Ponto Fácil abre rodada seed de investimentos para levantar R$3 milhões

Ponto Fácil abre rodada seed de investimentos para levantar R$3 milhões

A Ponto Fácil – primeira franquia fintech do país – está abrindo uma rodada seed de fundraising para levantar R$ 3 milhões em investimento na empresa. Os recursos serão usados para ampliar a equipe de tecnologia, financiar o desenvolvimento de aplicativos e abrir posição para ao menos vinte novas vagas, além de investimentos em marketing e na equipe de atendimento e operações. 

A Ponto Fácil é uma startup de tecnologia focada em serviços digitais e financeiros, que oferece mais de 400 serviços e produtos digitais e financeiros, como emissão de certidões e documentos (CPF, RG, Título de Eleitor, CNH e outros) consulta a cadastros restritivos, negociação de dívidas e microcrédito, serviços do Poupatempo e Detran, benefícios sociais e INSS, consultas processuais e veiculares, entre outros. Ao optar por um modelo de negócios de franquia, a empresa se tornou a primeira franquia fintech do Brasil, a oferecer oportunidade para empreendedores de todo país.  

Com mais de quatro anos de existência, iniciou a venda de suas franquias em 2020 após a formatação e preparação da empresa para entrada no mercado, com a proposta de promover a inclusão digital e financeira para milhões de brasileiros. Mesmo em meio às restrições da pandemia, a Ponto Fácil cresceu de forma acelerada. Com apenas um ano de operação, a startup chegou a 30 unidades em quatro estados (São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e Rondônia), atendendo mais de 60 mil clientes por mês.  

“Vemos um horizonte de crescimento ainda mais agressivo, se considerarmos que cerca de 110 milhões de brasileiros* ainda sofrem com a falta de acesso adequado à internet e com a falta de conhecimento de como usar a tecnologia em um mundo cada vez mais digitalizado. Nós temos um propósito social e queremos chegar a todos os estados brasileiros e atender mais de 25 milhões de brasileiros em cinco anos.”, explica Felipe Caldas, CEO e fundador da Ponto Fácil. 

*Fontes: Pnad Contínua TIC (2018); FGV Social – Onde estão os idosos? (2020); Instituto Locomotiva (2019) 

Comments are closed