PIX: Uma forma de pagamento pode transformar negócios e hábitos de consumo

Por Rodrigo Godoi, Head de Meios de Pagamento na Compasso UOL

O PIX é uma das principais mudanças que veremos nesse ano quando falamos sobre pagamentos e transações. Dentre muitos debates, está claro qual é o ganho que ele traz para o consumidor, que passa a ter um novo método de pagamento seguro e rápido, sem possíveis aborrecimentos como demora em processamento de pagamentos como vemos em boletos ou as taxas muito diferentes (e as vezes confusas) de máquinas de cartão, operadoras e bancos. Muito mais do que um substituto de DOC e TED, é uma forma de simplificar transações em todo o sistema.

O discurso revolucionário, porém, esconde ganhos práticos: o PIX não é o fim do cartão de crédito, de débito, ou dos boletos. Cheques, afinal, ainda existem. Novos produtos e plataformas não devem ser vistas como substitutos, e sim como mais opções para o consumidor e para o comércio. Esse tipo de transferência automática com taxas baixas pode ser de grande impacto para pequenos comércios, que trabalham com um alto volume de transações e ticket médio baixo. Além de receber instantaneamente o pagamento, há um desconto menor sobre as transações.

Isso abre outras possibilidades também no e-commerce, em que pessoas sem acesso, por exemplo, a cartões de crédito, e com limitações de acesso que dificultam o uso de boletos para pagamentos à vista, passam a poder fazer transferências diretas, reconhecidas automaticamente. Compras com sensibilidade a tempo, como passagens aéreas, por exemplo, passam a ser viáveis dessa forma sem depender de outros meios de pagamento que podem ser restritivos.

Nós na Compasso UOL temos mais de 14 anos de experiência em gerenciamento de meios de pagamento e atuação como gateway, assim estamos atentos às tendências e mudanças que essa nova tecnologia vem trazendo e ainda trará. Não se trata de inventar soluções mágicas, e sim de pensar nisso como uma aposta que dará acesso a um novo grupo de clientes – o cartão continua útil entre o público que busca parcelar compras ou procura crédito imediato; o boleto continua importantíssimo para uma parte da população não-bancarizada.

O ganho para empresas será integrar todos esses meios e trazer ao consumidor mais opções seguras para compras. Empresas que precisam de auxílio em entender a tecnologia e como melhor utilizá-la, podem nos buscar para que consigamos criar, juntos, uma implementação que de fato abra as oportunidades que o PIX tem em seu potencial.

O PIX é uma inclusão em nosso sistema bancário e de pagamentos com potencial verdadeiramente transformador – mas não podemos pensar que um meio de pagamento – por melhor que seja – fará uma transformação sozinho. Temos que pensar como ele atende a nossos clientes e consumidores, como ele pode transformar modelos de negócios de empresas grandes e pequenas e com isso pensar em estratégias que sirvam aos nossos objetivos de negócios – e isso só é possível se a empresa que trabalhar com você esteja realmente preparada e entenda o que o PIX é e o que ele pode ser para o seu negócio.

Marcado , , , , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.