Klubi capta R$ 32,5 milhões e avança no mercado de consórcios digitais

Klubi capta R$ 32,5 milhões e avança no mercado de consórcios digitais

O Klubi, fintech de consórcio que proporciona uma experiência 100% digital, simples, transparente e segura – e a primeira empresa digital a ter autorização do Banco Central do Brasil (Bacen) para operar como administradora de consórcios –, acaba de receber um aporte de R﹩ 32,5 milhões em sua primeira rodada institucional liderada pela Igah, Ventures, com participação da Parallax Ventures e de sócios da Cyrela. Com o recurso captado, a empresa, que já tem como investidores anjo Guilherme Bonifácio, fundador do iFood, e Paulo Veras, Renato Freitas e Ariel Lambrecht, fundadores da 99, pretende modernizar e democratizar o acesso a crédito.

O fundador e CEO do Klubi, Eduardo Rocha, conta que, após uma experiência de oito anos no setor, identificou o grande potencial de inclusão do consórcio, visto que é uma solução para milhões de pessoas com renda familiar intermediária que não são atendidas por produtos financeiros convencionais, como financiamentos. “Vi a oportunidade de criar uma administradora de consórcios digital, com uma oferta direta e orientada para o cliente, e com uma experiência que viabiliza a conquista do que parece impossível para muitos brasileiros”, explica Rocha.

A fintech iniciará com a oferta de planos para aquisição de automóveis – o Klubi Auto -, com mensalidades a partir de R﹩ 399, e a incidência de apenas uma taxa administrativa. Por meio de sua plataforma, totalmente online, será possível selecionar o valor do crédito e o prazo do plano, confirmar a contratação, e fazer o pagamento das parcelas, passando assim a ser membro do Klubi – com livre acesso a todos os detalhes a qualquer momento, e atendimento exclusivo via WhatsApp.

A iniciativa se mostra tão promissora que atraiu nomes de peso, como a gestora de venture capital Igah, Ventures. Segundo o sócio do VC, Márcio Tabatchnik Trigueiro, o Klubi inova com sua proposta, e se encaixa perfeitamente no propósito da Igah, que é se associar aos melhores empreendedores e times em grandes mercados. “Além da distribuição online e direta para o consumidor, no Klubi não há nenhuma tarifa oculta, e o cliente poderá aderir a um grupo de consórcio através da plataforma, o que agiliza o processo.”

Outro diferencial do Klubi é a atenção à experiência dos consumidores. “Da mesma forma que diversas fintechs têm promovido inclusão de milhões de brasileiros desconsiderados pelas instituições tradicionais, com um serviço melhor, vamos reinventar totalmente esse modelo, viabilizando uma mudança que outros instrumentos financeiros não alcançam”, ressalta, por sua vez, Paulo Veras, um dos fundadores da 99. “O consórcio promove educação financeira e planejamento, e aumenta o acesso das pessoas para que elas melhorem suas vidas. Apesar de ter sido concebido décadas atrás, é uma clara tendência para o mundo atual”, conclui Veras, que ingressou na operação como investidor anjo.

Comments are closed