10 motivos pelos quais os espaços de trabalho colaborativos são essenciais para a recuperação dos negócios

10 motivos pelos quais os espaços de trabalho colaborativos são essenciais para a recuperação dos negócios

As empresas enfrentam o maior desafio da história pelos efeitos da pandemia de Covid-19. Muitas das mudanças que pareciam distantes são realidade e isso se deve, principalmente, à descentralização das pessoas nas empresas.

O diretor geral da WeWork Brasil, Lucas Mendes, comenta que a pandemia forçou as empresas a reavaliarem a maneira como atuam, alterarem seus modelos de negócios e buscarem novas oportunidades para enfrentar os tempos que estão por vir. “Dentro desta nova realidade, os espaços de coworking são uma ótima opção por estarem relacionados a múltiplas ocupações, oferecerem contratos mais flexíveis, dentre outras vantagens”.

Veja 10 razões porque os espaços de trabalho flexíveis se tornarão tão convenientes após a pandemia.

1)  Descentralização

A maioria dos espaços de trabalho compartilhados está localizada em diferentes pontos das grandes cidades, o que permite distribuir as atividades das empresas para que os colaboradores se dirijam à unidade que mais lhes convém, por proximidade ou facilidade de mobilidade.

A WeWork realizou um estudo global com a Brightspot Strategy para entender as percepções dos profissionais sobre o trabalho no contexto pós-pandemia e apontou que 90% das pessoas entrevistadas desejam retornar ao escritório pelo menos um dia por semana. E 20% delas querem voltar ao escritório cinco dias por semana.

2)  Tomada de decisão eficiente

Esse tipo de escritório proporciona facilidade de interação entre os integrantes de uma empresa, o que permite tomadas de decisão eficientes e ações que contribuam positivamente para as empresas.

3)  Conexão humana

Trabalhar em grupo pode gerar redes que vão além de um espaço físico, além de manter a interação entre as pessoas e poder resolver problemas em equipe. Um estudo realizado pela The Hamilton Place Strategies & Replica indica que 81% dos Millennials pesquisados e 82% das pessoas da Geração Z se sentem menos conectados com suas equipes enquanto trabalham em casa. A pesquisa também mostrou que para 57% dos Millennials e 61% da Geração Z, a quantidade de tempo que passam em chamadas de vídeo diariamente torna difícil a execução de tarefas e diminui a produtividade.

4)  Flexibilidade

Os espaços de trabalho compartilhados oferecem opções que proporcionam flexibilidade às empresas, seja pelos espaços, formas de adesão e contratos, o que significa escritórios na medida das necessidades de cada empresa. Eles oferecem associações de um mês a mais de 10 anos, se o cliente desejar. Além disso, seus contratos podem ser rescindidos por um ou dois meses no caso de necessidade do cliente.

5)  Investimento

As empresas que se dedicam à disponibilização destes espaços, como a WeWork, modificaram os escritórios de acordo com as medidas e protocolos sanitários indicados pelas instituições de saúde do país. Isso evita que as empresas precisem realizar novos investimentos de reestruturação ou ajustes para reiniciar suas atividades.

A economia gerada e a flexibilidade dos contratos também têm despertado a atenção e o interesse de empresas de grande porte. Dados globais da WeWork apontam que o segmento de Enterprise (empresas com mais de 500 funcionários) representou mais de 50% da receita da empresa globalmente pela primeira vez no segundo trimestre de 2020.

6)  Espaços

Espaços compartilhados promovem a troca de ideias, estimulam a criatividade e o bem-estar dos associados, são confortáveis e adaptam-se a qualquer tipo de necessidade, o que resulta em melhor qualidade de vida no trabalho. De acordo com um estudo da McKinsey & Company, 80% dos entrevistados disseram que as relações de trabalho melhorariam se tivessem mais comunicação entre as equipes. Além disso, 43% afirmaram que as reuniões presenciais melhorariam esse relacionamento.

7)  Serviços

A grande maioria dos escritórios compartilhados é ‘all inclusive’, ou seja, as imobiliárias oferecem às empresas a infraestrutura completa para o trabalho. Toda a limpeza, higienização e a implementação dos protocolos sanitários também estão inclusos.

8)  Inovação

Espaços de trabalho colaborativos permitem que as empresas inovem constantemente e desenvolvam novas opções para que seus funcionários se sintam felizes e sejam mais produtivos.

9)  Estabilidade

Passar um longo período trabalhando exclusivamente em casa afeta a saúde mental e física das pessoas. É o que aponta um estudo da FGV (Fundação Getúlio Vargas), realizado com pessoas que estão trabalhando em home office, no qual 45% dos respondentes apresentaram baixo nível de bem-estar e saúde mental.

Os espaços de trabalho colaborativos favorecem a produtividade dos associados, além de auxiliar no fortalecimento da identidade e cultura corporativa.

10)  Troca entre gerações

Esses espaços permitem que diferentes gerações coexistam em um mesmo espaço, o que possibilita a troca de experiências e o aprendizado contínuo.

Comments are closed