Empresas enfrentam desafio de atrair e reter profissionais da área da programação

A nova dinâmica de trabalho imposta às empresas por causa da pandemia do novo coronavírus e consequente aceleração no processo de transformação digital têm refletido na procura por profissionais especializados em programação. De acordo com levantamento feito pela Catho, a abertura de vagas para cargos como Programador ADVPL, C#, Web Developer, Programador JavaScript e de Python apresentaram crescimento de 157%, 144%, 107%, 36% e 17%, respectivamente, entre março e agosto de 2020, ante o mesmo período do ano passado.

Demandados por diversos segmentos antes mesmo do isolamento social, os programadores são profissionais chave no processo de digitalização das empresas que possuem o desafio de atrair e reter esses talentos. “Com a ampla oferta de mercado, o programador tem muitas opções e o que define a escolha da empresa onde irá trabalhar é o grau de aderência de seus valores ao propósito da empresa, aliado a um ambiente de trabalho flexível, com metodologia ágil que promova o desenvolvimento dos profissionais, bem como uma liderança que seja referência”, explica a diretora de Gente e Gestão da Catho, Patricia Suzuki.

Segundo a diretora, diante desse contexto, as corporações são desafiadas a promover processos de contratação diferenciados. “Todas as etapas do processo são muito importantes, desde o anúncio da vaga ao processo de seleção dos candidatos, a fim de promover mais elementos para a escolha assertiva do profissional e da empresa”, completa.

Conheça algumas práticas que costumam ser efetivas para a contratação e retenção de profissionais programadores:

Descrição das vagas: Primeiro contato do profissional com a empresa, a descrição da vagas é fundamental para atração dos profissionais de tecnologia. É importante que o anúncio seja coerente e que traga informações como senioridade, tecnologias que o desenvolvedor precisa conhecer e que irá atuar, o desafio que o cargo possui, possíveis problemas que ele irá ajudar a resolver, além de mais detalhes sobre a cultura da empresa.

Processo seletivo: O ideal é que a dinâmica de recrutamento seja curta e ágil, com etapas claras desde o começo. O programador precisa saber qual objetivo de cada estágio e como será feita sua avaliação. Ao longo do processo, procure manter uma comunicação constante com o candidato por canais que facilitem esse contato, como aplicativos de mensagens instantânea. Isso aumenta o engajamento do candidato com o processo de seleção e garante a transparência.

Apresentação da cultura: Como principal porta-voz da empresa, o recrutador deve ter consistência ao falar da cultura organizacional da companhia, principalmente ao ressaltar as qualidades de inovação e os desafios a serem enfrentados para tangibilizar ainda mais o que o profissional irá encontrar. Também é neste momento que tanto o recrutador quanto o candidato poderão avaliar a compatibilidade entre a empresa e programador.

Ambiente colaborativo e inovador: O profissional prima por empresas que tenham inovação e que possibilitem a colaboração entre equipes. Assim como sua área de atuação, o tradicional não é atrativo, por isso, além de um ambiente para descompressão, é importante estimular trocas entre colaboradores e dar ao desenvolvedor a possibilidade de testar o novo.

Capacitação contínua: Programadores costumam se identificar com empresas que propiciam sua capacitação contínua, já que a área da tecnologia se atualiza constantemente. Oferecer cursos, treinamentos internos, hackathons ou outras maneiras de capacitação podem ser cruciais para a retenção de talentos que desejam ter suas carreiras em desenvolvimento.

Adicionar aos favoritos o permalink.

Os comentários estão encerrados.