TOTVS anuncia compromisso de investimento em Corporate Venture Capital focado em startups com alto potencial de crescimento e inovação

TOTVS anuncia compromisso de investimento em Corporate Venture Capital focado em startups com alto potencial de crescimento e inovação

Com o objetivo de desenvolver novos mecanismos para aproveitar oportunidades diferentes e inovadoras de investimentos, a TOTVS – maior empresa de tecnologia do Brasil – anuncia compromisso de investimento em Corporate Venture Capital (CVC). O objetivo é destinar R$ 300 milhões, nos próximos quatro anos, para investimentos em startups com alto potencial de crescimento e capacidade de inovação, por meio de aquisições de participações minoritárias.

O fundo de investimento contará com gestão discricionária da Citrino, gestora de recursos habilitada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). A TOTVS participará do fundo por meio da indicação de membros a um comitê consultivo que auxiliará a Citrino na avaliação dos investimentos e no crescimento das investidas.

“Nos últimos anos temos ampliado muito nosso escopo de atuação, considerando nossas três dimensões de negócio – gestão, techfin e business performance. Isso aumentou a quantidade de empresas interessantes no nosso horizonte. Ao mesmo tempo, há um boom de startups desenvolvendo novos modelos de negócios e novas tecnologias. A consolidação do fundo é uma forma de unirmos essas duas pontas e desenvolver um ambiente de negócios mais sofisticado”. Afirma Dennis Herszkowicz, CEO da TOTVS. “Investir em empresas com alto potencial de crescimento e foco total em inovação por meio de participações minoritárias é um novo recurso interessante para a TOTVS”, complementa.

Sobre os segmentos prioritários, o fundo deve focar os investimentos em startups que atuem nas áreas de saúde, varejo, manufatura, serviços financeiros, agricultura e educação. O fundo vai priorizar empresas com alto potencial de inovação que atuem com desenvolvimento de SaaS (software como serviço) e ou com gestão e tráfego de dados.

“O CVC nos dará uma opção a mais de investimento estratégico e financeiro, num formato minoritário, diferente do modelo de M&A que já trabalhamos. A Citrino atuará como gestora independente e com o poder de decisão, entendemos que esse é o caminho ideal”, finaliza Herszkowicz.

Comments are closed