Days Sales Outstanding: por que as empresas devem monitorá-lo?

Days Sales Outstanding: por que as empresas devem monitorá-lo?

É possível que muitas empresas nunca tenham ouvido falar em “Days Sales Outstanding”, mas o DSO, como é conhecido, é um indicador que aponta a média de dias que uma empresa leva para receber uma venda. Utilizado por especialistas de crédito e investidores, o DSO é fundamental para avaliar a capacidade de uma empresa em converter o Contas a Receber em dinheiro.

Em 2020, a equipe de monitoramento de crédito da Euler Hermes verificou uma piora significativa deste indicador em escala global. Com a pandemia, a média global do DSO aumentou em mais dois dias, indo de 64 para 66 dias. A previsão dos especialistas é que suba mais dois dias em 2021 – atingindo o nível mais alto da última década.

Figura 01: DSO global vs. PIB Global

Fontes: Global Insight, Euler Hermes

O que o DSO diz sobre uma empresa?

Calcular o DSO é uma coisa, mas saber interpreta-lo é outra.

“A melhoria do indicador só faz sentido quando analisada junto com a estratégia de negócio. O DSO deve ser analisado conforme o segmento da empresa, suas necessidades de caixa e fluxos de pagamento a fornecedores ”, explica o diretor comercial da Euler Hermes Brasil, Luciano Mendonça.

De acordo com Mendonça, tal como acontece com o capital de giro, a variação do DSO de um período para o outro conta mais do que seu valor absoluto.

Exemplo 1: a Empresa A está acostumada a vender a prazo em seu mercado interno – normalmente em torno de 27 dias – mas agora está expandindo para um país estrangeiro, com um grande cliente que acaba demorando mais para pagar as faturas – cerca de 60 dias. Novos clientes com prazos de pagamento mais longos vão causar a variação do DSO de 27 dias para 45 dias. Do ponto de vista de fluxo de caixa, vai levar mais tempo para a empresa receber pelas suas vendas e, portanto, vai mudar a necessidade de financiamento de sua operação.

Exemplo 2: a Empresa B tem uma base de clientes fiéis e regulares,  e geralmente permite um prazo de pagamento de um mês. Por vários meses, seu DSO se estabilizou em 30 dias.

Comparando-as, a empresa A teve um aumento de DSO e, como consequência, uma deterioração do fluxo de caixa. Esta empresa necessita ajustar o fluxo de pagamento a fornecedores para um prazo condizente com o prazo de recebimento de clientes, ou suas necessidades de financiamento aumentarão.

“Financeiramente falando, é sempre bom diminuir o DSO. No entanto, comercialmente falando, em alguns casos, pode ser mais vantajoso conceder boas condições de pagamento a um cliente específico, com o objetivo de ganhar uma negociação importante. Isso aumentará o DSO, mas não é de todo ruim se for feito calculadamente para ganhos de market share, por exemplo”, acredita Mendonça.

O diretor também aconselha a comparação da performance do indicador entre empresas semelhantes no tamanho e no segmento: se o DSO de uma companhia está bem acima da média das outras empresas do setor, a empresa tem um problema de eficiência.

Em escala global, os setores com os DSOs mais altos são construção, eletrônicos e maquinário levando mais de 80 dias, em média, para receber os pagamentos de uma venda – em comparação com a média geral de 65 dias.

Antes de realizar qualquer prospecção no exterior, também vale verificar o DSO médio do país como base para estabelecer o modelo da operação. O DSO médio varia consideravelmente de país para país: sendo de 44 dias na Nova Zelândia – o mais baixo – a 90 dias na China – o mais alto.

Uma vez que o DSO de destino foi definido, é preciso acompanhar seu desempenho com regularidade, especialmente quando começar a trabalhar com novos clientes.

Como melhorar o DSO?

Existem várias maneiras de aprimorar o desempenho deste indicador:

  1. Reduzir condições de pagamento: pagamento à vista e desconto por pagamento antecipado são boas táticas;
  2. Fortalecer o processo de faturamento: melhorar o DSO geralmente requer foco em garantir que as faturas estão sendo entregues no prazo, contêm todas as informações necessárias e estão livres de erros. Qualquer um destes fatores impacta o tempo de recebimento;
  3. Aprimorar o gerenciamento do Contas a Receber: investir em análise e monitoramento de crédito e definir processos de recuperação de dívidas, aumenta a eficiência da gestão dos recebíveis;
  4. Contratar um seguro de crédito: essa alternativa continua sendo uma das soluções mais eficientes para garantir a estabilidade do DSO. Com uma apólice, a empresa vendedora estará segura caso algum crédito não possa ser recuperado, assegurando a proteção do fluxo de caixa.

Mais do que diminuir o DSO, é importante mantê-lo sob controle: um DSO crescente é um sinal de que a empresa pode estar perdendo o controle do fluxo de caixa e isso pode ser fatal, ainda mais em um cenário de pandemia. Para assegurar a perenidade e o crescimento dos negócios, é imprescindível que o financeiro de cada empresa monitore regularmente este indicador e busque, constantemente, otimizar a gestão dos recebíveis.

Comments are closed