EllaLink anuncia primeira conexão direta de cabo de fibra óptica de alta capacidade entre Brasil e Europa

EllaLink anuncia primeira conexão direta de cabo de fibra óptica de alta capacidade entre Brasil e Europa

A convite da EllaLink, empresa de telecomunicações que acaba de inaugurar o primeiro cabo submarino de fibra óptica de alta capacidade que conecta diretamente o Brasil à Europa, o governador do Ceará, Camilo Santana, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Maia Júnior, e Inácio Arruda, secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (SECITECE), visitaram hoje as instalações da Cable Landing Station (CLS) — ponto de ancoragem dos cabos EllaLink –, localizada na Praia do Futuro, na capital cearense.

Na visita, o diretor Brasil da EllaLink, Rafael Lozano, mostrou ao governador Santana e aos dois secretários toda a infraestrutura tecnológica de suporte da EllaLink para monitorar o tráfego de dados entre os dois continentes. A CSL da EllaLink está abrigada nas instalações da Telxius, empresa parceira que também monitora outros cabos submarinos que saem de Fortaleza – com 14 cabos, a capital cearense é o maior hub do mundo de conexão de fibra óptica.

Com capacidade de 100 terabits por segundo (Tbps), o cabo EllaLink representa a abertura da primeira rota de conexão direta de alta capacidade com a Europa – até junho, quando entrou em operação, todas as conexões de cabos submarino de fibra óptica de última geração entre os dois continentes passavam majoritariamente pelos Estados Unidos. Ao todo, são 6 mil quilômetros de cabos entre Fortaleza e Sines, em Portugal, sob as águas do Oceano Atlântico. Os cabos contêm 4 pares de fibra óptica — cada fibra tem a espessura de um fio de cabelo.

“É uma imensa alegria para nós, da EllaLink, disponibilizar essa conexão direta do Brasil com a Europa, sem depender dos Estados Unidos, unindo duas culturas muito próximas, como a brasileira e a portuguesa, e também a da América Latina com a da Espanha”, disse Lozano. “O novo cabo permite reduzir em até 50% a latência, como é chamado o tempo de resposta na transmissão de dados, beneficiando não só negócios digitais (serviços em nuvem, bancos eletrônicos, mídia de entretenimento e jogos online), como pesquisas científicas”, acrescentou o diretor da EllaLink.

O governador Camilo Santana destacou o investimento privado de 1 bilhão de reais que permitiu a entrada em operação do cabo EllaLink. “Tem grande importância para a transmissão de dados e voz num momento em que a pandemia acelerou a necessidade de conexão de dados no mundo inteiro”, afirmou o governador cearense. Santana lembrou a importância estratégica de Fortaleza na área de conexão digital e disse que seu governo está investindo mais. “Lançamos o programa Ceará Conectado, que vai democratizar o acesso à internet e transformar o Estado em hub tecnológico”, disse.

O governador cearense lembrou que, depois da chegada do cabo da EllaLink, o governo agora negocia com a Amazon a criação de um Data Center na capital cearense. “Não queremos ser apenas receptores e transmissores de grande quantidade de dados, queremos que as grandes empresas de tecnologia e de informação estejam presentes aqui no Ceará e, para isso, precisamos investir em capacitação de profissionais de TI”, ressaltou.

A CLS que foi visitada pelo governador e comitiva serve de hub de conexão do cabo EllaLink para os dois lados do Atlântico, estendendo a transmissão de dados da capital cearense para São Paulo e Rio de Janeiro, no Brasil, e de Sines a Lisboa, Madri e Marselha, do lado europeu.

Um dos beneficiários do novo cabo da EllaLink é o Consórcio BELLA (Building the Europe Link to Latin America), formado por comunidades de pesquisa e educação europeias e latino-americanas, que necessitavam de uma rede de fibra óptica que suporte a transmissão de grande quantidade de dados com baixa latência para trocar informações e estudos sobre vários temas, como o das mudanças climáticas.

Cliente-âncora da Ellalink, o BELLA é formado pelas redes acadêmicas da Europa (Géant) e da América Latina (RedCLARA).  A nova rota do cabo EllaLink será fundamental para a comunidade científica dos dois continentes. Vários trabalhos científicos de peso terão seus dados e resultados compartilhados em tempo real pelo BELLA, com a ajuda do cabo EllaLink. Um deles é o Copernicus, Programa de Observação da Terra da União Europeia que monitora em tempo real efeitos das mudanças climáticas.

O cabo EllaLink também vai facilitar acesso a informações dos projetos de física de altas energias envolvendo o Grande Colisor de Hádrons (LHC), o acelerador de partículas da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN), e os dados fornecidos pelo telescópios ópticos e de rádio da European Southern Observatory (ESO), no Chile, entre eles do telescópio Cherenkov Telescope Array (CTA).

Comments are closed