Fintech capta R$ 22 milhões para acelerar novos produtos de crédito digital

Fintech capta R$ 22 milhões para acelerar novos produtos de crédito digital

A Mutual, uma das principais plataformas de crédito digital do país, recebeu um aporte no valor de R$ 22 milhões pela venda de parte de sua subsidiária de tecnologia para combate à fraude a um grupo de empreendedores internacionais. A fintech usará essa quantia para continuar desenvolvendo e ampliando os produtos de crédito e aumentar o time de colaboradores.

“Queremos acelerar a tecnologia para o uso do crédito digital no país e até o final de 2022 vamos lançar seis novos produtos para começar a oferecer novos tipos de financiamento”, antecipa Marciliano Freitas,  cofundador e co-CEO da Mutual. 

Segundo o executivo, esses novos produtos de crédito terão como financiadores fundos de investimento, bancos e até mesmo pessoas físicas, pela plataforma Mutual Invest. Além das linhas já disponibilizadas, como financiamento de energia solar, empréstimo pessoal e capital de giro para empresas, as próximas ofertas de investimento em crédito da Mutual serão o empréstimo para empresas baseado em recebíveis e financiamento para pessoas físicas com garantias (carro, imóvel e avalista).

Uma das modalidades de crédito mais recentes da Mutual é o financiamento de energia solar. Lançado em dezembro do ano passado, a fintech estima fechar o ano com mais de 50 milhões em empréstimos para a instalação de painéis solares em residências, estabelecimentos comerciais e propriedades rurais.

A fintech utiliza uma metodologia própria chamada CAERF (Crédito, Automatizado, Escalável, com Retorno e Funding) para determinar quais segmentos do mercado de crédito desenvolverá novas tecnologias. “A premissa é que apenas sejam desenvolvidos produtos cuja tecnologia permita entregar uma experiência simples de crédito, altamente escalável, com juros justos ao tomador e que traga retorno financeiro ao investidor”, aponta Victor Fernandes, Co-CEO da Mutual.

O aporte financeiro veio com a venda de parte da participação da Mutual na startup de tecnologia Combate à Fraude, que era uma subsidiária da fintech. Hoje, a startup que faz a gestão de cadastro (onboarding) e combate à fraude de identificação digital de grandes bancos, varejistas de comércio eletrônico e empresas de economia compartilhada (gig economy), é uma empresa independente.

A meta da Mutual é oferecer R$ 535 milhões em empréstimos até o final de 2022. Para este ano, a Mutual quer chegar à quantia de R$ 80 milhões.

A Mutual foi a primeira fintech no segmento de empréstimos entre pessoas no Brasil e, hoje, é um hub de crédito multi-funding, conectando pessoas e fundos que querem investir em operações de crédito com outras pessoas e empresas que precisam de recursos.

Novos diretores

Parte do aporte já está sendo usado pela Mutual para reforçar seu time de liderança. Três novos diretores foram contratados: Paulo Barreiros, Thiago Basso e Carlos Peçanha assumem, respectivamente, as funções de diretor financeiro, diretor de crédito e risco e diretor de tecnologia. 

Com mais de vinte anos de experiência na área financeira, Barreiros teve passagens pelos bancos JPMorgan, onde foi CFO (Chief Financial Officer) da instituição no Brasil; BTG Pactual, como gerente sênior de negócios na Colômbia; e no Santander, onde ficou por mais de oito anos e ocupou, entre outras posições, as de CFO e diretor de risco de mercado.  O executivo também trabalhou na Accenture, liderando serviços de gestão de riscos aos clientes da consultoria.

Antes de ingressar na Mutual, Baço, que tem uma trajetória profissional de mais de dez anos no mercado de crédito, atuou como supervisor de risco de crédito no banco BV e também trabalhou por mais de dez anos na área de crédito na Volkswagen Financial Services, empresa responsável pelas operações financeiras do Grupo Volkswagen no Brasil.

Já Peçanha possui mais de dez anos de experiência na área de tecnologia. Atuou por cerca de sete anos no grupo Stone Co., primeiramente na MundiPagg, empresa de soluções de pagamentos digitais e por último na Nodis, startup de tecnologia para o varejo.

Novas contratações

A Mutual também vai aumentar seu time de colaboradores, que hoje conta com 65 pessoas. Até o fim deste ano, a fintech planeja contar com 100 funcionários e, neste momento, mais de 20 vagas estão abertas para atuação nas áreas de tecnologia, produtos e administrativa.

Comments are closed