Camerite capta R﹩ 15 milhões do Zaphira Fundo de Investimento

Camerite capta R﹩ 15 milhões do Zaphira Fundo de Investimento

A Camerite, startup de soluções de videomonitoramento colaborativo para cidades e governos por meio da Inteligência Artificial, com câmeras de vigilância integradas e armazenamento 100% em nuvem, acaba de captar um aporte de R﹩ 15 milhões do Zaphira Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia.

O investimento será aplicado na expansão da Camerite no mercado brasileiro, principalmente nas áreas de marketing e vendas, no desenvolvimento de sua Inteligência Artificial e em novas pesquisas. A expectativa da startup, que conta com mais de 120 franquias desde que iniciou este modelo, em 2019, é atingir o número de 900 franqueados e conectar 500 mil câmeras nos próximos quatro anos.

“Com um produto inovador e uma visão global da segurança, nossa plataforma já é utilizada em mais de 600 cidades, abrangendo mais de 300 mil usuários. Com apoio das forças de segurança, em alguns municípios, foi possível reduzir em até 80% os índices de roubos e furtos. É o caso de Palotina, no Paraná, onde conseguimos instalar uma câmera para cada 59 habitantes, tornando-a a cidade mais monitorada da América Latina”, pontua Cristian Aquino, fundador e CEO da Camerite. “Com a captação deste novo investimento, queremos aprimorar ainda mais nossa tecnologia e empoderar todo cidadão a viver em uma sociedade segura”, adianta.

Hoje, a Camerite conta com a maior malha de câmeras da América Latina conectadas em um único hub, o que possibilita a investigação e a resolução de diversas demandas e problemas relacionados à segurança pública. Outras tecnologias oferecidas pela startup, que até o momento já captou mais de R﹩ 40 milhões em investimentos, são reconhecimento facial, leitura de placas veiculares e análise de rotas com identificação de modelo e cor de veículos.

Linha do tempo

Inicialmente com o nome VejoAoVivo, a Camerite começou suas atividades em 2012, na cidade de Joinville (SC). A princípio, a empresa disponibilizava uma plataforma com aproximadamente quinze câmeras conectadas por todo o município catarinense. O objetivo era possibilitar aos cidadãos o acesso à imagens ao vivo da região, para verificarem as condições de trânsito e climáticas, como alagamentos, ou mesmo por curiosidade.

No ano de 2016, com o forte aumento da criminalidade e enxergando a latente necessidade de um sistema de videomonitoramento eficiente e acessível, a VejoAoVivo alterou sua razão social para Camerite, passando a gravar e armazenar imagens na nuvem. A startup também passou a processar e adicionar Inteligência Artificial ao conteúdo, melhorando a segurança das cidades. O avanço das tecnologias, somado ao conceito de colaboratividade, resultou na expansão das oportunidades de negócios.

“Acreditamos que a tecnologia é uma importante aliada para garantir a segurança e melhorar a qualidade de vida das pessoas nas cidades. Quando trazemos o fator colaborativo, potencializamos os resultados. Nosso objetivo é expandir a nossa plataforma para o maior número possível de cidades”, finaliza Cristian Aquino.

Comments are closed