Programa gratuito de desenvolvimento de negócios liderados por mulheres tem recorde de inscrições

Programa gratuito de desenvolvimento de negócios liderados por mulheres tem recorde de inscrições

Mulheres empreendedoras autodeclaradas negras de todo o Brasil vão receber apoio do Instituto Rede Mulher Empreendedora (IRME) e da Visa por meio do “Elas Prosperam”. A segunda edição do programa tem início em 08 de abril e vai até o começo de julho. O projeto, que busca ajudar no desenvolvimento dos negócios destas mulheres para que elas possam conquistar a própria renda e independência financeira, recebeu mais de mil inscrições.

Cerca de 60 empreendedoras negras serão selecionadas e deverão ser atendidas por meio de capacitações sobre fortalecimento de competências socioemocionais, finanças e transformação digital, entre outros temas relevantes no mundo dos negócios. Destas, 10 receberão um acompanhamento mais próximo de agentes da Rede Mulher Empreendedora e da Visa, parceira do programa e empresa líder global em pagamentos digitais financeiros.

“Fazer a diferença na história profissional das mulheres ao lado de um parceiro tão fantástico como a Visa é engrandecedor. Estamos animados com a repercussão e sei que o projeto irá impactar muitas mulheres”, comentou Ana Fontes, fundadora da Rede Mulher Empreendedora e presidente do Instituto RME.

A etapa seguinte, selecionará três empreendedoras para serem contempladas com prêmio de R﹩ 10.000,00 cada, que deve ser investido em suas próprias empresas. No “Elas Prosperam”, todas as selecionadas terão capacitação profissional robusta, com linguagem acessível e ferramentas práticas por quatro semanas.

“A Visa está comprometida globalmente com a recuperação da economia e com o fortalecimento do empreendedorismo feminino”, explica Sabrina Sciama, diretora executiva da Visa do Brasil. “Neste ano, decidimos inovar e apoiar a expansão do programa ‘Elas Prosperam’ da Rede Mulher Empreendedorapara levar capacitação e mentorias para um dos grupos mais afetados no último ano, as empreendedoras negras.”

Para Célia Kano, diretora da Rede Mulher Empreendedora, a pandemia mostrou que a transformação digital é um aspecto chave para os negócios superarem esse momento tão difícil, mas o projeto vai além na busca por inclusão. “O Elas Prosperam se destaca em se dedicar ao atendimento de mulheres negras, pois sabemos que este público tem baixa representatividade em programas de aceleração e a RME quer colaborar na criação de um ecossistema empreendedor mais diverso”, finalizou.

Gisele Rodrigues, superintendente de soluções de meios de pagamento do ‎Sicredi – que é um apoiador do projeto -, ressalta a importância de ações de inclusão para a geração de transformações reais na sociedade. “Programas como o Elas Prosperam atuam junto a uma parcela da população historicamente menos favorecida, mas que tem o poder de fazer a diferença no desenvolvimento das suas comunidades quando recebe instrumentos que ajudem a alcançar o seu potencial”, afirma.

Comments are closed