Como atrair profissionais concorridos?

Como atrair profissionais concorridos?

Encontrar estratégias para recrutar profissionais de alta performance é uma preocupação muito presente nas empresas atualmente. Em todas as áreas existem profissionais concorridos. Em TI, por exemplo, estima-se que o mercado contratará 420 mil profissionais nos próximos três anos. O Brasil, por sua vez, só forma 46 mil profissionais desse meio anualmente e muitos aceitam propostas internacionais.

Segundo Vitor Cassio, Gerente Nacional de Negócios Corporativos da Thomas Case & Associados, “para uma organização atrair bons candidatos, é essencial conhecer e entender as particularidades que influenciam estes trabalhadores a se interessarem por uma empresa. Instituições que incentivam profissionais a buscarem um nível superior de conhecimento, que oferecem suporte e oportunidades em novas áreas têm mais chances de chamar a atenção desse público qualificado”.

Outro dos quesitos mais comentados pelos profissionais atualmente são os modelos flexíveis de contratação. Por conta da pandemia da Covid-19, muitas vagas que disponibilizam a opção de regimes de trabalho híbridos (parte presencial e parte home office) surgiram. Nesse período, grande parcela das organizações estabeleceram o trabalho remoto, o que resultou em um crescente aprimoramento dos ambientes digitais, tornando-os cada vez mais seguros e naturais. “Profissionais mais experientes preferem exercer suas funções de forma prática. A tendência é que, apesar do aumento no número de imunizações, apenas parte das operações retornem ao modo presencial futuramente”, explica o gerente.

Principalmente para as empresas voltadas ao campo tecnológico, atrair os melhores candidatos é uma tarefa complexa. Ao mesmo tempo que a área da tecnologia possui uma demanda excessiva de trabalho, o número de profissionais no mercado é escasso. Hoje, atuantes desse segmento escolhem aonde e como querem exercer sua função laboral, seja ela presencial ou remota. Para Cassio, “Atualmente, a maioria dos profissionais sabem o valor de seu ‘passe’ e negociam, ao máximo, exigências que só víamos 10 anos atrás quando o processo de hunting acontecia com as demais áreas. Os atuantes de tecnologia, programadores, por exemplo, percebem que o diferencial não é só sua formação e sim suas certificações para atuar neste mercado”.

Por fim, durante um processo de recrutamento, promover ativamente os valores, uma cultura organizacional mais livre e apresentar planos de meritocracia ajuda os candidatos almejados a ganharem uma visão mais ampla sobre como pode ser benéfico trabalhar em sua empresa. A Thomas Case & Associados oferece o Tech Recruiter em sua equipe de seleção. Hoje, esse profissional é capacitado em encontrar especificamente profissionais de tecnologia no mercado nacional e internacional, além de apresentar os finalistas dentro do perfil apresentado pelas empresas que contratantes, com menor prazo possível de entrega.

Comments are closed