HPE adquire Cray e fica com 40 supercomputadores na lista dos top 100

De olho no futuro e em todo o potencial que os High Performance Computers (HPC, ou supercomputadores) representam, a HPE – Hewlett Packard Enterprises – finalizou a compra da Cray este ano, após o anúncio da aquisição há cerca de um ano.

HPC, apesar de não ser um conceito exatamente novo (está em desenvolvimento há 60 anos), é um mercado em constante atualização e representando o que há de mais moderno e potente em computação. Atendendo às constantes demandas do mercado, as máquinas precisam de cada vez mais poder de computação para oferecer resultados cada vez mais rápidos e precisos.

Enquanto antigamente as empresas precisavam fazer seus testes fisicamente – como aviação, cálculos financeiros, previsão do tempo, etc – hoje os supercomputadores são capazes de resolver em segundos problemas reais através de simulação, utilizando técnicas de inteligência artificial, ferramentas de modelagem, Analytics e algoritmos de cruzamento de dados, entre outros.

Como a computação de alto desempenho (HPC) é uma área que demanda muito poder computacional, interconexão de baixa latência, poder de armazenamento e serviços especializados para seus clientes, a compra e a incorporação da Cray ao portfólio HPE caiu como luva, fazendo da empresa um dos maiores players nesse concorrido mercado. Hoje, os computadores HPE Cray ocupam 40% das posições no ranking dos top 100 supercomputadores do mundo, de acordo com a TOP500 .

Marcado , .Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.