Wiser anuncia acordo para aquisição da Conquer

Wiser anuncia acordo para aquisição da Conquer

A Wiser Educação anunciou nesta quarta-feira (16) um aporte minoritário com condições predeterminadas para a aquisição de 100% da Conquer, escola de negócios da nova economia. Isso é parte de um programa que em três anos pretende investir cerca de R$ 1 bilhão na incorporação de novas edtechs à sua plataforma. O acordo prevê a possibilidade de aquisição integral da Conquer futuramente. Após a finalização da compra, os fundadores da Conquer, Hendel Favarin, Josef Rubin e Sidnei Junior, passarão a integrar o organograma de sócios da Wiser. Os valores da transação não foram divulgados.

Liderada pelo empresário Flávio Augusto da Silva, a Wiser Educação reúne as marcas Wise Up Online, Wise Up, Number One, meuSucesso.com, Power House e Buzz. Segundo ele, “a aquisição da Conquer é a primeira de uma série de transações a serem anunciadas nos próximos anos. Temos um pipeline com mais de 40 empresas hoje, sendo algumas delas em estágio avançado de negociação. Estamos caminhando a passos firmes para nos tornar a principal plataforma de edtechs do Brasil.”

Flávio Augusto explica que a Conquer foi escolhida em razão da excelente qualidade de seus produtos educacionais e do seu modelo disruptivo de negócios, voltado ao aprimoramento de conhecimentos e habilidades profissionais. Focados em aspectos e temas como inovação, liderança, gestão, tecnologia, transformação digital, negociação e vendas, os programas vão além dos conhecimentos ensinados em cursos de graduação e pós-graduação. A metodologia própria, o “jeito Conquer”, foca em três pilares: aprendizado por contexto, ensino em diferentes formatos e professores referência no mercado de trabalho.

Com a mudança de posicionamento na pandemia, a Wiser Educação saltou de 65 mil alunos (em 180 cidades) para mais de 300 mil, em 4 mil cidades de 85 países. Para dar suporte à expansão, o número de funcionários de seu núcleo de gestão aumentou de 189 para mais de 800, além dos 10 mil indiretos que fazem parte de seus canais físicos. Da mesma forma que a holding, a Conquer também demonstrou grande agilidade na tomada de decisões e capacidade de adaptação diante da crise, ajustando seus programas ao formato online.

“A Conquer trabalha um conceito no qual a gente acredita, e que é disruptivo, de querer resolver problemas reais do mercado”, comenta Flávio Augusto. “Além disso, também levamos em conta a qualidade dos empreendedores, que, no nosso formato de aquisição, se tornarão sócios da Wiser. Durante a pandemia eles demonstraram uma grande capacidade de ‘pivotar’ o negócio.”

Com oito unidades físicas e plataforma online, a Conquer também atua com aulas e treinamentos in company (B2B) em mais de 300 empresas e startups, e desde a sua fundação em 2016 já atendeu mais de 1 milhão de alunos em 80 países. Com a adaptação de seus programas durante a pandemia, dobrou o seu faturamento no período. O desempenho fez com que fosse a única marca do segmento de educação entre as 100 mais lembradas pelos brasileiros durante a pandemia, conforme pesquisa realizada pelo Instituto Croma Insights.

De acordo com Hendel Favarin, um dos seus fundadores, “a Conquer e a Wiser têm propósitos muito claros e parecidos, tendo em vista que ambas visam um ensino disruptivo e muito mais assertivo. Assim, a sinergia das duas escolas, com bagagens amplas de experiência no segmento, reforça o sonho de apoiar e transformar a educação no Brasil”. Hendel ressalta que, durante a pandemia, as duas companhias tiveram em comum a forma como se reinventaram na crise, entendendo a dor de seus alunos e promovendo uma solução prática e funcional. “A união entre Conquer e Wiser soma um time de empreendedores que já passaram pelo teste de driblar grandes desafios, de forma criativa e inovadora, promovendo um novo modelo de negócio. Por isso, estamos muito entusiasmados para os próximos passos, quando iremos aperfeiçoar a entrega dos nossos cursos, beneficiando cada vez mais alunos de forma direta”, afirma Hendel.

“A Conquer nasceu do mercado e para o mercado. Sabemos que existe um grande gap entre o mercado de trabalho e o ensino tradicional. A Conquer tem a missão de formar profissionais para essa nova economia”, informa um dos fundadores, Josef Rubin.

Comments are closed