Auster evolui um dos seus principais produtos com ajuda da Espresso Labs

A transformação digital veio a galope com a pandemia do COVID-19. Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o fenômeno movimentará R﹩ 465,6 bilhões até 2023. E não só as grandes empresas que precisam se preocupar com Transformação Digital: se as pequenas e médias não se atualizarem, correm o risco de ficar para trás.

A Auster, empresa que desenvolve soluções comportamentais para gestão de crises e apoio aos colaboradores no mercado corporativo, atua há mais de 35 anos no mercado e sentiu a necessidade de inovar um de seus produtos, o Viva OK. Para isso, decidiu contratar uma consultoria e software house, a Espresso Labs, para conseguir desenvolver uma plataforma mais dinâmica e intuitiva para seus colaboradores e clientes.

O Viva OK é uma ferramenta que oferece artigos, cursos online, manuais informativos, testes, vídeos, podcasts, chat com especialistas, entre outras atividades, com o objetivo de proporcionar aos usuários autoconhecimento, bem-estar e uma melhor qualidade de vida, temas muito relevantes no contexto da pandemia do Covid19.

Quando a Auster nos procurou, estavam com a plataforma Viva OK desatualizada tanto visual quanto tecnicamente. Isso acarretava no desinteresse por parte dos clientes e eventuais instabilidades no sistema. Focamos em reformular toda a experiência e infraestrutura do sistema para entregar mais valor ao cliente final, afirma Eduardo Missaka, sócio-fundador da Espresso Labs .

O time da Espresso Labs, empresa especializada no desenvolvimento de aplicativos, plataformas e software em geral junto com a equipe da Auster criou novas interfaces para o sistema, deixando – o mais organizado, acessível e moderno.

Após a primeira parte do trabalho, que envolvia o redesenho da parte visual da plataforma, ser aprovada pelo time da Auster, a equipe de desenvolvedores da Espresso Labs reconstruiu, de forma completa, a plataforma Viva OK, seguindo os padrões mais modernos de programação e de proteção de dados.

A segurança dos dados foi um ponto crucial no projeto. Trabalhamos para implementar medidas para proteger a integridade dos dados tanto on-line quanto off-line explica o sócio-fundador.

Resultados

Após alguns meses da reconstrução total da plataforma, é prática comum da Espresso Labs acompanhar a evolução dos resultados junto ao cliente para avaliar se a solução possui pontos de melhoria.

Com o tempo, recebemos o feedback de que o trabalho desenvolvido deu certo e superou as expectativas dos colaboradores, usuários e diretores. A Viva OK conta, atualmente, com mais de 50 empresas parceiras, que fornecem os conteúdos para a plataforma. Além disso, o fluxo de acessos às informações relevantes e direcionamentos importantes aumentaram o valor percebido pelos clientes-finais da Auster, comenta Eduardo.

Futuro da Espresso Labs

Além da Auster, a software house que foi fundada em 2018 pelos sócios Thiago Yukio, Bruno Miyamoto e Eduardo Missaka, já atuou também para Unilever, C&A, ResMed, Cruz Vermelha Brasileira, Dorel Juvenile, entre outros.

Os sócios acreditam que, por conta da pandemia do coronavírus, as empresas tiveram que ir atrás de repensar seus processos e isso fez com a Espresso Labs conseguisse um crescimento fora da curva. Desde 2018, quando decidimos criar a Espresso, vínhamos em um crescimento constante, pois acreditávamos que aos poucos as empresas iriam se digitalizar, mas a pandemia acelerou o processo e nós estávamos preparados para a alta demanda, afirma Eduardo.

Atualmente, a Espresso Labs conta com uma equipe de 25 profissionais entre designers, programadores e consultores que conseguem entregar projetos para diferentes nichos do mercado. A software house aposta no desenvolvimento de uma solução completa, do design ao código e em uma equipe multidisciplinar para oferecer o melhor para cada cliente. Por mais clichê que seja, cada caso é um caso. A solução que oferecemos a um cliente pode não funcionar para outro. É necessário adentrar na realidade e nos processos e no contexto do cliente para entender o que melhor funciona para ele.

Por conta do crescimento de 2020 e com as expectativas de que as empresas não vão recuar quando o assunto for transformação digital, os sócios projetam um faturamento de cerca de R﹩ 3,5 milhões em 2021, 84% a mais que em 2020.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.