PcDs recebem menos de 2% dos convites para processos seletivos na área de tecnologia, indica estudo da Revelo

PcDs recebem menos de 2% dos convites para processos seletivos na área de tecnologia, indica estudo da Revelo

Se o número de desempregados no Brasil já alcança a marca de 15 milhões de indivíduos, o cenário para Pessoas com Deficiência (PcDs) é ainda mais preocupante. Um recorte realizado pela Revelo, startup líder de recrutamento em tecnologia da América Latina, mostrou que entre os meses de janeiro e maio de 2021 foram enviados pouco mais de 300 convites para portadores de necessidades especiais participarem de processos seletivos. Isso representa apenas 1,6% dos envios gerais realizados no mesmo período pela plataforma.

Dessa pequena fatia, é a carreira de Desenvolvedores que mais buscou PcDs no segmento, responsável por 79,4% dos convites enviados. Em seguida, estão Business Intelligence, com 5,29%, Marketing Online, com 3,11% e Design, com 1,65%.

As contratações de portadores de necessidades especiais também são maiores no setor de Desenvolvimento, com 76,16% de representatividade. As áreas não ligadas à tecnologia que se sobressaíram em segundo plano, com 6,78%. O ramo de Negócios apresentou 4,65%, enquanto TI traz 4,26%. Os cargos com a menor taxa de PcDs são Business Intelligence (3,10%), Marketing Online (2,71%) e Design (2,33%).

“A Revelo continua trabalhando para garantir a inclusão de Pessoas com Deficiência em tecnologia. Na plataforma, é possível buscar por talentos que atendam a critérios de PcDs. De um lado, os recrutadores têm acesso aos perfis para facilmente encontrar candidatos com algum tipo de deficiência na plataforma. Do outro, os profissionais se inscrevem com a certeza de que terão a característica reconhecida”, declara Lucas Mendes, cofundador da startup.

Atualmente, de acordo com levantamento da Revelo, existem duas vagas para cada candidato no segmento de tecnologia. Isso significa que a capacitação é a saída para que os talentos possam aproveitar as posições disponíveis. E as oportunidades são para diversos níveis de conhecimento, desde formações técnicas especializadas até graduações em nível superior.

“Investir na contratação desses profissionais também é contribuir para uma sociedade mais justa e igualitária. No entanto, não basta a contratação: é preciso oferecer um clima organizacional planejado e adequado às necessidades dos PcDs”, destaca Mendes. 

Por meio do Revelo Up, programa de aceleração de carreira da Revelo, pessoas interessadas em estudar diversos ramos de atuação na área podem escolher entre os cursos das maiores escolas como Iron Hack, Tera, Mergo e Impacta, e pagam só após a formação.

Comments are closed