Page

Author admin

Pesquisa da Visa mostra que 54% dos brasileiros concentrarão suas compras de final de ano no e-commerce

A temporada de compras de fim de ano se aproxima e as pequenas empresas iniciam a preparação para um dos períodos que costuma concentrar as maiores vendas do ano. A pandemia mudou a forma de comprar no mundo todo, impulsionando o crescimento do e-commerce e do uso dos pagamentos por aproximação. É o que mostra o estudo global da Visa – “Back to Business, Holiday Edition”, na qual 54% dos brasileiros entrevistados confirmam que irão realizar a maioria das suas compras de final de ano no comércio eletrônico.

A pesquisa aponta que, apesar da crise, os brasileiros estão otimistas: 89% pretendem fazer compras de Natal neste ano. A maioria (58%) deverá optar por apoiar o comércio de bairro e concentrarão mais da metade das suas compras nesses estabelecimentos, seja de forma presencial ou online. Além disso, os presentes digitais ganharão destaque, com mais da metade (59%) planejando comprar por produtos ou serviços nesse formato. Desses, 31% esperam dar mais vales-presentes digitais que no ano passado, seguidos por entretenimento digital (25%) e esportes eletrônicos – como jogos, acessórios e assinaturas (24%).

Do ponto de vista dos pequenos negócios, o cenário também é positivo, segundo a pesquisa “Back to Business, Holiday Edition”. Quase quatro em cada cinco PMEs brasileiras (78%) dizem que a época é muito relevante para seus negócios, destacando-se em relação ao restante do mundo, no qual 68% afirmam o mesmo globalmente.

Indo mais a fundo nos dados brasileiros, apenas 17% dos pequenos empreendedores afirmam que seus negócios não estão preparados para enfrentar o fluxo de vendas da alta temporada. Em relação aos preparativos para a demanda desse período, os empresários entrevistados disseram que os principais cuidados serão:

• Estender seu horário comercial (32%);

 Digitalizar partes de suas operações comerciais (29%);

• Investir mais em sua infraestrutura física (26%);

 Contratar mais pessoal para a operação (18%)

“O ano de 2020 foi extremamente desafiador para pequenas e médias empresas brasileiras, mas, principalmente, foi um ano que inspirou superação e a entrada de tantos negócios no mundo online. É muito animador enxergar no resultado da pesquisa que tanto os empreendedores quanto consumidores estão otimistas, e que já começaram os trabalhos para que as vendas e compras do final de ano sejam excelentes. Será o Natal do e-commerce, e continuamos trabalhando aqui na Visa para que essas transações sejam seguras e convenientes”, acredita Fernando Teles, country manager da Visa do Brasil.

Para mais informações sobre a metodologia do estudo “Back to Business, Holiday Edition”, acesse aqui.

XP Inc. irá premiar com R$ 25 mil startup com melhor iniciativa de educação financeira no Brasil

A XP Inc. (XP:NASDAQ) em parceria com a XPEED, inovadora escola de educação financeira e de empreendedorismo do grupo, abriu hoje as inscrições para um Pitch Day, no dia 24 de novembro, para avaliar startups que desenvolvam iniciativas voltadas para aprimorar e ampliar a disseminação da educação financeira no país. Ao todo, cinco startups serão selecionadas para a apresentação e os projetos serão julgados por uma banca avaliadora e pelos espectadores.

Os critérios de seleção para o Pitch Day estarão baseados no estágio de maturidade das empresas, quantidade de colaboradores, quantidade de clientes, modelo de negócio, setor de atuação e, também, análises qualitativas dos materiais exigidos no processo de inscrição. As apresentações das empresas selecionadas serão transmitidas no canal do Youtube da XPEED de forma 100% aberta e gratuita.

“Apesar de estarmos evoluindo, a educação financeira no Brasil ainda é algo pouco fomentada. A XPEED nasceu com a missão de transformar esse cenário. Temos uma escola de empreendedorismo e sabemos que nosso papel transcende o apoio com conhecimento. Nossa escola quer cada vez mais fomentar o ecossistema com recursos e iniciativas como essa. Impulsionar a prosperidade do empreendedorismo e amplificar o acesso à educação financeira são os nossos verdadeiros compromissos com o país”, explica Izabella Mattar, CEO da XPEED e uma das integrantes da banca avaliadora, que contará com outros quatro membros: Marcos Sterenkrantz (Head da XP Ventures), Thiago Nigro (Primo Rico), José Berenguer (CEO do Banco XP) e Thiago Godoy (Head de Educação Financeira da XPEED).

Além da escolha da banca, o público que estiver acompanhando a transmissão também poderá participar do processo de seleção. Será disponibilizado um QR Code na tela que dá acesso a uma página onde será possível avaliar cada um dos projetos. A nota final será composta 50% pela banca avaliadora e 50% pelo voto do público.

Para Marcos Sterenkrantz, Head da XP Ventures, o Pitch Day é mais uma ação que reforça o compromisso da XP Inc. com a educação financeira no Brasil e com o impulsionamento do empreendedorismo. “Apesar de apenas uma empresa ganhar o prêmio, a participação e transmissão do evento de forma 100% digital e gratuita são maneiras de engajar, incentivar e inspirar ideias potenciais que auxiliem nesse processo de educar os brasileiros sobre seu dinheiro”, explica.
A empresa vencedora receberá um prêmio de R$ 25 mil reais, cursos livres sobre mercado financeiro para todo o time e um MBA de empreendedorismo e gestão exponencial da XPEED para pessoa fundadora. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 15 de novembro por meio deste link: https://xpi.typeform.com/to/BC3NB9dt

Tags, , ,

Itaú Unibanco divulga estudo sobre a relação dos brasileiros com o dinheiro

A pesquisa “Dinheiro Tabu”, publicada pelo Itaú Unibanco e realizada pelo Datafolha e a Box 1824, desvenda quais são as barreiras culturais, sociais, familiares e individuais que dificultam a relação dos brasileiros com o dinheiro. O estudo foi feito a partir de questionários respondidos por mais de 2 mil pessoas em todo o país, além de conversas presenciais com grupos focais em 4 cidades.

O objetivo do estudo foi entender a origem dos tabus que existem em torno do dinheiro no Brasil para e ampliar os espaços de diálogo sobre o tema, ajudando também a nortear a atuação do banco na área de educação financeira para que as pessoas passem a ter uma relação mais saudável e descomplicada com as finanças.

Uma das principais descobertas da pesquisa é que, embora 97% dos entrevistados considerem ter dificuldade em lidar com o próprio dinheiro, 81% acreditam que a sua situação financeira irá melhorar nos próximos 5 anos – o histórico de sucessivas crises econômicas no país e a dificuldade em planejar ajudaram os brasileiros a desenvolver uma postura muitas vezes mais otimista do que planejada em relação às finanças.

A sensação de incapacidade em lidar com o dinheiro está diretamente relacionada à baixa autoestima financeira. Muitos acreditam que há apenas uma forma certa de pensar sobre a vida financeira finanças e que é preciso muito conhecimento técnico ou matemático para juntar dinheiro, investir e organizar as contas.

Por conta dessa falta de confiança nas próprias decisões econômicas, 46% dos brasileiros preferem nem olhar para o próprio dinheiro porque acreditam estar fazendo algo errado. Entre os jovens, 98% afirmam ter dificuldade em lidar com as finanças.

No campo familiar, 73% dos brasileiros declaram procurar alguma pessoa íntima (parente ou amigo) quando precisam de ajuda nas decisões financeiras. O desafio nessa dimensão é que nem sempre as melhores referências sobre a vida financeira vêm de casa. Em todas as faixas etárias, 50% dos brasileiros acreditam que na idade deles os pais já tinham conquistado bem mais coisas.

Lidar com o dinheiro também significa lidar com sentimentos conflitantes: ele pode acabar com amizades, famílias e casamentos para 86% dos brasileiros, mas é também é um meio fundamental para conquistar objetivos e manter o padrão de vida, o que leva as pessoas a ter culpa (por ter demais ou de menos) e receio de como vão ser percebidas pelos outros. 89% dos brasileiros concordam com a frase: “Todo mundo diz que dinheiro não é tudo, mas se você aparecer malvestido ou com um carro velho em frente aos amigos, todo mundo vai reparar”.

66% dos brasileiros declaram preferir ter mais tempo com a família e com os filhos – mesmo que isso signifique abrir mão de parte da renda – e 62% acreditam que quem controla demais o dinheiro não aproveita a vida.

“A pesquisa nos mostra que as pessoas entendem o dinheiro a partir de uma lógica matemática, que demanda conhecimento meramente técnico. Entendemos que o caminho para uma relação mais saudável com finanças depende também de um olhar mais humano para essa questão, que contribua para substituir sentimentos negativos como culpa e vergonha por orgulho, confiança e responsabilidade”, diz Luciana Nicola, Superintendente de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Negócios Inclusivos do Itaú Unibanco.

Startups aceleradas pelo InovAtiva são destaque no CASE Startup Summit

Durante o mês de outubro, foi realizado o CASE + Startup Summit , evento que uniu a Conferência Anual de Empreendedorismo e Startups e o principal evento do ecossistema de inovação do Sul do país em iniciativa inédita para criar a maior reunião digital de empreendedorismo latino-americana. Ao todo, 25.190 pessoas participaram, 4.480 empresas foram atendidas e 85 startups brasileiras exibiram suas soluções.

Para estimular ainda mais startupeiros de todo o continente a alavancar seus negócios, o InovAtiva Brasil , hub de aceleração, conexão e capacitação de startups brasileiras, participou ativamente do evento, oferecendo, de forma online e gratuita, mentorias coletivas e até mesmo um Demoday. Assim, conseguiu atingir mais de 1,1 mil players do ecossistema.

“Estamos trabalhando para a construção de um Brasil que valoriza a inovação e esta oportunidade nos ajuda a ir ainda mais longe, estruturando uma rede que poderá nos transformar na maior nação empreendedora do mundo”, comenta Carlos Da Costa, secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia (SEPEC/ME).

O evento também contou com grandes premiações, como o Startup Awards e o Sebrae Like a Boss + Get In The Ring que geraram visibilidade a startups e também a agentes fomentadores do empreendedorismo no país. Todas as atividades ocorreram de maneira digital, no site do evento.

“O Case Startup Summit foi uma soma de esforços, onde conseguimos mobilizar todo o ecossistema de startups do Brasil. Ter parceiros envolvidos nas mais diversas ações mostra a força que o empreendedorismo inovador tem no país e como juntos podemos realizar feitos incríveis”, destacou o presidente do Sebrae, Carlos Melles.

InovAtiva Conecta

Para gerar uma experiência ainda mais enriquecedora aos participantes, o InovAtiva Brasil, em parceria com WOW Aceleradora, Investimentos Acate e Cotidiano Aceleradora, promoveu um Demoday em que oito startups apresentaram suas soluções para uma banca formada por investidores e aceleradoras.

A escolha dessas empresas foi feita com base em critérios como faturamento de até R﹩ 30 mil mensais, de preferência não ter recebido investimento previamente e atuar com agropecuária, finanças, varejo, indústria, educação, saúde ou recursos humanos, priorizando aquelas que, dentro destes quesitos, tivessem algum impacto socioambiental.

Desta forma, as startups aceleradas selecionadas foram: PecSmart e UpFlux. Além das aceleradas, participaram também Atmos, Fácil Consulta, Ímpar, Matched, NanoScoping e Trocados.

Mentorias Coletivas

Junto com as aceleradoras Darwin Startups e Ace Startups, o InovAtiva Brasil também promoveu 24 sessões de mentorias coletivas, que atingiram um total de 1.143 pessoas, somando as participações pela plataforma do evento e as visualizações do Youtube.

Essas palestras abordaram temas como impacto socioambiental, branding, marketing digital, Growth Hacking, gestão empresarial, tração de vendas, conexão com grandes empresas, entre outros.

Tags, ,

Com multicanalidade, Magalu cresce 81% e tem faturamento e lucro recordes no terceiro trimestre

O Magazine Luiza (B3:MGLU3), uma das maiores plataformas digitais do varejo brasileiro, acaba de informar à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) seus resultados financeiros do terceiro trimestre de 2020. Com a volta da operação multicanal, com a reabertura gradual das mais de 1 200 lojas físicas que operam de forma integrada com o e-commerce, o Magalu registrou o maior faturamento em um único trimestre: 12,4 bilhões de reais, com crescimento de 81% na comparação com o mesmo período de 2019, com lucro de 215,9 milhões e geração de caixa operacional de 884 milhões de reais.

Com isso, o Magalu atinge uma receita consolidada nos nove primeiros meses do ano de 29 bilhões de reais e se consolida como a maior varejista multicanal do Brasil. “A reabertura das nossas lojas físicas, seguindo todos os protocolos de segurança, fez com que voltássemos ao nosso modelo original, baseado no poder da multicanalidade”, diz Frederico Trajano, CEO do Magalu. “Com as operações físicas e digitais integradas, conseguimos a combinação desejado de crescimento exponencial, rentabilidade e capacidade de geração de caixa.”

A operação digital da empresa — formada por site, SuperApp, marketplace, Netshoes, Zattini, Época Cosméticos e Estante Virtual — cresceu 148% e passou a representar 66% do faturamento total da companhia. O Magalu mantém, dessa forma, a liderança do e-commerce formal brasileiro. As lojas físicas registraram avanço de 18% no trimestre, fazendo com que o Magalu ganhasse 5,4 pontos percentuais de participação de mercado, segundo a GfK — um recorde para a companhia.

O marketplace cresceu 145% e responde por 26% das vendas totais do e-commerce. Os 40 000 sellers presentes na plataforma venderam mais de 2 bilhões de reais nestes três meses. O terceiro trimestre terminou com mais de 1.200 sellers no modelo de cross-docking logístico e cerca de 30% das vendas do 3P coletadas pela Logbee. Com a reabertura das lojas físicas, o Magalu pôde expandir o sistema Retira Loja para os sellers. Em 240 unidades, os clientes podem retirar produtos oferecidos por sellers e comprados digitalmente. O SuperApp, por sua vez, atingiu 30 milhões de usuários e o Magalu Pay já ultrapassou a marca de 2 milhões de contas abertas. A logística também foi diferencial. Com Logbee, ship-from-store e a volta do Retira Loja, 40% dos pedidos do e-commerce 1P do Magalu chegam em até 24 horas.

Com a operação novamente completa, entre os meses de julho e setembro, o Magalu registrou um lucro líquido de 215,9 milhões de reais, um avanço de 69,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre outros fatores, o aumento do lucro está relacionado à reabertura das lojas físicas e a uma consequente queda expressiva na relação despesa/receita, que atingiu 20,3% — um dos menores patamares históricos da companhia e um dos mais baixos do setor.

O modelo multicanal, mais uma vez, se provou eficiente para a geração de caixa.
O Magalu gerou um caixa operacional de 884 milhões de reais no trimestre e de 2,7 bilhões de reais nos últimos 12 meses. “A geração robusta e consistente de caixa tem nos permitido manter o ritmo acelerado de transformação do Magalu em um ecossistema de varejo, que ajude a incluir milhares de outras empresas brasileira na nova economia digital”, afirma Trajano.

No terceiro trimestre, em um intervalo de apenas oito semanas, o Magalu adquiriu oito empresas — Hubsales, Stoq, Canatech, GFL, Sinclog, a ferramenta de mídia da Inloco, o delivery de comida AiQFome e a plataforma de cursos ComSchool. Cada uma delas contribui com pelo menos um vetor de crescimento definido pelo Magalu: Crescimento Exponencial, Entrega Mais Rápida, SuperApp, Magalu As a Service e Novas Categorias.

Kenzie Academy lança curso gratuito de Introdução à Programação

Com duração de 14 dias, Experiência Kenzie é 100% online, com suporte em tempo real e comunidade exclusiva aos participantes

A escola de programação Kenzie Academy promove, de 16 a 29 de novembro, o curso gratuito ‘Experiência Kenzie: Introdução à Programação com JavaScript’. O objetivo da escola é oferecer um primeiro contato com programação para quem quer começar do zero na área de tecnologia. 

O segmento de tecnologia terá mais de 3 milhões de novas vagas abertas até 2030, segundo a consultoria McKinsey. Além disso, os salários do segmento variam de R$ 4 a 15 mil. Quem participar do Experiência Kenzie, vai ter a oportunidade de iniciar uma jornada do zero, para a área mais promissora do mercado.

O curso introdutório será totalmente online e gratuito, com mais de 80 horas de conteúdo exclusivo, comunidade fechada para esclarecimento dúvidas e interação com outros participantes, lives diárias, demonstrações sobre o conteúdo e palestras sobre a carreira tech, além de suporte em tempo real do time de ensino da Kenzie, disponível das 9h às 18h.

Desenvolvida com o objetivo de tornar a navegação na internet mais rápida e fácil, Javascript foi a linguagem de programação escolhida para nortear o curso Experiência Kenzie de lógica de programação. Segundo ranking de recente pesquisa da empresa de análise SlashData, Javascript é a linguagem de programação mais popular no mundo (em 159 países, no terceiro trimestre de 2020), reforçando a relevância e a importância da mesma para o mercado de TI. 

“O curso terá aulas gravadas para que o interessado tenha flexibilidade de assistir quando puder, dentro do período do curso. Também vamos propor atividades e desafios na plataforma de ensino online, permitindo a realização prática de tudo o que for ensinado. Ao concluir as atividades, os participantes também terão direito a um certificado de participação gratuito”, explica Daniel Kriger, CEO da Kenzie Academy.

Vale destacar que o conteúdo do Experiência Kenzie não exige conhecimento prévio, nem formação em curso técnico ou de graduação. Também não é necessário ter anos de experiência na área de TI. Se a pessoa não sabe por onde começar, ou está trabalhando em uma área totalmente diferente, também consegue participar. 

“Nosso curso é interativo, com plantão de dúvidas para ajudar os participantes. Vamos oferecer lives sobre mercado e carreira, com especialistas do nosso time de Colocação e Sucesso do Aluno, para fornecer conteúdos, dicas e conselhos tanto para quem quer começar do zero na programação, quanto para quem pensa em uma transição de carreira”, explica o CEO.

Curso gratuito:

‘Experiência Kenzie: Introdução à Programação com Javascript’

Data: De 16 a 29 de novembro

Inscrições gratuitas com vagas limitadas: https://participe.kenzie.com.br/curso-javascript-16 

Tags, ,

Samsung comemora 10 anos de produção de notebooks no Brasil

Empresa mantém no país a sua única fábrica de notebooks fora da Ásia, oferecendo inovação e protagonismo no mercado com produtos que facilitam a vida do consumidor

A Samsung completa em 2020 uma década de produção de notebooks no Brasil. Uma trajetória de atuação ativa no mercado, marcada por inovação e que comprova a importância do mercado nacional como foco dos planos globais da companhia. O Brasil é o único local fora da Ásia a realizar a sua própria fabricação de computadores portáteis.
“Sempre colocamos o consumidor em primeiro lugar, desenvolvendo um portfólio com uma tecnologia de ponta que atenda a todas as necessidades dos brasileiros. Somos protagonistas no mercado nacional e temos a certeza de que continuaremos a cumprir o propósito da companhia: facilitar a vida das pessoas por meio da tecnologia”, afirma Sandra Chen, diretora da área de notebooks da Samsung Brasil.

De 2010 para cá, a Samsung esteve sempre próxima de seus consumidores, buscando, com estudos e pesquisas constantes, compreender comportamentos e necessidades específicas. Com isso, ao longo desses anos, disponibilizou inovações como computadores abastecidos com energia solar, Chromebooks e Ultrabooks e produtos mais finos, leves e multitarefas, garantindo ao mercado nacional de notebooks uma variedade de soluções para atingir diferentes perfis de usuários. Atualmente, existem opções para estudantes (linhas Flash e Chromebook), executivos (linha S51), gamers (linha Odyssey) e a versátil linha Books, que conta com oito modelos.

Também visando facilitar o dia a dia do consumidor, os notebooks da Samsung contribuem para a produtividade ao serem facilmente sincronizados a outros dispositivos, ampliando suas vantagens e tornando as rotinas mais eficientes e inteligentes ao se explorar ao máximo os benefícios dos produtos.

“Completamos dez anos de produção e atuação no mercado nacional de notebooks com a satisfação de ter ido além de garantir computadores de qualidade e alta tecnologia às linhas mais modernas disponíveis no exterior. Buscamos a perfeição para atender a todas as necessidades dos mais variados perfis do país, que são e sempre serão o centro de nossas decisões”, finaliza Sandra Chen.

RELEMBRE INOVAÇÕES DA PRODUÇÃO BRASILEIRA DE NOTEBOOKS DA SAMSUNG
2011 – Primeiro notebook que funciona com energia solar

Há nove anos, a Samsung foi a primeira a lançar no Brasil um notebook que funcionava com a energia solar: o NC215S, com sistema carrega uma hora de bateria a cada duas horas de exposição ao sol de um painel solar na tampa do dispositivo, chegando a uma autonomia de 14 horas seguidas.

2011 – Ultrabook

A Samsung foi a primeira empresa a fabricar no Brasil os Ultrabooks, notebooks mais finos, leves e com baterias de longa duração. Uma inovação que não parou de evoluir nos anos seguintes, com a companhia aprimorando a linha ao lançar os produtos mais finos, leves e multitarefas do mundo na linha S51.

2012 – Notebook+Tablet

Em 2012, foi lançado o Samsung Ativ Smart PC, com tela destacável que permitia aos consumidores ter um notebook e um tablet no mesmo equipamento. Este modelo contava com tela touchscreen, dando ao usuário a possibilidade de utilizar os próprios dedos ou uma caneta S Pen.

2014 – Chromebooks

Em 2014, a Samsung se tornou a primeira empresa a fabricar no país os Chromebooks, um produto voltado para a educação que tem revolucionado a forma de aprender, conquistando milhares de alunos e professores por ser leve, fino e possuir um sistema operacional veloz, além de bateria de longa duração.

2017 – Odyssey

No segmento gamer, a Samsung lançou no Brasil o primeiro notebook Odyssey em 2017. Após diversas análises e estudos para entender onde o consumidor, foi desenvolvido um aparelho com imagens mais realistas, com alto brilho e nitidez, alto desempenho e tela dinâmica, unindo potência e design a recursos exclusivos para oferecer uma experiência imersiva em jogos.

2019 – Flash

Em 2019, a Samsung produziu no país o Flash, um produto minimalista conectado com as tendências e com design retrô, especialmente desenvolvido para quem busca praticidade, conforto e bom desempenho em sala de aula.
2020 – Books

Em 2020, preocupada em oferecer ao brasileiro um produto que facilitasse a vida administrando casa, educação e trabalho em um único ambiente, a Samsung trouxe ao Brasil a produção do Book, um notebook 100% conectado com outros aparelhos, facilitando o home office e oferecendo, ainda, a fácil expansão de memória do dispositivo, sem necessidade de um técnico presencialmente.

Via Varejo realiza aporte na plataforma de inovação Distrito

A Via Varejo conecta-se ao maior ecossistema de inovação aberta do Brasil. É dessa forma, vista pela empresa como um salto estratégico, que a companhia anuncia hoje o investimento no Distrito, plataforma que tem como propósito ajudar empresas a se transformar. Com o seu ecossistema de inovação aberta, fundamentado em dados e inteligência artificial, o Distrito conecta startups, grandes empresas, investidores e acadêmicos para gerar novos modelos de negócios, mais colaborativos, eficientes e sustentáveis. O aporte fortalece um importante movimento para ambas as empresas.

O anúncio do investimento marca mais um salto na jornada de transformação que a Via protagoniza desde o ano passado. “Não é um movimento óbvio. Olhamos lá na frente. Em vez de fazer uma simples aquisição, nos conectamos à maior rede de inovação do Brasil. Vai ser incrível para nós como companhia. Vamos poder viver e fomentar cada vez mais a cultura de mudança dentro e fora da Via, além de ter uma posição privilegiada no ecossistema de startups no Brasil. E, melhor ainda, vamos estimular o empreendedorismo, algo que será bom para todo o país”, afirma Roberto Fulcherberguer, CEO da Via Varejo.

Fundado em 2014, o Distrito possui mais de 300 startups conectadas à sua rede, por meio de um programa de desenvolvimento contínuo, que tem como intuito auxiliar estas jovens empresas em seus mais diversos estágios. Além de um time e de uma plataforma digital que permitem a conexão de qualquer startup a seu ecossistema, independentemente de sua localização, o Distrito mantém hoje quatro hubs físicos – três em São Paulo e um em Curitiba.

Para Gustavo Araujo, fundador do Distrito, a associação é um movimento único no país. “A Via traz um mundo de conexões e possibilidades, um universo enorme que chega para gerar valor às startups. Os empreendedores precisam de um player como a Via Varejo para validar seus produtos e tecnologias. Com a escala que a Via pode dar a esses empreendedores, não me surpreenderia se gerássemos alguns unicórnios em conjunto no longo prazo”, diz.

“É uma maneira muito inteligente, diferente, de investir em inovação. Distrito e Via, de maneira descentralizada, aberta, vão se conectar com milhares de empreendedores. Com a potência da Via, o sistema Distrito fica mais forte, sendo preservada a sua independência. O investimento, por sua vez, proporcionará uma aceleração maior em tecnologia, inteligência e estrutura”, complementa Gustavo Gierun, também fundador do Distrito.

No último ano, a Via Varejo realizou o maior turnaround do varejo brasileiro, com consistência e sustentabilidade. Após digitalizar-se, multiplicar a eficiência de suas operações e ter o foco dirigido à experiência do cliente, a companhia busca agora ir além do varejo tendo como prioridade clientes e colaboradores. Com a integração das plataformas internas de vendas, os vendedores vêm rompendo a fronteira da loja física com oferta de produtos do online, incluindo marketplace. O investimento no Distrito é um passo importante para consolidar a empresa como um sistema baseado em tecnologia, empreendedorismo e inovação.

SAP anuncia ampliação do portfólio de soluções cloud por tipo de indústria

ASAP SE (NYSE: SAP) anunciou a expansão do portfólio de soluções de nuvem para atender às demandas de três industrias: varejo, serviços profissionais e indústria de componentes e maquinário industriais. Desenvolvidas pela SAP e por parceiros sobre uma plataforma aberta oferecida como serviço, as soluções ajudam a adotar inovações rapidamente como parte do ambiente de TI dos clientes.

“A velocidade com que as empresas precisam inovar sua operação hoje exige que a tecnologia lhe proporcione agilidade. Conforme anunciado no SAPPHIRE NOW 2020, a SAP está empenhada na estratégia de Industry Cloud para prover soluções que poderão ser rapidamente adotadas por diferentes tipos de setores, adicionando uma camada de integração aberta para práticas de próxima geração e aplicações para aperfeiçoar a cadeia  de ponta a ponta e possibilitando também melhorias nos  processos de inovação e de planejamento”, afirma Valéria Kinguti, vice-presidente de Plataformas e Tecnologias da SAP Brasil.

Desenvolvimento de um ecossistema para inovação

As soluções de nuvem para esses setores foram desenvolvidas e executadas na SAP Cloud Platform (SCP) e usam tecnologias como inteligência artificial e análise avançada para proporcionar experiências atraentes aos usuários, além de digitalizar e automatizar operações. A SAP e seus parceiros se concentram em soluções para os principais negócios dos clientes em seus setores para contribuir com o aperfeiçoamento dos processos de ponta a ponta e permitir o desenvolvimento de novos modelos diferenciadores. As três novas ofertas abordam os desafios exclusivos das seguintes industrias:

·         Varejo: As empresas de varejo estão enfrentando uma pressão cada vez maior para investir em modelos de negócios inovadores, buscando novas maneiras de gerar valor para seus ecossistemas, especialmente com a maior exigência de um varejo direcionado à propósito e de expectativas por melhores experiências por parte dos consumidores. As soluções de nuvem específicas para o setor varejista incluem, por exemplo, algoritmos de aprendizado de máquina para descobrir demandas não declaradas e produzir ofertas mais relevantes e personalizadas. Saiba mais sobre os cenários de aplicação para o setor varejista.

·         Serviços profissionais: contemplando empresas que tem na sua essência a prestação de serviços e que inclui atividades como consultorias, serviços de engenharia, segurança, comunicação, advocacia e facilities, entre outras e, que costumam ser vistas como a vanguarda da transformação digital para clientes, mas que agora estão passando por uma ruptura com as principais tendências que afetam a forma como se relacionam com clientes, como estão estruturadas e com quem competem. As soluções de nuvem específicas para o setor de serviços profissionais permitem, por exemplo, que as empresas prestem serviços digitais por meio de plataformas de assinatura para garantir excelentes experiências a clientes e funcionários. Saiba mais sobre os cenários de aplicação para o setor de serviços profissionais.

·         Componentes e maquinário industriais: empresas líderes agora oferecem soluções sob medida em escala e também como serviço para atender às tendências mundiais que estão remodelando o cenário da produção industrial. Essas tendências incluem digitalização, clientes cada vez mais exigentes, um campo de atuação em constante mudança, globalização e o chamado right-shoring, localização das operações de manufatura em cidades ou países com a melhor combinação de custo e eficiência. As soluções de nuvem específicas para o setor de componentes e maquinário industriais fornecem, por exemplo, a capacidade de interagir com clientes continuamente por meio de vários canais, da web à conexão direta, e incluem conectividade com a Internet das Coisas (IoT). Saiba mais sobre os cenários de aplicação para o setor de componentes e maquinário industriais

“As soluções de nuvem por setor da SAP garantem uma maneira de fornecer extensões direcionadas que complementam estratégias empresariais inteligentes. Com um ecossistema robusto de parceiros capazes de oferecer aplicações inovadoras em conjunto com a SAP, essa iniciativa pode ajudar os clientes a terem sucesso em mercados em expansão”, explica Leslie Hand, vice-presidente do IDC Retail and Financial Insights.

Parceria para o sucesso

Os parceiros da SAP são um componente essencial da iniciativa de nuvem para setores específicos. Com APIs abertas, modelos de processos e dados, bem como uma grande variedade de tecnologias de nuvem nativas para inovar nas verticais, a nuvem da SAP está atraindo parceiros que procuram acelerar a inovação e o desenvolvimento de soluções. A SAP e seus parceiros estão criando em conjunto as “próximas práticas de negócios” para empresas e redes de negócios que ajudarão a acelerar o ritmo para atender às demandas de negócios em constante mudança. Consulte as soluções dos parceiros no SAP App Center.

Grupo Carrefour Brasil abre mais de 70 vagas para o Programa de Estágio 2021

O Carrefour está à procura de novos talentos para o seu Programa de Estágio 2021. Com 76 vagas disponíveis em diversas áreas, as oportunidades são para trabalhar na matriz da rede, no Banco Carrefour e no Carrefour Property nas cidades de São Paulo ou Barueri (SP). O processo seletivo será totalmente online, reforçando a preocupação da empresa com o bem-estar dos candidatos e alinhado aos pilares de transformação digital e expansão do Grupo Carrefour.

Em sua terceira edição, o Programa de Estágio do Carrefour é uma grande oportunidade de aprendizado e carreira para estudantes de graduação. Além de poder trabalhar na matriz da maior rede varejista alimentar do Brasil, há também a opção de atuar no Banco Carrefour, um dos maiores operadores de cartão de crédito do País e o único banco próprio de um varejista.

Apenas na edição 2020 do processo seletivo foram mais de 3400 inscritos para áreas como Comercial, Engenharia Civil, Marketing, Financeiro, entre outras. Jéssica Cristina Abreu do Nascimento, estagiária de Capacitação e Gestão do Conhecimento, foi um dos talentos contratados. “Estagiar no Carrefour tem sido incrível e uma experiência repleta de aprendizados. Para mim, é um privilégio atuar em uma empresa que, além de se preocupar com seus processos de ponta a ponta para garantir a melhor experiência do cliente, pensa também no seu colaborador, com iniciativas de desenvolvimento e um olhar bacana voltado para diversidade e inclusão”, conta ela.

Com o objetivo de desenvolver talentos para uma sucessão natural e consistente, o programa trabalha para aumentar ainda mais o índice de efetivação dos estagiários do Carrefour, que hoje é de 43%, o que reforça a estratégia de crescimento da organização. “Estamos buscando talentos que se conectem com o propósito da empresa de contribuir para um mundo melhor, possibilitando o acesso à alimentação para todos e proporcionando a melhor experiência ao cliente por meio da ominicanalidade do nosso ecossistema”, explica Cristiane Lacerda, diretora de Desenvolvimento Organizacional do Carrefour.

Braço financeiro do Grupo, o Banco Carrefour também possui vagas abertas para estudantes que tenham interesse em áreas, como Tecnologia, Financeiro, Marketing e Jurídico. São mais de 20 vagas dentro da instituição, que se destaca pelo seu DNA digital e de inovação, e pela aplicação da metodologia ágil em todas as etapas da jornada do cliente. Atualmente, o Banco Carrefour conta, além dos Cartões Carrefour e Atacadão, com um portfólio variado de produtos financeiros, que envolve empréstimos, seguros, entre outros.

Já no Carrefour Property, área imobiliária do Grupo Carrefour com mais de 50 anos de experiência no mercado, são 4 vagas para áreas como Obras, Ativos Imobiliários e Projetos. Essa unidade de negócio é responsável pela administração do patrimônio imobiliário do Grupo Carrefour Brasil e por desenvolver projetos de varejo multi-formato – como shopping centers, galerias de conveniência e retail parks. O Carrefour Property gerencia, atualmente, dois shoppings em São Paulo – o Jardim Pamplona Shopping e o Butantã Shopping – e cerca de 150 galerias em 14 estados brasileiros, dentro das operações do Carrefour e Atacadão. Os candidatos escolhidos terão a oportunidade de trabalhar para uma empresa conhecida por executar os mais ambiciosos projetos de varejo, não só no Brasil, mas ao redor do mundo.

O processo seletivo tem como premissa atrair talentos conectados ao propósito do Grupo Carrefour, independentemente de sua idade, faculdade e nível de idioma. Essa iniciativa ainda terá um diferencial de capacitação para todos os estudantes de qualquer local do Brasil. “Teremos 3 lives que ajudarão na busca pelo propósito profissional dos estudantes”, finaliza Lacerda.

Entre os benefícios, os novos estagiários contratados contarão com bolsa de estágio mensal de R$1.500,00, vale transporte, vale alimentação, assistência médica, seguro de vida e 5% de desconto no Cartão Carrefour.

Para se candidatar, os estudantes precisam estar cursando graduação em nível bacharel no período noturno e ter previsão de conclusão entre julho e dezembro de 2022. Além disso, ter disponibilidade para estagiar 30 horas semanais, inicialmente home-office, mas podendo ter necessidade de se apresentar nas unidades nas cidades de São Paulo ou Barueri. Inglês intermediário será considerado um diferencial, mas não é um item obrigatório. O início do estágio está previsto para fevereiro de 2021 e as vagas já estão abertas até dia 22 de novembro de 2020 no hotsite: https://www.99jobs.com/carrefour/jobs/94554-programa-de-estagio-carrefour-2021

EBANX se une com AWS, Microsoft, Tableau e Zendesk para oferecer conteúdo gratuito sobre programação e tecnologia

O EBANX se uniu a quatro grandes empresas de tecnologia para promover uma edição inédita do Code Your Way, evento online e gratuito que irá oferecer conteúdo sobre programação e tecnologia para desenvolvedores.

O evento, que está em sua quarta edição, é organizado pelo EBANX, fintech unicórnio com sede em Curitiba (PR), e neste ano tem a parceria de AWS, Microsoft, Tableau e Zendesk.

A programação acontece de 12 a 23 de novembro e as inscrições já estão abertas no site do Code Your Way. Profissionais das cinco empresas de tecnologia irão compartilhar seus conhecimentos em quatro trilhas de conteúdo, com os temas Programming Languages Applied (Linguagens de Programação), Software Architecture (Arquitetura de Software), Data Science & Data Architecture (Ciência e Arquitetura de Dados) e Cloud & SRE (Nuvem).
Os desenvolvedores também poderão participar de um desafio de programação, que irá premiar os 500 melhores com uma camiseta exclusiva.

Para fechar o evento, o meetup Mulheres na Tecnologia, no dia 23 de novembro, irá debater a presença feminina no setor, com a participação de representantes do EBANX, da Microsoft e da Resilia.

De acordo com o Diretor de Engenharia do EBANX, Kalecser Kurtz, o propósito do Code Your Way é falar sobre uma cultura de engenharia para além do código. “Programar, testar e melhorar sistemas são ferramentas que utilizamos para alcançar um objetivo maior, que é transformar a sociedade por meio da tecnologia. Com o Code Your Way, queremos promover a paixão por software e, acima de tudo, inspirar pessoas e mostrar que ainda temos muito espaço para fazer coisas incríveis em tecnologia.”

Bolsas de estudos

O EBANX e as empresas patrocinadoras do Code Your Way ainda irão doar cinco bolsas de estudos para mulheres em situação de vulnerabilidade social. As bolsas serão fornecidas através da Resilia, organização que promove cursos de desenvolvimento web full stack.

As bolsistas serão escolhidas pela Resilia após passarem por um processo seletivo específico, que será realizado até fevereiro de 2021. Serão elegíveis a este processo mulheres na faixa etária de 18 a 30 anos que moram em Curitiba e região metropolitana, e para a inscrição não há exigência de conhecimento prévio em programação.

A tecnologia é um importante veículo de empoderamento e incentivar a entrada de mulheres nesse mercado pode ser um caminho para diminuir a prevalência masculina nas equipes de tecnologia. Além disso, podemos incentivar que outras áreas da nossa sociedade também sejam mais igualitárias“, destaca a Coordenadora de Comunidade do EBANX, Michelle de Cerjat.

A tecnologia é um importante veículo de empoderamento e incentivar a entrada de mulheres nesse mercado pode ser um caminho para diminuir a prevalência masculina nas equipes de tecnologia. Além disso, podemos incentivar que outras áreas da nossa sociedade também sejam mais igualitárias“, destaca a Coordenadora de Comunidade do EBANX, Michelle de Cerjat.

Mercado Livre recebe autorização do Banco Central para atuar como instituição financeira

O Mercado Livre recebeu hoje, 09/11, a autorização do Banco Central para atuar como instituição financeira. A partir dessa decisão, a empresa ganha, por meio da instituição Mercado Crédito, maior autonomia para formular produtos e serviços financeiros e de crédito, inclusive com distribuição via marketplace e por meio da fintech Mercado Pago.
“A licença de instituição financeira permitirá reforçar o foco da companhia em expandir as operações de crédito dentro de seu ecossistema. Desde o início da oferta em 2017, o grupo já concedeu mais de R$ 4 bilhões em créditos no Brasil, em um total de mais de 10 milhões de transações. Essas operações de crédito alcançaram principalmente consumidores e empreendedores sem acesso ao crédito no sistema financeiro tradicional”, explica Tulio Oliveira, vice-presidente do Mercado Pago.

“Esse movimento reforça também a estratégia da companhia em se consolidar como uma das principais fintechs da América Latina. Prevemos acelerar o alcance da conta Mercado Pago, chegando ao maior número possível de brasileiros, fomentando a inclusão financeira de maneira completa, inclusive com acesso a crédito digital e facilitado”, finaliza Tulio.
Além dos benefícios para as operações de crédito, a licença de instituição financeira permitirá ao Mercado Pago acessar fontes de financiamento diferentes, que complementarão a estratégia de funding da companhia: “Ter um rol de instrumentos de financiamento mais completo beneficiará de forma estrutural toda a área de fintech e trará maior solidez, além de resiliência para o negócio”, completa Pedro de Paula, diretor do Mercado Crédito no Brasil.