Page

Author admin

HP amplia linha de armazenamento convergente

A HP anuncia a expansão de seu portfólio de armazenamento convergente com um sistema HP 3PAR StoreServ em flash sólido otimizado, que oferece desempenho e baixa latência sem comprometer a resiliência corporativa ou adicionar complexidade ao datacenter.

A HP também reforça sua liderança de seis anos no segmento de armazenamento definido por software com um novo HP StoreOnce Virtual Storage Appliance (VSA) que reduz o custo do backup de pequenas instalações em até 65%.(1)

“É impossível para as organizações lidarem com custos imprevisíveis de cargas de trabalho com eficácia se estiverem gerenciando silos de armazenamento distintos”, diz David Scott, vice-presidente sênior e gerente geral da divisão de armazenamento da HP. “Com as inovações do 3PAR StoreServ e do StoreOnce, os clientes obtêm as melhores soluções de propósito específico da categoria para atender a novos requisitos críticos enquanto mantêm a simplicidade que vem de uma abordagem que pode gerenciar e atender a uma variedade de necessidades sem criar novos silos de armazenamento.”

Maior agilidade corporativa em um array otimizado de estado sólido em flash
O novo sistema HP 3PAR StoreServ 7450 Storage oferece mais de 550 mil operações de entrada/saída por segundo, com tempo de resposta de menos de 0,67 milissegundos.(2) Algoritmos de utilização de cache específicos para flash ajustam dinamicamente a granularidade de leitura/gravação para reduzir a latência e acelerar transações. Além disso, o software HP 3PAR Priority Optimization garante o desempenho para cargas de trabalho específicas para aumentar a produtividade geral.

Para oferecer um rápido retorno do investimento, o sistema HP 3PAR StoreServ 7450 Storage possui compactação de dados acelerada por hardware, que reduz as necessidades de espaço em até 50% sem prejudicar o desempenho.(3) A segmentação em todo o sistema, que grava dados automaticamente, aumenta a produtividade, equilibra a carga do sistema e prolonga a vida útil de mídias ao eliminar hot spots. Ao contrário das ofertas de empresas iniciantes, o HP 3PAR StoreServ 7450 assegura a continuidade dos negócios com tecnologias persistentes que fornecem constante acesso a aplicativos no caso de problemas de hardware locais ou desastres em várias instalações.

A HP é o único fornecedor a oferecer uma linha única de produtos que abrange plataformas com preços intermediários, plataformas otimizadas para desempenho em flash e plataformas corporativas com escala de vários petabytes.(4) Os concorrentes com portfólios desatualizados são incapazes de avançar do armazenamento tradicional para sistemas otimizados em flash sem começar do zero.(1)

A simplificação do HP 3PAR StoreServ provê proteção de investimento, reduz custos e acelera a implantação, possível apenas graças à moderna arquitetura do sistema 3PAR StoreServ. Utilizar a mesma arquitetura central permite que todos os sistemas compartilhem serviços de dados comuns como o software de federação de armazenamento PH 3PAR Peer Motion para mover dados atuais para outros sistemas e locais sem interrupções.

Novos software e infraestrutura de SAN para toda a linha HP 3PAR StoreServ
A linha de produtos HP 3PAR StoreServ passa a contar com recursos que fortalecem a segurança empresarial com criptografia avançada de dados para auxiliar clientes da área de saúde, finanças e governo a atender a seus requisitos de conformidade. Ao contrário dos concorrentes, que requerem o investimento adicional de um dispositivo dedicado, o HP 3PAR Peer Persistence é um cluster expandido ativo/ativo que fornece failover transparente de datacenter para eliminar interrupções do fluxo de trabalho.(1) A HP também lança uma nova infraestrutura de SAN HP StoreFabric de 16 gigabits (Gb) que elimina gargalos de largura de banda para maximizar o desempenho de sistemas baseados em flash.

Armazenamento definido por software de 2ª geração para melhor proteção de dados

O novo HP StoreOnce VSA é implantado como uma máquina virtual em servidores padrão de indústria existentes, eliminando a necessidade dos clientes comprarem hardware dedicado. Ele possibilita ofertas de backup como serviço para fornecedores e reduz custos para proteção corporativa de escritórios remotos. Além disso, o HP StoreOnce VSA reduz requisitos de hardware físico em até 50% e custos de energia em até 70%.(5) O novo HP StoreOnce VSA une-se à rede definida por software, ao servidor e ao armazenamento como parte do portfólio de Infraestrutura convergente da HP.

Ao contrário da complexidade fragmentada das soluções da concorrência, apenas o HP StoreOnce atende às necessidades corporativas de backup de disco com uma única arquitetura de armazenamento.(1) Ele pode ser implantado em servidores de backup e aplicativo, além de dispositivos de armazenamento físicos e virtuais. Isso permite que os clientes transfiram dados desduplicados entre qualquer sistema HP StoreOnce sem adicionar a largura de banda e os custos de gerenciamento dos sistemas distintos.

Melhor escalabilidade da indústria para suporte a ambientes de crescimento rápido

A biblioteca de fitas HP StoreEver MSL6480 possui recursos de classe empresarial para proteção de dados em longo prazo, por um preço intermediário. Ela começa pequena e se expande facilmente para fornecer desempenho, escala e densidade líderes do setor, até 60,4 TB/hora e 3,5 PB em uma única biblioteca.

O portfólio de armazenamento convergente da HP se torna ainda mais integrado com o novo software de backup e recuperação HP Data Protector 8. Agora, os clientes podem proteger ambientes com até um trilhão de nomes de arquivos exclusivos, mais de 100 vezes superior aos de aplicativos de backup da concorrência.

Tags, ,

O LinkedIn e as demandas do RH

“A publicação de uma vaga de diretor operacional no LinkedIn, por exemplo, vai atrair algo ao redor de 1.000 candidatos no Brasil. Se a vaga for para analistas, no entanto, a quantidade de candidatos pode superar a casa dos 5.000. Algo que parecia uma solução, ou seja, atrair muitos candidatos, tornou-se rapidamente um problema. Os currículos exigem que as áreas de RH os analisem de maneira artesanal, ou seja os imprimam e façam uma análise individualizada, tornado esse tipo de ação improdutiva”, explica Cezar Tegon, presidente da Elancers, maior empresa de sistemas de recrutamento e seleção do país, com mais de 12 milhões de currículos em sua base de dados, muitos deles de profissionais também cadastrados no LinkedIn.

A falta de ferramentas automatizadas de análise de currículos está levando ao surgimento de sistemas que lêem os dados do LinkedIn, mas trazem esses currículos para bancos de dados privativos, onde é possível uma análise automatizada das informações. Um exemplo é a solução que a Elancers acaba de lançar para as mais de 9.000 empresas que adotam suas soluções, ou seja, a possibilidade de que o candidato, ao cadastrar seu currículo no site de empresas como Volkswagen, Toyota, Gol, TAM, Azul, Martin Brower, Comgas, Ability, OI, Grupo Algar e BRF, entre muitas outras, importem as informações do LinkedIn:

“Criamos este aplicativo que permite aos candidatos importarem as informações que eles já cadastraram no LinkedIn: dados cadastrais, experiência profissional, educação e competências e especialidades. No entanto, para que as informações do LinkedIn sejam úteis para as empresas, o candidato precisará acrescentar alguns dados cruciais como endereço, salário e cargo pretendidos, CPF entre algumas outras. Estes dados são vitais para que a área de RH possa fazer uma boa análise do candidato potencial, mas eles não são encontrados no LinkedIn. Além disso, ao trazer seus dados do LinkedIn para o banco de currículos da empresa, o candidato sabe que estará sendo considerado para uma determinada vaga e para vagas futuras dentro do seu perfil. Empresas que se preocupam com o histórico dos processos e da participação dos candidatos, não fazem mais avaliações de currículos que chegam por e-mail”, assinala Tegon.

Para as empresas, a possibilidade do uso de sistemas inteligentes para a análise de currículos é a diferença entre o céu e o inferno. Segundo Tegon, avaliar 1.000 currículos que chegam por e-mail, por exemplo, exigiria grandes equipes de RH, com resultados precários e pouco confiáveis:

“Já quando a análise é feita via um sistema, a empresa pode aplicar parâmetros como fluência em determinado idioma, proximidade de residência do candidato, qualificações específicas e até mesmo formação em universidades específicas para definir os candidatos que seguem para a próxima fase. Isso é feito em poucos segundos através de pesquisas por palavras chave semelhante ao Google que varrem todas as informações do currículo, permitindo que a área de RH foque naquilo que é mais importante, ou seja, selecionar o melhor candidato para determinada vaga”, assinala Tegon.

O aplicativo que importa os dados do LinkedIn para os sites de emprego das 9.000 empresas que usam o sistema de recrutamento e seleção da Elancers é útil, também, para os candidatos, uma vez que facilita o preenchimento de informações cada vez mais detalhadas e complexas:

“Uma coisa que irrita as pessoas é ter que repetir as mesmas informações em vários sites de currículos. Com a possibilidade de importação dos dados do LinkedIn, o candidato terá que acrescentar apenas aquilo que falta. Com isso, ele pode atualizar apenas o LinkedIn e, a partir daí, importar suas informações para as bases de currículos das empresas clientes da Elancers apenas clicando num botão”, explica Tegon.
Essa solução evidencia um dado pouco conhecido no mercado de trabalho brasileiro: um currículo apenas no LinkedIn não é garantia de um bom emprego. Isso porque as empresas, especialmente mais organizadas, com melhores salários e benefícios, não avaliam mais currículos que chegam por e-mail ou em papel, dada a impossibilidade de análise de milhares de currículos por vaga:
“As empresas que investiram em bons sistemas de recrutamento e seleção, que analisam perfis de candidatos, permitem a aplicação de provas online, marcam entrevistas e outros benefícios, exigem que os profissionais cadastrem seus currículos em suas bases exclusivas de currículos. Por essa razão, acreditamos que a possibilidade de importar os dados do LinkedIn para as áreas de emprego das empresas que atendemos vai ajudar os candidatos a terem acesso a vagas realmente significativas para suas carreiras”, acrescenta Tegon.

Tags,

SiteApps aumenta 'curtidas' na página do Facebook em 50 vezes

Ao instalar o SiteApps, marketplace de aplicativos para websites da Predicta, o site Kmisetas, varejista on-line para customização e venda de camisetas, conseguiu aumentar as curtidas em sua página no Facebook em 50 vezes. A média de ‘likes’ diários do Kmisetas passou de dois para cerca de 100, de acordo com o Facebook Like Report. Em dez dias, o Kmisetas passou de uma centena para mais de mil de fãs.

O resultado expressivo de engajamento de clientes foi alcançado após a instalação do “Social Media Incentive Widget”. Este aplicativo permite oferecer descontos em produtos para visitantes do seu website que curtirem sua página do Facebook. A ferramenta é ideal para sites de comércio eletrônico que querem engajar seus clientes com uma solução a custo zero e fácil de instalar. Não é preciso ter conhecimento específico de programação para usar o aplicativo, que pode ser instalado em qualquer site ou blog em menos de 5 minutos.

“O SiteApps permitiu aumentarmos exponencialmente nossa base de fãs no Facebook em tempo recorde”, comemora Allan Paul Raicher, fundador do Kmisetas. “E é difícil acreditar como foi fácil implementar essa estratégia”, acrescenta.

De acordo com Phillip Klien, diretor de Produtos e sócio fundador da Predicta, os círculos sociais de clientes estão cheios de oportunidades. “Cerca de 90% das compras on-line têm algum tipo de influência social, então, antes de gastar uma montanha de dinheiro em anúncios no Facebook, otimização de audiência segmentada, palavras-chave etc., deixe que os usuários do seu site façam o marketing para você”, aconselha Klien.

Tags, , , , ,

Gartner: 25% das empresas terão loja de Apps em 2017

De acordo com o Gartner, líder mundial em pesquisa e aconselhamento sobre tecnologia, 25% das empresas terão em 2017 uma loja corporativa de aplicativos para gerenciar os Apps (aplicativos) sancionados pela empresa em PCs e aparelhos móveis. Estas lojas prometem gerar maior controle das aplicações usadas pelos funcionários, dos gastos com software e maior nível de negociação com os fornecedores. Porém, isso só é possível se a loja for amplamente adotada dentro da organização. Essa será uma das tendências apresentadas pelos analistas do Gartner durante a Conferência Arquitetura de Aplicações, Desenvolvimento e Integração, que acontece nos dias 13 e 14 de agosto (terça e quarta-feira), no Sheraton São Paulo WTC Hotel.

“Os aplicativos baixados pelas lojas públicas comprometem as estratégias de segurança de TI, aplicações e aquisições. O chamado ‘Traga seu próprio aplicativo’ (BYOA) se tornou tão importante quanto o ‘Traga seu próprio dispositivo’ (BYOD) no desenvolvimento de uma estratégia para mobilidade. A tendência do BYOA começa a afetar as aplicações para Desktop e Web”, explica Luis Cláudio Mangi, vice-presidente de pesquisas do Gartner, que apresentará sessão sobre a governança de aplicativos e da informação durante a Conferência. As lojas de Apps corporativas prometem, ao menos, uma solução parcial, mas, somente, se a segurança de TI, aplicações, aquisições e profissionais de sourcing puderem trabalhar juntos para adotar o conceito de loja dos aplicativos para suas empresas. Quando bem sucedida, é possível aumentar o valor entregue pelo portfólio de aplicações e reduzir os riscos associados, além de taxas de licença e despesas de administração.

O Gartner identificou três tendências para as lojas corporativas de Apps e, também, recomendações de como organizações podem se beneficiar:

1. O crescente número de aparelhos móveis das empresas e a adoção do gerenciamento de dispositivos móveis conduzirão para a demanda e adoção dessas lojas

As empresas já têm muitas escolhas para baixar software nos PCs, mas, a maioria delas, não inclui o suporte a smartphones e tablets. Elas começam a formalizar mais suporte padrão a esses aparelhos e procuram formas de gerenciar o fornecimento de aplicativos móveis, especialmente na medida em que desenvolvem os seus próprios para estender dados mais complexos a esses dispositivos.
Muitas empresas procuram fornecedores de gerenciamento de dispositivos móveis (MDM) para prover dessas capacidades como parte de uma suíte de serviços que estão vendendo. Atualmente, a maioria dos fornecedores tem uma maneira simples de estender Apps para dispositivos móveis, geralmente, por meio de um agente básico no aparelho. Mas, muitas empresas estão lançando lojas mais sofisticadas que podem hospedar Apps corporativos e de terceiros para acessar por smartphones, tablets e PCs. O desenvolvimento de aplicativos móveis e o suporte de MDM conduzirão a maioria das implantações das lojas corporativas de aplicativos durante os próximos 12 a 18 meses.

As organizações começam a avaliar a real necessidade pela adoção imediata dessas lojas e procurar fornecedores que oferecem suporte multiplataforma para Web, PCs e Apps móveis, bem como para diferentes dispositivos. As lojas de aplicativos devem ser parte de um pacote de recursos de MDM e compradas com uma solução completa de gerenciamento móvel.

2. As lojas corporativas de aplicativos podem oferecer suporte a um processo automatizado de software mais diversificado e competitivo, que exige menos intervenções relativas a aquisições

As empresas oferecem uma maneira de automatizar a aquisição de licenças de software de lojas de aplicativos sob controle corporativo como parte do processo normal de requisições. Ao deixar a escolha para os usuários, as organizações podem delegar muitas decisões sobre preços e performance, lembrando que o custo dessa escolha será aprovado pela gerência e/ou retorno para sua unidade de negócios.
“As lojas corporativas permitem ao setor de aquisições ampliar a escolha dos usuários, incentivando os fornecedores a enviarem aplicativos concorrentes e monitorarem a demanda por Apps populares, trazendo benefícios à negociação de termos de licença e preços”, afirma Luis Mangi.

3. O sucesso a longo prazo de uma loja corporativa de Apps depende do aumento no fornecimento de soluções de software
Poucas empresas, ainda, podem controlar sua cadeia de valor móvel. As organizações de TI devem deixar de selecionar aparelhos e software para usuários e estabelecer políticas transparentes e aplicadas de curadoria de aplicativos – como, atualmente, ocorrem nas lojas públicas de aplicativos.

A mudança de controle será um desafio para muitas áreas de TI e, mais ainda, capacitar usuários para escolher. Sem uma seleção dinâmica de aplicativos a serem escolhidos, os usuários, eventualmente, não terão muitas razões para continuar visitando as lojas de Apps. Isso pode ser uma maneira natural de compartilhar novas aplicações dentro da empresa, reconhecer as melhores, fornecer feedback aos times de desenvolvimento e, até, criar certa competição entre elas – tudo a fim de conduzir ao desenvolvimento de soluções melhores. Um grande aumento nas opções de aplicativos disponíveis para os integrantes é uma condição para qualquer loja corporativa de sucesso.
“A implantação de lojas corporativas deve ser vista como um componente da estratégia de aplicações da empresa, mais que uma estratégia de infraestrutura. O fator de sucesso é o fornecimento de aplicativos. Como resultado, os líderes de aplicações devem ter a responsabilidade global para qualquer iniciativa da loja corporativa, mas devem trabalhar em colaboração com outras equipes. Os Apps baixados e usados fornecem informações importantes, como o tipo de solução que tem valor e para qual perfil de usuário é destinado”, diz Luis Mangi.
As inscrições para a Conferência Gartner Arquitetura de Aplicações, Desenvolvimento e Integração podem ser feitas pelo e-mail brasil.inscricoes@gartner.com, pelo site www.gartner.com/br/aadi ou pelos telefones (11) 5632-3109 / 0800 744 1440. Até o dia 12 de julho, é possível obter desconto especial de R$ 775,00 para inscrições antecipadas.

ANOTE EM SUA AGENDA – Conferência Gartner Arquitetura de Aplicações, Desenvolvimento e Integração
Site: www.gartner.com/br/aadi
Datas: 13 e 14 de agosto (terça e quarta-feira)
Local: Sheraton São Paulo WTC Hotel – Avenida das Nações Unidas, nº 12.551
Horário: a partir das 8h

Tags, ,

ABVCAP: Gestores buscam novos investimentos em empresas da região sul do Brasil

A Região Sul do Brasil está no radar dos gestores e investidores de fundos de private equity, venture e seed capital. Representando parcela significativa do PIB, 16.5% de acordo estatísticas do IBGE, os estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina tem um histórico de empreendedorismo nas áreas de agronegócios, indústrias e serviços que determinam a demanda crescente de investimentos para o seu crescimento na economia do país.

No dia 26 de junho, em Curitiba, investidores de olho no potencial, crescimento e inovação dos empreendedores da região poderão assistir de perto durante o II Venture Forum Sul-Brasileiro a apresentação dos planos de negócios de empresas previamente selecionadas e capacitadas pela Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP), juntamente à FIERGS, FIESC e Senai no Paraná. As inscrições para assistir ao evento podem ser feitas através do site da Associação www.abvcap.com.br.

Com faturamento anual entre cerca de 1 a 23 milhões de reais, as 10 empresas selecionadas são dos setores de TI, moda, tecnologias limpas, saúde, alimentação, agronegócios e construção civil. Para chegar à etapa final elas passaram por um processo de seleção em que foram avaliados critérios como inovação, produtos e processos de produção, perfil de equipe, alternativas de saída e retorno financeiro.

“A aproximação de investidores aos projetos de investimento da região facilitam a avaliação das potencialidades e da viabilidade dos negócios”, diz o Presidente da ABVCAP, Clovis Meurer.

Para o Gerente de Inovação do Senai no Paraná, Filipe Cassapo, a chave da competitividade industrial brasileira está na capacidade de acelerar o desenvolvimento dos empreendimentos intensos em tecnologia e inovação. “o Venture Forum Sul-Brasileiro dará uma contribuição fundamental, que consistirá em aproximar de forma sistêmica e planejada os empreendedores inovadores de alto impacto, com o capital à busca de bons projetos”.

O II Venture Forum Sul-Brasileiro conta com o patrocínio da KPMG, parceria institucional da ABDI, BM&FBOVESPA e FUMIN/BID, metodologia Inovar/Finep, apoio da AGDI, Badesul, Confrapar, CRP, Criatec, CVentures, Endeavor, Graycliff Partners, Inseed Investimentos, Sebrae/PR e SP Ventures, além da parceria de mídia do Portal Acionista.

Tags, , , , ,

Inscrições abertas para o Desafio Senai de Inovação

O Senai Centro Internacional de Inovação, do Sistema Federação das Indústrias do Paraná, está com inscrições abertas para a 4ª Edição do Desafio Senai de Empreendimentos Inovadores, um concurso de planos de negócios que reconhece ideias inovadoras e incentiva a cultura do empreendedorismo. As inscrições podem ser feitas até 14 de julho, pelo site www.senaipr.org.br/desafio.

O Desafio é uma oportunidade para pessoas que possuem uma ideia inovadora e querem a chance de torná-la realidade. Podem participar todas as pessoas que tenham uma ideia de negócio inovadora. As edições anteriores contaram com a participação de mais de 800 projetos, que receberam consultoria de gestores de fundos de investimentos e empresários de sucesso.

Este ano, a primeira etapa do Desafio Senai irá capacitar 300 empreendedores, por meio do programa Bota Pra Fazer, do Instituto Endeavor, uma plataforma educacional com cursos de empreendedorismo e criação de novos negócios. Para a segunda fase, serão selecionados os 20 melhores projetos de negócios inscritos, sendo 10 na categoria “alunos do Sesi/Senai” e 10 na categoria “participantes em geral”.

Já na terceira etapa do Desafio, os 20 finalistas serão avaliados por uma banca formada por investidores, empresários e executivos de sucesso, que escolherá os seis melhores projetos, sendo três do Senai e três da comunidade em geral. Esses seis empreendedores terão a oportunidade de se apresentar para investidores e poderão, assim, receber investimentos, de acordo com o interesse de cada investidor.

A previsão é de que esses recursos cheguem ao valor de R$ 500 mil, no geral. A etapa final do concurso será realizada no dia 28 de outubro, em Curitiba. Além do investimento, os seis melhores planos de negócios terão o direito de participar do Desafio Brasil, a etapa nacional do Desafio Senai, que acontece em São Paulo, na primeira quinzena de novembro.

O Desafio Senai de Empreendimentos Inovadores é promovido pela Incubadora Senai/PR, do Centro Internacional de Inovação do Sistema Fiep, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Tags, ,

Feira de Eventos em São Paulo aproveita boom do segmento e se prepara para a edição de 2014

De acordo com dados da 9ª Pacet – Pesquisa Anual de Conjuntura Econômica do Turismo, os organizadores de eventos ocupam a primeira posição entre os segmentos turísticos que mais aumentaram seu faturamento em 2012. O segmento cresceu 23,3% e está à frente de agências de viagem e promotores de feiras, com 21,9% e 14,9%, respectivamente nas segundas e perceira posições. O crescimento deve-se especialmente aos efeitos da exposição do Brasil na mídia internacional, devido à realização de megaeventos esportivos, como a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. De acordo com os executivos das empresas entrevistadas, os promotores de feiras sentiram a tendência de aumento no número de visitantes e expositores e captaram novos clientes.

vendo este mercado tomar grandes proporções, a Feira EBS – Evento Business Show, feira que tem a proposta de promover o relacionamento entre Destinos, Espaços e Fornecedores para Eventos Corporativos, Esportivos, Shows e Gastronomia,organizada pelo Grupo EventoFacil, chega com sucesso em sua 12ª edição em 2014, consolidando-se como a principal feira do mercado de eventos do Brasil.

Em 2014, a feira acontecerá nos dias 26 e 27 de março, no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo, SP,e e espera reunir mais de 150 expositores entre destinos, espaços e fornecedores de produtos e serviços para todos os profissionais que planejam, organizam e realizam eventos.

São esperados mais de 5 mil visitantes organizadores e promotores de eventos das áreas de marketing, comunicação, eventos, RH, compras, turismo de negócios e incentivo, dentre outros.

Tags, , , ,

Presidente da Anatel fala sobre 4G a empresários de Curitiba

O convidado para comandar a segunda edição do Estrela da Manhã 2013, evento promovido pela ADVB-PR (Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil – Seção Paraná), é o presidente da Anatel, João Rezende. O paranaense, nascido na cidade de Cambira, vai falar sobre “A comunicação e o futuro com a tecnologia 4G”. O Estrela da Manhã, que reúne executivos e empresários do Estado, acontece no dia 28 (sexta-feira), a partir das 8h, no Hotel Bourbon, em Curitiba.

O presidente da Anatel falará sobre o mercado das telecomunicações com a chegada da quarta geração de telefonia móvel, que permite conexões à internet por meio de dispositivos móveis, com velocidade até dez vezes superior às redes atuais. O serviço está em fase de implementação, mas já está presente em nove municípios brasileiros, incluindo Curitiba. Até o fim do ano, todas as cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 terão o recurso do 4G.

Além disso, Rezende vai falar como a autarquia, que tem a missão de promover o desenvolvimento das telecomunicações do País, está fiscalizando as operadoras para que ofereçam à sociedade serviços adequados, diversificados e a preços justos, em todo o território nacional.

No Estrela da Manhã, empresários se reúnem para promover sua rede de relacionamentos, trocar ideias e acompanhar palestras com grandes nomes do mercado brasileiro. Os ingressos são limitados e custam R$ 50,00.

Tags, , , , ,

Veja como o portal Baguete se transformou em referência para o setor de TI

O Portal Baguete é um dos principais canais de notícias sobre tecnologia da informação no Brasil. A iniciativa, que começou com o forte “sotaque gaúcho” de notícias locais, ganhou a simpatia de outros estados do sul e também do sudeste do país. Em uma entrevista para o programa de tv Valor Agregado, em Porto Alegre, os diretores do Baguete falam sobre a história da publicação e planos para o futuro.

Tags, , , ,

Área de TI busca gestores

Fonte: Gazeta do Povo

Vagas de emprego que demoram meses para serem preenchidas tem sido a dificuldade das empresas de Tecnologia da Informação (TI) que atuam no Paraná. O motivo: a soma de um mercado aquecido com a demanda por profissionais com competências gerenciais. A procura é por quem tem boa bagagem técnica, mas também saiba trabalhar em equipe.

A mudança de perfil dos profissionais desejados pelo mercado já se reflete nos salários pagos em Curitiba. O cargo de gerente de projetos de TI, função que exige essencialmente liderança de equipes e criatividade, teve a maior média salarial entre os contratados para os principais cargos da área de janeiro a abril deste ano, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego: R$ 3.404,45. O dado reflete apenas o salário-base inicial dos contratados – o mercado paranaense tem pagado pelo menos o dobro disso, calculam as empresas – mas serve de termômetro para a nova exigência profissional.

Leia a reportagem completa.

Tags, ,

Anjos do Brasil realiza seu 1º Congresso de Investimento Anjo

O evento acontece no próximo dia 2 de julho e trará reflexões que contribuirão tanto para investidores quanto para empreendedores de alto impacto do nosso país, reunindo personalidades, governo e entidades para essa discussão.

Promovido pela Anjos do Brasil, o evento que acontece na BM&FBOVESPA em São Paulo, discutirá temas reais que a economia brasileira vive e de que maneira a atuação dos investidores anjo contribui para o crescimento da economia e das organizações. “Queremos debater essas questões e envolver todo o ecossistema, incluindo os próprios investidores, os empreendedores, o governo e os fundos de investimento”, explica Cassio Spina, criador da entidade organizadora do evento.

A programação do evento refletirá sobre o importante momento que nossa economia vive e de que maneira a atuação dos investidores anjo contribui para o crescimento da economia e das organizações. Será um dia dedicado a debater as tendências e desafios, melhores práticas e o potencial do investimento anjo no Brasil. As palestras e painéis propiciaram um profundo entendimento sobre as ações necessárias para aprimorar o ambiente de investimento anjo e empreendedorismo de inovação no Brasil.

EVENTO: 1º CONGRESSO INVESTIMENTO ANJO

DATA: 2 de julho de 2013 – CIA – Congresso de Investimento Anjo 2013

LOCAL: auditório da BM&BOVESPA – São Paulo – SP Rua XV de Novembro, 275 – 1º andar

HORÁRIO: das 8h00 às 18h30

Quem quiser participar pode se inscrever no site do congresso

Tags, ,

Herman Miller apresenta o Living Office: A solução holística para os novos cenários do ambiente de trabalho

No início do século 21, somos testemunhas de um período de mudanças dramáticas: na economia global, nas estruturas e culturas das empresas, na demografia da força de trabalho, nas expectativas pessoais dos trabalhadores, e nas tecnologias e modos de trabalho. O resultado é um período de grande reflexão, com normas estabelecidas que dão lugar à perturbação e à incerteza.

Este cenário de trabalho em rápida evolução deixou muitas pessoas e empresas fora de sincronia e com suas necessidades profundamente não satisfeitas. Quase sempre os métodos estabelecidos e meios de provisão e gestão dos escritórios não são mais potencializadores e motivadores. As ferramentas e tecnologias não são otimizadas para o trabalho em mãos. Muitos locais de trabalho são—se não literalmente, então figurativamente—de outra era.

Como pioneira em oferecer soluções de design para escritórios modernos, a Herman Miller Inc. superou com sucesso este desafio. Primeiro a empresa se estabeleceu como líder mundial em design de locais de trabalho há mais de 40 anos, com seu sistema revolucionário Action Office, criando um novo paradigma de escritório dinâmico em uma era similar de transformação. Na vanguarda do setor da inovação em praticamente todos os ambientes de trabalho, a Herman Miller abraçou esta nova era de mudanças e desafios como uma oportunidade, com vistas a causar um impacto profundo e positivo nas vidas das pessoas e das empresas.

A empresa abordou esta revolução dos novos escritórios com os métodos comprovados de seu passado. Trabalhando com muitos especialistas e designers líderes no mundo todo, a Herman Miller está descobrindo novas percepções e aplicando seu vasto conhecimento sobre pessoas—como pensamos, como somos motivados, e como criamos e colaboramos—para o cenário emergente de trabalho.

Living Office

O resultado é uma abordagem diferente na gestão de pessoas e seu trabalho, das ferramentas e produtos que permitem tal trabalho, e os lugares onde as pessoas se juntam para fazê-lo. Uma integração desses elementos mais centrada no ser humano cria uma experiência de trabalho total que é mais natural e desejável, e dentro dela a oportunidade para que as pessoas e as empresas alcancem uma nova dinâmica de prosperidade compartilhada. A Herman Miller chama essa abordagem de Living Office e, na NeoCon 2013, a empresa apresentou seus novos conhecimentos e serviços, produtos e tecnologias para percepção dessa visão.

Construído com base no que é fundamental a todos os seres humanos, o Living Office ajudará tanto as pessoas como suas empresas a atualizar seus ambientes, ferramentas e gestão do ambiente de trabalho, a fim de expressarem de maneira singular e compartilhar características e objetivos.

Concepções do Living Office

O monopólio de longa data do escritório no trabalho está claramente rompido. Ferramentas móveis poderosas e redes de informações e comunicações sem interrupção permitem o trabalho em qualquer local e a qualquer momento. Em vista dessas realidades aceitas, a natureza fundamental do design do escritório está mudando. O que antes era secundário no trabalho—camaradagem, conexão, interação espontânea e expressão em grupo—tem se tornado cada vez mais algo essencial. Aproximar as pessoas, em colaboração próxima ou direta, e permitir que deem vazão ao máximo de criatividade e desempenho é o objetivo principal do ambiente de trabalho atual.

Por mais de dois anos, em seis continentes, com vários especialistas e empresas, e milhares de pontos de dados, a Herman Miller tem realizado pesquisas importantes na natureza evolutiva do trabalho e do ambiente de trabalho. No decorrer de sua pesquisa, a empresa também descobriu dados dramáticos a respeito do estado do uso e desempenho do espaço atual dos escritórios: normalmente os escritórios particulares estão com um espaço ocioso 77% do dia, enquanto as estações de trabalho estão desocupadas 60% do dia; salas de conferência raramente são usadas em sua capacidade total; e as pessoas escolhem espaços “sociais” em detrimento de áreas menos sociais.

Essas e outras concepções levaram a Herman Miller a projetar soluções baseadas em uma compreensão aprofundada das atividades diárias e dos novos padrões de necessidade em ferramentas e espaço de trabalho. Os níveis mais ricos de desempenho no ambiente de trabalho criarão maior satisfação tanto nas pessoas como nas empresas.

Criando um Living Office

A empresa identificou e definiu 10 modos de trabalho individual e em grupo, bem como 10 configurações relacionadas essenciais à experiência de trabalho mundial dos dias de hoje. A Herman Miller enfatiza que não há uma solução pronta, que sirva para todos os casos para obter um ambiente de trabalho excelente. Cada Living Office é único, com base nos diferentes objetivos, características e atividades de seus habitantes e nos ingredientes de design selecionados para atender às suas necessidades.

Ambientações

O Living Office oferece às pessoas uma variedade de espaços que são otimizados para dar suporte ao trabalho e à interação. Cada uma das 10 ambientações únicas é distinta em seus objetivos, escala e sociabilidade. Cada uma poderá ser executada de várias formas—com o portfólio mundial de produtos da Herman Miller—para alcançar os objetivos, expressar as características ou melhorar as atividades do trabalho.

Cenários

Compostos de uma seleção otimizada de configurações, cada cenário do Living Office tem como objetivo trazer à vida a estratégia de uma empresa. Para obter isso, o cenário deve capacitar e otimizar seus habitantes, oferecendo escolha e promovendo a comunidade—de modo não diferente de uma cidade vibrante. Em um Living Office, a Herman Miller prevê que as pessoas devem imediatamente compreender o que podem fazer, aonde podem ir, para que estão trabalhando e porque são como são.

Móveis

Desenvolvido com os melhores designers do mundo, os móveis da Herman Miller oferecem uma variedade incomparável de escolhas para facilitar as diversas experiências de trabalho e ambiente de trabalho—e para facilitar um Living Office. Desde cadeiras de desempenho, que dão suporte à mente e ao corpo, a sistemas adaptáveis que criam ambientes dinâmicos para interação e produtividade, elementos versáteis e atemporais da Geiger e a Coleção Herman Miller, as soluções em móveis servem como uma paleta do designer para criação de cada Living Office.

A Herman Miller também reconhece que o escritório vibrante de amanhã tem necessidades para as quais as soluções de hoje são menos do que totalmente otimizadas. A empresa contou com sua rede de criatividade mundial de designers independentes reconhecidos para todas as novas soluções.

Public Office Landscape™ projetado por Yves Behar / fuseproject

O Public Office Landscape é um sistema de componentes que oferece superfícies, estantes e cadeiras que permitem uma imensidão ambientações de trabalho—desde enclaves colaborativas de grupo, espaços de circulação a pontos de trabalho individual. Fricções no ambiente de trabalho, a partir da ausência de espaços disponíveis para reuniões a falhas técnicas incompatíveis, interrupção da produtividade. O Public foi projetado para manter um escritório no estado de “fluxo”, onde as pessoas estejam envolvidas, focadas e capazes de se movimentar livremente entre as conversas e as tarefas. A Cadeira Social do Public é o bloco de construção do sistema, fornecendo escala e linguagem de design sobre o qual todos os outros módulos estão baseados. Ela também introduz um novo nível profundo de desempenho ergométrico para cadeiras casuais, que deixam a pessoa conectada, relaxada e permite o fluxo de ideias. O Publico deve estar no mercado no final de 2013.

Metaform Portfolio™ projetado pelo Studio 7.5

O Metaform Portfolio oferece uma coleção de blocos modulares para delinear o espaço e criar uma ampla variedade de cadeiras para o Living Office. Ele vem com uma coleção de acessórios com finalidades definidas para melhorar a utilidade dos blocos. Convida à participação e proporciona produtividade, as peças leves e intuitivas do Metaform são facilmente configuradas e reconfiguradas, no momento, pelas pessoas que as utilizam, sem a necessidade de ferramentas ou regras. Considerado pelos designers como um equipamento, não um móvel, o Metaform segue os passos dos estilos, posturas, atividades e tecnologias em constante mudança. O Metaform também estimula a criatividade e produtividade com display ativo do progresso do trabalho, telas e tomadas ajustáveis para manter tudo ao alcance. O Metaform deve chegar ao mercado a partir de junho de 2013.

Locale™ projetado por Sam Hecht e Kim Colin

O Locale permite a criação de uma vizinhança de trabalho dinâmica e de alto desempenho em ambientes abertos. Em combinação e proximidade, a composição dos elementos do Locale motiva a mudança livre e intuitiva do trabalho individual para atividades colaborativas e sociais e leva a uma interação de sucesso. A sútil curvatura das superfícies do Locale mostra abertura, convida à interação e foi projetada para acomodar generosamente vários colaboradores, estilos e ferramentas de trabalho. As pessoas se movimentam e mudam de posição naturalmente devido à estrutura centralizada e às superfícies cantiléveres. Com a adição de ajuste de altura, basta pressionar um botão para permitir que a pessoa sente e foque no trabalho ou se levante para colaborar com os colegas. A ajustabilidade não está limitada à altura da superfície, as mesas, telas e cavaletes móveis podem ser utilizados, conforme a necessidade. Ao facilitar as transições físicas e experimentais, o design consistente e inteligente do Locale contribui para uma experiência de trabalho mais perfeita. O Locale deve chegar ao mercado no final de 2013.

Cada um desses designs está baseado nos comportamentos e preferências naturais, e servem como modos intuitivos e ambientações de trabalho e criação de cenários perfeitos por todo o Living Office. A Herman Miller também tem ambições futuras para ferramentas e tecnologias ainda mais complementares, atualmente em desenvolvimento.

O Futuro é Hoje

No novo cenário de trabalho, a criatividade e ideias geram valores. A humanidade é a capacidade distintiva. Os processos não criam ideias, não concebem novos produtos nem mantêm relacionamentos; pessoas sim. Por extensão, os escritórios de hoje precisam atrair, alimentar, capacitar e reter o talento que gerará inovação e execução, e trazer à vida a estratégia de uma empresa. Por sua vez, eles devem oferecer às pessoas algo que não pode ser conseguido em nenhum outro lugar: uma conexão pessoal, até mesmo espiritual com o trabalho e colegas; uma plataforma para aumento na produtividade e eficiência; e uma experiência naturalmente humana de interação e criação.
Esta é a visão do Living Office da Herman Miller; ver estes princípios ganharem compreensão e adoção universal enquanto ajudam pessoas, como indivíduos em empresas, a personalizar seus métodos, ferramentas e locais de trabalho, a fim de expressarem e compartilharem características e objetivos. O Living Office é um ambiente de trabalho mais natural e desejável que promove uma maior conexão, maior criatividade, maior produtividade e por fim, maior prosperidade para todos.

Tags, , , ,