Desafio Food Loss abre segunda chamada para selecionar startups contra perda de alimentos

Desafio Food Loss abre segunda chamada para selecionar startups contra perda de alimentos

A quantidade de alimento que se perde no trajeto entre a fazenda e os fornecedores é enorme. Nem sempre o agricultor ou a empresa que compra frutas e verduras têm as embalagens certas para transportar a produção.

A falta de acondicionamento correto aliada ao tempo de duração das viagens e às condições das estradas levam muitos hortifrútis se perderem pelo caminho ou se danificarem no transporte, o que gera descarte quando o carregamento chega a seu destino. De acordo com uma pesquisa da Embrapa Agroindústria de Alimentos, somente na fase final (carregamento e frete), por exemplo, as perdas médias de alimentos chegam a 30% na cadeia de frutas e 35% na de vegetais.

Esse é apenas um dos problemas que impactam diretamente a perda de alimentos no Brasil e na América Latina. Tal realidade levou a Bayer e o Food Tech Hub Br a unir forças para selecionar startups com soluções para diminuir a perda de alimentos na primeira etapa da cadeia de alimentos, aquela que engloba o caminho do produto da lavoura até a chegada ao fornecedor, mas antes do varejo.

O projeto que recebe o nome de Food Loss Challenge está com a segunda chamada para inscrições aberta e tem o objetivo de identificar as empresas inovadoras capazes de minimizar prejuízos no setor de hortifrúti – especificamente nas culturas de tomate, melão, folhosas, batata e brássicas, como couve, repolho, nabo, brócolis etc.

“Queremos reunir startups que tenham sua atenção voltada para quatro temas prioritários para o desenvolvimento do agronegócio no Brasil, que são: produção agrícola, tecnologia e processos digitais, aumento do tempo de prateleira (ou shelf life) e segurança dos alimentos, além de transporte e armazenamento”, explica André Fukugauti, gerente de Inovação Aberta da divisão agrícola da Bayer.

O objetivo é encontrar empresas com soluções para evitar a perda no ciclo que vai do campo ao armazenamento, processo compreendido como Food Loss. A segunda etapa – Food Waste, que é o desperdício no varejo e na casa dos consumidores – não é o foco neste momento.

Como funciona a chamada?

A seleção para o Food Loss Challenge ocorre até 5 de agosto de 2021 e será composta por quatro etapas, são elas:

Etapa I – Inscrição: Cadastro no website e envio da inscrição.

Etapa II – Início da Qualificação das startups inscritas. Nesta etapa, os organizadores da chamada farão a avaliação dos inscritos e selecionarão um conjunto de startups que seguirão para a etapa III.

Etapa III – Seleção das Finalistas. A comissão examinadora poderá solicitar o envio de novas informações das startups qualificadas, para fins de análise complementar. As startups qualificadas serão convidadas, se necessário, a fazer uma apresentação detalhada de seus negócios, podendo conter detalhamento de alguns requisitos já informados previamente, informações novas sobre outros aspectos identificados pelos organizadores ou ainda um vídeo de apresentação da empresa gravado pelos empreendedores.

Etapa IV – Divulgação das Finalistas Selecionadas. No dia 29 de setembro, no evento virtual Food Loss Challenge, cada startup finalista apresentará seu negócio para uma banca de avaliação e seleção, composta por membros da agroindústria, venture capital, institutos de pesquisa e universidades, governo e membros independentes dos apoiadores.

Para saber mais, acesse: https://foodlosschallenge.com.br/

Comments are closed