Pandemia fez com que brasileiros se preocupassem mais com o futuro financeiro, revela estudo da Mastercard

Pandemia fez com que brasileiros se preocupassem mais com o futuro financeiro, revela estudo da Mastercard

A Mastercard, em parceria com a Americas Market Intelligence (AMI), realizou um estudo no final de 2020 com 13 países da região da América Latina e do Caribe (Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, Colômbia, República Dominicana, Equador, Guatemala, México, Panamá, Peru, Porto Rico e Jamaica) para analisar as mudanças nos hábitos e no estilo de vida dos consumidores causados pela pandemia da Covid-19.

Os resultados da pesquisa revelam que a pandemia e o isolamento social tiveram um grande impacto no emocional dos consumidores. A nova realidade impulsionou diversos sentimentos negativos entre os brasileiros, 33% estão se sentindo menos felizes e 32% estão sentindo mais raiva do que antes. Os níveis de ansiedade também subiram, 54% dos entrevistados acreditam que o nível de ansiedade e estresse está maior agora do que antes e 43% estão sentindo mais medo.

O novo cenário mundial também foi um alerta vermelho para os brasileiros se cuidarem e se planejarem financeiramente. Cerca de 60% estão mais preocupados com o futuro financeiro, mas apenas 45% planejam economizar dinheiro para uma reserva emergencial. Por outro lado, 33% dos brasileiros entrevistados sofreram redução de renda neste período, e 11% foram demitidos de seus trabalhos.

O “novo normal” da rotina dos escritórios


Com os novos desafios impostos pelo distanciamento social, o Home Office se tornou uma realidade para empresas em toda a região e no Brasil não foi diferente, em pouco tempo, empresas tiveram que se adaptar para possibilitar o trabalho remoto. Segundo a pesquisa, 63% dos entrevistados brasileiros empregados trabalharam em casa durante algum período da quarentena.

Dos entrevistados, mais da metade espera retornar ao trabalho presencial ainda na primeira metade de 2021, além disso, 3% acreditam que isso só ocorrerá no segundo semestre e 13% planejam passar a trabalhar remotamente permanentemente.

Novos hábitos online


Com o comportamento digital cada vez mais inserido na rotina dos consumidores e, para compensar a ausência de atividades presenciais, novos hábitos online começaram a fazer parte de suas vidas e devem ser levados em conta. Dos entrevistados, 32% afirmaram que irão trabalhar em home office com mais frequência e 38% vão usar o online banking mais vezes em vez de realizarem transações bancárias em agências físicas.

Após sentirem os benefícios de comprar sem sair de casa, 36% dos entrevistados planejam realizar mais compras online do que físicas, e 27% planejam optar pelo delivery ao pedirem comida em casa.

“A pesquisa revela o grande impacto emocional que a pandemia teve em todos nós. A Covid-19 marca um ponto de atenção importante para que empresas atendam melhor às necessidades de seus funcionários e para que marcas desenvolvam produtos e soluções que suportem as novas necessidades do consumidor. Com espaço para que todos possam melhorar e evoluir, podemos ter certeza de que 2021 terá não apenas um consumidor evoluído, mas também uma indústria inteira transformada. E, à medida que os canais digitais continuam a crescer e ganhar a preferência do consumidor, sabemos que a nossa tecnologia desempenhará um papel fundamental no desenvolvimento de novos modelos de negócios para a indústria e em novas soluções para o consumidor”, afirma Sarah Buchwitz, Vice-Presidente de Marketing e Comunicação da Mastercard Brasil.

Comments are closed