Sede do Inteli - Instituto de Tecnologia e Liderança - será no IPT

Sede do Inteli – Instituto de Tecnologia e Liderança – será no IPT

O Instituto de Tecnologia e Liderança (Inteli), faculdade fundada por sócios do BTG Pactual, anuncia sede da instituição de ensino no Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), no Butantã. O local, simbólico por ter sido âncora para a industrialização paulista no século XIX, está sendo revitalizado e vai reunir empresas, startups, pesquisadores e estudantes em um único local. A ideia é criar o Vale do Silício da América Latina.

“A parceria do Inteli com o IPT trará muitas sinergias positivas, ao criar um ambiente promotor da inovação, que estimula o empreendedorismo, a criatividade e o aprendizado. O Inteli será a primeira faculdade de tecnologia baseada em projetos do País, e faz todo sentido para nós estarmos inseridos no que se pretende ser o maior centro de inovação da América Latina”, afirma André Esteves, sócio sênior do BTG Pactual e fundador do Inteli.

Maíra Habimorad, CEO do Inteli, destaca que as obras do campus começam em junho. Segundo a executiva, será um espaço horizontal e arborizado de 9 mil m², que vai preservar a herança industrial do campus, inserindo aspectos modernos e tecnológicos. A ocupação do Inteli contará com 2 prédios com arquitetura exclusiva e tecnologia de ponta. As salas de aula, laboratórios, espaços de convivência, refeitórios e demais estruturas foram projetadas com capacidade para até 1800 alunos.

“A missão do Inteli é justamente oferecer todas as ferramentas e o ambiente propício para a formação dessa geração de líderes, que tem sede de conhecimento, espírito empreendedor, com forte capacidade de adaptação e totalmente orientada para a solução de problemas reais. A parceria com o IPT vai maximizar esse ecossistema de inovação”, complementa Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual e presidente do conselho da nova faculdade.

“A adesão da Inteli ao IPT Open Experience conecta-se ao nosso propósito de encurtar percursos na busca conjunta por soluções. Grandes empresas estarão próximas a laboratórios bem equipados e a outros agentes da cadeia de valor como pequenas empresas, startups e fundos de investimento. Isto tudo sem abrir mão da qualidade de vida num ambiente que aproximará empresários, trabalhadores, técnicos e estudantes num convívio sociocultural mais intenso e complementar ao viés tecnológico.”

As primeiras turmas estão previstas para fevereiro de 2022. Inicialmente serão oferecidos quatro cursos de graduação presenciais: Engenharia da Computação, Engenharia de Software, Ciência da Computação e Sistemas de Informação. Os cursos terão duração de quatro anos, divididos em 16 módulos. Além de aulas com professores experts, em cada módulo os estudantes desenvolverão um projeto para atender as necessidades de um parceiro de mercado, seja de empresas privadas, startups ou ONGs. Para o primeiro ano estão previstas 250 vagas. A meta é ter mil alunos matriculados até 2025.

O Inteli tem a missão de desenvolver seus alunos em três conjuntos de competências: computação, com aprofundamento em inteligência artificial, ciência de dados e segurança cibernética; negócios, abordando áreas como finanças corporativas, inteligência de mercado, marketing digital, people analytics e sustentabilidade; e comportamentais como comunicação, ética e resiliência. O objetivo é que os alunos aprendam, desde a primeira semana de aula, a causar impacto real na sociedade, orientados todo o tempo para buscar soluções para as ineficiências do mundo de forma prática.

Comments are closed