ZoomAgri recebe aporte de US$ 3,3 milhões e planeja iniciar operação no Brasil

ZoomAgri recebe aporte de US$ 3,3 milhões e planeja iniciar operação no Brasil

A ZoomAgri , agtech impulsionada por Inteligência Artificial (IA), anuncia o recebimento de aporte no valor de US$ 3,3 milhões, em uma rodada Pré-Série A que trará um financiamento total de US$ 4,75 milhões. O montante vem de investidores líderes de venture capital da América Latina e da Austrália, como SP Ventures, Artesian, GrainInnovate e Glocal.

Fundada em 2017 na Argentina, a empresa já conta com escritórios na Espanha e Austrália e planeja abrir uma operação no Brasil. “Estamos diante de uma grande oportunidade de mercado e provamos, como empresa, que podemos desenvolver uma tecnologia que realmente agrega valor aos nossos clientes. Agora vamos acelerar nosso crescimento, lançando soluções e expandindo geograficamente.Fortaleceremos ainda mais nossa posição na América do Sul, Europa e Austrália. Planejamos iniciar nossas operações no Brasil em um futuro próximo. Por ser um centro de produção com crescimento acelerado, consideramos o país um mercado-chave para impulsionar nosso crescimento”, conta Fernando Martinez de Hoz, Cofundador da ZoomAgri.

Com clientes em 18 países e um banco de dados de mais de 100 milhões de imagens exclusivas de vários grãos e oleaginosas, a ZoomAgri construiu a plataforma líder para a determinação da qualidade física e pureza varietal de diferentes commodities agrícolas, pré-semeadura e pós-colheita. Suas soluções atualmente são utilizadas por todos os participantes da cadeia de abastecimento, como companhias de sementes, agricultores, manipuladores de grãos, exportadores, processadores de grãos, empresas de agrimensura e laboratórios.

“Temos a sorte de concretizar essa parceria com uma equipe notável, que construiu uma agtech latino-americana com uma presença global impressionante. A ZoomAgri coletou milhões de amostras originais de commodities importantes e fez parceria com grandes empresas em todas as regiões para trazer o melhor da tecnologia de ponta para esta cadeia. As oportunidades para a determinação da qualidade são relevantes, bem como a identificação da variedade que ajudará a proteger a propriedade intelectual de muitas empresas de sementes”, diz a sócia da SP Ventures, Ariadne Caballero.

Fundador e sócio-gerente da Glocal, Bernardo Milesy, aposta no potencial da agtech. “Conheço o time da ZoomAgri desde o início de 2018. Investimos na rodada de pré-seed porque tínhamos a certeza de que eles eram capazes de executar suas ideias e planos. Hoje podemos dizer que superaram nossas expectativas e, novamente, apostamos na empresa devido à sua equipe de classe mundial e capacidade de execução”, afirma.

Já de acordo com o Diretor de Agrifood da Artesian, Robert Williams, a companhia e a GrainInnovate estão entusiasmados pela parceria com a equipe da agtech e seus investidores. “A ZoomAgri tem se movimentado para acelerar seu crescimento, com o lançamento de produtos e soluções, e se expandir geograficamente, incluindo o fortalecimento de sua posição na Austrália. A GrainInnovate é um fundo de capital de risco de US$ 50 milhões estabelecido pela Grains Research and Development Corporation (GRDC) e Artesian para investir em startups australianas e de outros lugares do mundo, que tenha o propósito de ajudar a impulsionar a lucratividade futura e a sustentabilidade dos produtores de grãos no país. A ZoomAgri está bem posicionada para agregar valor aos produtores australianos por meio de sua plataforma TIC, líder para a determinação da qualidade e pureza de grãos”, diz.

Tecnologia de ponta para a agricultura

Em 2018, a ZoomAgri lançou com sucesso seu primeiro produto comercial. Capaz de determinar em tempo real a pureza das variedades de cevada para malte, o ZoomBarley revolucionou a indústria de cerveja e malte. A tecnologia é atualmente comercializada em cinco continentes e atende clientes como AB InBev, Boortmalt, Soufflet, InVivo, Malteurop, Estrella Damm, Holland Malt, Malteria Oriental, Avangard Malz e Ireks. A agtech também desenvolveu soluções que reconhecem as variedades de trigo e de soja.

Agora, a ZoomAgri traz ao mercado a ZoomAgriSpex, que permite determinar a qualidade física dos grãos e oleaginosas, também em tempo real. A cada ano, 3 bilhões de toneladas métricas desses insumos são produzidos e movidos ao longo da cadeia de abastecimento. No entanto, existem vários problemas na avaliação desses itens, como erros de classificação, atrasos, subjetividade, fraude e custo extremamente alto. A nova ferramenta chega com o propósito de resolver todos esses pontos.

“Validamos uma forte necessidade da indústria de fornecer uma determinação de qualidade mais precisa, transparente e rastreável em toda a cadeia de suprimentos. Começamos o ZoomAgriSpex com cevada para malte, o que fazia sentido devido à nossa base de clientes instalada, mas a ferramenta também opera para grão de soja e outras commodities, como trigo e milho”, explica o CTO e Cofundador da ZoomAgri, Matias Micheloud

Modelo de negócios inovador e acessível

Medir a qualidade da maneira correta permite que os participantes da cadeia produtiva do agronegócio sejam mais eficientes em seus processos, reduzindo a necessidade de transporte, solo, insumos e uso de água. Além disso, também diminui a quantidade de mercadorias que seriam desperdiçadas ou perdidas durante o armazenamento. Como prova do impacto positivo da ZoomAgri na indústria, no início deste ano, a empresa ficou com os primeiros lugares no International Food Safety Challenge, da IFC África, e no DemoDay do Brasil, programa da AMBEV e Aceleradora 100+.

Além de transformar a indústria de TIC, a ZoomAgri também tem um importante papel no que diz respeito à sustentabilidade e ao comércio mais justo, desenvolvendo soluções que trazem transparência e melhoram a posição do pequeno agricultor, o elo mais frágil na cadeia de abastecimento. A agtech também busca inovar em seu modelo de negócios. Até agora, a venda dos dispositivos de determinação de qualidade geravam a necessidade de grandes investimentos em CAPEX, por parte das empresas da cadeia de suprimentos. Com o formato Vision-as-a-Service (VaaS) adotado pela ZoomAgri, os clientes recebem os dispositivos de hardware com custo inicial zero e pagam apenas pela análise que realizam, que podem ser individuais, ou uma taxa mensal com avaliações ilimitadas.

“Há apenas quatro anos começamos a ZoomAgri e agora somos a plataforma líder na determinação da pureza varietal. Com a ZoomAgriSpex, vamos fazer o mesmo na determinação da qualidade física, o que é uma virada de jogo enorme. Com uma grande equipe de 55 funcionários, baseada em três pilares – tecnologia, agronomia e experiência na indústria – e atuando em três continentes, apoiados por um grupo de investidores altamente profissionais, todos compartilhamos o mesmo sonho. Queremos desenvolver tecnologias inovadoras que aprimorem os testes de cadeias de abastecimento agrícolas, levando a alimentos mais saudáveis e um mundo mais transparente e sustentável”, complementa Micheloud.

Comments are closed