uma aliança entre parceiros de canal com ofertas e distribuição geográfica que se complementam entre si.

2. Cloud Computing

Cresce a cada dia o interesse de parceiros de canal ganharem expertise – e acesso a novas oportunidades de negócios – em Cloud Computing. O avanço do uso da nuvem em toda a América Latina é parte desse quadro. Segundo o instituto de pesquisas MarketWatch, até 2024 o uso de soluções e serviços na nuvem na nossa região representará um mercado de US$ 51.5 bilhões. Valores como esses representam uma oportunidade para parceiros irem além do modelo tradicional de vendas de soluções on-premises e passarem a investir em vendas recorrentes para seus clientes. Em 2020, muitas dessas vendas recorrentes foram realizadas por meio de nuvens híbridas, públicas ou privadas. No universo da infraestrutura digital, em especial, vejo parceiros construirem uma oferta mista, com a venda de soluções críticas em formato on-premises – como sistemas de energia e de refrigeração – aliada à venda de serviços de monitoração remota do ambiente do cliente, manutenção etc. Trata-se de uma oferta sob medida para garantir a continuidade do processamento, na nuvem, de aplicações críticas para as empresas usuárias.

3. Edge Computing

Em 2021, novas aplicações continuarão a levar as empresas usuárias latino-americanas a buscarem soluções de Edge Computing baseadas em data centers modulares que partem de um único rack para uma fila de racks, um corredor, uma sala, etc. para acelerar o processamento de dados e entregar a usuários internos e a clientes a melhor UX (User Experience). Esse contexto já é uma realidade na nossa região. O Brasil é líder em soluções de Edge Computing – vale destacar a procura por esse tipo de solução por parte de milhares de ISPs espalhados pelo país. Logo em seguida vêm México, Chile e Uruguai. Em todas as geografias, as soluções de Edge Computing se fazem presente em verticais como saúde, educação, indústrias e governo.

4. Streaming e 5G

O Edge Computing é essencial, também, para garantir a qualidade dos serviços digitais de provedores de streaming como Netflix e Amazon Prime. As mudanças pelas quais está passando o setor de entretenimento estão levando consumidores de toda a América Latina a buscarem serviços de acesso à Internet providos por Telecom Providers próximos ao ponto de consumo de dados. Isso contribui para que a vertical Telecom seja, em 2021, uma das que mais irá demandar soluções avançadas de infraestrutura crítica. Com a chegada das redes 5G, a procura por data centers modulares será maior ainda. Um dos grandes diferenciais da rede 5G é a baixa latência, algo que exige a disseminação de centros de dados em toda a América Latina, indo muito além dos grandes centros urbanos. As redes 5G só devem se tornar operacionais na nossa região a partir de 2027.

5. Servidores e UPS

Outra área com grandes oportunidades para parceiros especializados em infraestrutura crítica diz respeito à venda de servidores e UPS. Foi-se o tempo que esses dispositivos podiam ser adquiridos para implementações stand alone, sem uma integração prévia. Em 2021, a crescente complexidade do mundo digital exigirá que servidores e UPS sejam inseridos, pelo parceiro treinado e capacitado nas melhores práticas da infraestrutura crítica, em um projeto que pode incluir o uso de data centers modulares. Essa é uma oportunidade, também, para a oferta de plataformas de gerenciamento de data centers (DCIM), hoje disponíveis também em versões mais enxutas e com relação custo/benefício sob medida para empresas usuárias de menor porte. Para acelerar ainda mais a geração de oportunidades de negócios ligadas a essas soluções, a Vertiv construiu, em parceria com a Dell, Lenovo e HPE, bundles completos de infraestrutura crítica.

6. Integração OT e TI

E, por fim, uma área estratégica de geração de negócios para os parceiros em 2021 é a crescente integração entre OT (operational technology) e TI. Essa oportunidade inclui, ainda, todas as demandas de processamento crítico de ambientes IoT e IIoT em geral. Quanto mais conhecimento o parceiro possuir sobre indústrias específicas (metal mecânica, plásticos, processos, etc.), melhor posicionado estará para propor soluções de infraestrutura crítica que, ao mesmo tempo em que suportam a continuidade dos processos industriais, garantem a integração com a área de TI.

Em 2021 a infraestrutura crítica da América Latina continuará se expandindo, suportando aplicações como cidades e edifícios inteligentes, telemedicina, automação de plantas industriais, ensino a distância e teletrabalho. Cada uma dessas aplicações é uma oportunidade de negócios para o parceiro de canal. Quando chegar 2022, encontraremos um universo consolidado, com um número mais reduzido de parceiros de canal. Nesse quadro, os parceiros de canal bem sucedidos serão aqueles que contam com a tecnologia e o conhecimento necessários para construir soluções que garantam a continuidade dos negócios de seus clientes.

Danone convoca startups para desafio de Inovação

A Danone em parceria com o AgTech Garage – um dos principais hubs de inovação do Agronegócio a nível mundial – convida startups para participarem da 1ª edição do Circuito de Inovação Danone. Colaboração, agilidade e inovação são alguns dos ingredientes que fazem parte do jeito de trabalhar Danone e impulsionam a Revolução Alimentar, uma revolução liderada pelos danoners (como são chamados os funcionários da Danone), juntamente com consumidores, varejistas, produtores, fornecedores, startups e ONGs que protegem, produzem, comercializam e consomem alimentos de uma nova maneira, de forma a proteger e nutrir a saúde das pessoas e do planeta.

Alinhado a esses valores, o objetivo do desafio é trazer soluções inovadoras em seis áreas diferentes: Copackers, Cadeia de Suprimentos, Operações, Sustentabilidade, Marketing e Comunicação e Inovação, com o intuito de gerar negócios e cooperação que tragam valor superior, sustentável e lucrativo.

O programa contará com envolvimento dos diretores e lideranças da Danone, além de um contato direto com o comitê de inovação durante todo o processo de condução do Circuito. Além disso, há possibilidades de parceria para contratação da solução e co-desenvolvimento de inovações com a empresa.

Para participar as startups deverão fazer a inscrição no site https://www.agtechgarage.com/circuito-danone/ até 1º de fevereiro de 2021. O Circuito de Inovação Danone é uma oportunidade para se conectar com a empresa, gerar negócios e ganhar visibilidade em meio ao ecossistema de inovação.

Cronograma

• INSCRIÇÕES: 12/01/2021 – 01/02/2021

• ROADSHOW: 20/01

• TRIAGEM: 02/02 – 04/02

• PITCH DAY: 12/02

Programa de Estágio da Embraer tem vagas para talentos de todo o Brasil

A Embraer está com inscrições abertas para o seu tradicional programa de estágio, que busca talentos aptos a enfrentar os desafios, as transformações e os avanços tecnológicos da indústria.


Reconhecido como um dos melhores programas de estágio do Brasil pelo ambiente de alta capacidade de aprendizagem cada vez mais digital, a novidade desta edição é a possibilidade de desempenhar as atividades à distância, o que gera oportunidades para candidatos que residem em qualquer região do Brasil, ampliando a diversidade de talentos.
Além da opção por vagas permanentemente remotas, a Embraer também continua oferecendo a opção de aprendizado presencial, nas unidades da companhia no Estado de São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina.
As inscrições estão abertas até o dia 22 de janeiro e podem ser feitas por meio do site https://embraer.gupy.io/. Há cerca de 250 vagas disponíveis para as diversas áreas da companhia.


Como medida de segurança, conforme os protocolos de combate à Covid-19, todas as etapas do processo seletivo serão online, desde a análise de perfil, até a dinâmica e a entrevista. Os candidatos selecionados para vagas presenciais irão permanecer em home office até novas orientações das autoridades de saúde.

As vagas são para candidatos de nível superior e técnico que tenham interesse nos setores Corporativo/Administrativo, Tecnologia, Engenharia e Operações. Os benefícios oferecidos são bolsa auxílio compatível com o mercado, vale-transporte, vale-refeição e assistências médica e odontológica.


A seleção final dos novos estagiários da Embraer e o início das atividades estão previstos para acontecer em março.

O que as marcas vão precisar oferecer aos clientes em 2021?

Por Alexandra Avelar

Se tem uma coisa que o turbulento 2020 nos mostrou é que o consumidor atual é digitalmente fundamentado e essa mudança ocorrida não retornará ao passado mesmo após o fim da pandemia. O impacto causado por ela pode ser visto em todas as áreas de nossas vidas, não apenas na maneira como fazemos negócios.

O coronavírus mudou o comportamento do consumidor, forçando as pessoas a se tornarem digitais para atender às suas necessidades básicas. Mesmo em países onde os clientes podiam voltar aos shoppings e às ruas principais, o comportamento permanece baseado no digital muito mais do que no período pré-pandemia. Em uma entrevista recente, Janey Whiteside, CMO do Walmart, afirmou que os hábitos de compra passaram por cinco anos de mudanças em cinco semanas quando a pandemia atingiu os EUA em março. E o Walmart não estava sozinho. Empresas de todos os setores precisam se readaptar agora, pois nossa realidade atual é digital. Mas o que isso realmente significa para o marketing?

Primeiro, as marcas precisam entender as novas necessidades dos clientes, já que com a realidade atual fundamentada no digital, as expectativas dos consumidores atingiram diferentes patamares. Sua fidelidade às empresas depende agora, mais do que nunca, de como suas expectativas são atendidas em cada ponto da jornada. As companhias estão percebendo que se não proporcionarem a seus consumidores uma ótima experiência, outra marca o fará. E os usuários sabem que podem encerrar seu relacionamento com apenas um clique.

Desde o primeiro acesso, conhecendo a marca, seus produtos e serviços, até a jornada de compra e a experiência de atendimento ao cliente, os consumidores têm expectativas. No mundo digital, eles têm meios infinitos de comparar empresas e suas ofertas, e podem fazer isso na palma da mão. Seguindo em frente, prevejo que a capacidade de uma empresa de entregar o que é esperado pelo consumidor é o que determinará o seu sucesso no mundo digital.

Aponto como característica importante e que deve ser levada em consideração em 2021 a personalização. Os hábitos e interesses dos consumidores estão mudando e isso afeta seu comportamento e compras online. É aí que a individualização baseada em IA (inteligência artificial) pode ajudar. A IA analisa padrões e fornece recomendações sobre grandes quantidades de dados, o que permite aos profissionais de marketing tomar decisões rápidas e estratégicas em todo o ciclo de vida do conteúdo. Esses insights possibilitam às empresas oferecer a cada usuário uma experiência única que atenda às suas necessidades e o que ele espera. Como cada cliente é único, cada jornada também deve ser. As marcas que conseguirem alcançar a personalização de maneira inteligente em sua abordagem de marketing verão os resultados chegando expressivamente.

Atualmente, os consumidores veem as empresas como uma entidade unificada em todos os canais digitais. Eles avaliam anúncios, e-mails, postagens em redes sociais ou site da mesma forma que avaliam o processo de vendas no aplicativo, o comércio social e o atendimento ao cliente. Embora as marcas geralmente forneçam essas experiências por meio de canais digitais diferentes, o cliente avalia a experiência como uma entidade unificada. Uma ótima campanha social ou site não compensa um episódio de compra ruim ou um atendimento lento. Não devemos subestimar a complexidade da companhia no gerenciamento desses canais e pontos de contato.

As empresas que farão sucesso são as que simplificarem seus processos internos. Ao trabalhar para unir setores operacionais e impulsionar a colaboração em todos os departamentos voltados para o consumidor, as marcas podem se concentrar na jornada do cliente. É aqui que a tecnologia pode ajudar. Ao usar uma plataforma unificada que conecta todos os pontos de dados e fluxos de trabalho em marketing, vendas e atendimento, a empresa terá uma visão holística da experiência do cliente de ponta a ponta.

As coisas estão acontecendo mais rápido do que nunca quando se trata de marketing digital. Recentemente, a Nike anunciou que suas vendas digitais dispararam 82% no último trimestre em comparação com o mesmo período de 2019, com o CEO John Donahoe afirmando que “a mudança acelerada do consumidor em direção ao digital veio para ficar”. 2021 será um ano de sucesso ou fracasso de companhias com base na rapidez com que conseguem digitalizar seus negócios. Não será mais suficiente ter uma plataforma de e-commerce atraente. A demografia mais jovem e os consumidores mais experientes em tecnologia querem estar conectados de maneiras novas e empolgantes, que tornem a jornada do cliente mais fácil e agradável a cada etapa.

Alexandra Avelar, country manager da Socialbakers no Brasil, empresa líder global em soluções para a otimização de performance corporativa em redes sociais

Após triplicar volume em 2020, crédito digital tende a manter ritmo de crescimento neste ano

A digitalização, fortemente impulsionada pela pandemia, e a necessidade crescente de recursos por parte de pessoas físicas e jurídicas durante a crise, estimularam os empréstimos intermediados por fintechs de crédito e bancos digitais ao longo de 2020. De acordo com dados do setor, o segmento triplicou o volume concedido em 2019, na casa dos R$ 3 bilhões, ficando em torno de R$ 9 bilhões no ano passado. Para 2021, a estimativa é que o montante possa dobrar. 

Para se ter uma ideia do salto vivenciado pelo setor nos últimos anos, a pesquisa A Nova Fronteira do Crédito no Brasil, feita em parceria entre a Associação Brasileira de Crédito Digital (ABCD) e a consultoria PwC Brasil, revelou que o volume de crédito concedido no país pelas fintechs foi de R$ 804 milhões em 2017, alcançando R$ 1,195 bilhão em 2018. 

Segundo a ABCD, entidade que reúne as fintechs de crédito, o movimento pode ser explicado pelo novo comportamento do consumidor, que por necessidade teve de migrar suas atividades para o ambiente digital, o que ampliou a demanda por serviços financeiros online, e também pela mudança nas instituições financeiras tradicionais, que se tornaram mais conservadoras e seletivas para dar crédito e aceitar novos clientes, criando oportunidades para as empresas que nasceram no ambiente digital. 

Na visão de Rafael Pereira, presidente da ABCD, neste ano a expectativa é que o ritmo de crescimento do crédito digital se mantenha e alcance um volume ainda maior. “Depois de duas décadas sem novidades, o sistema financeiro brasileiro passa por um processo de inovação importante, que traz novos players, amplia a atuação de instituições e fomenta a competição. Tudo isso contribui para a ampliação do mercado”, analisa. 

“A tendência é que o volume de crédito intermediado pelas fintechs e bancos digitais tenha um crescimento exponencial em 2021, mesmo que o aumento seja sobre uma base pequena, a quantidade de operações tem subido fortemente”, pontua Pereira. 

NIVEA cria diretoria de E-commerce no Brasil

Com a aceleração da transformação digital nos negócios no último ano, a NIVEA definiu novas estratégias para alavancar ainda mais as vendas digitais no Brasil. Para isso, criou a diretoria de E-commerce e anuncia Guilherme Almeida para assumir a área. Formado em Administração e Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), o executivo tem vasta experiência no setor de alimentos e passou por empresas como Bunge e Nestlé – nesta, com mais de seis anos atuando em E-commerce.

Agora no segmento de cuidados pessoais, Guilherme tem o desafio de aumentar a capilaridade da NIVEA nos canais online dos parceiros da companhia e ampliar presença de mercado. “Após tantos anos no segmento alimentício, assumo o desafio de, junto com a equipe da NIVEA, escrever uma história ainda mais bonita no País, onde ocupamos posição de destaque entre as marcas preferidas dos consumidores. Com a nova diretoria, iremos ampliar nossa presença nos meios digitais para estar cada vez mais perto dos brasileiros, onde quer que eles nos procurem”, afirma Guilherme.

O executivo foi responsável pelo sucesso do e-commerce de Nescafé Dolce Gusto, hoje um dos maiores brand.com do País, além de levar a Nestlé a ter grande protagonismo no canal. Com o massivo crescimento de compras online no Brasil no último ano, o novo diretor adianta que um dos primeiros projetos da diretoria de E-commerce da NIVEA inclui desenvolver a categoria de cuidados pessoais nas diferentes frentes que o canal online oferece.

Banco BV contrata Community Manager

O BV, um dos maiores bancos do Brasil, anuncia a contratação de uma Gerente de Comunidade. Juliana Lima chega ao banco para conectar a instituição com o amplo ecossistema de startups e trazer mais inovação para o mercado financeiro.

Com mais de 15 anos de experiência no mercado de inovação e empreendedorismo, Juliana já passou por empresas como Apontador, VivaReal (atual Grupo Zap), ABStartups e Sympla. Atualmente fomenta o mercado como Community Leader da ZeroOnze Startups, comunidade de startups de São Paulo.

“A parceria entre empresas com o ecossistema de inovação é fundamental para construir em conjunto um mercado mais inovador. É uma relação de ganha ganha, quando as startups avançam, nós também avançamos” explica Juliana. “Além disso, queremos que esse ambiente faça parte do dia a dia dos funcionários. Com esse trabalho, acreditamos que iremos ainda mais longe no caminho da inovação”, completa.

A contratação reforça o compromisso do banco em acelerar a colaboração com o ecossistema em que atua desde 2017 com mais de 100 parcerias e 25 investimentos em empresas como Neon, Olivia e Weel.

Fazenda de cítricos é a primeira no mundo 100% monitorada por sensores inteligentes

O cultivo de cítricos é um mercado de grande importância para o Brasil. A laranja por exemplo, é fundamental para o País, maior produtor mundial da fruta e que representa 80% da exportação de suco. Embora seja uma cultura fundamental, o setor ainda é carente de tecnologias exclusivas para ajudar os produtores a obter maior produtividade. A maiorias das soluções existentes no mercado, como monitoramento por drones, por exemplo, foram desenvolvidos para outros cultivos e posteriormente adaptados aos pomares.

Para auxiliar os citricultores, a Adroit Robotics, uma startup brasileira, desenvolveu, especialmente para a citricultura, uma tecnologia inovadora e única no mercado. Chamada de LeafSense, esta combina inteligência artificial e sensores inteligentes, que permite aos produtores finalmente aplicar agricultura de precisão em seus pomares, otimizando a produtividade e reduzindo custos.

“Nossos sensores capturam imagens de altíssima resolução, com uma visão frontal da árvore, analisam frutos e árvores um a um e entregam análises precisas de produtividade e saúde do pomar. Estágio de maturação, quantidade e calibre dos frutos, densidade das árvores, volume das copas e frutos no chão. Além de estimativas de safra, detecção de pragas e inventário de árvores, de forma totalmente automatizada. É como uma ressonância magnética do pomar”, explica Angelo Gurzoni Jr, um dos sócios fundadores da empresa.

Todas essas vantagens despertaram o interesse do grupo Alfacitrus, um dos 5 maiores produtores de laranjas e tangerinas do Brasil. Por ano, produzem cerca de 1,5 milhões de caixas das frutas que abastecem o mercado interno, centros de distribuições e grandes redes de varejo, como o Carrefour, um dos maiores clientes do grupo.

Com 1.600 hectares de pomares, o grupo tem propriedades nas cidades de Botucatu, Engenheiro Coelho e Mogi Mirim, todas localizadas no interior paulista. De acordo com Pedro Luiz Fávero Filho, engenheiro agrônomo e gerente agrícola da fazenda, o primeiro contato com a ferramenta Leafsense foi em 2018. Acharam interessante a solução oferecida e resolveram apostar na ideia. “Começamos auxiliando a startup com experimentos, fornecendo algumas informações, e validando os resultados a campo para aperfeiçoar a solução. De lá até o começo de 2020 foi assim, apenas testes”, destacou.

Muito animados com os dados obtidos nos experimentos, e confiantes que a ferramenta estava no caminho certo, resolveram aplicar a tecnologia em 100% da área de uma das fazendas do grupo, (cerca de 270 hectares) nesta safra 2020/2021. De acordo com Fávero Filho, vários fatores motivaram a aposta definitiva nos sensores, “uma vez que se trata de uma tecnologia de monitoramento desenvolvida exclusivamente para o setor de citros, por profissionais especializados e isso é um grande diferencial”.

Combate dos danos por doenças

A solução da Adroit ajuda também a resolver um dos grandes gargalos da produção de cítricos, o controle de inventário de árvores. Por conta de doenças altamente destrutivas que afetam os pomares, muitas delas são erradicadas e os produtores não conseguem gerenciar a tarefa de replantio e cuidado das mudas. A bactéria causadora do greening, por exemplo, faz com que árvores novas afetadas não cheguem a produzir e as adultas em produção sofram queda prematura de frutos e definhem ao longo do tempo. Elas precisam ser erradicadas e substituídas.

“O manejo da doença exige que se erradique a planta e, se você tiver interesse de seguir, tem que replantar. Isso vai tomando uma dimensão que chega no instante em que você tinha mil plantas no início, e vai replantando tanto, que perde o controle. E muita gente não faz o acompanhamento da erradicação. Isso vai interferir diretamente na produtividade. Com os sensores da Adroit, conseguimos ter esse controle. Fazendo essa leitura, é possível ter um diagnóstico de plantas doentes para assim fazer a varredura”, destaca Fávero Filho.

Contagem e classificação confiável de frutos

Outra grande vantagem da tecnologia é a contagem de frutos nas árvores e a leitura de frutas no chão. Segundo o gerente agrícola, para o grupo, que tem a maioria das vendas focadas nas frutas in natura, ter frutos de calibre mais alto significa maior faturamento. “Quando se trabalha com a indústria, o tamanho não compromete, mas para nós ter frutas maiores é um grande diferencial no mercado”, destaca.

Planejamento facilitado

Os sensores da Adroit também possibilitaram à Alfacitrus melhor planejamento da safra. Com a contagem das árvores e frutos ainda em campo, é possível desenvolver uma estimativa de safra precisa. Desta maneira, conseguem ter um diagnóstico de quais talhões tem porcentagens de frutas maiores para selecionar a colheita e mandar para o packing house. Para quem não está habituado, o packing house é uma instalação onde elas são recebidas, selecionadas, lavadas e empacotadas, antes da distribuição no mercado.

Segundo Fávero Filho, os testes já comprovaram que a tecnologia pode proporcionar um rendimento melhor no packing house, pois a seleção das frutas maiores já começa no campo. “Além de termos um ganho maior na seleção para a embalagem, podemos deixar as menores que ainda podem se desenvolver mais tempo no pomar. As vezes a fruta está pronta, mas ela tem ainda espaço para crescimento”, afirma.

Óculos inteligentes com reconhecimento facial detectam casos de febre

Os óculos inteligentes já são realidade. Com foco na segurança, o Dyno Glass combina recursos como Reconhecimento Facial, Leitura de Placas de Veículos (LPR) e Aferição Térmica, para atuar em diferentes cenários. Com a flexibilização de atividades presenciais em diversas regiões do país em meio à pandemia, a tecnologia se destaca por identificar casos de febre.

Com os óculos, é possível aferir a temperatura a uma distância de 2 metros – reduzindo o risco de transmissão através de contato físico próximo. O Dyno Glass identifica até 10 pessoas por segundo e realiza a medição através do Reconhecimento Facial com Sensor de Infravermelho. As informações são projetadas na lente em tempo real e as imagens podem ser compartilhadas.

Diferente das câmeras de videomonitoramento, o Dyno Glass permite a mobilidade do usuário e é ideal para reforçar a segurança em aeroportos, parques, empresas, indústrias e até mesmo em escolas para assegurar que casos febris sejam identificados rapidamente.

Se o foco for a segurança, o reconhecimento facial da solução pode processar até 300 mil dados faciais no modo off-line. No 4G, o Dyno Glass se conecta ao banco de dados para identificar suspeitos ou pessoas com acesso proibido em eventos públicos, praças, estádios, entre outros cenários críticos.

Para estacionamentos de todos os tipos, a função LPR realiza a análise de placas de veículos a partir de vários ângulos e com um tempo de resposta inferior a 0,2 segundos. Assim, a equipe de segurança pode realizar o trabalho de inspeção sem aproximação, evitando o contato direto com os ocupantes do veículo.

O Dyno Glass conta com bateria de até 8 horas e foi projetado com material de liga de Magnésio e Alumínio utilizado na aviação.  O design ergonômico garante o conforto ao longo do dia e a lente externa removível pode ser trocada por uma lente corretiva com grau, para se adaptar ao operador de segurança.

GitLab e IBM ajudam clientes a acelerar automação de DevOps

O GitLab, uma aplicação unificada para o ciclo de vida de DevOps, e a IBM (NYSE: IBM) anunciaram o GitLab Ultimate para IBM Cloud Paks, que foi desenhado para ajudar a aperfeiçoar a colaboração da equipe e aumentar a produtividade com uma plataforma DevOps abrangente e fácil de usar. GitLab Ultimate para IBM Cloud Paksajudará a levar automação e transformação de DevOps para que clientes possam desenvolver e implementar aplicações de forma segura no ambiente de nuvem de sua escolha.

“A colaboração entre IBM e GitLab reúne o melhor de nossa liderança combinada de mercado em desenvolvimento de software para ajudar os clientes a reduzir custos, acelerar a entrega e melhorar a qualidade,” disse Michelle Hodges, Vice-Presidente de Global Channels. “Estamos animados para construir nossa relação com a IBM e apoiar seus clientes na implementação de aplicações no ambiente de nuvem híbrida de sua escolha. Ao tirar proveito da portabilidade do Red Hat OpenShift, os desenvolvedores tem opções para construir entre nuvens e sistemas incluindo IBM Cloud, IBM Z, Google Cloud, AWS e Azure.”

Conforme as organizações continuam a mudar rapidamente as cargas de trabalho para a nuvem, elas estão extremamente focadas em construir novas aplicações nativas na nuvem e modernizar as aplicações existentes para suportar ambientes em nuvem. Porém, para ser bem sucedido, elas precisam ser capazes de fazer isso de maneira aberta, segura e portátil, melhorando a agilidade e evitando o lock-in de ferramentas. GitLab Ultimate para IBM Cloud Paks foi desenhado para ajudar as equipes de projetos que desejam implementar uma aplicação em diferentes sistemas, localizados em outros ambientes como IBM Cloud, IBM Z, ou servidores bare metal, e ajudá-los a automatizar e implementar o gerenciamento nesses sistemas com facilidade usando Red Hat OpenShift. O GitOps e a tecnologia de automação de orquestração para IBM Cloud Paks, GitLab Ultimate, também podem ser usados em conjunto com os pipelines de GitLab.

“Muitos dos nossos clientes querem construir suítes de aplicativos usando Cloud Paks para tirar proveito de tecnologias como automação, Machine Learning e IBM Watson. Ao colaborar com parceiros de ecossistema como o GitLab, podemos ajudar nossos clientes a entregar uma solução de cloud híbrida única e abrangente para implementar nessas cargas de trabalho que atendem questões de segurança e conformidade,” disse Evaristus Mainsah, Gerente Geral de Nuvem Híbrida e Ecossistema Edge da IBM. “Com GitLab Ultimate para IBM Cloud Paks, os clientes da IBM podem acessar um conjunto de ferramentas para otimizar a automação da entrega de software para modernização em nuvem. Juntos, nossos clientes podem obter uma solução inovadora, aberta e híbrida para um DevOps seguro.”

O suporte para clientes que utilizam o GitLab Ultimate para IBM Cloud Paks será oferecido pela IBM, que irá trabalhar com GitLab para oferecer assistência mais específica a um custo adicional.GitLab Ultimate para IBM Cloud Paks suporta todas as soluções atuais de IBM Cloud Pakque englobam Automação de Negócios, Automação de Aplicações, Integração, Automação de Redes e AIOps, Dados e Segurança. Os desenvolvedores podem usar o GitLab Ultimate para IBM Cloud Paks para escrever em várias linguagens de desenvolvimento e implementar em qualquer ambiente comum que escolham, incluindo IBM Cloud e IBM Z para Azure ou Google Cloud.

GitLab é parte do Ecossistema de IBM Cloud Paks, uma iniciativa para apoiar integradores de sistema globais e fabricantes de software independentes para ajudar os clientes a gerenciar e modernizar cargas de trabalho de bare-metal a multicloud e tudo o que há entre eles com Red Hat OpenShift, a plataforma de Kubernetes para empresas líderes da indústria.

Samsung Electronics apresenta startups do ‘C-Lab Inside’ e ‘C-Lab Outside’ na CES 2021

A Samsung apresentou seus projetos C-Lab e startups C-Lab Outside na CES 2021. Participaram do evento quatro projetos interessantes em andamento do seu programa de empreendimento doméstico, o C-Lab Inside, e 17 startups apoiadas pelo C-Lab Outside, o programa de aceleração de startups da Samsung – os dois programas ocorrem exclusivamente na Coreia do Sul.

Por conta da falta de oportunidades que as startups tiveram para participar de exposições presenciais da indústria em meio à pandemia em 2020, a Samsung apoia a participação virtual delas na CES deste ano para ajudá-las a atrair investidores e compradores em potencial. Também exibindo na CES pela primeira vez este ano estão as startups locais incubadas pela Samsung em colaboração com o Centros de Economia Criativa & Inovação (CCEI) da Daegu e Gyeong-buk.

C-Lab Inside: Serão exibidos quatro projetos voltados aos estilos de vida exclusivos do consumidor
O C-Lab Inside, que começou em 2012, é um programa interno de incubação de ideias que incentiva e nutre projetos inovadores de colaboradores da Samsung. Este é o sexto ano consecutivo em que o C-Lab participa da CES. Os projetos do C-Lab Inside a serem revelados este ano se concentram em produtos e serviços personalizados para diversos estilos de vida. A comercialização do produto e as respostas dos clientes serão avaliadas durante a exposição para aprimorar e avançar ainda mais os projetos.

Os quatro projetos do C-Lab Inside são:
• EZCal, aplicativo automatizado de calibração de qualidade de imagem de TV para qualidade de visualização em nível de cinema;
• Air Pocket, dispositivo portátil de armazenamento de oxigênio;
• Scan&Dive, dispositivo IoT & solução para classificação de tecido e recomendação de cuidado ideal;
• E Food&Sommelier, um serviço para encontrar a combinação ideal de comida e vinho.

C-Lab Outside: De IA a saúde e entretenimento, 17 startups estão prontas para o mercado global
Criado em outubro de 2018, o C-Lab Outside é um programa de aceleração de startups que busca vitalizar o ecossistema de startups na Coreia do Sul. Programas de incubação de startups locais dos Centros de Economia Criativa & Inovação (CCEI) de Daegu e Gyeong-buk também são executados como parte do C-Lab Outside.

As startups inscritas nos programas C-Lab Outside contam com espaço de trabalho de escritório, orientação de especialistas por colaboradores da Samsung, oportunidades de participar de exposições globais de TI, relações com investidores e suporte financeiro.

17 startups incubadas no ano passado participaram da CES 2021. As inovações apresentadas pelas empresas incluem:
• Anonimização de informações pessoais baseada em IA pela Deeping Source;
• Criação de avatar na vida real por meio de digitalização 3D e solução de criação de conteúdo VR/AR da Flux Planet;
• Dispositivo de gerenciamento de crescimento para crianças da Magpie Tech;

• Criação de design de moda usando imagem de IA da Designovel.

As startups do C-Lab Outside planejam atingir o mercado global a partir da CES 2021, encontrando investidores e compradores em todo o mundo para novas oportunidades de negócios em potencial.

Três startups derivadas do C-Lab Inside foram reconhecidas como homenageadas por inovação na CES 2021
A Samsung Electronics tem apoiado projetos de alto potencial do C-Lab Inside para se tornarem startups de pleno desenvolvimento desde 2015. Três startups do C-Lab Inside – Luple, Bluefeel e Pixelro – aguardam parceiros globais e consumidores na CES 2021.
A CTA (The Consumer Technology Association) também reconheceu os esforços do programa de incubação de startups da Samsung e escolheu três do C-Lab Inside como homenageadas por inovação da CES 2021 na área de saúde e bem-estar.

As premiadas são:
• Luple, que desenvolveu um aparelho de luz solar portátil e artificial;

• Breathings, fabricante de um dispositivo IoT que gerencia facilmente a saúde respiratória;
• Linkface, que recebeu o prêmio por dois anos consecutivos agora com seu dispositivo de fita para o pescoço que monitora sinais biológicos relacionados à respiração e ao coração.
“Esperamos que as startups do C-Lab Outside provem com sucesso suas competências tecnológicas e vantagem competitiva no cenário global na CES e encontrem novas oportunidades de negócios”, Inkuk Hahn, VP Corporativo e Líder do Centro de Criatividade & Inovação da Samsung Electronics. “Também estamos entusiasmados em trazer os projetos do C-Lab Inside para um público mais amplo. Incentivar inovações com visão de futuro dentro e fora da empresa e fornecer oportunidades de colaboração é uma sinergia de sucesso crucial em tecnologia, que no final irá beneficiar a todos”.

A Samsung Electronics anunciou anteriormente, em 2018, que aceleraria 300 startups coreanas por meio do C-Lab Outside, e 200 projetos por meio do C-Lab Inside, pelos próximos cinco anos.

Alta demanda impulsiona crescimento da TCS no terceiro trimestre do ano fiscal 2021

  • Maior crescimento no terceiro trimestre em 9 anos: +4,1% na relação trimestre a trimestre e moeda constante; +4,7% em rupia indiana (INR); +5,1% em dólar
  • De volta ao crescimento positivo na relação ano a ano: +0,4% em moeda constante; +5,4% em rupia indiana (INR); +2,1% em dólar
  • Margem operacional: 26,6%, +0,4% na relação trimestre a trimestre; +1,6% na relação
    ano a ano
  • Crescimento do lucro líquido: +3,7% na relação ano a ano
  • Menor taxa de abandono de funcionários em Serviços de TI da história (últimos
    12 meses): 7,6%

A Tata Consultancy Services (BSE: 532540, NSE: TCS), empresa líder em soluções de negócios, consultoria e serviços de TI, divulgou seus resultados financeiros consolidados de acordo com os padrões Ind AS e IFRS, referentes ao período encerrado em 31 de dezembro de 2020.

Destaques no trimestre encerrado em 31 de dezembro de 2020

  • Receita de US$ 5,702 bilhões, crescimento de +5,1% na relação trimestre a trimestre e de +2,1%na relação ano a ano;
  • Crescimento da receita em moeda constante: +4,1% na relação trimestre a trimestre e de +0,4% na relação ano a ano;
  • Lucro líquido de US$ 1,18 bilhão, crescimento de +3,4% na relação trimestre a trimestre e de +3,7% na relação ano a ano;
  • Margem operacional de 26,6%; margem líquida de 20,7%;
  • Sólida conversão de liquidez: caixa líquido proveniente de operações de US$ 1,62 bilhão e 137,4% do lucro líquido;
  • Número consolidado de funcionários: 261 | Acréscimo líquido: 15.721 | Percentual de mulheres: 36,4%;
  • +366 mil funcionários treinados em novas tecnologias +444 mil em métodos Agile;
  • Taxa de abandono de funcionários em Serviços de TI atingiu novo recorde de baixa, 7,6% (últimos 12 meses);
  • Dividendo provisório por ação: `6,00 | Data de registro 16/01/2021 | Data de pagamento 03/02/2021;

Ao comentar o desempenho no terceiro trimestre, Rajesh Gopinathan, CEO e diretor administrativo da TCS, afirmou que “a crescente demanda por serviços essenciais de transformação e a sólida conversão da receita proveniente de negócios anteriores produziram um forte impulso que ajudou a TCS a superar as adversidades sazonais e atingir um de nossos melhores níveis de desempenho no trimestre encerrado em dezembro. Estamos entrando no novo ano com otimismo, contando com uma posição de mercado mais sólida do que nunca e uma confiança reforçada pela nossa ótima carteira de pedidos e negócios”.

“Além das oportunidades imediatas de crescimento dos negócios, estamos extremamente entusiasmados com o que está por vir. A nuvem está impulsionando uma nova classe de organizações sem fronteiras, que podem firmar parcerias e colaborar perfeitamente com ecossistemas maiores a fim de desenvolver ofertas inovadoras orientadas pelo propósito dos clientes. Essa geração de valor sem limites, apoiada pela estrutura perfeita de tecnologias de nuvem, junto com a estrutura perfeita de talentos viabilizada por nosso SBWS™, vai redefinir muitos setores no longo prazo. Nosso conhecimento profundo do contexto de negócios de nossos clientes, nossas sólidas relações com ecossistemas e nossos contínuos investimentos em pesquisa e inovação nos tornam o parceiro preferido em suas jornadas de crescimento e transformação”, explica Gopinathan.

Segundo N Ganapathy Subramaniam, COO da TCS, “o crescimento da TCS no terceiro trimestre é um resultado muito satisfatório da nossa capacidade de explorar investimentos proativos para atender a grandes demandas e ser relevante para nossos clientes. É um importante endosso para nossa resiliência, para nossa forma de trabalhar e para a competitividade relativa de nossos produtos e serviços. Estamos comemorando a realização da nossa visão Enterprise Agile para 2020 durante o trimestre e, com o SBWS™, temos um modelo de execução independente de localização bem organizado, que oferece recursos just-in-time, execução eficiente e governança de entrega conduzida por máquinas, que está encantando nossos clientes. Tudo isso é um bom presságio para o avanço da nossa visão de trabalho 25×25″.

“Fechamos negócios saudáveis, e nosso crescimento tem sido ampliado trimestre após trimestre, nos preparando para o futuro. Também damos as boas-vindas aos profissionais da Pramerica e do Postbank Systems, que ajudarão a acelerar nossos planos de crescimento na Irlanda, na Alemanha e mais amplamente na Europa”, complementa Subramaniam.

Para V Ramakrishnan, CFO da TCS, “o forte crescimento em todas as nossas verticais e os benefícios operacionais do nosso modelo SBWSnos permitiram reportar a maior margem operacional dos últimos cinco anos, mesmo depois do aumento salarial concedido no trimestre. Também tivemos no terceiro trimestre a maior conversão de liquidez da história. Isso e mais um sólido balanço, nos posicionam muito bem para explorar as oportunidades que o mercado atual oferece e para firmar parcerias mais próximas com nossos clientes em suas jornadas de crescimento e transformação”.

KPTL investe R$ 3 milhões na startup Ecotrace

Após se destacar pela solidez de seus serviços desde sua recente fundação, em 2018, a Ecotrace agora chama a atenção de um player de peso. A KPTL, uma das principais gestoras de Venture Capital do Brasil, acaba de anunciar a startup especializada em rastreabilidade com sistema baseado na tecnologia Blockchain como a sua mais nova investida. Assim, a KPTL chega a 9 Agtechs em seu portfólio, se consolidando como uma das principais gestoras no segmento.

O montante investido nessa rodada é de R﹩ 3 milhões e os recursos do aporte são do Fundo Criatec 3, que tem entre os principais cotistas o BNDES e bancos de desenvolvimento regional e agências de fomento à inovação. Entre 2019 e o fim deste ano a Ecotrace captou um total de R﹩ 5 milhões, o que mostra o embalo da jovem companhia.

A empresa iniciou sua atuação no mercado de carne bovina e logo expandiu para o mercado de aves e algodão. Entre seus principais clientes estão as maiores empresas de proteína animal do Brasil, entre elas JBS, Minerva e Frigol, que aumentam a transparência de suas cadeias de produção com o sistema da Ecotrace. Atualmente, a empresa também vem atuando em um projeto na cadeia do algodão juntamente com a ABRAPA (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão).

Para Flavio Redi, CEO da Ecotrace a nova rodada só valida a trajetória até aqui. “Adaptação e olhar para as oportunidades foram os fatores mais importantes para colher resultados positivos. A consolidação de grandes contratos em um período de pandemia e o fechamento de um investimento desse montante só valida que estamos no caminho certo. Esse é nosso terceiro aporte – foram dois investimentos-anjo – e chega numa ótima hora. Fizemos toda a prova de conceito, demonstramos que o mercado está interessado em nossa plataforma e agora estamos com o caixa abastecido em condições de melhorar nossas ferramentas e escalar rapidamente o projeto. Uma empresa com três anos de vida e já no terceiro aporte indica o potencial que temos pela frente”, acredita Redi.

Da forma como foi estruturada pela empresa, a tecnologia Blockchain para a rastreabilidade pode ser utilizada em diversos setores sem necessidade de grandes alterações na tecnologia. Assim, o principal diferencial da Ecotrace em relação aos concorrentes é a maneira como coleta e analisa os dados recebidos. Existe uma integração com os ERPs da empresas, integrado com soluções de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) e Inteligência Artificial, que possibilita coletar informações com a menor margem de erro possível.

Como se sabe, o agronegócio brasileiro vem sofrendo pressões de investidores, compradores e sociedade para garantir a responsabilidade socioambiental. A cada dia o consumidor está mais atento ao produto que adquire. Por exemplo, a procedência de uma carne, os cuidados com bem estar animal, as exigências no processo industrial do ponto de vista sanitário, estão entre as informações que são cada vez mais relevantes ao consumidor.

Importante lembrar que a tecnologia hoje também é fundamental para garantir o acesso de produtos brasileiros a mercados como Europa, China e Estados Unidos. A rastreabilidade da cadeia de produção, controle, governança e transparência de ponta a ponta da cadeia de valor é o core business da Ecotrace.

A Ecotrace criou uma plataforma que possibilita digitalizar a rastreabilidade. Assim, consegue prover e consultar informações mais rápido. Atendendo a RDC24, é possível aplicar um recall e oferecer transparência ao consumidor. “A rastreabilidade hoje nas grandes companhias está incorporada no ERP e com isso fica muito mais lento para qualquer ajuste ou adequação de processo de acordo com a demanda de abertura de novos mercados. Quando digitalizamos a rastreabilidade, trazendo os dados para uma camada separada do ERP, ganhamos agilidade para respostas rápidas exigidas pelo mercado”, detalha Redi.

“Como parte do nosso compromisso com a sustentabilidade, a qualidade e a segurança dos nossos produtos, estamos levando nossos processos de due diligence a todos os elos da cadeia produtiva. Encontramos na Ecotrace um parceiro capaz de nos apoiar nesse desafio”, afirma Emília Raucci, diretora de Qualidade na JBS.

De acordo com Renato Ramalho, CEO da KPTL, o que chamou a atenção da gestora foi a complexidade da solução e velocidade de tração da startup. “A Ecotrace tem uma mistura de aspectos sedutores para quem investe em inovação e tecnologia no Agro. De um lado, um empreendedor maduro e profundo conhecedor do setor por mais de 12 anos. De outro, resultados expressivos em apenas 3 anos de vida”, resume Ramalho.

Fundador da companhia, Flavio Redi possui mais de 12 anos de experiência no setor de agronegócio. Em 2007, ajudou a criar a empresa Gestão Agropecuária (GA), que desenvolveu um software para gerenciamento de confinamento que monitora hoje 5,8 milhões de cabeças de gado. Desde maio, a GA também pertence ao portfólio da KPTL.

Além de Redi, outros dois empreendedores o acompanham na liderança da empreitada. Graduado em Ciência da Computação com MBA em Gestão Empresarial pela FGV e com mais de 25 anos de experiência em tecnologia, está Eric Luque, CTO da empresa, especialista focado em Inteligência Artificial e Sistemas Distribuídos e criador de conteúdo para o blog A.I.nteins relacionado a Inteligência Artificial. Já Antônio Hélio Waszyk foi o primeiro Investidor-Conselheiro na startup, executivo sênior com experiência construída internacionalmente com responsabilidades em funções estratégicas e operacionais, passando por EUA, França, Suíça, Israel, Filipinas, Malásia, Cingapura, somado 38 anos de sua carreira profissional na Nestlé.

TIVIT formará desenvolvedores em programa de Jovem Aprendiz

A TIVIT, multinacional brasileira de tecnologia, está em busca de jovens talentos em tecnologia. A companhia abriu inscrições para o seu programa de Jovem Aprendiz de 2021 que, pela primeira vez, oferece como benefício um curso de formação nas principais linguagens de programação do mercado, como .Net, Java e JavaScript. Ao todo, serão oferecidas 20 vagas com carga-horária de trabalho de seis horas diárias e acesso ao Acelera Devs, programa de capacitação e formação de talentos da TIVIT. Com isso, o objetivo é facilitar o acesso desses jovens ao mercado de trabalho, que já iniciam as suas carreiras com a TIVIT em seus currículos.

Para ser elegível ao programa, é preciso ter entre 14 e 24 anos e estar cursando ensino fundamental, médio ou superior. Após a inscrição, o candidato passará por um breve teste de lógica para, em seguida, começar a desenvolver a sua carreira. “Com o Acelera Devs edição Jovem Aprendiz, oferecemos uma oportunidade única a esses estudantes, que entram no mercado por meio de uma multinacional brasileira e contam com todos os recursos necessários para atenderem às exigências do mercado de tecnologia, que tem crescido ano a ano,” Tatiana Lorenzi, Diretora de Pessoas e Cultura.

Durante o programa, que tem duração de um ano, os jovens atuarão em projetos reais da TIVIT ao lado de profissionais que são referências no mercado. Os selecionados terão direito a outros benefícios, como bolsa-auxílio, assistência médica e reembolso para cursos e certificados. As inscrições já estão abertas na plataforma de contratações da TIVIT.

Pesquisa aponta que 57% dos brasileiros tomariam qualquer vacina aprovada contra o coronavírus

A tão esperada “luz no fim do túnel” para o combate ao coronavírus parece estar cada vez mais próxima. Em uma corrida contra o tempo, laboratórios pelo mundo dão início à produção de vacinas em um período recorde. Com novidades sobre os imunizantes surgindo diariamente, como fica a percepção da população em relação a uma possível vacinação em massa? Atenta à importância do tema, a Doctoralia, maior plataforma de agendamento de consultas do mundo, realizou uma pesquisa com seus usuários, abordando temas como a vacina e a utilização da telemedicina.

Com a participação de 21 mil pessoas no Brasil, Espanha, Itália, México e Polônia, verificou-se que, no mundo, 49% dos respondentes tomariam a vacina contra Covid-19, caso o imunizante estivesse disponível. A maior aceitação foi entre os brasileiros, com 57% de respostas positivas para essa questão. Já 16% disseram que não tomariam a vacina, os principais motivos alegados são os efeitos colaterais (58%), seguido pela descrença na efetividade do produto contra o vírus (23%). Questões religiosas e políticas também apareceram em uma minoria de respostas.

Outro importante questionamento foi sobre os cuidados a serem tomados, mesmo após um possível cenário de imunização. No Brasil, o mais votado foi a manutenção da utilização do álcool em gel, com 38%. Nesse ponto, os nossos vizinhos latino-americanos parecem ter adotado hábitos permanentes de proteção, pois, mesmo após a vacina, 87% dos mexicanos seguirão utilizando máscaras.

Em relação à telemedicina, ferramenta que é destaque desde março de 2020, quando seu exercício foi autorizado e regulamentado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde como medida emergencial, proporcionando a manutenção dos atendimentos sem necessidade de exposição em uma clínica ou hospital, os brasileiros parecem estar receptivos e dispostos a utilizá-la, mesmo com o fim do isolamento social.

Ao serem questionados se, após a pandemia, estariam dispostos a utilizar a telemedicina em caso de necessidade de atenção médica, 81% dos respondentes brasileiros foram positivos ao advento tecnológico, apresentando o resultado mais significativo entre os países participantes.

O desenvolvedor da pesquisa e líder em Experiência do Paciente na Doctoralia, Fábio Pires, analisa de forma positiva os resultados nacionais em relação à possibilidade da vacina e utilização da telemedicina. “Os resultados mostram que as pessoas querem se vacinar, mas estão com alguns receios. Acredito que, se os brasileiros tiverem mais acesso à informação ou mais opções de vacinas, haverá um número maior de pessoas dispostas à imunização. Em relação à telemedicina, ainda não sabemos como será a regulamentação pós-pandemia, mas com a adesão dos pacientes e os benefícios comprovados, a expectativa é que continue a ser praticada no País”, avalia Pires.

QuintoAndar lança programa de formação em tecnologia gratuito exclusivo para pessoas negras

O QuintoAndar, plataforma digital de moradia com mais de R$ 30 bilhões em ativos sob gestão, lança seu primeiro programa de formação em tecnologia exclusivo para pessoas negras. O projeto Código Preto é totalmente gratuito e oferece 50 bolsas de estudos para o curso de Programação Web Full Stack, ministrado pela Digital House. Ao final dos cinco meses de curso, os bolsistas que quiserem poderão participar de processo seletivo para a área de engenharia de software do QuintoAndar.

Voltado para profissionais em início de carreira, o Código Preto é exclusivo para pessoas autodeclaradas pretas ou pardas, com idade mínima de 18 anos e ensino médio completo. Para participar do processo seletivo, os interessados devem se inscrever neste link até o dia 7 de fevereiro.

Em 2020, o QuintoAndar já havia lançado programa de estágio exclusivo para jovens autodeclarados pretos e pardos interessados em atuar na área de operações da companhia. Anteriormente, a empresa promoveu o AceleraDev, programa de aceleração de carreiras exclusivo para mulheres profissionais da área de engenharia de software.

“O Código Preto é parte de um plano maior de representatividade em nosso ambiente e também no universo de tecnologia”, diz a diretora de Pessoas do QuintoAndar, Erica Jannini. “Sendo intencionais em nossas ações, podemos construir um ambiente mais diverso dentro de casa e gerar mais oportunidades para pessoas negras no mercado de tecnologia, o que acreditamos que é benéfico para todo mundo”.

O curso de Programação Web Full Stack terá duração de 5 meses e carga horária total de 210 horas. As aulas acontecerão de maneira remota (online e ao vivo) três vezes por semana no período noturno, portanto é necessário que o candidato tenha disponibilidade para acompanhar as aulas ao vivo. Os contemplados com a bolsa irão aprender a programar na prática sistemas Web a partir do zero nas linguagens Java e React, além de desenvolver um projeto integrador ao final do curso.

“Estamos honrados em fazer parte desse projeto com o Quinto Andar, no qual a meta é a formação em tecnologia exclusiva para pessoas negras, seguindo em sinergia com o nosso propósito de mudar a vida das pessoas, democratizando a educação, promovendo-a de forma inclusiva”, destaca Sebastian Mackinlay, CEO da Digital House Brasil.

Easynvest compra a Vérios e passa a ter robô de investimentos

A Easynvest, maior plataforma digital de investimentos do país, anunciou nesta quarta-feira a aquisição da gestora de investimentos Vérios. A compra agrega um volume de mais de R$ 400 milhões sob gestão à plataforma e incorpora o serviço de robô, que aloca investimentos de forma automatizada, a partir do uso de inteligência artificial. 

“A aquisição marca o surgimento de uma dupla vencedora: a maior corretora digital do país e o melhor robô de investimentos, aliado importante da educação financeira, nossa prioridade. Compartilhamos os mesmos valores: praticidade, transparência e segurança”, defende Fernando Miranda, CEO da Easynvest. “Além de novos clientes, a Easynvest poderá trazer todas as vantagens da Vérios aos seus 1,6 milhão de fãs”, acrescenta. 

Fundada em 2012, a Vérios usa a tecnologia, com ferramentas como inteligência artificial e machine learning, para fazer uma gestão prática, segura e assertiva de investimentos. Para isso, utiliza um robô chamado Ueslei, conhecido entre os clientes da gestora. 

A aquisição pela Easynvest é fruto de uma parceria iniciada em agosto do ano passado. Com a compra, a equipe da Vérios trabalhará de forma integrada ao time da Easynvest. Felipe Sotto-Maior, cofundador da Vérios, continuará à frente da gestora como gerente, dentro da diretoria de negócios digitais da Easynvest.

“Há bastante tempo, sabíamos que seria necessário fazer parte de uma corretora para melhorar a vida dos nossos clientes em etapas como cadastro, atualização de dados, entre outras”, diz Sotto-Maior. “O que não fazia sentido era tentar criar isso do zero, e competir com empresas que já investiram tanto em tecnologia e inovação, como a Easynvest”, justifica. 

Entre os serviços oferecidos estão a ferramenta de comparação de fundos de investimento, pioneira em transparência neste segmento, e a carteira inteligente, funcionalidade que analisa o perfil de risco dos investidores, distribui o dinheiro em até cinco classes de ativos e escolhe automaticamente os investimentos a cada novo depósito. A única tarefa que sobra para o cliente é poupar e enviar a TED à corretora – a Vérios cuida de todo o resto. 

A carteira inteligente é destinada aos investimentos de médio e longo prazo. Com perfil diversificado, mistura ativos de renda variável, com ações da B3 e de Bolsas dos Estados Unidos, e de renda fixa, sobretudo títulos públicos do Tesouro Direto, de três diferentes tipos. 

“É uma carteira relativamente simples, porém extremamente eficiente e rentável. As pessoas em geral não precisam de complexidade, mas sim de retorno e segurança”, defende Miranda.