SumUp recebe investimento de R$ 1,3 BI no Brasil

SumUp recebe investimento de R$ 1,3 BI no Brasil

A SumUp – fintech de soluções financeiras -, acaba de anunciar o aporte de cerca de R﹩ 1,3 bilhão para as operações no Brasil. O investimento bilionário faz parte da estratégia global da empresa para fomentar o crescimento contínuo de suas operações, bem como para a expansão global dos negócios através de aquisições e desenvolvimento de novos produtos.

“O Brasil é um importante mercado para a SumUp no mundo e, por conta disso, a empresa decidiu investir em torno de 30% do aporte total, de €750 milhões, nas operações locais. Nossos esforços serão voltados para quatro iniciativas: criarmos um modelo de solução única aos microempreendedores contando com adquirência, banco digital e produtos de crédito, aquisição de novos clientes, expansão de nossa atuação para outros países da América Latina e atração de talentos “, explica Fabiano Camperlingo, CEO Latam da SumUp.

Em relação à distribuição do aporte nas operações brasileiras, todos os novos negócios receberão uma parcela do investimento de acordo com a demanda de infraestrutura, tecnologia, desenvolvimento e segurança digital, dependendo de seu estágio de maturidade.

“Um exemplo recente foi o desenvolvimento da infraestrutura e do time do banco digital que, em menos de um ano, passou a atender ao nano empreendedor brasileiro. Nesse caso, recebemos a licença de SCD (Sociedade de Crédito Direto) em tempo recorde”, conta Mariana Lázaro, a CFO Latam da SumUp.

“Vale ressaltar que a SumUp Brasil foi uma das finalistas selecionada pelo BNDES para a criação em conjunto de Fundos de Investimentos em Direitos Creditórios (FIDC) de crédito, e esse aporte chega também para auxiliar nessa nova empreitada. Isso quer dizer que, com o conhecimento e o acesso aos recebíveis do microempreendedor que a SumUp possui, este fundo permitirá a concessão de crédito a um segmento da população que ainda não possui acesso a esse tipo de produto em instituições financeiras convencionais, democratizando o serviço financeiro em todo o País”, afirma Camperlingo.

Captado em um empréstimo internacional, através de um condomínio de dívida que tem como participantes a Goldman Sachs, Temasek, Bain Capital Credit, Crestline, e Oaktree, que se uniram para apoiar a SumUp em seu objetivo de empoderar os pequenos empreendedores ao redor do mundo na construção de seus negócios, o aporte global será destinado para as operações da empresa em 33 países, incluindo a expansão dos negócios na Ásia, Europa e América do Sul.

“Além do Brasil, esse investimento será essencial para impulsionar a presença da SumUp na América Latina com as operações na Argentina, México, Peru, Chile e Colômbia”, finaliza Mariana Lázaro.

O aporte de €750 milhões será utilizado para acelerar o crescimento da SumUp no mundo e continuar a apoiar seus negócios existentes em 33 mercados em todo o globo. O novo fundo será usado, também, para continuar a expandir o portfólio de produtos da empresa, tanto organicamente, quanto por meio de novas aquisições, bem como para o refinanciamento de linhas de dívida existentes.

Apesar dos efeitos da COVID-19 nas pequenas e médias empresas, a SumUp entrou em 2021 em sua posição mais forte até o momento. No ano passado, a SumUp revelou uma série de novas soluções e inovações para ajudar as empresas a navegarem pelas restrições operacionais causadas pelo lockdown. Isso incluiu a introdução de links de pagamento, novas funcionalidades de venda online, por meio da SumUp Shop, e cartões-presente em colaborações com Google, Facebook e Instagram. Essas soluções foram todas projetadas para ajudar os donos de negócios a receberem pagamentos com segurança e a continuarem a fazer negócios durante circunstâncias econômicas incertas.

Na Europa, a SumUp iniciou operações na Romênia, já na América do Sul, a empresa iniciou as atividades no mercado colombiano e adquiriu a totalidade da participação na joint venture que tinha com o BancoEstado, do Chile, e continuará atendendo comerciantes e desenvolvendo o mercado do país sob a marca SumUp.

Fabiano Camperlingo, CEO Latam da SumUp, e Mariana Lázaro, a CFO Latam da SumUp

Comments are closed