Com aporte do Banco Mundial, programa de TeleUTI para Covid-19 do HC será ampliado e chegará a outros estados

Com aporte do Banco Mundial, programa de TeleUTI para Covid-19 do HC será ampliado e chegará a outros estados

O programa de TeleUTI para Covid-19 liderado pelo InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP) acaba de receber aporte para ampliar seu alcance. O investimento de R$ 1,35 milhão do Banco Mundial, em ação conjunta com o Ministério da Saúde, destinará o montante à expansão do projeto para cinco hospitais nos Estados de Rondônia, Paraíba, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

Inicialmente com duração de seis meses, o programa funciona a partir de um posto de telemedicina instalado no InCor para apoiar, capacitar e treinar profissionais de saúde que trabalham em UTIs, como médicos, enfermeiros e fisioterapeutas.

A ampliação prevê atendimento remoto para a equipe assistencial, com recursos que permitem discussões clínicas de casos graves de pacientes com Covid-19, incluindo gestantes e puérperas, com necessidade de ventilação artificial. Além disso, será possível capacitar multiprofissionais para o manejo, com treinamento e suporte remoto por telemedicina.

Segundo Carlos Carvalho, diretor da divisão de Pneumologia do InCor, responsável pela UTI Respiratória do hospital e autor do programa, a TeleUTI tem resultados positivos. “Nos hospitais que atendemos desde o início da pandemia, a taxa de mortalidade nas UTIs foi reduzida em 15% e o tempo de permanência diminuiu em um dia. Assim, o Hospital das Clínicas pode contribuir em diferentes casos em hospitais de todo Brasil”. Este modelo de discussões clínicas à distância, capacitação e treinamento de equipes multidisciplinares de saúde, está sendo replicado para outros institutos do HC, como o ICESP.

O projeto TeleUTI faz parte do Plano de Saúde Digital, uma parceria do HC com o governo britânico por meio do programa de cooperação Better Health Programme. Ao todo, são 20 iniciativas com soluções de saúde digital para aumentar a eficiência e a qualidade no atendimento e acompanhamento dos pacientes do Hospital das Clínicas e que possa ser implantado em toda a rede do SUS (Sistema Único de Saúde) no país.

Para Giovanni Guido Cerri, presidente da Comissão de Inovação (InovaHC) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP) e presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia (InRad) -, o projeto TeleUTI “é o marco inicial do Plano de Saúde Digital, que tem como objetivo escalonar iniciativas de sucesso do HC”.

“A pandemia trouxe um legado muito importante e uma das áreas que mais se desenvolveram foi a da telemedicina. Levar para outros estados deixa as iniciativas de Saúde Digital mais acessíveis aos brasileiros e corrobora para levarmos os projetos do Hospital das Clínicas para outros lugares do país.”

Comments are closed