Mais de 500 startups inscritas no iImpact, que visa destacar inovações com impacto social na AL

Mais de 500 startups inscritas no iImpact, que visa destacar inovações com impacto social na AL

Mais de 500 startups se inscreveram no projeto iImpact, que visa mapear e reconhecer empresas comprometidas com o desenvolvimento sustentável e cujas inovações já estejam gerando impacto na sociedade e no meio ambiente na América Latina.

Desenvolvido pelo Innovation Latam, o projeto é inédito e visa expor, validar e conectar as startups latino-americanas com empresas e governos da região. “O selo iImpact facilitará o match entre as empresas e as inovações”, afirma João Pedro Brasileiro, fundador da plataforma Innovation Latam.

Nessa fase do projeto o que mais chamou a atenção dos especialistas da Fundação Dom Cabral é que mais da metade (55,6%) das startups já está em fase de tração e escala e com clientes ativos, mas ainda esbarram na falta de investimento. Segundo elas, a falta de investimento (34%), a aquisição de clientes (16%) e a necessidade de exposição (13%) são as principais dificuldades para o crescimento. As startups inscritas (12%) também citaram a ausência de incentivos governamentais.

“É preciso dar visibilidade urgente para esse importante trabalho que está sendo desenvolvido pelas startups, principalmente, numa região tão carente de projetos e políticas públicas em conformidade com os 17 ODS – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável definidos pela ONU”, afirma João Pedro.

Todas as empresas inscritas serão analisadas pela metodologia desenvolvida pelo Prof. Dr. Fabian Salum, da Fundação Dom Cabral, e submetidas a uma banca julgadora composta por docentes e mais de 70 executivos do alto escalão das principais empresas que atuam na América Latina e docentes. Entre elas: Aegea, IBM, Ambev, Grant Thornton, Grupo A.Yoshii Engenharia, MRV Engenharia, Dow, Electrolux, Gerdau, Oracle, Amazon, Bradesco, Cubo-Itaú, Banco Carefour, Roche,Saque-Pague e outras.

“É uma responsabilidade e ao mesmo tempo uma oportunidade de avaliar projetos de startups voltados para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentáveis, pois assim como a Aegea, essas iniciativas promovem inovação, geram impactos sociais relevantes e disseminem ações de sustentabilidade. A participação das startups auxilia empresas e governos nesse processo de incorporação do pensamento inovador”, afirma Marco Aurélio Silva, gerente de Eficiência e Tecnologia da Aegea.

Na etapa final, as startups aprovadas pela banca julgadora receberão o Selo iImpact e farão parte de um ebook com a descrição dos cases, estatísticas do setor e opinião de lideranças. Haverá ainda um evento de apresentação das startups e a divulgação no portal do projeto.

Comments are closed