AkzoNobel convida startups para o seu desafio global de inovação

AkzoNobel convida startups para o seu desafio global de inovação

Primeira edição regional, realizada no Brasil em 2020, tem desenvolvimento de projetos e contratos assinados

Startups ao redor do mundo têm até 20 de julho para submeter suas engenhosas soluções para mais uma edição global do programa de aceleração e inovação da AkzoNobel, o Paint the Future. Todas as propostas receberão feedback de especialistas da multinacional holandesa em tintas e revestimentos. Os finalistas desse processo serão convidados para um evento de colaboração no final de 2021. Os vencedores, por sua vez, receberão ofertas de acordos de parceria para trabalhar com a AkzoNobel em oportunidades de negócios sustentáveis.

A abordagem única de ganha-ganha da empresa quando o assunto é inovação comprovadamente funciona. Novas tecnologias e soluções complexas podem ser desenvolvidas com muito mais rapidez por meio desse formato de colaboração. Em pouco mais de dois anos, o Paint the Future produziu 18 soluções de sucesso.

“Esperamos que as startups tenham em vista o quanto mais seria possível fazerem com acesso à experiência, recursos e alcance global da AkzoNobel – bem como ao conhecimento dos 2.220 membros em nosso ecossistema de inovação colaborativa”, disse Ally van der Boon, gerente do programa Paint the Future global. “Essa é uma oportunidade incrível para empreendedores e pesquisadores desenvolverem e acelerarem sua solução. Imagine o quão longe podemos ir juntos”, completa. A AkzoNobel conta com a parceria global da TNW (The Next Web) para ampliar a busca e atrair startups de ponta para o seu ecossistema de inovação.

O Paint the Future 2021 explorará soluções para cinco desafios propostos pela AkzoNobel:

  • Melhoria da funcionalidade: que nova funcionalidade empolgante e/ou poder transformador sua tecnologia pode oferecer para dar vida às superfícies?
  • Experiência do cliente: como sua solução poderia melhorar a forma como nossos clientes experimentam nossos produtos e serviços?
  • Aplicações inteligentes: como sua solução poderia mudar ou melhorar a forma como tintas e revestimentos são aplicados?
  • Soluções circulares: como sua solução permitiria o uso circular de materiais em qualquer ponto de nossa cadeia de valor
  • Manufatura e cadeira produtiva inteligentes: como sua solução pode nos ajudar a criar e adotar soluções mais inteligentes de manufatura e cadeia de suprimentos?

No Brasil – Primeira edição regional do Paint the Future, a versão brasileira que aconteceu no ano passado enfrentou o desafio adicional de ser realizada durante uma pandemia. Muito desse aprendizado está sendo levado para a nova edição global do programa de inovação, como a escolha dos temas e a adaptação para um formato mais digital e remoto.

“Essa troca de conhecimento e experiência é fundamental para empresas do tamanho da nossa se manterem relevantes e se adaptarem com agilidade às necessidades de um mercado que muda e demanda cada vez mais rapidamente”, comenta Daniel Geiger Campos, presidente da AkzoNobel para a América do Sul. “Seguimos conversando com as startups participantes da edição brasileira em 2020 e empolgados com a evolução dos projetos”, conta.

Cerca de oito meses após o evento de colaboração, a AkzoNobel já vê duas das soluções selecionadas sendo concretizadas. Vencedora do Paint The Future Brasil na categoria Ciclo de Vida Mais Sustentável, a Aterra, startup de Belo Horizonte, está implementando a plataforma de marketplace de resíduos que auxiliará a AkzoNobel a gerenciar todo o processo, da gestão à destinação final, potencializando os benefícios econômicos, ambientais e de governança.

“Com a Aterra conseguimos um parceiro para nos auxiliar em pesquisas para identificar outras possibilidades de destinação de nossos resíduos, além de termos acesso a uma diversidade maior de empresas homologadas para a função”, afirma Elaine Poço, diretora de P&D e Sustentabilidade da AkzoNobel para América do Sul. “Não é uma iniciativa muito comum no segmento de tintas, mas esperamos com isso despertar o interesse dos diversos participantes da nossa cadeia e mercado”, complementa.

Essa iniciativa está alinhada às metas de sustentabilidade da multinacional, que buscam reduzir o impacto da empresa no planeta. Para 2030, a AkzoNobel trabalha para diminuir em 50% a emissão de carbono e em 30% o uso de energia; adotar 100% de energia renovável; e reutilizar 100% da água e dos resíduos em suas fábricas ao redor do mundo – rumo à ambição, realista, de chegar a zero resíduo, ou seja, tudo deve ser reutilizado ou reciclado.

Mais um projeto originário da edição brasileira do Paint The Future que também começa a tomar forma é outra plataforma digital, esta de comércio eletrônico, com foco na melhor experiência para o consumidor final. Com contrato recém-assinado, a startup paulista Standout desenvolve para a companhia uma solução que propõe trazer para o digital uma sensação de loja física, disponibilizando todas as informações que o consumidor precisa em uma vitrine digital responsiva, facilitando, com isso, o processo de escolha e compra de tintas e revestimentos, tendo em vista os principais gargalos na jornada do cliente desse segmento.

Para mais informações e inscrições, acesse www.letspaintthefuture.com.

Comments are closed