KPMG: fusões e aquisições têm o melhor semestre dos últimos dez anos

KPMG: fusões e aquisições têm o melhor semestre dos últimos dez anos

As empresas brasileiras realizaram 804 operações de fusões e aquisições, no primeiro semestre deste ano, um aumento de mais de 55% em relação ao mesmo período do ano passado quando foram fechados 514 negócios. Trata-se do melhor semestre dos últimos dez anos. Os dados são de uma pesquisa realizada, trimestralmente, pela KPMG.
“Os números mostraram que o mercado doméstico continuou aquecido, mesmo no período de pandemia. Com a retomada gradativa da economia observada no primeiro semestre deste ano, as empresas têm buscado opções aqui no Brasil para poder crescer. Acreditamos também que muitas operações ficaram represadas no ano passado devido ao momento de incertezas e estão sendo concretizadas este ano. Por isso, tivemos um primeiro semestre tão aquecido, o que indica que estamos em uma fase de recuperação”, analisa o sócio da KPMG e coordenador da pesquisa, Luís Motta.
Com relação ao tipo de transação concretizada nos primeiros seis meses deste ano, 524 foram do tipo doméstica (ou seja, realizada entre empresas brasileiras) e 256 do tipo CB1 (estrangeiro adquirindo empresa Brasil). “Foi o melhor semestre da história tento para as transações domésticas quanto para as transações CB1 desde o início da nossa pesquisa”.

Companhias de internet foram o destaque no período:
Dos 43 setores pesquisados, a grande maioria (36) foi contemplada com operações de fusões e aquisições. O destaque ficou para as companhias de internet com 268. Em seguida, aparecem as empresas tecnologia da informação com 131 e instituições financeiras com 92. Ainda foram citados os seguintes segmentos: varejo com 29; companhias de serviço, 25; imobiliário, 22; telecomunicações, 22; hospital, laboratório de análise clínicas, 22; companhias de energia, 21; educação, 20.
“O processo de transformação digital das empresas que já estava em curso foi acelerado pela pandemia. Com isso, muitas delas passaram a investir em tecnologia para poder acompanhar esse movimento. Esse é um dos motivos pelo qual as companhias de internet e de tecnologia da informação lideram o ranking do semestre. Outro destaque ficou por conta das instituições financeiras que também estão sendo afetadas pela evolução tecnológica”, finaliza o sócio.

Legendas:
Transações Domésticas: entre empresas de capital brasileiro
CB1: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.
CB2: Empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no exterior.
CB3: Empresa de capital majoritário brasileiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.
CB4: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de estrangeiros, capital de empresa estabelecida no Brasil.
CB5: Empresa de capital majoritário estrangeiro adquirindo, de brasileiros, capital de empresa estabelecida no exterior.


Comments are closed