B3 cria plataforma de dados para investidores a partir de nuvem Microsoft

B3 cria plataforma de dados para investidores a partir de nuvem Microsoft

Uma carteira de investimento requer a análise constante de dados. Dessa forma, é possível fazer um bom gerenciamento e escolhas assertivas de novas compras de ativos. Com isso em mente, e visando facilitar a entrada de novos investidores na bolsa de valores, a B3 lançou a “Área Logada da B3”. O portal, que está disponível gratuitamente, foi construído na plataforma de nuvem Microsoft Azure e reúne todas as informações de investimentos, sejam eles em renda fixa ou em renda variável, e independentemente de em qual corretora ou banco os papéis foram adquiridos.  

De acordo com Renato Vazamin, superintendente de tecnologia da B3, o número de pessoas físicas que está iniciando as suas jornadas como investidores nos últimos anos vem crescendo de forma significativa, e as corretoras e a B3 têm investido em tecnologia para suportar esta demanda. Até 2016, por exemplo, eram cerca de 500 mil CPFs cadastrados na bolsa de valores, em julho de 2019 este número chegou a 1 milhão e, atualmente, mais de 3,3 milhões brasileiros alocam seu capital em algum ativo. “É uma tendência cada vez maior e muitas dessas pessoas precisam do apoio de dados e informações para realizar as suas transações de forma mais efetiva. Por isso, a plataforma reúne toda a carteira que passa pela B3, dando uma visão do todo”, diz Vazamin.  

Para viabilizar a plataforma, que desde seu lançamento já conta com mais de 2 milhões de acessos e reúne as informações de um número crescente de investidores, cerca de 6 milhões atualmente, a B3 adotou premissas que levassem à entrega de uma solução capaz de lidar com o cenário atual e de ser adaptada e evoluída para os cenários futuros, principalmente em relação ao crescimento da quantidade de novos investidores, ao atendimento de novas funcionalidades e serviços e à integração com fintechs e instituições financeiras.  

A opção por uma plataforma nativa em cloud se mostrou a mais adequada para o atingimento das expectativas, e por meio da nuvem da Microsoft foi possível a concepção e entrega de uma solução que garante a visibilidade dos dados de forma tempestiva, uma melhor experiência aos investidores, a segurança exigida, a escalabilidade adequada e a integração com as fintechs e instituições financeiras por meio de APIs abertas (interface de programação de aplicações) que permitem – a partir  do consentimento do proprietário da conta – disponibilizar o acesso  às informações, para que elas possam ofertar experiências e visões diferenciadas da carteira, bem como outros tipos de serviço.   

Na concepção da arquitetura da plataforma, em parceria com time de consultores Microsoft, buscamos elencar serviços da cloud Microsoft que possibilitassem a aceleração e redução de esforço de implementação da infraestrutura, bem como a possibilidade de escala horizontal dos componentes core e a redução da complexidade operacional de gestão e manutenção. 

Dentre os serviços elencados, pode-se destacar o uso SQL Hyperscale na camada de armazenamento de dados da aplicação, que permite o desacoplamento entre armazenamento e processamento, maior desempenho geral, escala horizontal e cópias e restaurações rápidas do banco de dados.  

Para a transformação e preparação dos dados contamos com o Azure Data Factory, que possibilita a execução dos múltiplos pipelines de leitura, transformação e carga dos dados que compõem a solução, de forma mais eficiente e muito menos complexa, também reduzindo de forma significativa o desenvolvimento de códigos.  

O Azure App Service Environment entrega um ambiente escalável, isolado e dedicado para a execução da aplicação, dando maior segurança e performance. Ainda, a plataforma conta com outros serviços de apoio tais como: Synapse Analytics, B2C, Event Hub, Functions, Service Bus, dentre outros, que trabalham de forma integrada e estável, possibilitando que o time de escala e squads mantenham o foco na evolução e ampliação do produto. 

Com isso, a B3 se prepara e contribui com a preparação da indústria de investimentos para o compartilhamento de dados de serviços relacionados a investimentos. “As fintechs estão se posicionando para levar os investimentos para as pessoas físicas no Brasil a partir da simplificação da jornada, séries de informações educacionais, dentre outras iniciativas. E, a partir da plataforma e da utilização da nuvem, conseguimos auxiliar a democratização do acesso a este mercado de forma eficiente, transparente e segura para todas as pessoas, bem como beneficiar as empresas que visam ampliar seu portifólio de serviços por meio do compartilhamento consentido de dados”, afirma Vazamin. 

Como próximos passos, a B3, em conjunto com a indústria de investimentos, vai continuar a inovar no mercado financeiro a partir de projetos como a possibilidade de fazer a portabilidade dos investimentos em bolsa de forma mais simples e otimizada, além de implementar melhorias contínuas da plataforma a partir dos feedbacks dos investidores. “A B3 tem uma visão clara do que é o mercado atual de investimentos e o que ele pode se tornar num futuro próximo. Juntos, a partir da adoção de tecnologia, podemos não só contribuir com o movimento de Open Finance, como incentivar que mais pessoas entrem, aprendam e se beneficiem do mercado financeiro”, completa Rafael D’Ávila, diretor para a indústria de Serviços Financeiros na Microsoft Brasil.  

Comments are closed