Page

Author admin

Carteira de crédito do Sistema Nacional de Fomento registra maior volume desde 2016

Desde o início da pandemia, o volume adicional foi de R$ 186,7 bilhões, 11,2% superior em relação ao registrado em março de 2020

Em meio à retomada da economia pós-pandemia, a carteira de crédito do Sistema Nacional de Fomento (SNF), composta por bancos de desenvolvimento, agências de fomento e cooperativas, atingiu em junho o maior volume desde 2016: R$ 1,8 trilhão. Em comparação março de 2020, início da crise sanitária, o volume adicional cresceu 11,2% e totalizou R$ 186,7 bilhões, segundo levantamento realizado pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE).

“As operações de crédito do SNF tiveram forte crescimento no primeiro semestre deste ano. A capilaridade é a maior observada na série histórica na comparação semestral, e isso significa que nós estamos conseguindo chegar na ponta e atendendo a um maior número de brasileiros”, explicou o presidente da ABDE, Sergio Gusmão Suchodolski.

A quantidade de operações entre as instituições do Sistema Nacional de Fomento em junho acompanhou o crescimento da carteira de crédito e foi 4,88% maior que o registrado em dezembro, totalizando 105,7 milhões de operações. O resultado representa o maior crescimento observado na série histórica na comparação entre dois períodos.

O número de clientes atendidos pelo SNF também registrou alta, confirmando que o crédito está atingindo um maior número de pessoas. Atualmente são 43,7 milhões de beneficiários, 502,4 mil a mais que o registrado no trimestre anterior. Em relação ao início da pandemia, o aumento é de 2,8 milhões de clientes, uma expansão de 7% no número de mutuários na carteira do SNF.

Carteira de crédito do SNF com MPMEs

A carteira de crédito do SNF também foi fundamental para socorrer as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) durante a pandemia. O montante com o segmento totalizou R$ 223,5 bilhões em junho e cresceu 40% em comparação aos 12 meses anteriores. Atualmente, o SNF representa 28% do total de crédito para o segmento.

No último ano, os segmentos que mais cresceram dentro da carteira de crédito ativa do SNF foram as micro e as pequenas empresas, que apresentaram crescimento de 50% e 57%, respectivamente. No mesmo período, a carteira do SNF para as médias cresceu 30% e das grandes diminuiu 4%.

VERISURE oferece 139 vagas em novembro

A Verisure – líder europeia em soluções de alarmes monitorados –  abre 139 novas oportunidades no mês de novembro. As vagas são destinadas à área de vendas em diferentes localidades do país: São Paulo – capital (31), Interior de São Paulo (15), Litoral de São Paulo (14), Rio de Janeiro (21), Região Central do país (17), Sul do país (26) e Região do Nordeste (15).

Os interessados podem obter mais detalhes e se inscreverem pelo link: https://vagas.verisure.com.br/

Ao completar uma década no Brasil, a empresa contabiliza 150 mil clientes e quase 2 mil colaboradores distribuídos em nove estados e no Distrito Federal. A empresa pretende, até 2025, atingir a meta de 300 mil clientes, 3 mil colaboradores e ampliar o número de filiais no país em novas cidades, como Fortaleza e Vitória.

Em 10 anos de operação, o Brasil já está entre os quatro países mais importantes do Grupo Verisure em volume de vendas, atrás somente de países que já tem mais de 30 anos de operação. “Nesta década, não foi só o número de clientes e a satisfação que aumentaram, nosso time, base fundamental do nosso sucesso, também cresceu e se fortaleceu. De 2019 para 2021, o crescimento de novas posições foi de 25%”, afirma Jorge Lirio, presidente da Verisure Brasil.

Tags

O que aprendi colocando a agenda ESG em prática

Por Juliano Tubino, vice-presidente de estratégia e Novos Negócios da TOTVS*

A ampliação do debate sobre a agenda ESG (Environmental, Social and Governance) é muito positiva para o mercado e, é claro, para a sociedade como um todo. Esta agenda, como não poderia deixar de ser, também foi acelerada pela pandemia, assim como a transformação digital das empresas. Para se ter uma ideia, os fundos ligados à pauta ESG cresceram 32% em ativos em 2020, somando R﹩ 8,8 trilhões, segundo levantamento da Bloomberg. Número recorde – e que tende a crescer.

No fim do dia, a ideia é gerar impacto para todos, sem deixar de olhar para a sustentabilidade de forma ampla – dos negócios ao Planeta. No entanto, acontece com este tema o que, muitas vezes, ocorre com tudo que se torna pauta do dia para a noite. Há uma tendência de que o debate se disperse e se esvazie, correndo o risco de tornar “ESG” uma expressão tão comum quanto inconsistente.

Para evitar que isso aconteça, penso que um dos principais caminhos é realmente aprender com quem faz. Erros e acertos podem e devem ser discutidos em benchmarks com negócios que tenham saído da teoria e entrado de fato na prática. Para garantir que este trajeto seja bem-sucedido, não podemos perder o foco em olhar para cada um dos pilares de forma genuína, contando com o apoio da liderança na execução de uma estratégia consistente e relevante.

A TOTVS tem sido uma escola incrível, como uma empresa de capital aberto, com um conselho independente e como empresa de tecnologia estarmos de certa forma conectada a todos os segmentos da economia brasileira, o dia a dia na governança e liderança da empresa tem sido uma demonstração prática dos benefícios e da prática ESG na condução dos negócios. A experiência da TOTVS tem me mostrado, na prática, caminhos para isso. Selecionei sete passos que têm se mostrado efetivos nesta trajetória de aprendizado constante:

Amplie o olhar: ESG não é só sobre sustentabilidade do meio-ambiente. É, também, sobre sustentabilidade do negócio e relações com investidores. A S&P Global Ratings prevê que a emissão de títulos sustentáveis e ESG deve alcançar captação de 700 bilhões de dólares em 2021. E a perspectiva é que o número siga crescendo, à medida que a discussão sobre a pauta também é ampliada. Por isso, é importante que a empresa fique atenta aos seus indicadores e garanta que o mercado tenha visibilidade dos movimentos por um negócio mais sustentável. A relação entre valor presente e valor futuro das empresas de capital aberto tem evoluído bastante onde o último, tem sido cada vez mais beneficiado quando a empresa consegue provar a sua relevância no mercado em que atua. E relevância é um atributo que tem seu valor multiplicado, quando associado a longo-prazo e sustentabilidade. Na TOTVS esse olhar é praticado em todos os momentos. Seja na nossa atuação em mais de 11 segmentos da indústria (trazendo colaboração entre eles e não sendo dependente de nenhum em específico em momentos difíceis da economia), seja na expansão dos nossos negócios para novas dimensões como serviços financeiros e business performance, onde se tornar cada vez mais relevante para nossos clientes, mercado e interlocutores e a força motriz dessa estratégia.

Assuma responsabilidade: a atenção ao papel social das empresas torna-se cada vez mais relevante. O estudo Edelman Trust Barometer 2021 mostra que 61% dos brasileiros consideram as empresas de instituições confiáveis, competentes e éticas. Os números são inferiores quando se trata das ONGs (56%), da imprensa (48%) e do governo (39%). Fica claro que a responsabilidade das empresas em oferecer caminhos para o desenvolvimento social, como por meio de parcerias ou mesmo de projetos próprios – como na área de educação e formação técnica, por exemplo, é cada vez maior. Na TOTVS, o exemplo mais latente é o IOS (Instituto de Oportunidade Social), que apoia e capacita de forma consistente e escalonável milhares de jovens para o mercado de trabalho de tecnologia. Fazemos isso há mais de uma década, aprimorando, com consistência, o impacto social que podemos trazer. Garanta que sua empresa se aproprie desta responsabilidade.

Use a tecnologia para reduzir o impacto ambiental: a produtividade das empresas de todos os portes está cada vez mais relacionada ao uso da tecnologia. Isso significa que adotar sistemas pode ajudar as companhias a terem uma visão mais completa da realidade de todo o processo, só assim é possível ser mais eficiente, reduzindo inclusive alguns impactos ambientais. Rever processos deve ser uma constante e, neste caso, o apoio de parceiros confiáveis e experientes pode fazer toda a diferença.

Torne seu Conselho de Administração diverso: para que a agenda ESG seja realmente colocada em prática, a liderança precisa estar engajada, incentivando o engajamento de todas as camadas da empresa e do ecossistema. Para garantir isso, a diversidade precisa permear todos os níveis, incluindo os conselheiros. Aqui estamos falando de organizar conselhos mais diversos, inclusivos e independentes para garantir um maior impacto na governança. Nosso conselho tem um equilíbrio muito bacana entre os 7 conselheiros da companhia (6 independentes), entre gênero, idade, experiência profissional e modelos mentais. E isso faz toda diferença! As agendas são mais dinâmicas, requerem um rigor maior e são mais ricas.

Crie um modelo de negócios sustentável: a forma como os negócios são conduzidos do pontos de vista de métricas e resultados diz muito sobre o impacto que geram. Recorrência e previsibilidade na receita, por exemplo, ajudam a construir uma trajetória de contribuição sólida para o mercado e para a sociedade. Para isso, não basta caminhar sozinho. Estratégias de parcerias e M&A, por exemplo, são uma realidade na TOTVS, e impulsionam uma cadeia maior que gera, é claro, resultados mais efetivos para todos.

Fique atento à resposta do mercado: prêmios e reconhecimentos nunca devem ser o objetivo de uma empresa, principalmente quando se trata da agenda ESG. Mas, com o mercado cada vez mais atento ao tema, receber respostas positivas pode ser um sinal de que se está no caminho certo. Mais do que isso, buscar fazer parte de rankings, anuários e ser benchmark é uma forma de expandir a agenda para o máximo de esforço possível. Os frutos colhidos com certeza serão relevantes.

Ouça seus clientes: ao longo das últimas décadas e, mais recentemente, com a discussão mais ampliada sobre a agenda ESG, os consumidores de diferentes indústrias também se tornaram mais atentos ao tema. Além disso, as redes sociais amplificaram exponencialmente esta discussão. E isso é bom. Poder ouvir as diversas vozes do mercado – com um olhar atento às respostas dos clientes – garante que a estratégia siga sempre o rumo correto, e que as mudanças de rota possam ser feitas com agilidade sempre que necessário.

Não existe uma fórmula secreta ou um “abracadabra” para colocar em prática uma agenda ESG nas empresas. Deixo aqui minha provocação. Será que estamos realmente sendo consistentes quando falamos desse tema? Aqui na TOTVS, por exemplo, temos um GT (grupo de trabalho) composto por profissionais de diversas áreas, formações e pontos de vista. O tema não fica só no board da empresa. As ações são consistentes, genuínas e acompanhadas dia após dia por esse grupo. Essa pode ser uma ação viável para sua empresa também. Seguimos na torcida por esse tema e acompanhando de perto o movimento do mercado.

Tags

Selettra otimiza a produção de veículos autônomos

Investir constantemente na modernização tecnológica de suas instalações tem sido fundamental para a Selettra oferecer ao mercado equipamentos e soluções para automação eficientes e com alto padrão de qualidade. E com a chegada de novos tipos de baterias no mercado, a empresa modernizou, em parceria com a Fronius, a sua sala de carregamento instalando equipamentos que pudessem atender às necessidades da sua diversificada linha de produtos de AGV (veículos guiados automaticamente), além de otimizar a produção.


“Usamos tipos de bateria variados (tracionária, estacionária, de chumbo e lítio) e de diferentes tensões. E, diante do avanço da tecnologia, precisávamos de carregadores mais inteligentes para atender a nossa demanda”, afirma Geriel Sola, gerente industrial da Selettra. A versatilidade do equipamento foi decisiva para a escolha, segundo o executivo. “Com a tecnologia Fronius podemos, com o mesmo modelo de carregador, abastecer todos os AGVs sem nenhum problema. Poucos equipamentos do mercado têm esta característica”, afirma.

Mais agilidade na carga, maior produtividade

Além de assegurar a qualidade dos AGVs que saem da fábrica, o projeto com a tecnologia Fronius impactou no processo de produção da empresa.


Com a modernização, segundo o gerente industrial da Selettra, a empresa garantiu uma economia de 15% no tempo de carga otimizando em 30% o processo de produção, o que resultou em um aumento de 15% na produção de veículos.


Outros diferenciais dos carregadores da Fronius destacados por Sola são a interface amigável, que permite ao operador configurar o carregamento com mais facilidade, e recurso inteligente, como a programação da curva de carga, que garante fornecimento de energia seguro, na medida certa, evitando o desgaste da bateria.

Alexa comemora segundo aniversário no Brasil

Essa semana a Amazon comemora 2 anos desde o lançamento de Alexa no Brasil e 7 anos do serviço de voz no mundo. A Alexa está em constante evolução, se tornando cada vez mais inteligente, e aqui no país é projetada e desenvolvida por brasileiros para brasileiros. A cada dia, a Alexa se adapta mais à cultura local. “Alexa, bom dia” é uma das ativações mais solicitadas por aqui: foi dita mais de 38 milhões de vezes nos últimos 12 meses, 4 vezes mais do que no primeiro ano no país. No mesmo período, a Amazon lançou seis novos modelos de seus dispositivos Echo e Fire TV, entre eles o Echo Show 10, uma reinvenção completa do Echo com tela, com display HD que se move automaticamente conforme as pessoas interagem com a Alexa, acompanhando o deslocamento do cliente no ambiente, e o Fire TV Stick 4K, que traz controle remoto inteligente com Alexa.

Outra evolução significativa foi vista entre os dispositivos domésticos conectados com Alexa, tornando mais fácil para as pessoas usarem Alexa em suas casas inteligentes. Hoje, são mais de 650 produtos compatíveis ou com Alexa embutida, fabricados por marcas como Samsung, LG, Multilaser, Intelbras, Positivo, Philips Hue, entre outras, tornando a automação residencial mais fácil e acessível.

Ao longo dos últimos 12 meses, os clientes contaram com a Alexa para execução de diversas tarefas. O comando de acender ou apagar a luz esteve entre os principais, ativado nada menos do que 320 milhões de vezes pelos brasileiros com equipamentos de casa de inteligente. Configurar alarmes e lembretes também esteve entre os pedidos mais populares, ativado em mais de 26 milhões de interações. Consultar a previsão do tempo é outra interação que esteve entre as principais, solicitada mais de 34 milhões de vezes no último ano.

“Estamos muito felizes em comemorar o segundo aniversário da Alexa no Brasil com tantos novos dispositivos e recursos que ajudam a tornar a vida das pessoas mais fácil e divertida, dando a elas um bem muito valioso: tempo”, diz Talita Taliberti, Country Manager da Alexa na Amazon Brazil.

Tecnologia em favor da acessibilidade

Nos últimos 2 anos, a Alexa tornou-se uma aliada das pessoas com deficiência no Brasil, oferecendo ferramentas para ajudar em sua autonomia e independência ao realizar tarefas por comando de voz para ligar e desligar as luzes, ativar o ar condicionado, ou simplesmente escolher uma música. Em 2020, a Amazon incentivou os desenvolvedores a criar skills voltadas para essa comunidade, com o Prêmio Alexa de Acessibilidade.

Com as inscrições do prêmio, a Alexa ganhou 98 novas skills, como a vencedora “Memória Sonora”, que ajuda no desenvolvimento mental e na cognição, e a segunda colocada “Onde eu guardo isso”, que ajuda as pessoas a se lembrarem onde guardaram objetos. Para continuar apoiando a comunidade de pessoas com deficiência, a Alexa fez parte do Teleton 2021, uma campanha da AACD (Associação de Assistência à Criança com Deficiência) de incentivo a doações para a ONG, trazendo informações sobre o programa na voz da Alexa e divulgando histórias de como a IA apoia profissionais de saúde que cuidam de pessoas com deficiência e pessoas assistidas pela instituição.

Curiosidades sobre o segundo ano de Alexa no Brasil:

● “Alexa, bom dia”, foi dito mais de 38 milhões de vezes.

● “Alexa, tudo bem?” foi perguntado mais de 5,8 milhões de vezes.

● “Alexa, boa noite” foi dito mais de 28 milhões de vezes.

● “Alexa, me conte uma piada” foi solicitado mais de 20 milhões de vezes.

● “Alexa, cante uma canção” foi pedido mais de 6 milhões de vezes.

● “Alexa, me conte uma história” foi dita mais de 1 milhão de vezes.

● “Alexa, cante parabéns a você” já foi pedido mais de 1,2 milhão de vezes.

● “Alexa, imite o Bob Esponja”, foi dito também mais de 600 mil vezes.

● “Alexa, solte um pum”, foi solicitado mais de 1 milhão de vezes.

Cuidados com a saúde

A Alexa também fez parte da vida dos brasileiros nesses anos desafiadores. Os usuários puderam contar com a Alexa para saber mais sobre a Síndrome de Burnout, graças ao conteúdo em parceria com a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP); sobre a prevenção do coronavírus com a skill do Hospital Albert Einstein e o status das vacinações. Outras skills trazidas por várias marcas têm ajudado as pessoas a cuidar da saúde mental, meditar e relaxar, como Meditopia, uma das skills mais populares de meditação.

Diversão e jogos

O segundo ano de Alexa no Brasil também foi marcado pelos jogos de voz. Jurassic World Challenge foi lançado recentemente pela Universal Studios; um dos jogos mais populares, o jogo de adivinhação Akinator, foi jogado mais de 3,4 milhões de vezes no último ano, seguido pelo “Jogo do Milhão”, que foi jogado mais de 2,1 milhões de vezes no mesmo período. A Galinha Pintadinha é outra skill de entretenimento muito popular, e já foi ativada mais de 1,6 milhão de vezes desde novembro de 2020. A Alexa entreteve clientes com jogos, cantando errado e imitando celebridades como Galvão Bueno ou personagens como o Bob Esponja. Também homenageou personalidades e esteve presente em datas comemorativas brasileiras em 2021, como em um “Bom dia” com a Elza Soares, cumprimentos de Gilberto Gil durante a Festa Junina, homenagem ao aniversário de Roberto Carlos, além de uma interação com a Juliette, trazendo sua nova música.

Interações divertidas

A Alexa também conta com inúmeras interações divertidas. Basta perguntar ou pedir:

• “Alexa, toca sertanejo”

• “Alexa, sextou”

• “Alexa, tudo bem?

• “Alexa, sorte ou revés?”

• “Alexa, como se diz Eu te amo em Francês?”

• “Alexa, ache meu celular”

• “Alexa, conte uma história”

• “Alexa, canta um samba”

• “Alexa, leia meu livro no Kindle”

• “Alexa, adiciona Bananas na lista de compras”

• “Alexa, canta errado”

• “Alexa, me acorde com a música X às 7h

• “Alexa, você pode miar?”

• “Alexa, timer de 20 minutos

• “Alexa, com que roupa eu vou?”

• “Alexa, quando é o próximo jogo do Corinthians?”

• “Alexa, é verdade esse bilhete?”

• “Alexa, quais são as notícias?”

• “Alexa, biscoito ou bolacha?”

• “Alexa, me assusta”

• “Alexa, vai chover amanhã?”

• “Alexa, que horas são agora em Madrid?”

• “Alexa, me conte um segredo”

• “Alexa, me surpreenda com uma bebida selecionada”

• “Alexa, imite a Aracy da Top Therm”

• “Alexa, o que o Robin diria?”

• “Alexa, como eu encontro o Chuck Norris?”

• “Alexa, modo gás hélio”

• “Alexa, o que aconteceu em dezembro de 81?”

• “Alexa, modo novela mexicana”

• “Alexa, modo adolescente”

• “Alexa, canta parabéns para cachorro”

• “Alexa, diz um trava-línguas”

• “Alexa, quando dá 100 reais em dólares?”

• “Alexa, hoje é dia do que?”

“Alexa, feliz aniversário”

A Alexa completa seu sétimo aniversário no mundo e 2 anos de Brasil no próximo sábado, dia 6 de novembro. Para comemorar, uma playlist com as músicas mais pedidas para a Alexa no país está à disposição dos clientes no Amazon Music. Basta pedir “Alexa, toque sua playlist de aniversário” para ouvir músicas que vão desde pop até sertanejo. A playlist também pode ser acessada o link. Novos clientes poderão ainda experimentar gratuitamente o streaming de áudio de qualidade premium por três meses ao assinarem o serviço Amazon Music Unlimited. A oferta vale por tempo limitado.

Ainda em novembro, a Alexa responderá a perguntas sobre seu signo e compartilhará detalhes divertidos sobre si mesma. Ao longo do último ano, perguntas sobre os signos foram feitas mais de um milhão de vezes.

Tags

ABComm abre inscrição para sétima edição do prêmio de Inovação Digital

Cases e profissionais vencedores serão conhecidos no dia 7 de dezembro

A Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) irá receber até o dia 5 de novembro as inscrições para o Prêmio ABComm de Inovação Digital 2021, que contempla cases e profissionais do mercado. Os vencedores serão conhecidos no dia 7 de dezembro, em um evento on-line.

“Reconhecer os grandes cases de mercado, bem como os profissionais que se destacam no setor de comércio eletrônico é uma iniciativa fundamental para a evolução constante de nosso varejo. Estamos na sétima edição e esperamos contribuir cada vez mais com temas relevantes na área”, afirma Maurício Salvador, presidente da ABComm.

Serão laureados cases nas categorias:

  • Melhor Plataforma de E-commerce
  • Melhor Ferramenta de Marketing Digital
  • Destaque em Logística para E-commerce
  • Melhor Agência de Performance Digital
  • Destaque em Tecnologia para Web ou Ecommerce
  • Melhor Ferramenta de Suporte às Vendas
  • Serviços Financeiros para Ecommerce
  • Fornecedor de Serviços Digitais
  • Melhor Marketplace

A decisão sobre os contemplados estará a cargo de um júri a ser composto por diretores e associados da ABComm, além de personalidades do setor. Para mais informações, acesse: https://abcomm.org/premio.

A ABComm também vai premiar os profissionais de destaque do mercado digital nas categorias:

  • Marketing Digital
  • Influenciador Digital
  • Profissional de E-commerce
  • Social Media
  • Empreendedor Digital

Uma pessoa pode inscrever quantos profissionais desejar, mas terá de preencher um formulário para cada um deles. Eles serão informados da inscrição e aqueles que receberem mais indicações irão a votação popular.

Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail premio@abcomm.org.

QuintoAndar anuncia abertura de Centro de Tecnologia em Portugal

O QuintoAndar, maior plataforma de moradia da América Latina, anuncia hoje a abertura de um Centro Tecnológico em Lisboa, Portugal. Esse será o primeiro escritório da proptech na Europa e o primeiro fora do Brasil. O Centro de Tecnologia do QuintoAndar iniciará sua operação em março de 2022 e abrigará cerca de 50 pessoas colaboradoras até o final do ano. A presença na Europa permitirá que o QuintoAndar expanda o seu time de talentos e aprimore suas equipes de tecnologia, atraindo, assim, profissionais experientes dos centros tecnológicos mais avançados do mundo.

“Alguns dos profissionais de tecnologia mais qualificados, experientes e criativos do mundo hoje residem na Europa. Estamos muito animados em levar o QuintoAndar para outro continente, conhecer esses novos profissionais e compartilhar com eles nossa visão de futuro, para facilitar a jornada de moradia das pessoas, com transparência e rapidez”, disse o cofundador e CEO do QuintoAndar, Gabriel Braga. “Também estamos felizes em estabelecer nossa presença em um dos centros tecnológicos mais vibrantes e que mais crescem hoje. Portugal foi a escolha óbvia para nós pela sua localização estratégica na Europa, qualidade de vida, acesso e a facilidade em adaptar o novo escritório à nossa cultura, além de ajudar a atrair mais empresas e investimento para desenvolver ainda mais o ecossistema tecnológico de Portugal “.

Em 2021, o QuintoAndar atingiu US$5,1 bilhões em valor de mercado. Enquanto se prepara para expandir internacionalmente, o Centro de Tecnologia de Lisboa ajudará a proptech a entender e enfrentar alguns dos complexos desafios que a empresa para continuar oferecendo a melhor experiência ao cliente para aqueles que procuram uma maneira simples e transparente de alugar, comprar ou vender seus imóveis.

“O nosso plano para a equipe em Portugal é autonomia, oferecendo projetos próprios e com liberdade para fazer o que é melhor para a empresa”, acrescentou o cofundador e CTO da QuintoAndar, André Penha. “A razão pela qual lideramos o cenário de tecnologia imobiliária na América Latina é nossa capacidade de inovar. Agora estamos aumentando ainda mais nossos investimentos em tecnologia e design, e estamos entusiasmados em trazer engenheiros de software, cientistas de dados, designers e gerentes de produto para criar novos produtos que vão levar soluções de moradia de uma forma mais fácil e escalável para todos”.

iCertus abre mais de 100 vagas para estruturação de equipes de vendas e atendimento ao cliente

Após um longo período de crise devido ao novo coronavírus, muitos setores estão se reinventando e crescendo. Há muito tempo a indústria de softwares atua para desenvolver soluções para diversos segmentos e, por esse motivo, é uma das mais rentáveis no momento, com boas chances de emprego e negócios sólidos.

Com os ótimos resultados dessa área durante a pandemia, a iCertus, fintech criada por  Fabio Ieger, começou a se destacar e ganhar mais espaço para a criação de soluções que ajudam a melhorar a gestão de negócios e ainda facilitam o fluxo de caixa das empresas, especialmente as MEI e microindústrias.

Nos últimos meses, a startup recebeu aportes por meio de rodadas de investimento. “Por conta do crescimento, nosso plano atual é aumentar a nossa equipe e oferecer um serviço de alta qualidade”, conta o CEO.

Somente em 2021, a empresa aumentou o número de integrantes e contratou 22 profissionais, mas segundo o líder de vendas da startup, Felipe Varejão, o objetivo mais recente é estruturar as equipes de vendas e customer success para suprir as demandas de atendimento que eles recebem.

Por conta disso, atualmente a startup está contratando mais de 100 colaboradores para fazer parte das equipes de vendas, marketing, atendimento ao cliente e recursos humanos. Todas as vagas estão localizadas na sede da fintech em Curitiba (PR) e as aplicações podem ser feitas diretamente pelo site: https://icertus.com.br/trabalhe-conosco/.

Tags

Dasa abre quase 200 vagas na área de tecnologia em todo Brasil

A Dasa, maior rede de saúde integrada do Brasil, está com quase 200 vagas abertas para profissionais da área de tecnologia. As oportunidades abrangem diferentes níveis de experiência e vão desde arquiteto de tecnologia, engenheiro de dados até gerente de TI Clouds. A listagem completa pode ser conferida na página da empresa dentro da plataforma de recrutamento, o Gupy. As contratações são em regime CLT com pacote de benefícios que inclui plano de saúde, vale-refeição e vale-transporte.

Um dos quatro pilares de atuação da Dasa, tecnologia que descomplica está diretamente relacionado à importância deste segmento para dar fluidez à jornada do paciente e garantir eficácia na operação. Os outros pilares, cuidado que acolhe, parceria que empodera e ciência que transforma completam a premissa da companhia de olhar o indivíduo de forma integral, cuidar dele ao longo da vida e estimular a ciência que transforma conhecimento em prática clínica.

“Nos tornamos uma healthtech, que conecta players para gerar, a partir do uso inteligente de dados, informações integradas e interoperáveis que sejam assertivas no propósito de transformar a saúde das pessoas, e não cuidar só da doença. Com presença phygital, nossa abordagem é focada no binômio high tech + high touch; um processo que começou há cinco anos e que envolveu mudança cultural, de mentalidade, e integração, com total envolvimento da liderança”, afirma Venâncio Guimarães, diretor de Produtos, Pessoas e Cultura da Dasa.

A Dasa, que em 2020 realizou aproximadamente 900 mil atendimentos hospitalares, passou de 353 colaboradores em tecnologia em 2019 para 850 em 2021. Atualmente, das 197 vagas disponíveis, 52 estão relacionadas ao NAV, plataforma lançada este ano que reúne desde consultas médicas a históricos de exames em um único ambiente digital, consolidando os dados dos pacientes que usufruem dos serviços da rede de saúde integrada da Dasa. O NAV acompanha a jornada, empodera e facilita a vida de médicos e pacientes, ao oferecer soluções e experiências únicas.

“Ao facilitar a navegação dos milhões de usuários que usam o ecossistema Dasa todo ano, integrando suas jornadas em todos os serviços da empresa, sejam eles físicos ou digitais, geramos inovação que traz acolhimento e humanização, mas que é pautada por inteligência de dados, respeitando integralmente a LGPD. Só trabalhando para o NAV, queremos chegar a mais de 300 colaboradores até o ano que vem. Estamos com uma média de 10 contratações ao mês, entre engenheiros, cientistas de dados e programadores”, diz Eduardo Sales, Head da plataforma NAV.  

Como se candidatar?

As candidaturas para as vagas da Dasa são online e o processo seletivo acontece de forma 100% remota. Caso o perfil seja compatível com o da vaga, o time de recrutadores iniciará a jornada para conhecer melhor o candidato, sob aplicação de mais algumas etapas. Dependendo da complexidade do cargo oferecido, podem existir as fases de desafio técnico, entrevista técnica e entrevista com gestor.

Tags

Docket tem vagas abertas na área de tecnologia

A Docket, uma das principais legaltechs do Brasil e startup que vem apresentando um forte crescimento no ano – média de 10 a 15% ao mês e 176% nos seis meses de 2021 -, anuncia a abertura de mais oportunidades dentro da sua equipe. Até o processo de contratação ser finalizado, a empresa terá oportunidades abertas na área de tecnologia para os seguintes cargos: UX/UI Designer (User Experience e User Interface, focados no cliente e no site/plataforma da marca, respectivamente), Product Owner, Desenvolvedor Back-end e Desenvolvedor Front-end.

Entre os benefícios oferecidos aos colaboradores da empresa estão: vale transporte, alimentação e refeição; plano de saúde, odontológico e seguro de vida; auxílio creche para crianças de até um ano e baby cash após o nascimento dos filhos. Além disso, outro importante benefício que a empresa oferece é o “Improve Yourself”: o colaborador pode fazer cursos, comprar livros, equipamentos esportivos – dentre outros – e a Docket fica responsável pelo reembolso. O processo seletivo envolve avaliação do currículo, entrevistas com as áreas de recursos humanos da Docket e do alto escalão da empresa, além de testes. Interessados podem se inscrever clicando aqui .

A sede da Docket é em São Paulo, mas a empresa está presente em 80% dos municípios brasileiros e segue expandindo as operações. Uma das principais expoentes do setor de legaltechs no Brasil, a empresa em 2017 recebeu um investimento do maior fundo de venture capital da América Latina. Em 2018, ela ficou em 4º lugar no Linkedin Top Startups. No memso ano, a legaltech foi acelerada pelo Google Launchpad e, em 2019, classificou-se no ranking 100 Startups to Watch. Além disso, a Docket conquistou o selo dourado do Cubo Itaú como uma das três startups com maior porcentagem de mulheres na equipe e, nesse ano, a legaltech foi listada entre as 100 startups de maior impacto da Íbero América da Gov Tech Lab.

“Em 2021, vamos crescer três vezes em comparação a 2020, com perspectivas ainda mais positivas para o próximo ano. A tecnologia é o cerne do nosso trabalho, e é através dela que seguimos a nossa missão de desburocratizar o Brasil. Estamos à procura de pessoas que se identifiquem com nossos valores, como teamwork, result driven e ownership para agregar no nosso time”, diz Pedro Roso, CEO e Co-Founder da Docket.

A Docket é uma empresa focada no sucesso do cliente e que busca sempre se desenvolver e se atualizar para oferecer o melhor serviço ao mercado. Um dos principais pilares da legaltech é o seu time diverso. Além disso, ela é conhecida no mercado por agir com responsabilidade e urgência, contando com um time unido e flexível para o caso de ser necessário mudar um rumo para que se atinja o objetivo final dos clientes.

Tags

Pesquisa Ipsos/TecBan: interesse no Open Banking cresce conforme a renda

A TecBan, empresa de soluções tecnológicas e inovadoras que integram o físico e o digital e impulsionam o ecossistema econômico do Brasil, e a Ipsos apresentam novas informações da pesquisa Open Banking Brasil. O estudo investigou os hábitos, percepções e sentimentos dos brasileiros por temas relacionados ao Open Banking e os dados mostram a relação entre renda familiar e o interesse por novos produtos financeiros, que podem ser ofertados a partir do compartilhamento de dados e serviços previstos pelo Open Banking. Segundo a pesquisa, indivíduos com renda familiar correspondente a mais de cinco salários-mínimos se interessam mais pelas ofertas do sistema financeiro aberto.

Apenas 20% dos entrevistados com renda familiar até um salário-mínimo consideram extremamente relevantes as opções de serviços que podem surgir com o Open Banking. Este percentual salta para 39% entre aqueles que possuem renda familiar acima de cinco salários. No grupo de menor renda, apenas 31% concordam totalmente que estes serviços facilitariam a vida. O percentual vai para 48% dentre os indivíduos com orçamento maior.

Independentemente da faixa salarial, mais da metade das pessoas entrevistadas estão motivadas a compartilhar seus dados no sistema financeiro aberto para usar possíveis soluções. A pesquisa aponta que 52% dos participantes concordam que estariam mais propensos a utilizarem os serviços de Open Banking caso o banco em que já possuem conta os oferecessem.

De acordo com Tiago Aguiar, líder de Open Banking na TecBan, esses dados indicam oportunidades e desafios. “Os brasileiros estão cada vez mais confiantes sobre o impacto positivo do sistema financeiro aberto à medida que a implementação está ocorrendo no Brasil”, afirma. Para ele, por outro lado, ainda há uma necessidade de todos entenderem que o Open Banking tem potencial para transformar o sistema financeiro brasileiro como conhecemos hoje, além de ampliar a oferta de serviços personalizados para as necessidades e perfil das pessoas, incluindo os “desbancarizados” e pessoas com menor renda. “Os benefícios do Open Banking estão abertos para todos, independente da faixa de renda. Inclusive é uma grande oportunidade para trabalhadores informais conseguirem abrir seus históricos financeiros e conseguirem boas oportunidades de acesso a novos recursos, por exemplo. Mas para isso acontecer é necessário estar em um ambiente com robustez de segurança”, finaliza o executivo.

A pesquisa on-line foi realizada em junho de 2021 pela Ipsos a pedido da TecBan, com abrangência nacional. Foram entrevistados 1.000 homens e mulheres das classes A, B e C, com acesso à internet. A margem de erro é de 3,1 pontos percentuais.

No Brasil, o Open Banking está em processo de implementação, com a terceira fase se iniciando em 29 de outubro. A nova etapa marcará o compartilhamento das ferramentas para facilitar transferências de forma instantânea.

AWS anuncia abertura de centro de computação quântica

Por Nadia Carlsten, head de Produto no Centro de Computação Quântica da AWS

E se, aproveitando as propriedades da mecânica quântica, pudéssemos modelar e simular o comportamento da matéria em seu nível mais fundamental, até como as moléculas interagem? A máquina que tornaria isso possível seria transformadora, mudando o que sabemos sobre a ciência e como investigamos a natureza em busca de respostas.

Os computadores quânticos têm o potencial de ser esta máquina: a comunidade científica sabe há algum tempo que certas tarefas computacionais podem ser resolvidas de forma mais eficiente quando qubits (bits quânticos) são usados​​para realizar os cálculos e que os computadores quânticos prometem resolver alguns problemas que, atualmente, estão fora do alcance dos computadores clássicos.

Mas muitas incógnitas permanecem: como construir tal máquina para que ela possa lidar com grandes problemas que resolvem questões práticas? Como escalar para milhares e milhões de qubits enquanto se mantém um controle preciso sobre estados quânticos frágeis que precisam ser protegidos de seus ambientes? E quais problemas do cliente projetar o computador para resolver primeiro? Essas são algumas das grandes questões que motivam o Centro de Computação Quântica da AWS.

Tecnologias quânticas da AWS


A nova instalação de última geração do Centro de Computação Quântica da AWS foi inaugurada em Pasadena, na Califórnia, onde a empresa está embarcando em uma jornada para construir um computador quântico tolerante a falhas. O novo edifício é dedicado aos esforços de computação quântica da empresa e inclui espaço de escritório para abrigar as equipes de pesquisa quântica, laboratórios que compreendem o equipamento científico e ferramentas especializadas para projetar e operar dispositivos quânticos. A equipe de engenheiros de hardware, teóricos quânticos e desenvolvedores de software trabalham lado a lado para enfrentar os muitos desafios de construir melhores computadores quânticos. A nova instalação inclui tudo o que é necessário para expandir os limites da P&D quântica: desde fazer, testar e operar processadores quânticos, até inovar os processos para controlar computadores quânticos e dimensionar as tecnologias necessárias para suportar dispositivos quânticos maiores, como sistemas de resfriamento criogênico e fiação.

Da pesquisa à realidade


Uma meta ousada, como construir um computador quântico tolerante a falhas, naturalmente significa que haverá desafios científicos e de engenharia significativos ao longo do caminho. Apoiar pesquisa fundamental e se comprometer com a comunidade científica que trabalha nesses problemas é essencial para acelerar o progresso. O centro está localizado no campus Caltech, o que permite à empresa interagir com alunos e professores dos principais grupos de pesquisa em física e engenharia a apenas alguns edifícios de distância. A AWS escolheu realizar a parceria com a Caltech, em parte, devido à rica história de contribuições da universidade para a computação – clássica e quântica – de pioneiros como Richard Feynman, cuja visão há 40 anos pode ser creditada com o pontapé inicial no campo da computação quântica, para os atuais líderes técnicos do Centro de Computação Quântica da AWS: Oskar Painter (professor de Física Aplicada, head de Hardware Quântico) e Fernando Brandão (professor de Física Teórica, head de Algoritmos Quânticos). Essa parceria também apoia a próxima geração de cientistas quânticos, fornecendo bolsas de estudo e oportunidades de treinamento para alunos e jovens membros do corpo docente.

Esse relacionamento com um grupo diversificado de pesquisadores ajuda o novo centro a permanecer na vanguarda da pesquisa em ciências da informação quântica. Por exemplo, vários especialistas em campos relacionados ao quântico estão contribuindo como participantes dos programas Amazon Scholars e Amazon Visiting Academics. Os nomes incluem Liang Jiang (Universidade de Chicago), Alexey Gorshkov (Universidade de Maryland), John Preskill (Caltech), Gil Refael (Caltech), Amir Safavi-Naeimi (Stanford), Dave Schuster (Universidade de Chicago) e James Whitfield (Dartmouth). Esses especialistas ajudam a inovar e superar desafios técnicos, mesmo enquanto continuam a ensinar e conduzir pesquisas em suas universidades. Essas colaborações neste estágio inicial serão críticas para entender melhor as aplicações potenciais e o impacto social das tecnologias quânticas.

Construindo um qubit melhor


Há muitas maneiras de criar fisicamente um computador quântico: a informação quântica pode, por exemplo, ser codificada em partículas encontradas na natureza, como fótons ou átomos. O Centro de Computação Quântica da AWS está se concentrando em qubits supercondutores – elementos de circuito elétrico construídos com materiais supercondutores. Essa abordagem foi escolhida, em parte, porque a capacidade de fabricar esses qubits usando técnicas de fabricação microeletrônica bem conhecidas torna possível fazer muitos qubits de forma repetível e oferece mais controle quando se começa a aumentar o número de qubits. Entretanto, construir um computador quântico útil é mais do que aumentar o número de qubits. Outra métrica importante é a velocidade do clock do computador, o tempo necessário para realizar as operações da porta quântica. Velocidades de clock mais rápidas significam resolver problemas mais rapidamente. Nesse quesito, os qubits supercondutores têm uma vantagem sobre outras modalidades.

A medida final da qualidade dos qubits será a taxa de erro ou a precisão com que se pode realizar portas quânticas. Os dispositivos quânticos disponíveis hoje são barulhentos e, como resultado, limitados no tamanho dos circuitos que podem controlar (algumas milhares de portas são o melhor que se pode esperar com os dispositivos NISQ (Noisy Intermediate-Scale Quantum) – mas isso limita muito o poder computacional. Há duas maneiras do Centro de Computação Quântica da AWS criar melhores qubits: a primeira é melhorar as taxas de erro no nível físico, investindo em melhorias materiais que reduzem o ruído, por exemplo. A segunda é por meio de arquiteturas qubit inovadoras, incluindo o uso de correção de erros quânticos (QEC) para reduzir erros de porta quântica, codificando informações de forma redundante em um qubit protegido, chamado qubit lógico. Isso permite a detecção e correção de erros de porta e a implementação de operações de porta nos qubits codificados de uma forma tolerante a falhas.

Inovando na correção de erros


O QEC típico requer um grande número de qubits físicos para codificar cada qubit de informações lógicas. O centro tem pesquisado maneiras de reduzir essa sobrecarga por meio do uso de arquiteturas qubit que permitem implementar a correção de erros com mais eficiência em hardware quântico. Há um otimismo, em particular, sobre as abordagens que fazem uso de osciladores harmônicos lineares, como qubits Gottesman-Kitaev-Preskill (GKP) e qubits Gato de Schrödinger, e, recentemente, o centro propôs um design teórico para um computador quântico tolerante a falhas baseado em arquitetura de hardware eficiente que utiliza qubits Gato de Schrödinger.

Uma coisa que diferencia essa abordagem é que uma técnica chamada “polarização de erros” é utilizada. Existem dois tipos de erros que podem afetar a computação quântica: bit-flip (alternância entre o estado 0 e 1 devido ao ruído) e phase-flips (reversão da paridade na superposição de 0 e 1). Na polarização de erros, são usados qubits físicos que permitem suprimir os desvios de bits exponencialmente, enquanto apenas aumentam os desvios de fase linearmente. Em seguida, essa polarização de erros é combinada com um código de repetição externo que consiste em uma cadeia linear de qubits Gato de Schrödinger para detectar e corrigir os erros de inversão de fase restantes. O resultado é um qubit lógico tolerante a falhas que possui uma taxa de erro inferior para armazenar e manipular as informações quânticas codificadas. Não ter que corrigir os erros de bit-flip é o motivo pelo qual essa arquitetura é eficiente em hardware e mostra um enorme potencial para escalonamento.

Construindo o futuro para os clientes


A jornada para se chegar a um computador quântico com correção de erros começa com alguns qubits lógicos. Um marco importante para a equipe do centro – e para o campo da computação quântica – será demonstrar o ponto de equilíbrio com um qubit lógico, onde a precisão do qubit lógico ultrapassa a precisão dos qubits físicos que constituem seus blocos de construção. O objetivo final é fornecer um computador quântico com correção de erros que possa realizar cálculos confiáveis​​não apenas além do que qualquer tecnologia de computação clássica é capaz, mas na escala necessária para resolver problemas práticos dos clientes.

Por que definir uma meta tão ambiciosa? Os algoritmos quânticos com maior potencial de impacto significativo em indústrias como manufatura ou farmacêutica, por exemplo, não podem ser resolvidos simplesmente expandindo as tecnologias quânticas de hoje. Buscar inovações revolucionárias em vez de melhorias incrementais sempre leva mais tempo, mas uma abordagem ousada que reconsidere fundamentalmente o que faz um bom qubit é a melhor maneira de entregar a ferramenta computacional definitiva: uma máquina que pode executar algoritmos que requerem centenas de milhares a bilhões de operações de porta quântica em cada qubit com, no máximo, um erro no número total de portas – um nível de precisão necessário para resolver os problemas computacionais com valor social e comercial mais complexos.

Nos últimos dois anos, os clientes de quantum da AWS mais engajados com o potencial do quantum também são realistas sobre os desafios de realizar todo o potencial dessa tecnologia. Eles estão ansiosos para colaborar para torná-la uma realidade, ao mesmo tempo em que constroem sua própria expertise interna. No Centro de Computação Quântica da AWS, foi reunida uma equipe comprometida com esta emocionante jornada em direção à computação quântica tolerante a falhas. Fique ligado e junte-se a nós.

A importância dos data centers com a chegada do 5G no Brasil

As expectativas para a chegada da conexão móvel 5G no Brasil estão altas e com o leilão marcado para novembro, logo esta realidade já fará parte da vida do brasileiro. O uso do 5G impactará diretamente o setor de data centers, por conta do aumento incontável de dados criados pelo uso da Internet das Coisas (IoT), da realidade virtual e aumentada ou do próprio Big Data, sem contar o crescimento de usuários conectados às redes.  

A chegada do 5G significa mais requisitos de hardware, energia, refrigeração, espaço e links de alta velocidade e baixa latência, e o setor de data centers terá que se moldar para suportar e manter a capacidade de atender a todos esses requisitos.  

Para Ricardo Alário, CEO da ODATA, provedora brasileira de serviços de Data Centers, conforme as demandas de mercado, empresas de diversos setores e principalmente as de telecomunicações, necessitarão de estruturas resilientes como as de data centers para hospedar seus sistemas e redes. “Com a chegada da nova geração de conectividade, acontecerá um aumento massivo de dados que precisará ser processado de forma eficiente. Os data centers serão pontos centrais da estrutura e devem estar bem preparados para uma grande procura. Além disso, a alta disponibilidade de energia, capacidade e flexibilidade são algumas das características necessárias para esse novo momento”.  

Com o uso do 5G, as conexões serão mais rápidas, o uso de IoT mais intenso, e o Edge Computing, trará força computacional para as transações. Porém, a computação de ponta ainda não substitui a necessidade de um data center, não sendo suficiente para aguentar todo o volume de processamento e armazenamento, por isso, a evolução do serviço será fundamental. O mercado já vem se preparando para atender tais exigências do 5G, com ações como: ter servidores mais rápidos, realizar uma compactação mais eficiente e aprimorar a capacidade de storage.  

Para os grandes data centers interessará uma disseminação do setor, principalmente por conta das novas aplicações que devem ser utilizadas futuramente com a necessidade de menor latência. Uma das formas de facilitar o processo de trabalho dos servidores e amplificar o alcance das novidades trazidas pelo 5G será a localização estratégica e a otimização de serviços.  

“No Brasil será preciso investir em infraestrutura de rede e suporte, para que as empresas de Telecom consigam oferecer o serviço da forma correta e os benefícios sejam percebidos pela população e pelas empresas”, explica Alário. O empresário salienta que um outro item a se considerar é a formação de novos profissionais capacitados para trabalhar no setor. É necessário dominar o ecossistema e realizar processos de inovação para atender ao serviço.  

A implantação do 5G trará uma revolução na velocidade da transferência de dados, uma maior estabilidade de conexão e mais segurança digital. A abrangência do uso desta tecnologia em diferentes segmentos, até então inexplorados ou de pequena adoção, beneficiará a vida de grande parte da população. “Todo o ecossistema de data center deverá estar pronto para acompanhar esse crescimento. Iremos continuar com o plano de expansão acelerado e analisando novos investimentos e potenciais movimentações estratégicas que sejam benéficos para a evolução do 5G no País.”, finaliza Ricardo.  

Tags

Gustavo Conrado assume área de Finanças da SAP Brasil

Executivo substitui Paulo Mendes, que foi promovido para uma posição global na SAP

A SAP Brasil anuncia a chegada de Gustavo Conrado como novo líder da área de Finanças da SAP Brasil, substituindo Paulo Mendes, que assumiu o cargo de vice-presidente global de finanças e Chief Controlling Officer (CCO) da área de Customer Success da SAP. O novo CFO (Chief Financial Officer, na sigla em inglês) chega ao time liderado pela presidente Adriana Aroulho e tem a missão de dar continuidade ao processo de crescimento sustentado da operação brasileira. Regionalmente, Conrado também reportará à CFO da América Latina e Caribe, Sonja Simon.

Gustavo vem de uma carreira consolidada na IBM, onde esteve por 21 anos. Lá ele foi de analista a controller da operação latino-americana, passando por diversas posições de gestão em controladoria, comissionamento, precificação, auditoria e também atuando como CFO de unidades de negócio. Formado em Administração pela PUC-RJ, cursou IAG Master em Marketing na mesma universidade e tem ainda um MBA em Gestão Estratégica e Financeira pela Fundação Getúlio Vargas.

“É com muita disposição que inicio esse novo capítulo na minha carreira, agora ao lado do time da SAP Brasil. A área de Finanças é cada vez mais estratégica para os negócios e tenho o desafio de contribuir com as demais áreas para dar continuidade aos planos de crescimento e fazer da operação brasileira uma empresa cada vez mais sustentável, diversa e uma referência no País pelas boas práticas de governança”, afirma Conrado.

“A SAP Brasil vem contribuindo para que nossos clientes acelerem seus projetos de transformação e se tornem empresas inteligentes. Estamos muito felizes em contar com a experiência do Gustavo Conrado neste processo. Ele se junta a nós para continuar construindo essa jornada de inovação com nossos funcionários, clientes e parceiros”, afirma Adriana Aroulho, presidente da SAP Brasil.

Edenred Brasil abre vagas de trabalho em São Paulo nas áreas de tecnologia e auditoria

Alaor Aguirre, Vice-Presidente da Edenred Brasil

Oportunidades estão alinhadas à contínua expansão dos negócios do Grupo

A Edenred, líder mundial em soluções transacionais para empresas e detentora das marcas Ticket, Ticket Log, Repom e Edenred Soluções Pré-Pagas, abriu vagas de trabalho na capital e na Grande São Paulo. Serão selecionados profissionais para atuação nas áreas de tecnologia e auditoria. Entre as oportunidades divulgadas, estão as vagas de Analista Segurança da Informação TI Sênior, Gerente de Segurança da Informação Regional Brasil e Especialista Auditor Regulatório.

Quem assumir o posto de Analista Segurança da Informação TI Sênior ficará responsável por garantir segurança nas práticas de desenvolvimento, privacidade e segurança de rede. Já o Gerente de Segurança da Informação Regional vai liderar o plano de segurança das soluções da empresa, além de fomentar a cultura de cyber segurança. O Especialista Auditor Regulatório, por sua vez, será responsável por avaliar a eficiência dos controles, contribuindo com soluções que permitam a proteção dos ativos da empresa.

“A Edenred Brasil estimula seus colaboradores a transformarem redes de conexão em redes de valor. As oportunidades abertas refletem o novo momento que todos nós estamos passando e estão alinhadas à contínua expansão dos negócios, que visa sempre atender às necessidades dos clientes, da empresa e da sociedade”, ressalta Alaor Aguirre, Vice-Presidente da Edenred Brasil.

Além da remuneração, a Edenred Brasil disponibiliza os benefícios aos colaboradores, como a plataforma de treinamentos Edenred Digital University e a plataforma Viva Melhor, que contempla o acesso à uma equipe multidisciplinar composta por médico do trabalho e da família, nutricionista, fisioterapeuta, educador físico e enfermeiro. A empresa também dispõe do flexplace e do flextime, programas que difundem a cultura de inovação e bem-estar e garantem jornadas flexíveis e modelo híbrido de trabalho.

Os interessados nas oportunidades devem se candidatar por meio dos links:

Analista Segurança da Informação TI Sênior

https://wd3.myworkdaysite.com/recruiting/edenpeople/Edenred_Careers/job/Brasil—So-PauloSP/ANALISTA-DE-SEGURANA-DA-INFORMAO-TI-SR_JR001889

Gerente de Segurança da Informação Regional Brasil

https://wd3.myworkdaysite.com/recruiting/edenpeople/Edenred_Careers/job/Brasil—So-PauloSP/GERENTE-DE-SEGURANA-DA-INFORMAO-CISO-1_JR001890

Especialista Auditor Regulatório

https://wd3.myworkdaysite.com/recruiting/edenpeople/Edenred_Careers/job/Brasil—BarueriSP/Analista-de-Auditoria-Interna-Sr_JR001166

Demais oportunidades da Edenred: https://wd3.myworkdaysite.com/pt-BR/recruiting/edenpeople/Edenred_Careers

Riscos em cibersegurança ameaçam o local de trabalho híbrido

A HP Inc. (NYSE: HPQ) acaba de anunciar seu mais recente relatório HP Wolf Security: Out of Sight & Out of Mind (em tradução livre, “o que os olhos não veem, o coração não sente”), que traz um abrangente estudo global sobre como o crescimento do trabalho híbrido está mudando comportamentos dos usuários e criando novos desafios de segurança cibernética para os departamentos de TI.

A pesquisa mostra que um número crescente de usuários está comprando e conectando dispositivos não autorizados pela TI, dos quais as equipes não têm controle. Os resultados também destacam que os níveis de ameaça estão aumentando, com os invasores conseguindo cada vez mais driblar as defesas e enganar usuários para iniciar ataques por meio de phishing. Tudo isso está elevando como nunca a complexidade, o tempo gasto e o custo do suporte de TI.

O relatório combina dados de uma sondagem global realizada on-line pela YouGov com 8.443 funcionários de escritórios que adotaram o home office durante a pandemia com os de outra sondagem, também global e on-line, realizada pela Toluna com 1.100 decisores de TI.

  • Novas compras e instalações de endpoint Shadow IT sem consideração da segurançaShadow TI (a TI “nas sombras”) normalmente se refere a outros departamentos, que não o de tecnologia, implantarem softwares que a equipe não pode controlar. Essa sombra agora está se espalhando, com colaboradores adquirindo e conectando dispositivos sem que sejam checados pela TI. Quarenta e cinco por cento dos funcionários de escritórios entrevistados compraram equipamentos de TI (como impressoras e PCs) para apoiar o trabalho remoto no último ano. No entanto, 68% afirmaram que a segurança não foi uma consideração importante em sua decisão de compra, enquanto 43% não tiveram o novo laptop ou PC verificado ou configurado pela TI e 50% responderam o mesmo sobre sua nova impressora.
  • Phishing funciona cada vez mais: 74% das equipes de TI perceberam um aumento no número de colaboradores que abrem links ou anexos maliciosos (phishing ) nos últimos 12 meses. Quarenta por cento dos funcionários de escritórios na faixa etária de 18 a 24 anos que responderam à pesquisa clicaram em um e-mail suspeito, e quase metade (49%) afirmou ter feito isso com mais frequência desde que passou a trabalhar em casa. Dos funcionários de escritório que clicaram ou quase clicaram em um link, 70% não notificaram a TI – 24% não acharam que era importante, 20% afirmaram que isso é ‘muito desconfortável’ e 12% tiveram medo de reprimendas ou punições.
  • Maior comprometimento de dispositivos alimenta os custos de reconstrução: 79% das equipes de TI reportaram aumento nos custos de reconstrução durante a pandemia. Esses custos se relacionam diretamente com o número de dispositivos que requerem limpeza e reformatação por terem sido comprometidos, o que significa que mais invasores conseguiram violar defesas externas. Porém, esse número pode ser ainda maior: 80% das equipes de TI acham que os dispositivos de funcionários podem ser comprometidos e elas não ficam sabendo.

“As pessoas muitas vezes não sabem se clicaram em algo malicioso, então os números reais provavelmente são muito maiores”, comenta Ian Pratt, chefe global de Segurança para Sistemas Pessoais da HP Inc. “Os agentes de ameaças nem sempre são óbvios, pois fazer o caminho mais difícil para avançar pelas bordas e se infiltrar em infraestruturas mais valiosa. Por exemplo, usar backups na nuvem para extrair grandes volumes de dados sensíveis de uma só vez, criptografar os dados em servidores e, então, pedir um resgate multimilionário.”

Pratt completa: “Não deveria ser tão fácil para os invasores entrarem – clicar em um anexo de e-mail não deveria representar esse alto nível de risco. Ao isolar e conter a ameaça, você consegue mitigar qualquer impacto prejudicial, prevenindo a persistência e o movimento lateral dos ataques”.

Gerenciabilidade cada vez menor por parte do suporte de segurança da TI

Com as ameaças em alta, está ficando mais difícil para as equipes de TI darem suporte de segurança. Setenta e sete por cento dos decisores de TI responderam que o tempo que levam para triar uma ameaça aumentou no último ano; ao mesmo tempo, estima-se que 62% dos alertas relativos a endpoint sejam falsos positivos, o que gera desperdício de tempo. Presas no manejo dos alertas, as equipes de TI estão tendo mais dificuldade para integrar funcionários e identificar problemas:

  • 65% dos decisores de TI afirmaram que reparar dispositivos de endpoint está demandando mais tempo e está mais difícil por causa da adoção massiva do home office, enquanto 64% disseram o mesmo sobre o processo de onboarding e entrega de dispositivos seguros para novos contratados.
  • Como resultado, as equipes de TI estimam que o custo do suporte de TI relacionado com segurança aumentou 52% nos últimos 12 meses.
  • 83% dos decisores de TI afirmaram que a pandemia sobrecarregou ainda mais o suporte de TI devido a problemas de segurança no trabalho remoto, enquanto 77% disseram que o home office está dificultando muito seu trabalho e que temem que seus profissionais fiquem esgotados e pensem em se demitir.

A HP está ajudando organizações a proteger o local de trabalho híbrido por meio de segurança de endpoint que dá aos times mais visibilidade e ferramentas de gerenciamento. Com a HP Wolf Security[i], as organizações se beneficiam de uma proteção robusta e integrada desde a infraestrutura física até a nuvem, da BIOS ao navegador. A HP Wolf Security fornece suporte para proteger o local de trabalho híbrido – por exemplo, o HP Sure Click Enterprise[ii] reduz a superfície de ataque ao tornar arquivos maliciosos inofensivos – independentemente de terem sido entregues via e-mail, navegador ou download – por meio de contenção e isolamento da ameaça. A HP Wolf Security permite que as equipes de TI proporcionem uma defesa profunda e melhorem a proteção, a privacidade e a inteligência de ameaças, coletando dados no endpoint a fim de proteger as empresas como um todo.

É amanhã! 15 empresas classificadas disputam o leilão para dar início a era 5G

A renovação 5G começa nesta quinta (4/11), dia da maior licitação da história das telecomunicações no país, e acende a expectativa pela criação de modelos de negócios, empregos e renda para milhões de brasileiros e impulso no PIB nacional em cerca de R$ 6,5 trilhões nos próximos 20 anos. O certame pode movimentar R$ 169 bilhões em investimentos totais nos próximos 20 anos, sendo que a maior parte desse valor será destinada a investimentos e contrapartidas, conforme especificação do edital. No dia 27/10, foram recebidas 15 propostas elaboradas por operadoras de telecomunicações e provedores regionais.

“Além do salto tecnológico — que tornará realidade inovações como carros autônomos, casas inteligentes, cirurgias remotas e operação em larga escala de maquinário na indústria e no agronegócio — a licitação irá garantir condições mínimas de inclusão para 40 milhões de brasileiros que ainda vivem em um deserto digital”, antecipa o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Entre as contrapartidas, a licitação define metas para os investimentos na expansão da infraestrutura de fibra óptica na região Amazônica por meio de cabos subfluviais, a expansão da cobertura com sinal de internet para todas as rodovias federais e para mais de 9.600 localidades mapeadas pelo IBGE, como povoados, núcleos rurais e vilas, onde a internet móvel ainda não chegou.

Também fazem parte dos compromissos que serão assumidos pelas empresas vencedoras a estruturação da rede privativa de comunicação da Administração Pública Federal e a entrega de kits de televisão para famílias de baixa renda do Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico).

ROTINA DO LEILÃO — O secretário de Telecomunicações do MCom, Artur Coimbra, explica que “cada operadora interessada entregou, no dia 27 de outubro, os documentos de identificação e regularidade fiscal, as propostas de preço e as suas garantias de manutenção de proposta”. Amanhã, de acordo com o secretário, os envelopes com as propostas serão abertos, sequencialmente, no auditório principal do Espaço Cultural da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com transmissão em tempo real pelo canal da Agência no YouTube. A partir deste momento começa o leilão de fato, quando as empresas disputam os diferentes lotes disponíveis. Esse processo pode se alongar de um a três dias, conforme a previsão do secretário.

LOTES OFERTADOS — O 5G é um padrão de quinta geração do espectro eletromagnético para frequências com largura de banda maior. Esses espaços nas ondas de redes móveis serão ofertados em quatro lotes, divididos nas seguintes faixas:

⊛ 700 MHz, será usada para ampliação do 4G atendendo cidades ainda não cobertas pela tecnologia
⇢ 1ª rodada (bloco de 10 + 10 nacional)
Compromissos: rodovias federais e localidades sem 4G
⇢ 2ª rodada (dois blocos de 5 + 5 regionais)
Compromissos: localidades sem 4G e rodovias federais
Spectrum Cap: aquele estabelecido no artigo 1º, inciso I, da Resolução 703/2018, não se admitindo a participação de proponente, suas controladas, controladoras ou coligadas que, na mesma área geográfica, já detenham autorização de uso de radiofrequências em caráter primário na faixa de 698 MHz a 806 MHz.
Prazo da autorização: disciplinados pelo Anexo à Resolução nº 625/2013, pelo prazo de 20 anos, prorrogável a título oneroso, na forma da regulamentação vigente à época do vencimento, sendo a primeira prorrogação até 8 de dezembro de 2044.

⊛ 2,3 GHz, com alta capacidade para áreas densamente povoadas, também será dividida com o 4G inicialmente
⇢ 1ª rodada (bloco de 50 MHz e bloco de 40 MHz regionais)
Compromissos: cobrir com 95% da área urbana dos municípios sem 4G.
Spectrum Cap: 50 MHz para o conjunto compreendendo os Lotes da faixa de 2,3 GHz, respeitado o estabelecido no artigo 1º, inciso II, da Resolução nº 703/2018.
Prazo da autorização: 20 anos.

⊛ 3,5 GHz, rede exclusiva de 5G com capacidade de transmissão de altíssima velocidade
⇢ 1ª rodada (quatro blocos nacionais de 80 MHz; oito blocos regionais de 80 MHz)
Compromissos:
— Instalar rede de transporte (backhaul de fibra ótica) em municípios indicados no Anexo XV.
— Instalar Estações Rádio Base (ERBs) que permitam a oferta do Serviço Móvel Pessoal (SMP, a telefonia móvel) por meio de padrão tecnológico igual ou superior ao 5G NR release 16 do 3GPP, na proporção mínima de uma estação para cada dez mil habitantes.
— Ressarcir as soluções para os problemas de interferência prejudicial na recepção do sinal de televisão aberta e gratuita, transmitidos na Banda C, à população efetivamente afetada, nos termos da Portaria nº 1.924/SEI-MCOM/2021, do Ministério das Comunicações
— Implantar o Programa Amazônia Integrada e Sustentável (PAIS) e o projeto Rede Privativa de Comunicação da Administração Pública Federal.
⇢ 2ª rodada – caso de algum bloco da 1ª rodada fique deserto (blocos de 20 MHz)
Spectrum Cap: 100 MHz para o conjunto compreendendo os Lotes da faixa de 3,5 GHz.
Limitação de arrematação de mais de dois blocos regionais.
Prazo da autorização: 20 anos

⊛ 26 GHz, rede pura de 5G onde deve ocorrer a transmissão de dados da economia em larga escala, como automação industrial e no agronegócio
⇢ 1ª rodada (dez blocos nacionais e seis blocos regionais de 200 MHz)
Compromissos: projetos de conectividade de escolas públicas de educação básica, com a qualidade e velocidade necessárias para o uso pedagógico das TICs nas atividades educacionais regulamentadas pela Política de Inovação Educação Conectada.
Spectrum Cap: 1 GHz para o conjunto compreendendo os Lotes da faixa de 26 GHz.
Prazo da autorização: 20 anos
⇢ 2ª rodada (até dez blocos nacionais e seis regionais de 200 MHz – se não forem vendidos na 1ª rodada)
Compromissos: projetos de conectividade de escolas públicas de educação básica, com a qualidade e velocidade necessárias para o uso pedagógico das TICs nas atividades educacionais regulamentadas pela Política de Inovação Educação Conectada.
Spectrum Cap: 1 GHz para o conjunto compreendendo os Lotes da faixa de 26 GHz.
Prazo da autorização: 10 anos

PRAZOS PARA IMPLEMENTAÇÃO — Uma das dúvidas mais frequentes a respeito da tecnologia 5G é sobre quando ela estará efetivamente implementada em todo o território brasileiro. O secretário Artur Coimbra destaca que o edital possui “metas fixadas ano a ano. As primeiras vencem em julho de 2022, quando todas as capitais brasileiras devem ter cobertura de 5G. Já em 2028, a meta é para cobertura de todas as cidades do país”.

Tags

Sofist realiza programa para selecionar e contratar profissionais sem formação ou experiência em tecnologia

Durante o primeiro mês de trabalho, o profissional contratado pelo Sofist Talent Academy deverá se dedicar exclusivamente aos cursos sobre qualidade de software

A Sofist, consultoria ultra especializada em qualidade de software, está com as inscrições abertas para a segunda edição do Sofist Talent Academy (STA), programa que tem o objetivo de selecionar, contratar e formar profissionais que gostem de tecnologia e queiram trabalhar com qualidade de software.

Para participar do processo seletivo basta ter mais de 18 anos, mas sem limite de idade, e  residir no Brasil. Não é necessário ter graduação ou experiência anterior na área de TI. Todo o processo de seleção será feito de forma online, as vagas são para trabalho remoto e abertas para pessoas com deficiência (PCD). As inscrições podem ser feitas até o dia 10 de novembro neste link e no momento em que for se candidatar é preciso escolher entre as três áreas técnicas da empresa: testes automatizados, testes humanos (manuais) ou testes de carga & stress. 

Ao final do processo seletivo, em dezembro, serão selecionadas cerca de dez pessoas, que serão contratadas no regime CLT em janeiro, sendo que durante o primeiro mês de trabalho, o profissional deverá se dedicar apenas aos cursos fornecidos pela empresa.

Em todas as áreas, será um diferencial para o candidato saber avaliar funções ou comportamentos básicos que um sistema (web ou aplicativo) deve realizar. As soft skills ou habilidades comportamentais também serão valorizadas e os candidatos precisam ter boa comunicação oral e escrita, responsabilidade com suas entregas, gostar de trabalhar em equipe e vontade de aprender. 

Entre os benefícios, a Sofist oferece plano de saúde e odontológico, vale alimentação, vale refeição, auxílio home-office, auxílio creche, seguro de vida, participação nos lucros e resultados, horário flexível, licença maternidade e paternidade estendida, parcerias com plataformas que promovem o bem-estar físico e mental do colaborador, programas de desenvolvimento profissional, entre outros. 

Na primeira edição do STA, realizada no primeiro semestre de 2021, foram recebidas quase 500 inscrições e 15 candidatos foram contratados, com idades entre 20 e 42 anos, provenientes de sete estados: Amazonas, Bahia, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Segundo Geovana Pavanelli, Head de Pessoas da Sofist, o sucesso do programa incentivou a realização da segunda edição ainda este ano. “Nas avaliações mensais que realizamos, os contratados pelo STA elogiam a trilha de aprendizado que estão tendo com os melhores QAs (analistas de qualidade) do mercado. Esses novos colaboradores já geram resultados positivos para a empresa, aos clientes e hoje têm aspirações de se desenvolverem profissionalmente na área de qualidade de software”.

Geovana explica que o programa também simboliza o sonho da empresa de formar profissionais e oferecer o primeiro emprego na área de tecnologia para as pessoas que desejam ingressar no setor. “Mesmo com o elevado número de ofertas de trabalho em tecnologia, são poucas as oportunidades para quem está iniciando na área. Alguns dos contratados na primeira edição do STA são jovens que conquistaram o primeiro emprego em tecnologia e outros, profissionais que fizeram a transição de carreira. Conseguimos viabilizar essas aspirações e oferecer uma oportunidade, que permitirá a eles, independente da idade e da região em que residam, seguirem carreira de QA”, afirma. 

Tags