Pesquisa mostra que 85% dos recrutadores afirmam que nunca foi tão difícil encontrar candidatos para vagas de emprego

Pesquisa mostra que 85% dos recrutadores afirmam que nunca foi tão difícil encontrar candidatos para vagas de emprego

Levantamento realizado pela Heach Recursos Humanos mostra que as expectativas para esse cenário não devem melhorar para 2022

Segundo um artigo divulgado pela Sociedade Americana de RH, foi apresentado uma dificuldade mundial em achar candidatos para vagas de emprego e que por isso, muitas empresas estão tendo que se adaptar e até mesmo mudar algumas de suas políticas.

Tendo esse cenário em vista, a Heach Recursos Humanos, empresa de recrutamento e seleção, fez uma pesquisa com 120 recrutadores do Brasil para poder analisar esse cenário no território nacional, e os resultados foram surpreendentes.

85% desses profissionais afirmaram que está sendo o pior momento profissional de suas carreiras, pois não conseguem encontrar candidatos. Enquanto 10% afirmaram que estão passando por dificuldades e, apenas, 5% disseram que o mercado em que atuam não teve oscilações.

“É um momento único na nossa história que ainda estamos tentando entender, adaptar, mas definitivamente a relação de poder entre as empresas e os candidatos mudou e os candidatos chegam aos processos muito mais empoderados”, relata Elcio Paulo Teixeira, CEO da Heach Recursos Humanos.

E o levantamento não parou por aí, ao serem questionados sobre a redução de pré-requisitos, com o objetivo de alcançar mais pessoas, 78% afirmaram que estão fazendo isso constantemente, 16% que precisam dessa mudança eventualmente, e 6% contam que não fazem isso.

Segundo a psicóloga Hélia Souza, nunca foi tão grande essa dificuldade e que com isso as empresas precisam fazer concessões e estar o tempo todo mediando o processo de contratação com as empresas, que ainda não se adaptaram a essa nova realidade e continuam buscando candidatos dentro de um padrão pré-pandemia, contudo esse ele já não existe mais.

Entre as mais novas expectativas dos recrutados perante a uma vaga estão, os recrutadores responderam que 44% buscam flexibilidade no trabalho, 26% salários mais altos, 13% pacotes de benefícios, 13% plano de evolução de carreira e 4% investimentos em formação.

A partir disso é possível perceber como a pandemia mudou o olhar do trabalhador, que hoje procura um emprego mais flexível, deixando o salário para segundo plano. Essa nova realidade pode ser facilmente explicada, já que com a situação que ainda estamos passando, mostrou às pessoas que é possível conciliar o trabalho com outras áreas de sua vida e isso se tornou primordial para a maioria.

Por fim, a pesquisa questionou os entrevistados sobre as expectativas para 2022, em relação a essa dificuldade em encontrar candidatos e a resposta, novamente, surpreendeu, pois 78% não esperam mudanças, 13% acreditam que irá melhorar e 9% disseram estar com dúvidas e incertezas sobre o assunto.

“O cenário não apresenta perspectiva de mudança e a persistência da pandemia tende a mudar ainda mais esses cenários ao longo dos próximos meses e anos. As Empresas terão que se ajustar a esse novo mundo para que consigam continuar na ativa e se desenvolvendo, do contrário, as consequências podem ser graves”, finaliza o CEO da Heach Recursos Humanos.

Comments are closed