Ânima Educação aporta R$ 33,8 milhões na compra de 56% da Gama Academy, EdTech impulsionada pela Smart Money Ventures

Ânima Educação aporta R$ 33,8 milhões na compra de 56% da Gama Academy, EdTech impulsionada pela Smart Money Ventures

SMV liderou em 2020 rodada de capital semente de R$ 3,1 milhões da Gama, uma plataforma digital para formação de habilidades em tecnologia

Startup do portfólio da Smart Money Ventures (SMV), a Gama Academy, EdTech de capacitação de talentos digitais em marketing, vendas e tecnologia, recebeu um aporte de R$ 33,8 milhões da nima Educação, uma das principais organizações de ensino superior particular do Brasil. O valor significa uma aquisição de 55,78% das ações, com opção de compra do controle em 4 anos. O fundador da Gama, Guilherme Junqueira, segue à frente das operações.

A startup teve sua primeira rodada de pre seed em 2016, impulsionada com um aporte de R$ 400 mil pela SMV. Em janeiro de 2020, com notável evolução e capacidade de tração da empresa, a aposta subiu para uma nova rodada de capital semente de R$ 3,1 milhões, também liderada pela Smart Money Ventures.

Um dos maiores investidores-anjo do país e sócio da SMV, Fábio Póvoa afirmou que o negócio foi resultado do potencial que a Gama demonstrou nos últimos anos. “Estivemos ao lado da empresa em vários momentos durante sua jornada – a saída do CTO e co-founder, a adoção do ensino híbrido, o amadurecimento dos produtos e serviços, a expansão para diferentes cidades, a adaptação aos desafios da covid. Ficamos felizes em ver nossos smarts sendo premiados com retornos”, avalia.

Segundo Póvoa, a nima acaba de adquirir uma excepcional empresa, com conteúdo educacional rico, metodologia de ensino comprovada, forte cultura empreendedora e enorme potencial de crescimento. “Eu conheci o Guilherme Junqueira, fundador da Gama, em 2015, e ele tinha uma perspectiva única sobre os problemas e oportunidades enfrentadas pelas startups, particularmente sobre as dificuldades de aumentarem sua equipe de talentos”.

Early Exit, de anjo a seed


Póvoa explicou a importância destas transações envolvendo saídas estratégicas, para grandes players do nicho, para todo o ecossistema de startups. “Estes eventos de liquidez antecipada (early exits) são fundamentais para confirmar nossa tese de investimento, proporcionar retorno concreto de capital aos nossos coinvestidores e com isso fazer girar a roda de aportes early stage”, completou.

Comments are closed