Black Friday "nas nuvens"

Black Friday “nas nuvens”

Por  Waldir Bertolino, Country Manager na Infor no Brasil

É indiscutível que as mudanças impostas pela pandemia na forma como consumimos vieram para ficar. Isso porque, durante o isolamento social, as empresas que optaram por estar presente no comércio eletrônico — e comprovaram suas vantagens — dificilmente vão abrir mão dele. Por outro lado, empreendedores e companhias estrearam ou aperfeiçoaram seus e-commerces do ano passado para cá, o que representa uma revolução no mundo das vendas pela internet.

Segundo levantamento da eMarketer, o comércio online cresceu 26,7% em 2020. O cenário para 2021 promete ser ainda mais aquecido, pois até junho deste ano o setor de e-commerce cresceu 31% em relação ao mesmo período de 2020, conforme relatório divulgado pela Ebit em parceria com a Nielsen. Isso mostra que estar com a infraestrutura preparada para os períodos de alta demanda nas vendas do varejo é sinônimo de garantir o diferencial competitivo para sua marca e promover uma experiência única para o consumidor por meio da tecnologia. 

O papel das soluções em nuvem na Black Friday é o de tirar a angústia do varejo em relação à estabilidade e à velocidade, para que a data possa mirar em vendas e produtos. Mesmo com a aproximação do grande dia, ainda é possível fazer ajustes no negócio e buscar um incremento nas vendas em uma data tão importante. 

Um checklist pode ajudar a rever os pontos falhos, corrigir possíveis deficiências e impactar positivamente no desempenho. Confira: 

Gerenciamento de plataformas: o gerenciamento de plataformas de comércio eletrônico é muito mais fácil, barato e escalonável. Dessa forma, contamos com as arquiteturas AWS ou Azure para poder atender os usuários em qualquer escala de tempo e pagar de acordo com o uso. Essa arquitetura sem servidor é essencial para operar em cenários como os enfrentados pelo e-commerce durante a Black Friday. Em suma, o que importa é a forma como os dados digitais disponíveis são utilizados. Isso deve orientar a tomada de decisões e a capacidade de ver o que está acontecendo.

Escalabilidade: os serviços em nuvem, por exemplo, têm como característica principal a escalabilidade. Ou seja, se tiver um tráfego excedente é possível aumentar a capacidade de hospedagem quando houver necessidade. Além disso, é importante priorizar serviços que oferecem suporte 24 horas. Isso porque qualquer tipo de problema que ocorrer justamente na data pode implicar em prejuízos irreversíveis.

Competitividade: a escalabilidade afeta diretamente outro ponto para os negócios: a competitividade. A capacidade de se adaptar rapidamente a novos contextos de demanda sem acarretar custos elevados de infraestrutura é um diferencial para negócios menores competirem com outros de maior porte. A nuvem é decisiva para trazer esta opção para empresas do segmento varejista na internet.

Inovação: uma estrutura mais moderna, ágil e novos recursos sendo instalados com regularidade, a nuvem traz inúmeras oportunidades de inovação para os seus usuários. Com a nuvem é possível criar novas formas de interação, como hotsites, apps e ferramentas de relacionamento – é uma alternativa  mais acessível e economicamente viável para os negócios. 

Gestão de Estoque: faça o gerenciamento de estoque para saber quantos produtos a sua empresa tem disponível. Dessa forma, não se corre o risco de vender algo sem ter em estoque e fazer com que o prazo de entrega aumente, deixando o cliente insatisfeito. Afinal, a jornada de atendimento eficiente é muito importante para construir um bom relacionamento e fidelizar o cliente.

Tenha um armazém inteligente: fazer a gestão do armazém por meio de uma solução cloud contribui para trazer dados e inteligência para o negócio; além do mais importante quando pensamos no principal evento para o e-commerce brasileiro: agilidade na movimentação e expedição das mercadorias. Com um WMS (Warehouse Management System), é possível, também, que a separação e a conferência dos produtos seja realizada de forma mais rápida, conferindo um aumento de produtividade. E, por fim, você terá mais controle operacional e rastreabilidade de todos os produtos, incluindo o inventário, permitindo com que a empresa esteja sempre com o estoque confiável. 

Experiência em todos os canais: os consumidores esperam que o mesmo mix de produtos e preços encontrados no site ou na loja física esteja em todos os canais. Custo do frete e prazos de entrega são fatores importantes que determinam uma alta ou baixa conversão na loja virtual. Se a operação for unificada e o varejo conseguir entregar um produto de loja física no mesmo dia, porém comprado online, a marca pode conquistar o tão sonhado diferencial tão competitivo. 

Já deu para perceber as vantagens que a computação em nuvem traz para os seus negócios em qualquer período, não é mesmo? Só a possibilidade de conseguir escalar os negócios para evitar a queda do seu e-commerce e perda de receita já é um motivo para você adotá-la. Investir em nuvem é ter também flexibilidade porque geralmente os provedores cloud trabalham de forma  SaaS (software como serviço), ou seja, você pagará somente os serviços que for utilizado e de acordo com as demandas que o seu negócio exige.

Por fim, o principal segredo para manter tudo sob controle durante a Black Friday é o planejamento: pense em todos os aspectos do e-commerce e prepare-se para qualquer contratempo que possa acontecer. Afinal, esse período é exigente e intenso, e sua empresa  precisa vivê-lo como tal, porque é um evento único que proporciona grandes oportunidades para alcançar sucesso nas vendas e na conquista de novos clientes. O planejamento é fundamental não só para que tudo ocorra bem, mas também para atender a expectativa dos consumidores na hora da compra.

Comments are closed