Startups aceleradas pela Wayra encerraram 2020 com resultados acima da média

Startups aceleradas pela Wayra encerraram 2020 com resultados acima da média

2020 começou com muitas incertezas, mas ao mesmo tempo abriu espaço para empresas de inovação se desenvolverem ainda mais. As startups da Wayra , hub de inovação aberta da Vivo, conseguiram aproveitar esse momento para crescer e encerraram o ano com resultados acima do esperado para um ano de pandemia.

“Temos, em nosso hub, em sua maioria startups em fase de tração que conseguiram se manter saudáveis e crescer mesmo em tempos desafiadores. As startups têm em seu DNA a resiliência e a capacidade de adaptação e, isso foi fundamental para superar as adversidades em 2020. Além disso, na Wayra buscamos apoiar os empreendedores com conexões para novos negócios, internacionalização e também promovemos encontros online para trocas de experiência e aprendizados entre os fundadores”, comenta Livia Brando, Country Manager da Wayra no Brasil.

Segundo Livia, os exemplos de maior destaque em crescimento entre as investidas do hub são startups como, a Netshow.me, Quero Quitar, Monkey e Getup. “Essas empresas provaram o quão efetivo podem ser seus negócios e o quanto há espaço para crescer em cada um de seus setores. Durante a crise, vimos que o mercado está ainda mais focado no potencial das soluções trazidas pelas startups para acelerar a transformação digital e a melhoria de eficiência em processos e isso, sem dúvidas, ajudou no amadurecimento e na escala”, conta Livia.

Monkey Exchange , fintech de antecipação de recebíveis, cresceu 10 vezes a receita comparando com 2019, e viu no ano de 2020 a oportunidade de internacionalizar e conseguiu concretizar a expansão para a América Latina, entrando nos mercados do Chile e da Colômbia, com previsão de entrada no México ainda em 2021. A startup triplicou a equipe durante a pandemia e foi capaz de transacionar cerca de 10 bilhões de reais (mais de 7 vezes o volume do ano anterior), com previsão de triplicar esse valor em dois anos.

Já a Netshow.me , plataforma de transmissão de vídeos online (streaming), triplicou de tamanho em 2020. Durante a pandemia, a empresa passou a ser demandada de novas formas, tantos clientes corporativos quanto entretenimento, tendo um crescimento acelerado que os fundadores esperavam apenas para daqui alguns anos e acabou acontecendo em apenas alguns meses. A VOLL , startup referência em mobilidade corporativa simplificada, também ganhou destaque no portfólio da Wayra em 2020, aumentando em 100% seu time desde o início da pandemia, além de crescer 34% o número de clientes durante o ano.

Outro exemplo de fintech que cresceu é a QueroQuitar . A empresa, que tem como propósito auxiliar mais de 64 milhões de brasileiros a quitarem suas dívidas com as empresas parceiras da plataforma, fez com que o volume de negociações crescesse 403%. Além disso, a startup viu sua carteira de usuários aumentar em mais de 360% nos últimos meses de 2020.

Getup, empresa especialista em kubernetes e em acelerar a jornada de modernização de aplicações das corporações na nuvem, cresceu mais de 90% em 2020. Além disso, a empresa conquistou novos clientes como Mandaê, Banco BTG Pactual e BTP – Brasil Terminal Portuário.

“Estamos confiantes e otimistas com nosso portfólio, que tomou as medidas necessárias em 2020 para superar a crise e continuar seu crescimento, assim como com o ecossistema de startups e inovação no Brasil como um todo. Para 2021, queremos investir em mais startups na fase de tração para mantermos nossa curva de crescimento e ajudarmos as empresas a escalarem seus negócios. Nosso objetivo é atrair empresas inovadoras que estão transformando diferentes áreas de negócios e fazer com que esse mercado cresça e amadureça ainda mais, além de fechar grandes contratos com a Vivo e corporações pelo país”, declara Carol Morandini, head de portfólio e scout da Wayra Brasil.

Comments are closed