João Appolinário, da Polishop, abre escritório de design brasileiro na China

João Appolinário, da Polishop, abre escritório de design brasileiro na China

É fruto de uma participação no programa Shark Tank a fundação do único escritório brasileiro de design em solo chinês, o DXID. Focada em desenvolvimento de produto, a operação utiliza a criatividade do profissional de design brasileiro com a operacionalidade assertiva e ágil do mercado chinês. Em um ano de existência, o DXID acumula prêmios, incentivo governamental e cases de sucesso, como o projeto Fusion Motion, primeiro lugar em vendas na Amazon (USA) na categoria Home Fitness, com desenvolvimento integral do escritório.

A história do DXID começa em 2016 quando o designer Rodrigo Dangelo, também CEO do escritório curitibano DDID, participou de uma edição do programa Shark Tank com um produto diferenciado, um secador que reduzia o consumo energético dos salões de beleza. A ideia foi aprovada por um júri com a participação de Robinson Shiba (presidente da Trend Foods e CEO da China in Box), que viu em Dangelo um potencial criativo acima da média e fez a apresentação do designer a João Appolinário, CEO da Polishop.

Assim nasceu uma parceria de sucesso entre Appolinário e Dangelo, com o desenvolvimento em conjunto de produtos campeões de vendas, como as esteiras ergométricas com sensores da Polishop (com assinatura da DXID), e a ideia em comum de apostar na China como uma aliada no desenvolvimento de produtos. Além deles, David Li Qiang, empresário chinês, também é sócio do escritório.

“A indústria chinesa está anos luz de qualquer outro país devido a capacidade de inovação, da tecnologia high level e mais do que isto: da capacidade de execução rápida e eficaz”, conta Dangelo. O encanto com a China surgiu durante o desenvolvimento do CollectBIO, um conjunto de equipamentos para a identificação biométrica utilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), responsável pelo cadastramento de mais de 10 milhões de brasileiros desde 2010 e considerado o maior registro biométrico do mundo.

O CollectBio só foi viabilizado devido a parcerias com empresas chinesas que baratearam todo o processo e tornaram possível a sua execução em tempo recorde.

Incentivo chinês

As visitas constantes à China em função do projeto do cadastramento biométrico abriram os olhos de Dangelo para um mercado que se mostra promissor e pouco desbravado, que é a viabilização do desenvolvimento de produto utilizando todos os benefícios existentes no país asiático, com o menor custo com mão-de-obra, tecnologia de ponta e incentivo fiscal. Para coroar esse cenário favorável, ele percebeu o baixo incentivo chinês à criatividade, o que tornou sua expertise e sua trajetória em desenvolvimento de produto um diferencial imensurável.

O governo chinês sabe desta deficiência e investe pesado em atrair talentos e empresas que supram essa necessidade para consolidar ainda mais a liderança global do país. Não é à toa que a China sedia anualmente a Conferência Mundial de Design Industrial (WIDC), principal evento do mundo que premia os cases mais interessantes do mercado.

“Em 2017 o DDID, meu escritório de design em Curitiba, foi o único escritório brasileiro reconhecido na categoria Top Design Company do WIDC. Após este evento o governo chinês nos procurou e ofereceu ajuda e incentivos, o que nos fez embarcar na ideia junto com o João Appolinário”, diz Dangelo. Hoje o DXID desenvolve produtos nas mais diversas áreas, mas o grande foco é em home users, produtos para cozinha, fitness, eletroeletrônicos e produtos para lazer.

Prêmios e reconhecimento

O talento brasileiro do DXID já acumula prêmios apesar do pouco tempo de operação chinesa. Foi a única empresa representando o Brasil no dia 25 de novembro na Conferência Mundial de Design Industrial 2020, co-organizada pelo Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação e pelo Governo Popular da Província de Shandong, com o apoio da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Internacional.

A DXID também é cofundadora da GDIO (Global Design Industry Organization), que atua na conexão entre designers, indústria e universidades a fim de promover criatividade e liderança para impulsionar a economia e o desenvolvimento social.

“Somos um time de designers, engenheiros, pesquisadores entre outros profissionais, comprometidos em fazer os melhores produtos, com ênfase em viabilidade, funcionalidade e velocidade. A união do potencial fabril da China com o nosso talento em design vai revolucionar cada vez mais esse mercado”, finaliza Dangelo.

Comments are closed