Rede Mulher Empreendedora completa 11 anos de serviço ao empreendedorismo feminino

Rede Mulher Empreendedora completa 11 anos de serviço ao empreendedorismo feminino

A Rede Mulher Empreendedora, maior plataforma de apoio ao empreendedorismo feminino do Brasil, completa em janeiro 11 anos dentro desse pulsante cenário econômico.

A RME já ajudou a transformar a vida de aproximadamente 1 milhão de mulheres graças à presença de suas embaixadoras em todo o Brasil, além de países como Inglaterra, Portugal, Holanda e Bélgica. Nascida pelas mãos de Ana Fontes, a RME tem como propósito empoderar mulheres economicamente para garantir decisão sobre seus negócios e suas vidas, aumentando o índice de independência financeira delas. A história da Rede e de Ana Fontes caminham lado a lado e não tem como falar da RME sem fazer esse paralelo.

Ana Lúcia Fontes é fundadora da RME, presidente do braço social da empresa – o Instituto RME -, Delegada Líder do Brasil no W20, grupo de engajamento do G20, eleita pelo Linkedin Top Voices do Linkedin em 2020, cofundadora do MIA (Mulheres Investidoras Anjo) e já foi considerada uma das vinte mulheres mais poderosas do país pela revista Forbes, em 2019.

Ana começou a trabalhar aos 11 anos de idade, como babá e faxineira, formou-se em publicidade e foi do chão de fábrica à área administrativa no setor automobilístico. Especialista em marketing e relações internacionais, ela passou pela frustração de ouvir que não seria promovida por ser mulher. Virou mãe e o desejo de se superar ficou ainda maior.

Em 2010, ela começou a dar os primeiros passos com o que viria se tornar uma signatária dos princípios de empoderamento da ONU Mulheres. No começo, a RME era uma plataforma de compartilhamento de conteúdo e divulgação de empresas fundadas e administradas por mulheres, mas por ser a primeira plataforma de apoio ao empreendedorismo feminino no país, o blog evoluiu e criou novas ações e projetos.

Entre os projetos da RME estão o Trilha Empreendedora, que conta com conteúdos exclusivos e gratuitos via vídeo, que promove, de forma acessível, diversos e importantes temas para o dia a dia das empreendedoras; o RME Conecta, programa que conecta negócios de mulheres com grandes empresas para negociação e fornecimento B2B; o Casa das Empreendedoras, evento anual que reúne as principais lideranças do circuito de startups e do empreendedorismo feminino; o RME Acelera, para a aceleração de negócios com alto potencial de crescimento, fundados e liderados por mulheres; além do Quero Empreender curso intensivo de 02 dias para quem quer abrir o próprio negócio.

Hoje a RME conta com um braço social, o Instituto RME, fundado em 2017, com foco na capacitação e no empoderamento de mulheres que vivem em situação de vulnerabilidade social. O IRME conta atualmente com os projetos Ela Pode, que já capacitou mais de 145 mil mulheres; o Elas Prosperam, feito para desenvolver mulheres empreendedoras de forma acessível sobre diversos e importantes temas para o dia a dia delas; Heróis Usam Máscaras, ação conjunta do Bradesco, Itaú, Santander e Instituto RME, com concepção do Instituto BEI, para viabilizar a produção de máscaras para a população brasileira e remunerar profissionais de costura durante a pandemia; e a mais recente iniciativa: Potência Feminina, que visa capacitar e impactar a vida de 50 mil mulheres de 10 comunidades espalhadas pelo país .

Para a maioria das pessoas em todo mundo 2020 deixou sua marca tanto negativa, quanto positiva; e não foi diferente para a fundadora da RME. “Empreender é sempre desafiador e este último ano foi peculiar, afinal de contas uma pandemia é um marco histórico e para se manter de pé é preciso muita resiliência, estudo, determinação, foco e organização. Para não desamparar nossas colaboradoras e membros, tivemos que nos adaptar para manter nosso compromisso com vocês aí do outro lado”, afirmou Fontes.

“Esta comemoração do 11° ano da RME é especialmente importante para mim, por conta do cenário considerado caótico para muitos e porque foi com esta idade da minha vida que comecei a me movimentar economicamente por meio do trabalho e a ajudar no sustento de casa”, completou ela.

Apesar de todas as diversidades, 2020 foi um ano que marcou positivamente a história da RME. Para conhecer todos os trabalhos desenvolvidos pela RME Acesse: https://rme.net.br/.

Comments are closed