LinkedIn: índice de Confiança do Trabalhador no Brasil marca 60 pontos em setembro

LinkedIn: índice de Confiança do Trabalhador no Brasil marca 60 pontos em setembro

A quarta edição do Índice de Confiança do Trabalhador no Brasil manteve a crescente de 3 pontos em setembro em relação a agosto. O LinkedIn, maior rede social profissional do mundo, traz o sentimento dos profissionais cadastrados na plataforma quanto a busca por emprego, renda e carreira. Nesta análise, realizada entre 24 de agosto e 20 de setembro, o Índice registrou 60 pontos num intervalo de -100 a +100, contra 57 no período anterior.

Apesar da alta no otimismo geral, os profissionais que têm saído de casa para trabalhar na pandemia seguem preocupados com questões de saúde e segurança.

Cenário se mantém positivo

A alta da confiança está sendo puxada principalmente pelos funcionários de grandes corporações, que estão apresentando uma confiança crescente frente às finanças e progressão na carreira. Já os profissionais de pequenas empresas tiveram, mais uma vez, queda na expectativa de melhoria deste cenário se considerarmos os mesmos assuntos. A avaliação geral entrevistou 2.681 pessoas.

Remoto ou In loco?

Os registros mostram que os funcionários de grandes empresas são mais propensos a estarem trabalhando remotamente no momento (41%) se compararmos com os de pequenas empresas (25%). Por outro lado, pequenas empresas têm mais chance de adotar um modelo híbrido no futuro pós-pandemia: 46% delas esperam que parte dos funcionários volte a frequentar o escritório algumas vezes por semana, enquanto os demais farão home office permanente. Entre negócios de maior porte, a taxa cai para 29%. 

Cerca de 44% dos brasileiros que têm saído de casa para trabalhar na pandemia têm medo de se contaminar com colegas que negligenciam medidas de prevenção.Outras preocupações ligadas ao trabalho presencial incluem a falta de apoio do empregador para políticas de home office e licença por doença (36%), exposição a aglomerações em reuniões e espaços compartilhados (34%) e falta de higienização adequada do espaço de trabalho (32%).

Metodologia

Cerca de 44% dos brasileiros que têm saído de casa para trabalhar na pandemia têm medo de se contaminar com colegas que negligenciam medidas de prevenção.Outras preocupações ligadas ao trabalho presencial incluem a falta de apoio do empregador para políticas de home office e licença por doença (36%), exposição a aglomerações em reuniões e espaços compartilhados (34%) e falta de higienização adequada do espaço de trabalho (32%).

As pontuações do índice de confiança são calculadas atribuindo uma pontuação a cada respondente (-100, -50, 0, 50, 100) com base no quanto eles concordam ou discordam de cada uma das três declarações e, em seguida, localizando a pontuação média composta em todas as declarações. As pontuações são calculadas em média em duas ondas de coleta de dados para garantir uma leitura precisa das tendências. As três declarações são: [Segurança no emprego] Sinto-me confiante em minha capacidade de conseguir ou manter um emprego agora; [Finanças] Sinto-me confiante em minha capacidade de melhorar minha situação financeira nos próximos 6 meses; [Carreira] Sinto-me confiante em minha capacidade de progredir em minha carreira no próximo ano.

Comments are closed