Captação em Venture Debt permite Smilink a ter êxito na venda da empresa

Captação em Venture Debt permite Smilink a ter êxito na venda da empresa

A Smilink , startup brasileira que democratiza o acesso à ortodontia de ponta por meio de tecnologia proprietária, recentemente foi adquirida pela Neodent, empresa do grupo suíço Straumann, líder global em soluções odontológicas. Apenas 8 meses antes, a empresa havia recebido um aporte em modelo Venture Debt, realizado pela Brasil Venture Debt , no valor de R﹩ 4 milhões.

Segundo Marcos Boysen, diretor executivo da startup, a modalidade foi escolhida por permitir à startup captar recursos relevantes sem implicar em diluição acionária dos atuais empreendedores e investidores. “A captação por Venture Debt permitiu que a Smilink atingisse um novo patamar e conseguisse esse exit. Com a possibilidade de evitar uma diluição acionária dos atuais empreendedores e investidores, tivemos grandes resultados, como o aumento de 40% da nossa receita, entre janeiro e julho deste ano”, conta o executivo.

Com a possibilidade de expansão, a startup abriu mais 10 centros odontológicos e viu seu quadro de funcionários saltar de 60 para 85, em seis meses. Hoje a Smilink conta com diversas clínicas parceiras em 14 cidades brasileiras.

Os destaques da startup são a inteligência de dados e a padronização de processos, que permitem diminuir custos de ineficiências, melhorar resultados dos tratamentos e oferecer ao paciente uma jornada prática, rápida e previsível. O modelo da empresa facilita que o paciente realize uma avaliação clínica e escaneamento digital 3D com um dentista especialmente treinado e, posteriormente, receba um plano completo de tratamento com o resultado esperado e o tempo de tratamento.

O futuro da startup

Após a aquisição, a Smilink poderá colocar em prática seu plano de expansão. “Estimamos que entre 70% e 80% da população adulta tenha questões em relação à saúde bucal. Nesse cenário, nossa solução ganha relevância por ser eficiente, acessível financeiramente e altamente tecnológica. A chegada do grupo Straumann permitirá que ganhemos mercado e ampliemos nossa cobertura”, finaliza Boysen.

Investimento em Venture Debt

Opção para empresas inovadoras, o Venture Debt é uma modalidade que oferece um produto de dívida customizado. “É uma forma de atender as necessidades das empresas e startups por meio de um produto com juros, garantias e prazos adequados à realidade financeira e operacional de cada negócio, tendo como foco a geração de valor de longo prazo. Com esse tipo de captação, a empresa ganha fôlego para consolidar seus bons resultados, aumentar seu valuation e possibilita negócios maiores, como este com o Grupo Straumann”, conta Gabriela Gonçalves, Managing Partner do Brasil Venture Debt, responsável por este aporte, que conta com fundo de R﹩ 140 milhões dedicado exclusivamente a operações de Venture Debt e possui investidores como BNDES, XP Investimentos, BDMG e Bossa Nova.

Utilizado para complementar os investimentos de equity promovidos por fundos de Venture Capital, o Venture Debt tem o benefício de mitigar a diluição ao longo das diversas etapas de fundraising. Além disso, possui processos ágeis de due diligence e permite que as startups alonguem suas runways, realizando captações em estágio com maior maturidade e valuation .

Apesar de novidade no Brasil, o Venture Debt já é consolidado nos Estados Unidos como uma das principais opções de financiamento para startups. Em 2020, gerou operações da ordem de US﹩ 25 bilhões, cinco vezes mais do que em 2010, de acordo com dados do PitchBook.

Comments are closed