unico recebe novo aporte e é o mais novo unicórnio do Brasil

unico recebe novo aporte e é o mais novo unicórnio do Brasil

A unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade digital, recebe aporte de R﹩ 625 milhões, investidos pelos fundos General Atlantic e SoftBank Latin America Fund, e entra para a lista de unicórnios brasileiros. O montante chega após 10 meses do investimento de R﹩ 580 milhões pelos mesmos fundos. A rodada contou, ainda, com a participação de Micky Malta, sócio da Ribbit Capital, e do Big Bets. Com o anúncio, o valor de mercado da IDtech ultrapassa USD 1 bilhão e consolida a unico como uma das techs mais promissoras do último ano.

De acordo com Diego Martins, fundador e CEO da unico, o aporte coloca a empresa no caminho certo para se tornar uma big tech brasileira com inovação proprietária, com o objetivo de fazer da identidade digital a chave para conectar pessoas a todos os serviços e transações do dia a dia. “Desde a última rodada de investimentos, temos trabalhado duro para estruturar nosso crescimento exponencial de forma sustentável, pensando em três pilares: nosso time, nossas tecnologias próprias, e nossa expansão orgânica e por aquisições”, explica Diego.

No último ano, a unico triplicou seu quadro de pessoas, chegando a quase 700 profissionais; tornou a engenharia o coração das suas operações e do desenvolvimento de produtos; fortaleceu time de liderança, com nomes de peso do mercado; e adquiriu duas empresas – Vianuvem e CredDefense – ampliando a atuação para segmentos como compra e venda de veículos, locação de carros, logística, educação e saúde.

Por que a unico é a startup atraente para os investidores?

A unico quer tornar a conexão entre pessoas e empresas mais ágil e segura a partir da identidade digital. Com aposta no desenvolvimento de novas tecnologias, a startup, que é pioneira em autenticar e proteger identidades no mundo digital, foi uma das empresas SaaS (software as a service) que mais cresceu neste ano, conquistando um novo grande cliente a cada dia útil.

Hoje, cerca de 800 empresas utilizam tecnologia unico, considerado assim o maior ecossistema de autenticação digital, e que apoia os brasileiros no momento de uma compra, na solicitação de crédito, no processo de admissão e na validação de documentos a partir da assinatura eletrônica. Entre elas estão os maiores bancos, varejistas, fintechs, e-commerces, indústrias e telecoms, como Magalu, Pernambucanas, C6Bank, Banco Original e B2W. De janeiro a junho de 2021, o unico|check, solução de biometria facial da unico, já evitou R﹩ 22 bilhões em prejuízos a empresas e pessoas e identificou uma fraude de identidade a cada 12 segundos.

De acordo com Martin Escobari, copresidente, diretor-executivo e chefe para a América Latina da General Atlantic, acompanhar a unico é estar imerso nas tendências futuras de transformação digital. “O Brasil vive uma transformação digital acelerada pela pandemia de COVID-19 e a unico tem um papel fundamental nessa transformação digital, protegendo os usuários das fraudes de identidade. Existe um futuro digital com autenticação de identidade instantânea, sem senhas e com segurança. Esperamos que a unico contribua para fazer esse futuro acontecer”, afirma.

Para Paulo Passoni, sócio do SoftBank Latin America Fund, o retorno do investimento inicial, feito em setembro de 2020 pelos fundos, confirma o potencial deste segmento, não só no Brasil, mas no mundo. “Em meio a uma crise tão severa, nos traz confiança ver uma empresa que triplica de tamanho enquanto desenvolve tecnologia proprietária. O ecossistema e o pipeline da unico tornam a IDtech um celeiro de inovação dentro e fora do Brasil. Por isso, continuamos a investir e a acreditar nesse novo unicórnio”, finaliza.

A história da unico IDTech

Fundada em 2007, a unico é sediada em São Paulo e possui escritórios em Londrina, Porto Alegre, Rio de Janeiro e em Bebedouro (SP). Em 2020, a empresa recebeu os investimentos de: R﹩ 40 milhões da Igah Ventures e R﹩ 580 milhões do General Atlantic e SoftBank Latin America Fund.

A empresa tem acelerado seu crescimento por meio de aquisições. Em 2009, a startup comprou a dotBR, desenvolvedora de software de gerenciamento de documentos e workflow; em 2017, foi a vez da Arkivus, de Londrina, no momento da pivotagem do negócio. Em 2020, a unico anunciou a aquisição da gaúcha Meerkat, de análise de imagens, e em maio de 2021 foi a vez da Vianuvem, startup de gestão de processos digitais para vendas de automóveis. E, recentemente, a IDTech anunciou a aquisição da CredDefense, complementando as áreas de tecnologia e desenvolvimento da biometria facial.

Toda a tecnologia utilizada pela IDTech segue a transparência e segurança da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) desde 2018, mesmo antes dela entrar em vigor. A empresa não atua no setor público e não realiza vigilância ou qualquer tipo de monitoramento destinado à segurança pública.

unico e as pessoas

De maio de 2020 a julho de 2021, a unico saltou de 180 para quase 700 colaboradores. A startup possui 50% de mulheres do total dos funcionários e a liderança é formada por 50% delas. Outro destaque é o time de profissionais que integram a vice-presidência e áreas estratégicas da companhia.

Recentemente, a unico anunciou a contratação de Pâmela Vaiano (ex-99) como diretora de comunicação; Marcelo Quintella (ex-Google) como VP de Produto e Igor Ripoll (ex-Salesforce e Microsoft) como VP de Vendas e Sucesso do Cliente. A IDTech brasileira conta ainda com Gabriela Onofre (ex-J&J e P&G) como CMO; Guilherme Cervieri (ex-Igah Ventures) como VP de M&A; Fernanda Weiden (ex-Google e Facebook) como VP de Engenharia; e tem Nelson Mattos (ex-VP mundial do Google) no Conselho de Administração.

Comments are closed