Ambev inicia nova edição da Aceleradora 100+ e Startups receberão mentorias e apoio para implementar pilotos

Ambev inicia nova edição da Aceleradora 100+ e Startups receberão mentorias e apoio para implementar pilotos

A Aceleradora 100+ acaba de anunciar os 20 negócios selecionados para a 4ª edição do programa de inovação aberta, criado pela Ambev e voltado ao desenvolvimento de soluções sustentáveis e inovadoras. As startups agora partem para a etapa de Intensive Learning, processo com oito semanas de duração, em que os(as) empreendedores(as) passarão por workshops sobre temas relevantes para o desenvolvimento do negócio e refinamento das suas propostas de piloto. Esta etapa conta com a execução do Quintessa, aceleradora de impacto pioneira no país, e a presença da Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA), co-realizadora da iniciativa, e demais parceiros e apoiadores- PepsiCo, Valgroup, Machado Meyer e Ball Corporation.

Após essa fase, haverá uma nova seleção, em que serão definidos os negócios que avançam para a etapa de implementação dos pilotos e que se apresentam no Demoday da Aceleradora, previsto para ser realizado no início de 2023. O objetivo do programa é encontrar ideias inovadoras, que ajudem a companhia e parceiros a avançar em seus compromissos de sustentabilidade para 2025 nas frentes de mudanças climáticas, agricultura sustentável, embalagem circular, gestão de água e Amazônia.

“Na Ambev nós seguimos empenhados em promover ações de crescimento compartilhado para que todo o nosso ecossistema tenha oportunidade de se desenvolver com base em soluções que realmente contribuam para a promoção de um futuro melhor. A Aceleradora 100+ é a representação desse nosso objetivo, que além de ampliar os horizontes de startups que tem tanto potencial, ainda nos ajuda a alcançar nossas metas e compromissos. Sem falar na possibilidade de participar na sequência também do Global 100+ Accelerator, que é a versão internacional do programa.”, diz Lisa Lieberbaum, Gerente de Sustentabilidade da Ambev. 

O relatório final que avaliou aspectos da última edição do programa, revelou que 100% dos empreendedores participantes entendem que o impacto positivo gerado pelo negócio foi ampliado após a participação na Aceleradora 100+. O estudo também mostrou que é unanimidade o desejo das startups em continuar com a parceria com a Ambev e PPA.

“Neste segundo ano da parceria tivemos um processo ainda mais apurado de seleção das iniciativas. Terminamos a primeira etapa de seleção muito satisfeitos com a turma deste ano, que traz como diferencial a entrada de diversos empreendimentos liderados por amazônidas e um terço da turma formada por cooperativas de vários tamanhos, além de iniciativas voltadas à soluções em tecnologia e turismo. Esperamos que essa diversidade de soluções que se complementam para o desafio de conservação da sociobiodiversidade fortaleça a troca de experiências e fomente novas parcerias entre os negócios e com outros parceiros da nossa rede”, comenta Juliana Simionato, Coordenadora de Projetos da PPA.

“A Aceleradora 100+ é um ótimo exemplo de como podemos criar iniciativas ganha-ganha. Os empreendedores recebem suporte técnico, faturam, implementam suas soluções, geram impacto positivo, têm a possibilidade de crescer junto a grandes parceiros. A Ambev encontra novas soluções para bater suas metas de sustentabilidade. A PPA encontra novas organizações que tangibilizam seu propósito. Nós colocamos nossa missão em prática, gerando resultados tangíveis para a solução de relevantes desafios socioambientais do nosso país. E, ainda, o ecossistema é beneficiado com negócios de impacto mais maduros pós programa,” afirma Anna de Souza Aranha, sócia e diretora do Quintessa.

“Participar da 4ª Turma da Aceleradora 100+ é uma grande oportunidade para buscarmos novas soluções que apoiem tanto os nossos objetivos de sustentabilidade quanto de outros parceiros. Recentemente lançamos nossas novas metas de sustentabilidade para 2030 e sabemos que somente teremos sucesso se trabalharmos em conjunto e em colaboração com diversos atores. Como grandes empresas, esse é o momento de olharmos para as boas e novas ideias e usar nosso potencial de impacto e escala, em conjunto, para tornar o mundo mais sustentável”, comenta Estevão Braga, Diretor de Sustentabilidade da Ball América do Sul.

Startups Selecionadas para participar da etapa de aceleração:

O2ecoA O2Eco realiza tratamento de água e efluentes sem uso químico ou bactéria exóticas, através de uma placa de parafina com minerais que ativam o processo de bioestimulação natural e as bactérias que já estão no corpo hídrico a consumirem a matéria orgânica.
LiaMarinhaA LiaMarinha desenvolve e aplica tecnologias ecológicas e sustentáveis para melhorar a qualidade das águas.
EccloA ECCLO atua na área do saneamento e paisagismo multifuncional, desenvolvendo soluções baseadas na natureza através de jardins para tratamento de esgoto sanitário, efluente industrial, lodo de ETE, poluição difusa das águas de chuva e corpos hídricos contaminados, gerando água para reuso.
BarkusA Barkus é uma edtech que democratiza o acesso à educação financeira para jovens e adultos através de um bot humanizado que atua como uma educadora financeira de bolso via Whatsapp.
Já EntendiA Já Entendi oferece tecnologia exclusiva e metodologia didática própria para capacitação profissional de trabalhadores operacionais ou de baixa escolaridade.
MEI ShopO MEI Shop contribui para o aquecimento econômico do país, empoderando pequenos empreendedores a terem sucesso em sua trajetória com consciência e autonomia.
DioxdA Dioxd oferece serviço de tratamento de sementes com CO2 para aumento de produtividade, extraindo o maior potencial genético das sementes.
AuravantAuravant é uma ferramenta digital que permite analisar toda a informação agronômica da fazenda para que se possa alcançar o desempenho mais eficaz e sustentável de forma mais simples.
BioteclandA Biotecland é uma Startup em agrobiotecnologia especializada em microalgas para agricultura sustentável.
AgtraceA AgTrace é uma empresa de rastreabilidade e gestão da qualidade de produtos agrícolas que visa aumentar a transparência e eficiência na cadeia de fornecimento de alimentos.
iWrcA iWrc é uma startup que tem como propósito conectar as cooperativas de reciclagem diretamente às grandes empresas.
BioBeadsA BioBeads oferece uma plataforma de polímeros sustentáveis e biodegradáveis, com base em tecnologia brasileira.
AmachainsA Amachains organiza as informações das cadeias produtivas com o foco em desenvolvimento sustentável, ODS e ESG.
UrucunaA Urucuna busca promover a reconexão com a natureza através de Aromas para Casa e da valorização de Artes dos Povos.
AMZ ProjectsA AMZ é uma produtora de experiências especializada na Amazônia através de viagens.
Centro das Plantas Medicinais OlawatawaO Centro das Plantas Medicinais Olawatawa foi criado em 2015 com objetivo de fortalecer o conhecimento tradicional. Através do etnoturismo, podemos gerar renda para a nossa comunidade, investir na saúde do nosso povo e fortalecer nossa cultura.
CoopaiterA Coopaiter é uma Cooperativa Indígena na região amazônica, com 210 famílias cooperadas e 1000 indígenas assistidos, produzindo e comercializando castanha do Brasil e café.
Cooper RecaA Cooper Reca é uma associação dos Pequenos Agrossilvicultores do Projeto de Reflorestamento Econômico Consorciado e Adensado (RECA) fundado em 1989, possui 250 famílias associadas e organizadas em 10 grupos de produtores.
Atmos EnergyA Atmos é uma plataforma com medidores inteligentes de energia e processamento em nuvem para reduzir o desperdício de energia em empresas.

Comments are closed