Três meses de Pix: confira 7 curiosidades sobre o novo meio de pagamento no BS2

Três meses de Pix: confira 7 curiosidades sobre o novo meio de pagamento no BS2

Nessa semana, uma das maiores inovações de meios de pagamento, o Pix, completa três meses de operação no Brasil. E mesmo com pouco tempo, a tecnologia já tem ganhado muitos adeptos.

“Vemos um aumento exponencial na utilização do Pix como meio de pagamento desde seu lançamento e acreditamos que esse crescimento se manterá nos próximos meses. Cada vez mais as pessoas estão vendo que é uma ferramenta prática e segura, de fácil utilização, e a tendência é que ela ganhe ainda mais espaço”, afirma Gilberto Gomes, responsável técnico pelo Pix no BS2.

Ao longo desses três meses, o BS2, primeiro banco digital aprovado pelo Banco Central para oferecer a tecnologia Pix aos seus clientes, reuniu 7 curiosidades sobre a utilização do sistema de pagamento instantâneo:

1. A maior transação de pagamento realizada com Pix no BS2 foi de 6,3 milhões de reais. Enquanto isso, o maior recebimento por meio do sistema foi de 4,7 milhões, ambos realizados por contas de Pessoa Jurídica;

2. A quantidade média de operações realizadas diariamente com o Pix no BS2 teve um crescimento médio de 27% em janeiro de 2021, comparado a dezembro de 2020, considerando pagamentos e recebimentos. Enquanto isso, o valor médio de Pix recebidos nesses três primeiros meses foi de R$852,69 e enviados R$709,47;

3. Em geral, o maior volume de transações se concentra no horário bancário convencional, mas às quartas e sextas esse volume é mais intenso, sendo às quartas em torno das 15h e sextas entre às 11h e 12h. Enquanto isso, domingo é o dia com menor volume de transações. Os dias 15 e 30 também chamam a atenção quanto ao aumento de volume no Pix;

4. O crescimento das transações com Pix entre a segunda quinzena de novembro, quando começou o funcionamento do meio de pagamento, e o mesmo período do mês de dezembro foi de 80% nos recebimentos e de 119% nos pagamentos. Já no mês de janeiro, o aumento no período foi de quase 20% nos recebimentos e 27% para pagamentos em relação ao mês anterior;

5. O tipo de transação mais realizada no BS2 é de Pessoa Física para Pessoa Física. Elas representam mais de 90% dos recebimentos e mais de 80% dos pagamentos realizados desde a implantação do Pix;

6. Desde seu lançamento, o sistema de pagamento instantâneo vem ganhando espaço como ferramenta de transferência. Em dezembro, o Pix representava quase metade das transações Pessoa Física realizadas no BS2, cerca de 48%. Já no mês de janeiro de 2021 o Pix ultrapassou o número de TEDs e foi o meio utilizado em quase 65% das transferências PF, acompanhando a tendência do mercado brasileiro. No fim de janeiro, o Banco Central revelou que o Pix já havia ultrapassado a quantidade de transferências TED e DOC somadas no país;

7. O Banco Central do Brasil exige que as transações ocorram em até 10 segundos. Entretanto, no BS2 o tempo médio das transações realizadas foi de 1,2 segundos para recebimentos e 0,66 segundos para pagamentos.

Novidades

Recentemente, o Banco Central anunciou a criação de novas funcionalidades para o Pix em 2021, como as movimentações com a tecnologia em conta salário, integração do meio de pagamento com a lista de contatos de usuários em seus smartphones, sistema de saque de dinheiro e o Pix por aproximação, para pagamento sem contato via NFC.

O sistema também receberá um mecanismo de devolução de recursos pelo prestador de serviço de pagamentos, para o caso de suspeita de fraude ou falha operacional. Para o segundo semestre, há previsão de integração de dois novos serviços: o Pix Garantido, para o pagamento de compras parceladas e o Pix Débito Automático, para pagamentos recorrentes.

Comments are closed