Divibank anuncia aporte de R﹩ 20 milhões liderado pela Better Tomorrow Ventures

Divibank anuncia aporte de R﹩ 20 milhões liderado pela Better Tomorrow Ventures

 A Divibank , fintech que está democratizando o acesso a capital para PMEs e startups que anunciam no mundo online, por meio do financiamento de campanhas de marketing digital, no Google, Facebook, TikTok, etc, anuncia aporte de US﹩3,6 milhões (R﹩20 milhões), liderado pelo fundo Better Tomorrow Ventures (BTV). O investimento contou ainda com a participação da Village Global, fundo que conta com investidores como Bill Gates, Jeff Bezos e Mark Zuckerberg, e teve a participação da MAYA Capital, Clocktower Ventures, Magma Partners, Gilgamesh Ventures, Rally Cap Ventures, Alumni Ventures Group, Sebastian Mejia (fundador e presidente da Rappi), Tayo Oviosu (fundador e CEO da Paga, que participou via Kairos Angels), Karim Atiyeh (fundador e CTO da Ramp), e Josh Abramowitz e Daniel Simon (fundadores da Bread).

A injeção de recursos irá acelerar a criação de novos produtos pela Divibank e aumentar a contratação de talentos para a equipe, além de propiciar o desenvolvimento de um software que agregará valor para seus clientes, pois irá ajudá-los a gerenciar melhor suas campanhas de anúncios digitais e otimizar os retornos de investimento. A empresa também está trabalhando em produtos financeiros adicionais, visando o e-commerce e mercados de SaaS na América Latina, com ofertas de financiamento de estoque e securitização de receita recorrente.

“Estamos entusiasmados por ter parceiros tão excelentes se juntando a nós nesta jornada. Nossos novos parceiros vêm com muita experiência e já agregaram muito valor. Usaremos os recursos dessa rodada para dimensionar nossa estratégia de go-to-market, continuar aprimorando nosso modelo de crédito e facilitar a vida de nossos clientes com investimentos em tecnologia”, afirma Jaime Taboada, cofundador da Divibank, ao lado de Rebecca Fischer. A fintech trabalha com um modelo de revenue sharing, em que recebe uma porcentagem da receita futura como forma de pagamento. Assim, um número crescente de empreendedores não precisam penhorar bens, se afogar em dívidas em cartões de crédito ou ainda abrir mão do seu equity para investir no seu marketing e crescimento das suas empresas e startups.

Lançada no começo da pandemia, a Divibank vem crescendo de forma acelerada. Já foram solicitados mais de R﹩ 83 milhões e, apenas nos últimos 3 meses, a empresa cresceu 221% no volume financiado. “Nosso objetivo é ajudar os empreendedores na América Latina, dando-lhes os recursos necessários para o crescimento de seus negócios. Temos planos ambiciosos e estamos ansiosos para expandir nossas ofertas de produtos e serviços. Este investimento mostra que estamos no caminho certo e é um voto de confiança na nossa missão de ajudar as PMEs e startups da região”, ressalta Rebecca Fischer, cofundadora e CPO da Divibank.

“A Better Tomorrow Ventures percebeu que a Divibank era uma empresa verdadeiramente inovadora, além de estar no lugar certo na hora certa, pronta para aproveitar as vantagens do crescimento do e-commerce e dos anúncios digitais. A pandemia apenas acelerou as coisas. Muitas empresas estão começando online, muitas estão migrando do offline para o online, e as startups reconheceram que o venture capital não é a única alternativa que têm para expandir seus negócios. A Divibank atende as necessidades de todos esses clientes”, disse Jake Gibson, sócio-fundador da Better Tomorrow Ventures.

“Estamos construindo a plataforma ideal para empreendedores que buscam expandir seus negócios. A Divibank está mudando a forma como os empreendedores escalam seus empreendimentos online, fornecendo capital rápido, acessível e não dilutivo para startups e PMEs na América Latina. E como parte de nossa proposta de dinheiro inteligente, também estamos oferecendo software de análise de marketing para nossos clientes obterem mais valor do capital que recebem”, explica Taboada. “Sabemos que manter um negócio propõe desafios e esse momento não pode ser mais um deles, por isso, queremos ser vistos como um parceiro, que entende suas necessidades e dores, oferecendo condições facilitadas de parcelamento e taxas competitivas”, completa Rebecca.

Colombiano, Jaime é formado pela Columbia University. Trabalhou na Goldman Sachs, em Nova York, durante cinco anos antes de se mudar para o Brasil. Por aqui, conheceu a brasileira Rebecca Fischer, formada pela Georgetown University, que foi diretora na Kenshoo onde atendeu empresas como Nubank, iFood e Mercado Livre. Juntos, eles criaram a Divibank para democratizar o acesso a capital para startups e PMEs na América Latina. Atualmente, a fintech já atende empresas de e-commerce, educação, SaaS, além de fintechs, insurtechs e agências. “Tivemos o bom problema de escolher os investidores porque a rodada estava oversubscribed e isso também nos mostra que estamos no caminho certo para não só ajudar as startups que estão crescendo, mas também auxiliar na retomada econômica daquelas PMEs que foram afetadas pela pandemia”, afirma Jaime.

O aporte reforça a confiança de investidores internacionais na capacidade de inovação e crescimento da empresa no mercado brasileiro e latino-americano. “Jaime e Rebecca continuam a executar em um ritmo incrivelmente rápido. Estamos próximos da Divibank desde o início, pois o Jaime era um EiR (Empreendedor Residente) na MAYA. Nós vimos os dois navegarem pelo início das operações, em março de 2020, logo no início da pandemia. Eles são uma dupla formidável, construindo uma equipe e organização de classe mundial em um mercado em rápida expansão”, comentou Lara Lemann, cofundadora e sócia da MAYA Capital, que liderou o investimento do fundo na rodada de Seed.

“A Divibank foi nosso primeiro investimento seed na América Latina feito com nosso primeiro fundo focado na região. Ficamos impressionados com o que eles realizaram em apenas 12 meses. Eles conseguiram desenvolver um negócio de empréstimo com uma estrutura enxuta enquanto testavam várias estratégias de crescimento ao longo do caminho”, conta Adriana Saman, da Clocktower Ventures.

As empresas interessadas fazem um cadastro no site da Divibank que analisa entre outros pontos a performance histórica das campanhas de marketing e entende melhor a necessidade do crédito. Tendo a aprovação, o depósito é feito diretamente nas contas de ads do cliente. Como a contratação do crédito é mensal (normalmente), no final do mês a empresa pode enviar o plano de mídia do mês seguinte para a Divibank realizar uma nova operação de crédito. Além disso, a Divibank oferece ainda uma proposta de smart money. A fintech está desenvolvendo software para oferecer insights acionáveis e ajuda no amadurecimento e eficiência das campanhas de marketing digital, mas não atua como agência, nem opera campanhas.

Metade do investimento em mídia online da América Latina se concentrou no Brasil em 2019. Representando mais da metade do faturamento de Google e Facebook no País, as startups e PMEs têm livre acesso a essas plataformas e muitas delas têm forte dependência desse investimento para sobreviver. Nos EUA, por exemplo, já foi reportado que cerca de 40% do capital proveniente de VCs vai diretamente para Google e Facebook.

Comments are closed