Meios de pagamentos digitais já são adotados por cerca de 40% dos brasileiros

Meios de pagamentos digitais já são adotados por cerca de 40% dos brasileiros

Pesquisa inédita encomendada pela Worldpay from FIS® (NYSE: FIS) – maior fintech do mundo e uma empresa da Fortune 500® -, traz um panorama sobre como as diversas gerações estão gastando dinheiro e fazendo pagamentos desde o início da pandemia de COVID-19 no Brasil e em outros 14 países. O Generation Pay indica que dinheiro e cartões de crédito seguem dominantes entre os consumidores de todas as idades, mas as carteiras digitais já são adotadas por membros de todas as gerações – cerca de 40% da população brasileira.

O número é maior do que o de países como Reino Unido (31%) e Estados Unidos (39%). Contudo, são os países asiáticos que saem na frente: as eWallets são adotadas por mais de 63% dos consumidores na China e por mais de 52% dos de Singapura.

“Não só no mundo, mas também no Brasil, estamos vendo um interesse crescente de todas as gerações por meios de pagamentos mais digitais, como eWallets e contactless. Mesmo a população mais sênior se mostra aberta a acompanhar as novas tendências de pagamento”, reflete o executivo da Worldpay from FIS para América Latina, Juan D’Antiochia. “A adoção de novas tecnologias na hora de realizar pagamentos deve permanecer mesmo após o fim das medidas de distanciamento social, pois já era uma tendência em ascensão antes da pandemia. A COVID-19 apenas acelerou uma transformação que já estava em andamento”, completa.

O estudo reflete o nível de maturidade do mercado de pagamentos brasileiro, que consegue atender às expectativas e necessidades de todas as gerações, sendo possível que o comprador pague como quiser, seja com cartão de débito, seja com uma eWallet. “Temos um ecossistema que possibilita a oferta de diversos meios de pagamentos, com a entrega de uma experiência positiva ao consumidor em todos eles”, indica o executivo. Para ele, a transição para o digital é irrefreável, mas acontecerá aos poucos.

A experiência sem atritos para o usuário, que acompanha as novas tecnologias, é um ponto forte e que estimula a mudança. “Consumidores que antes resistiam a carteiras digitais e a pagamentos contactless experimentaram os meios de pagamento para se proteger da pandemia e tiveram experiências positivas e melhores do que as que estavam acostumados. Eles dificilmente voltarão aos antigos hábitos após se adaptar a uma maneira mais conveniente e segura de pagar”, prevê o executivo.

São os millenials (24 a 39 anos) a geração brasileira que mais adota as eWallets, com 46% dos entrevistados usando o meio de pagamento em seu cotidiano. Eles são seguidos pela Geração X (40 a 54 anos), com 40%, Geração Z (18 a 23 anos), com 37%, e Baby Boomers (55 a 73 anos) com 35%. Apesar dos millenials serem os principais usuários das carteiras digitais, eles são também a geração mais preocupada com segurança na hora de realizar pagamentos digitais. “Fica claro que, para essa geração, a necessidade de conveniência é ainda maior do que a de segurança”, aponta D’Antiochia.

O Generation Pay foi conduzido pela empresa de pesquisas Savanta, a pedido da FIS, e escutou 15 mil pessoas em 15 mercados – além do Brasil, foram mapeados países como Alemanha, Argentina, Austrália, Canadá, China, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Japão, México, Reino Unido e Singapura.

Comments are closed