Clubbi, plataforma B2B para o pequeno varejo de alimentos, anuncia rodada seed de R﹩ 25 milhões

Clubbi, plataforma B2B para o pequeno varejo de alimentos, anuncia rodada seed de R﹩ 25 milhões

A startup que conecta fornecedores e mercadinhos, Clubbi, acaba de receber um investimento seed no valor de R﹩25 milhões. O aporte foi liderado pelo Valor Capital Group, co-liderado por ONEVC, seguido por Better Tomorrow Ventures, Latitud e Canary. A empresa, que tem pouco mais de um ano, já contava com um investimento pre-seed de R﹩ 3 milhões, liderado pela firma de venture capital Canary.


Clubbi, o one-stop-shop para o mercadinho de bairro se abastecer de forma mais rápida e barata, é uma plataforma de comércio online onde donos de mercados podem comprar tudo o que a loja precisa em um só lugar, com preços competitivos e um nível de serviço diferenciado. Ao criar uma plataforma eficiente para abastecer os mercados de bairro e mercearias, a startup hoje busca acelerar o crescimento investindo em tecnologia e produto, além de expandir para outras cidades do Brasil e desenvolver parcerias com fornecedores.


A inspiração veio de João Macedo, um dos fundadores. Quando trabalhava como Head de Distribuição da Red Bull, percebeu a dificuldade que a indústria tem para alcançar uma grande base de varejo completamente fragmentada e analógica. Foi assim que, em 2020, João Macedo se juntou aos empreendedores Marcos Adler e Alexandre Farber e criaram a plataforma marketplace B2B, que conecta fornecedores e mercados no Rio de Janeiro. “Com um nível de serviço que esse setor nunca teve acesso antes, como entrega em 24 horas, fracionada e sem pedido mínimo, além de prazo para pagamento e um atendimento 5 estrelas, conseguimos trazer para as lojas uma proposta de valor que atinge o coração do negócio: trabalhar com um estoque mais enxuto através de reposições constantes. Isso permite otimizar o uso do capital de giro, que é muito limitado”, conta Marcos Adler, cofundador e CEO da Clubbi.


Com o novo investimento, a expectativa é ultrapassar os atuais 1.000 mercadinhos para mais de 3.000 até meados de 2022. A Clubbi se prepara também para expandir sua operação para outras regiões do Brasil, trazer melhorias contínuas na experiência do usuário e alcançar uma base ampla de parcerias com fornecedores, a fim de tornar a plataforma cada vez mais atrativa para seus clientes. “O setor B2B de abastecimento de pequenos mercados de bairro está em um processo de digitalização acelerado. Esta etapa é fundamental para que esta cadeia de suprimentos alcance um novo patamar de eficiência que beneficiará todos os players envolvidos – desde a indústria, os intermediários (distribuidores e atacadistas), os próprios mercadinhos, e até o consumidor final. O objetivo da Clubbi é ser um dos principais protagonistas desta dinâmica, e o investimento permitirá que alcancemos escala e excelência em produto para tanto”, diz João Macedo, cofundador e COO.


“No Brasil existem mais de 200 mil pequenos e médios mercadinhos que, apesar de gerarem mais de US﹩35 bilhões em receitas combinadas e empregarem milhões de pessoas, ainda enfrentam muitos desafios para otimizar seu processo de compra, estoque e capital de giro. A Clubbi está entregando uma solução integrada e simples para que estas lojas recebam os melhores produtos – a preços e condições de pagamento justas – em suas portas. O desenvolvimento social e econômico que a Clubbi gera é enorme e os primeiros resultados da empresa são muito promissores e impressionantes”, diz Antoine Colaço, do Grupo Valor Capital.


Com uma experiência digital personalizada e focada na simplicidade e facilidade de acesso, a startup está convertendo clientes que nunca compraram online antes para um novo mundo digital, que passou a fazer parte do dia a dia da população. Dessa forma, a Clubbi deseja ajudar os donos de mercearias a entrar na era digital e alavancar o seu negócio.


“Investimos na Clubbi no início da jornada e ficamos felizes de ver como João, Marcos e Alexandre estão usando sua experiência e talento para transformar todo um ecossistema em torno dos pequenos comércios e melhorar a vida de milhões de brasileiros”, afirma Marcos Toledo, sócio da firma de venture capital Canary.


A iniciativa vai ajudar os empreendedores a preencher os seus estoques de forma muito mais eficiente, beneficiando o comércio no abastecimento de milhares de produtos alimentícios. Na plataforma, com um sistema todo simplificado, o vendedor seleciona o produto de interesse, de acordo com seu nicho e estratégia de venda, e com apenas um clique é possível fazer o pedido de forma rápida e segura. “As grandes redes de varejo já estão investindo em tecnologia e inteligência, nosso objetivo é trazer esta transformação digital para o pequeno empreendedor. Levar tecnologia e inteligência ao pequeno empreendedor varejista é essencial para garantir que seus negócios continuarão passando de geração em geração”, conta Alexandre Farber, que voltou ao Brasil para empreender após anos de experiência no mercado de tecnologia de varejo em uma empresa unicórnio em Tel Aviv, Israel.

Comments are closed